História Por Trás Dos Holofotes - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Ação, Bts, Drama, Jimin, Jungkook, Mistério, Romance
Visualizações 33
Palavras 1.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!
Mais um capitulo para vocês.
Espero que gostem e desculpem qualquer erro de português!

Capítulo 21 - Perdida


     Passei o resto da noite limpando todo o apartamento. Esfreguei o carpete com uma escova, taquei agua na parede, fiz tudo para tirar aquela mensagem horrível desrespeito a mim. Quando finalmente fui para a cama, me dei conta que estava extremamente cansada, pois adormeci rapidamente.

     Não tive nenhum sonho desta vez. Acordei com as rechas de luz do sol adentrando ao quarto pelos cantos das janelas. Demorei um pouco para me levantar, mas depois de muito esforço consegui tal feito. Eu havia colocado uma camisola de Sara, quando me levantei parei em frente a um espelho e percebi o quanto estava magra.

     Esses últimos acontecimentos acabaram comigo...

     Caminhei até o banheiro e tomei um banho. Logo depois enquanto estava enrolada na toalha escovei meus dentes. Fui andando em direção a sala e ao olhar para o relógio de ponteiro que ficava na parede, percebi que já eram duas horas da tarde e que a minha barriga já estava roncando. Fui até a cozinha e abri a geladeira. Depois de alguns minutos pensando no que eu poderia preparar com todas aquelas verduras cheguei à conclusão de fazer uma sopa. Já que eu não tinha tanta criatividade como Sara para fazer esse tipo de coisa. Peguei umas duas batatas e as coloquei em um pote e sentei-me em uma pequena mesa que ficava no centro da cozinha. Comecei a descascar cada uma das batatas e logo os pensamentos incrédulos sobre o que havia acontecido começaram a surgir. Primeiro veio a imagem de Jimin em minha cabeça, triste por eu ter falado que não tínhamos nada. Depois veio a imagem de Jungkook sério depois de ter sido exatamente ao contrario durante toda a noite. Logo em seguida veio a imagem de Sara deitada na cama do hospital e logo depois a imagem da mensagem deixada na parede, que me deu arrepios só de imaginar.

     Quem poderia estar fazendo isso comigo?

     Fico martirizando em minha cabeça se alguém poderia ter tanta raiva de mim assim para adentrar no apartamento de minha irmã, além é claro de ter tentado mata-la. Fiquei pensando em cada pessoa que conhecia e apenas a imagem de Daniel veio em minha mente. Aquele qual fora meu ex a um ano atrás. Apenas ele poderia estar fazendo esse tipo de coisa. Daniel tinha um ódio tão gratuito de mim que eu nunca conseguira entender exatamente. Quando começamos a namorar ele era outra pessoa. Era carinhoso, companheiro, amigo, engraçado, tudo que uma mulher gostaria de encontrar em alguém. Mas depois de alguns meses ele começou a aparentar ser agressivo, brigávamos atoa e tudo de ruim que acontecia com ele o mesmo colocava a culpa sobre mim, que acabava ouvindo o que ele dizia. Foi aí que entrei em depressão, comecei a vomitar por causa do peso e a me isolar dentro de casa. Lembro-me que Agnes foi a única pessoa que me ajudara de fato a contornar toda aquela situação. Ela ia até minha casa, ficava horas conversando comigo e tentando me colocar para cima, insistia para que saíssemos para nos divertir e até que por dentro eu sentia uma pontada de vontade de ir, mas na época algo me prendia e eu não conseguia me desfazer daquela relação, tentei várias vezes me desprender daquilo, mas sempre Daniel era agressivo e dizia que não podia viver sem mim e eu acabava escutando-o.   Até que um dia as agressões começaram a ficar mais violentas e eu me via na necessidade de dizer chega. Mas quando cheguei para terminar tudo ele já estava esperando que eu fosse dizer aquilo. Junto com ele haviam várias fotos minhas seminuas e nuas que ele havia tirado de mim enquanto eu dormia. Fiquei completamente apavorada e ele disse que postaria tudo em minhas redes sociais e mandaria tudo para todas as pessoas do colégio se eu terminasse com ele. Depois disso resolvi aceitar e continuar com Daniel.  O tempo passou e quando me via no espelho várias manchas de roxo podiam ser encontradas em meu corpo. A depressão voltara e minha família percebeu minha situação, mas sem que me perguntassem o motivo por eu estar daquele jeito, me colocaram para fazer terapia. Lá a terapeuta pareceu que fora um anjo que apareceu em minha vida, no começo eu não queria me soltar e nem conversar a respeito, mas depois de ter me prometido várias vezes que tudo que conversássemos ali dentro daquela pequena sala continuaria lá, eu acabei aceitando e lhe contei tudo. Primeiro ela ficou pensativa, depois passaram algumas semanas e ela sempre me pedia para contar mais sobre o assunto, dizer o que realmente eu sentia com toda aquela situação, até que ela finalmente me disse que essas tipos de pessoas são aquelas que vão te ameaçar, chantagear  e uma hora iram jogar tudo pro alto e fazer o que tanto ameaçavam, afinal, uma hora eles cansam,  por conta de não ser amor o que eles sentem por você e sim posse. Também disse que era melhor acabar com aquilo de uma vez do que as coisas ficaram mais sérias.

     Fiquei com aquilo na cabeça por dias, até que finalmente resolvi terminar com ele. Nós não nos encontramos, apenas lhe mandei uma mensagem pelo celular e o bloqueei. Logo em seguida um dia depois quando fui para a escola, todos já olhavam e caçoavam de mim. Fiquei tão mal que cheguei ao ponto de tentar cometer suicídio tomando remédio, mas minha mãe me encontrara a tempo para me levar ao hospital e fazer uma lavagem estomacal. Depois disso meio que apaguei os acontecimentos de minha cabeça, apenas fiquei firme e comecei a melhorar, não me lembro muito bem, apenas lembro-me de fragmentos de imagens, como se meu cérebro tivesse apagado de minha mente a minha recuperação.

     Uma batida na porta fez com que eu saísse de meus devaneios. Percebi que meu rosto já estava encharcado pelo choro. Corri para o quarto para me trocar e assim que me arrumei corri para a porta esperando que fosse Jungkook ou Jimin me esperando. Abri ela rapidamente com um sorriso de orelha a orelha, mas que logo se esvaiu quando percebi a pessoa que estava parada em minha frente. Uma expressão de horror tomou conta de meu rosto e eu senti meu corpo cambalear para trás. Tentei fechar a porta rapidamente, mas ele era mais forte que eu e a empurrou com facilidade, fazendo com que eu tropeçasse e caísse no chão. Me levantei e ficamos cara a cara, nos encarando. Ele estava com um sorriso sádico na boca e tudo que havia acontecido veio átona em minha cabeça, como se eu ainda fosse aquela menina fragilizada clamando por socorro.

     - E aí amorzinho. Sentiu saudades? – Disse Daniel. 


Notas Finais


E ai gostaram?
Deixem o seu comentário e avaliação sobre a historia para dar aquele retorno!
Favoritem para não perderem mais nenhum capitulo.
Até o próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...