História Por trás dos óculos escuros - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hana Inuzuka, Hinata Hyuuga, Kiba Inuzuka, Shibi Aburame, Shino Aburame, Shizune, Tsume Inuzuka
Tags Kibaxshino, Kishino, Naruto, Yaoi
Visualizações 12
Palavras 3.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fluffy, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


yaOIIII

Gente linda!!!

Trago para vocês mais um–e acredito que penúltimo– capitulo de nossa fanfic!

Espero que gostem..

(Hoje eu comprei limão, se é que me entendem...)

(7 w 7')

//Leiam as notas finais/)

Capítulo 12 - Sussuros de amor


Fanfic / Fanfiction Por trás dos óculos escuros - Capítulo 12 - Sussuros de amor


–Bom pessoal, apresento a vocês

–.....–fez uma pausa dramática, típica de Kiba–Shino Aburame, meu namorado!

Todos arregalaram os olhos, ficaram boquiabertos, estuperfatos, era mesmo verdade?!? Kiba era gay?!? Como assim?!? Já não entendiam mais nada.

Shino que já estava vermelho,ficou ainda mais, qualquer mero cosplay de tomate perderia, não sabia ao certo como os amigos de Kiba iriam reagir, ou melhor...

Seus amigos!

–Eu sabia!!!–exclamou a loira–Eu sabia que tinha algo entre você e o Shino, eu sabia!!

–Uau Kiba, a cada dia você nos surpreende.–disse Shikamaru , em um tom de deboche.

–Kami-sama Kiba, a quanto tempo isso?!?–quem perguntou foi a rosada.

–É recente–disse dando um beijo na bochecha do mais baixo.

Ino, Sakura, Hinata e até Temari, limparam o sangue do nariz, diante de tamanha perfeição, os dois vermelhinhos, abraçadinhos...

Perfeito demais!

...

–Você gostou? –perguntou Kiba a Shino, enquanto saiam do táxi.

–Sim, foi ótimo.–disse sorridente, fazendo com que Kiba ficasse o encarando feito um bobo, enquanto o táxi ia embora–O que foi?–perguntou confuso,diante de tal olhar.

–Você é lindo.–disse arrancando uma risada de Shino– e sorrindo fica ainda mais,se é que é possível!

Em seguida, Kiba o puxou pelo quadril, selando rapidamente seus lábios nos dele.

–Vou encomendar alianças para gente!–disse agora beijando a mão de Shino.

Quanta cortesia! Era até bom ser tratado assim,Shino poderia até se mal acostumar.

–Kiba, eu te amo, com todas as minhas forças.–sussurrou .

Shino nunca teve tais sentimentos por qualquer pessoa, sentia-se inseguro ao falar sobre.

Mas ali era Kiba, e não qualquer um, era Kiba! Seu amor! Se sentisse que deveria, gritaria aos quatro ventos!

–Eu também te amo.–respondeu para seu amado.

Em seguida, Kiba segurou em sua mão, e começou a guiar Shino, só que dessa vez, não foi algo sem perceber, dessa vez havia consentimento mútuo, e oh,como havia!

–Já está tarde, não é melhor eu voltar?–perguntou Shino.

–Relaxa, minha mãe foi pra casa de uma tia minha, Hana está na casa da Shizune, eu tenho uma surpresa para você!

–Surpresa?–perguntou incerto.–O que é?

–Surpresa.–reafirmou.

O que era essa surpresa? Shino se perguntava.

Será que....

Não, não era isso que ele estava pensando, não podia ser, era mesmo o que estava pensando?!?

Não, deveria ser somente sua fértil imaginação.

A cada passo atravessando a sala ainda de mãos dadas, as suspeitas de Shino apenas confirmavam-se, suas suspeitas aumentavam a cada degrau que subiam.Adentraram em um dos quartos, provavelmente, o de Kiba.

–Sente-se–disse apontando para a cama.

Shino assim fez , enquanto observava Kiba, pegando seu violão , e em seguida, virando a cadeira da escrivaninha para sua direção, logo sentando-se nela, ajustando o violão nas pernas.Shino deu uma risadinha, não era isso que sua mente suja pensava, porém também seria interessante.

– Então essa era a surpresa?

–Parte 1 de 2.–disse com um sorriso diferente, um sorriso...

Malicioso?

Kiba começou então, a cantar.

–Mil palavras.

Mil palavras,

São muitas,

São mil,

Mil palavras,!–disse entre acordes lentos.

–Palavras de todos os tipos,

Tanto pode se formar,

conforme a idade,

Variedade.–disse com acordes ágeis.

Seus dedos pareciam dançar pelas cordas, era tanta maestria.

–Palavras podem ser usadas,

Pra expressar o que pensa,

Palavras podem ser usadas,

Só por usar.– cantarolou com os acordes numa baixa velocidade constante.

–Palavras são necessárias,

Mais pra que tantas palavras?

Acho que não,

Necessário são tão.–com acordes leves.

–Mil palavras já são demais!

–Mil palavras,

São poucas,

São mil,

Apenas mil!

–Palavras de todos os tipos

Tão pouco pode se formar,

Pensamento,

sentimento.

Tão pouco posso expressar!

Se de amor se tratar,

Não importa quantas palavras eu usar,

Sinto que não vão adiantar!

Mil palavras,

São tão poucas,

Mil palavras,

São só mil!

–Mais não importa,

Nunca serão o suficiente,

Para expressar,

o que existe entre a gente.–Os acordes se suavisaram

–Mas uma delas pode ajudar,

Em tão poucas mil palavras,

Uma vai expressar,

Amar!– os acordes continuaram, parando nota por nota, até que nenhuma ousasse discutir com o som do silêncio.


Escarlate J.

–Gostou?–perguntou vermelhinho.

–Essa foi a segunda coisa mais linda que já escutei.–disse sincero.

–Ah é? Então qual foi a primeira?–perguntou realmente curioso.

–Um "Eu te amo", que saiu desses lábios.–disse passando o polegar pelos lábios de Kiba.

Foi subindo a mão, fazendo um carinho pelo rosto de Kiba, enquanto este, apenas apreciava o cortejo, de olhos fechados.

Kiba levantou-se ,recostou o violão.

–Agora vem a melhor parte.–disse e selou seus lábios nos de Shino.

Selou demoradamente,separou-os e retirou os óculos de Shino, os uniu novamente, pedindo passagem com a língua, que foi concedida, empurrou Shino levemente pelos ombros, fazendo com que este deitasse, ficou com uma das pernas entre as de Shino.As línguas travavam uma batalha por espaço,dentro e fora das bocas, um pouco de saliva escorria pelos cantos das bocas, os pulmões já ardiam, separaram-se.

–K-kiba...–arfou ao sentir este descer a boca até seu pescoço.

Kiba dava beijinhos e chupões, vez ou outra, raspando levemente os dentes, ameaçando mordidas, passava a língua pela pele alheia, aproveitando-se dela, e marcando a mesma,passou a morder levemente o maxilar alheio, lambendo o pomo de Adão de Shino, este arfou novamente, um pouco mais alto.

–Posso continuar?–perguntou tentando parecer confiante, porém estava tão nervoso quanto Shino.

–Sim...–murmurou.

–Não se preocupe, prometo que vou te levar a loucura.–disse mordendo levemente a bochecha de Shino.

Esta estava vermelho, Kiba sussurrava em seu ouvido, coisas fofas e pervertidas...

Verdadeiros sussurros de amor.

"Shino, você sabia que eu te amo?"–perguntou colocando-me entre as pernas de Shino.

"Você fica tão lindo assim, só meu..."–disse beijando-lhe os lábios, repetidas vezes.

"Um anjo perderia facilmente, você é tão perfeito".–sussurou.

"Essas bochechas vermelhas..."–disse agravando a cor das citadas–"me deixam confuso...inseguro, ao mesmo tempo,me fazem querer ficar cada vez mais perto de ti,meu bem,meu anjo, meu amor!'

Shino o abraçou,escondendo o rosto no pescoço de seu amado, que conseguia o deixar constrangido, apenas com palavras.

Kiba passou as mãos por baixo da camisa de Shino, acariciando-lhe, o abdômen, raspando levemente com as unhas, a lateral do tronco de Shino, este se arrepiara com o contato.Kiba beijou-o calidamente, sendo prontamente retribuído,separaram-se, Kiba retirou a blusa de Shino, logo depois a sua.

Ficou a apreciar Shino sem camisa, uma única palavra escapara de seus lábios...

–Perfeito!

Shino corou, nunca pensou que a palavra seria direcionada a si de tal forma.

Nunca pensou se encontrar nessa situação, amando!

Amava Kiba, isso tinha certeza.

Shino ergueu seu corpo, encontrando o de Kiba, quando os lábios se tocaram, os corpos foram em direção ao lençol,lentamente, Shino o puxando pela nuca.

Estavam tão próximos, Shino abriu os olhos, acariciou as bochechas de Kiba, sorriu.Kiba deu um beijo na metade da boca de Shino,o selo se seguiu para sua bochecha, em seguida ao seu pescoço,onde parou.Seu nariz deslizou ali, depositando uma mordida leve, para logo depois, sugou a pele, o lóbulo da orelha sofreu a mesma carícia.

Kiba foi destribuindo beijos por todo o peitoral,ombro, braços, abdômen,subindo até seus mamilos rosados, Shino prensou as pálpebras.Kiba começou a estimular a área com a boca, quando estava bem rosado, trocou de mamilo, prendia os botões entre os dentes,puxava levemente, sugava, passava a língua em volta do botão.Tudo fazendo com que Shino tivesse o maior trabalho de segurar qualquer barulho constrangedor de sua boca.

Kiba encerrou a sucção no mamilo com um erótico som de ploop.Levou seus dedos a barra da calça de Shino, olhando-o nos olhos, puxou-as, retirando a por completo, exibindo a ereção coberta pela boxer clara,úmida pelo pré gozo.Tocou a ereção ainda coberta, fazendo Shino não conseguir conter o gemido que saiu de seus lábios, Kiba tocou o membro por baixo da cueca, Shino estremeceu, envolveu o membro com os dedos, começando movimentos lentos, Shino prensou as pálpebras novamente,arqueando as costas com o toque, Kiba beijou-lhe a bochecha.Com a outra mão, começou a tirar as próprias calças,e joga-las em um lugar qualquer pelo quarto, retirou a boxer de Shino, deixando-o , assim como ele, completamente nu.

Kiba foi beijando o abdômen, descendo os beijos até seu baixo ventre, esfregou o polegar na glande, lambendo-a em seguida.Kiba nunca havia feito antes esse tipo de coisa, mas mesmo com inexperiência, abocanhou o falo de Shino, começando os movimentos de vai-e-vem, Shino já não continha os gemidos baixos que lhe escapavam a garganta ao sentir seu membro sumir dentro da boca de Kiba,suas costas se arqueavam.

Kiba tentava colocar por completo dentro de sua boca, o que não cabia, ele dava um jeitinho com as mãos.Shino apertava os lençóis, logo tentou parar Kiba,se continuasse assim, não duraria muito.

–K-kiba–gemeu–já chega...Eu não vou segurar mais...–gemeu sentindo Kiba continuar com os movimentos.

Gemidos que apenas incentivavam Kiba a continuar,queria fazer Shino gozar em sua boca, levá-lo ao ápice, não só uma vez.

Shino se desfez na boca de Kiba, este tentou engolir tudo, porém uma quantidade escorreu pelo canto de seus lábios, ergueu o corpo na direção de Shino, limpando o canto da boca, vendo Shino corado e ofegante, beijou-o fazendo-o sentir seu próprio gosto.Susurrou em sua orelha.

–Fica de quatro pra mim...–disse fazendo Shino arrepiar-se.

Shino até ficaria mais corado,porém não era possível.Fez o que Kiba ordenou, um pouco trêmulo por causa dos efeitos pós-orgasmo.Kiba posicionou-se atrás de Shino, beijando sua coluna, fazendo ele arquea-la e consequentemente, enpinar-se contra a ereção de Kiba, fazendo com que o volume tocassem seu bumbum.Shino deu um leve sobressalto.

Kiba pressionou o bumbum de Shino, este gemeu baixinho, Kiba separou as nádegas alheias, expondo o buraquinho róseo de Shino.

Shino até sentiria vergonha, se não estivesse preso nas sensações ao sentir a língua quente e aveludado de Kiba em sua sensível entrada, gemeu novamente.

Lambia a entrada, forçava a língua contra a entrada, os gemidos de Shino só o incentivavam no trabalho,ousou a morder uma das nádegas, marcando-a e fazendo Shino impulsionar-se para frente, num gemido.

Lubrificou três dedos com a própria saliva, em seguida, colocando-se atrás de Shino, beijando sua coluna enquanto alertava.

–Se doer me avise,tudo bem?–disse contra o pescoço.

–T-tá...

...

Kiba Inuzuka,o único capaz de tornar aquele garoto inexpressivo e frio que era Shino, em um pevertido manhoso, que gemia despudoradamente enquanto seu corpo impulsionava-se para frente com o baque das peles, pedia por mais a cada som erótico do quadril de Kiba chocando-se contra suas nádegas, abraçava o pescoço alheio, enquanto sentia suas investidas, seu membro preencher-lhe, a voz de Kiba sussurrando amores e coisas eróticas, dizendo que amava os gemidos do corpo abaixo de si.

Kiba , com sua glande, surrava a próstata de Shino,repetitivas vezes, as pernas de Shino abraçava o quadril de Kiba, porém a cada investida forte,elas ficavam praticamente suspensas no ar, já que o corpo de Kiba vinha em sua direção.

Shino nunca poderia imaginar o quão safado era Kiba, que o garoto de bochechas escarlate, um dia sussurraria essas obcenidades em seu ouvido, enquanto estocava-lhe incessantemente.Shino se desfez em um fruto mudo, sujando ambos os abdômens de sêmen, contraindo-se e comprimindo Kiba, fazendo com que esse lhe preenchesse com sua essência.Shino sentia o líquido preencher-lhe,enquanto Kiba sussurrava um "Eu te amo" tendo o mesmo como resposta,sentiu Kiba sair de si, deitando do seu lado, ofegante, puxando para seu peitoral, Shino, que se acomodou escutando as batidas do coração de Kiba, virarem de aceleradas a lentas.

Quando suas respirações acalmaram-se,começaram a trocar juras de amor, em sussuros,apenas um para o outro, amando-se por completo.

–Acho que preciso de um banho.

Hoje eu comprei limão

–Bom pessoal, apresento a vocês

.....–fez uma pausa dramática, típica de Kiba–Shino Aburame, meu namorado!

Todos arregalaram os olhos, ficaram boquiabertos, estuperfatos, era mesmo verdade?!? Kiba era gay?!? Como assim?!? Já não entendiam mais nada.

Shino que já estava vermelho,ficou ainda mais, qualquer mero cosplay de tomate perderia, não sabia ao certo como os amigos de Kiba iriam reagir, ou melhor...

Seus amigos!

–Eu sabia!!!–exclamou a loira–Eu sabia que tinha algo entre você e o Shino, eu sabia!!

–Uau Kiba, a cada dia você nos surpreende.–disse Shikamaru , em um tom de deboche.

–Kami-sama Kiba, a quanto tempo isso?!?–quem perguntou foi a rosada.

–É recente–disse dando um beijo na bochecha do mais baixo.

Ino, Sakura, Hinata e até Temari, limparam o sangue do nariz, diante de tamanha perfeição, os dois vermelhinhos, abraçadinhos...

Perfeito demais!

...

–Você gostou? –perguntou Kiba a Shino, enquanto saiam do táxi.

–Sim, foi ótimo.–disse sorridente, fazendo com que Kiba ficasse o encarando feito um bobo, enquanto o táxi ia embora–O que foi?–perguntou confuso,diante de tal olhar.

–Você é lindo.–disse arrancando uma risada de Shino– e sorrindo fica ainda mais,se é que é possível!

Em seguida, Kiba o puxou pelo quadril, selando rapidamente seus lábios nos dele.

–Vou encomendar alianças para gente!–disse agora beijando a mão de Shino.

Quanta cortesia! Era até bom ser tratado assim,Shino poderia até se mal acostumar.

–Kiba, eu te amo, com todas as minhas forças.–sussurrou .

Shino nunca teve tais sentimentos por qualquer pessoa, sentia-se inseguro ao falar sobre.

Mas ali era Kiba, e não qualquer um, era Kiba! Seu amor! Se sentisse que deveria, gritaria aos quatro ventos!

–Eu também te amo.–respondeu para seu amado.

Em seguida, Kiba segurou em sua mão, e começou a guiar Shino, só que dessa vez, não foi algo sem perceber, dessa vez havia consentimento mútuo, e oh como havia!

–Já está tarde, não é melhor eu voltar?–perguntou Shino.

–Relaxa, minha mãe foi pra casa de uma tia minha, Hana está na casa da Shizune, eu tenho uma surpresa para você!

–Surpresa?–perguntou incerto.–O que é?

–Surpresa.–reafirmou.

O que era essa surpresa? Shino se perguntava.

Será que....

Não, não era isso que ele estava pensando, não podia ser, era mesmo o que estava pensando?!?

Não, deveria ser somente sua fértil imaginação.

A cada passo atravessando a sala ainda de mãos dadas, as suspeitas de Shino apenas confirmavam-se, suas suspeitas aumentavam a cada degrau que subiam.Adentraram em um dos quartos, provavelmente, o de Kiba.

–Sente-se–disse apontando para a cama.

Shino assim fez , enquanto observava Kiba, pegando seu violão , e em seguida, virando a cadeira da escrivaninha para sua direção, logo sentando-se nela, ajustando o violão nas pernas.Shino deu uma risadinha, não era isso que sua mente suja pensava, porém também seria interessante.

– Então essa era a surpresa?

–Parte 1 de 2.–disse com um sorriso diferente, um sorriso...

Malicioso?

Kiba começou então, a cantar.

–Mil palavras.

Mil palavras,

São muitas,

São mil,

Mil palavras,!–disse entre acordes lentos.

–Palavras de todos os tipos,

Tanto pode se formar,

conforme a idade,

Variedade.–disse com acordes ágeis.

Seus dedos pareciam dançar pelas cordas, era tanta maestria.

–Palavras podem ser usadas,

Pra expressar o que pensa,

Palavras podem ser usadas,

Só por usar.– cantarolou com os acordes numa baixa velocidade constante.

–Palavras são necessárias,

Mais pra que tantas palavras?

Acho que não,

Necessário são tão.–com acordes leves.

–Mil palavras já são demais!

–Mil palavras,

São poucas,

São mil,

Apenas mil!

–Palavras de todos os tipos

Tão pouco pode se formar,

Pensamento,

sentimento.

Tão pouco posso expressar!

Se de amor se tratar,

Não importa quantas palavras eu usar,

Sinto que não vão adiantar!

Mil palavras,

São tão poucas,

Mil palavras,

São só mil!

–Mais não importa,

Nunca serão o suficiente,

Para expressar,

o que existe entre a gente.–Os acordes se suavisaram

–Mas uma delas pode ajudar,

Em tão poucas mil palavras,

Uma vai expressar,

Amar!– os acordes continuaram, parando nota por nota, até que nenhuma ousasse discutir com o som do silêncio.

–Gostou?–perguntou vermelhinho.

–Essa foi a segunda coisa mais linda que já escutei.–disse sincero.

–Ah é? Então qual foi a primeira?–perguntou realmente curioso.

–Um "Eu te amo", que saiu desses lábios.–disse passando o polegar pelos lábios de Kiba.

Foi subindo a mão, fazendo um carinho pelo rosto de Kiba, enquanto este, apenas apreciava o cortejo, de olhos fechados.

Kiba levantou-se ,recostou o violão.

–Agora vem a melhor parte.–disse e selou seus lábios nos de Shino.

Selou demoradamente,separou-os e retirou os óculos de Shino, os uniu novamente, pedindo passagem com a língua, que foi concedida, empurrou Shino levemente pelos ombros, fazendo com que este deitasse, ficou com uma das pernas entre as de Shino.As línguas travavam uma batalha por espaço,dentro e fora das bocas, um pouco de saliva escorria pelos cantos das bocas, os pulmões já ardiam, separaram-se.

–K-kiba...–arfou ao sentir este descer a boca até seu pescoço.

Kiba dava beijinhos e chupões, vez ou outra, raspando levemente os dentes, ameaçando mordidas, passava a língua pela pele alheia, aproveitando-se dela, e marcando a mesma,passou a morder levemente o maxilar alheio, lambendo o pomo de Adão de Shino, este arfou novamente, um pouco mais alto.

–Posso continuar?–perguntou tentando parecer confiante, porém estava tão nervoso quanto Shino.

–Sim...–murmurou.

–Não se preocupe, prometo que vou te levar a loucura.–disse mordendo levemente a bochecha de Shino.

Esta estava vermelho, Kiba sussurrava em seu ouvido, coisas fofas e pervertidas...

Verdadeiros sussurros de amor.

–Shino, você sabia que eu te amo?–perguntou colocando-me entre as pernas de Shino.

–Você fica tão lindo assim, só meu...–disse beijando-lhe os lábios, repetidas vezes.

–Um anjo perderia facilmente, você é tão perfeito.–sussurou.

–Essas bochechas vermelhas...–disse agravando a cor das citadas–me deixam confuso...inseguro, ao mesmo tempo,me fazem querer ficar cada vez mais perto de ti,meu bem,meu anjo, Meu amor!

Shino o abraçou,escondendo o rosto no pescoço de seu amado, que o deixava constrangido, apenas com palavras.

Kiba passou as mãos por baixo da camisa de Shino, acariciando-lhe, o abdômen, raspando levemente com as unhas, a lateral do tronco de Shino, este se arrepiara com o contato.Kiba beijou-o calidamente, sendo prontamente retribuído,separaram-se, Kiba retirou a blusa de Shino, logo depois a sua.

Ficou a apreciar Shino sem camisa, uma única palavra escapara de seus lábios...

–Perfeito!

Shino corou, nunca pensou que a palavra seria direcionada a si de tal forma.

Nunca pensou se encontrar nessa situação, amando!

Amava Kiba, isso tinha certeza.

Shino ergueu seu corpo, encontrando o de Kiba, quando os lábios se tocaram, os corpos foram em direção ao lençol,lentamente, Shino o puxando pela nuca.

Estavam tão próximos, Shino abriu os olhos, acariciou as bochechas de Kiba, sorriu.Kiba deu um beijo na metade da boca de Shino,o selo se seguiu para sua bochecha, em seguida ao seu pescoço,onde parou.Seu nariz deslizou ali, depositando uma mordida leve, para logo depois, sugou a pele, o lóbulo da orelha sofreu a mesma carícia.

Kiba foi destribuindo beijos por todo o peitoral,ombro, braços, abdômen,subindo até seus mamilos rosados, Shino prensou as pálpebras.Kiba começou a estimular a área com a boca, quando estava bem rosado, trocou de mamilo, prendia os botões entre os dentes,puxava levemente, sugava, passava a língua em volta do botão.Tudo fazendo com que Shino tivesse o maior trabalho de segurar qualquer barulho constrangedor de sua boca.

Kiba encerrou a sucção no mamilo com um erótico som de ploop.Levou seus dedos a barra da calça de Shino, olhando-o nos olhos, puxou-as, retirando a por completo, exibindo a ereção coberta pela boxer clara,úmida pelo pré gozo.Tocou a ereção ainda coberta, fazendo Shino não conseguir conter o gemido que saiu de seus lábios, Kiba tocou o membro por baixo da cueca, Shino estremeceu, envolveu o membro com os dedos, começando movimentos lentos, Shino prensou as pálpebras novamente,arqueando as costas com o toque, Kiba beijou-lhe a bochecha.Com a outra mão, começou a tirar as próprias calças,e joga-las em um lugar qualquer pelo quarto, retirou a boxer de Shino, deixando-o , assim como ele, completamente nu.

Kiba foi beijando o abdômen, descendo os beijos até seu baixo ventre, esfregou o polegar na glande, lambendo-a em seguida.Kiba nunca havia feito antes esse tipo de coisa, mas mesmo com inexperiência, abocanhou o falo de Shino, começando os movimentos de vai-e-vem, Shino já não continha os gemidos baixos que lhe escapavam a garganta ao sentir seu membro sumir dentro da boca de Kiba,suas costas se arqueavam.

Kiba tentava colocar por completo dentro de sua boca, o que não cabia, ele dava um jeitinho com as mãos.Shino apertava os lençóis, logo tentou parar Kiba,se continuasse assim, não duraria muito.

–K-kiba–gemeu–já chega...Eu não vou segurar mais...–gemeu sentindo Kiba continuar com os movimentos.

Gemidos que apenas incentivavam Kiba a continuar,queria fazer Shino gozar em sua boca, levá-lo ao ápice, não só uma vez.

Shino se desfez na boca de Kiba, este tentou engolir tudo, porém uma quantidade escorreu pelo canto de seus lábios, ergueu o corpo na direção de Shino, limpando o canto da boca, vendo Shino corado e ofegante, beijou-o fazendo-o sentir seu próprio gosto.Susurrou em sua orelha.

–Fica de quatro pra mim...–disse fazendo Shino arrepiar-se.

Shino até ficaria mais corado,porém não era possível.Fez o que Kiba ordenou, um pouco trêmulo por causa dos efeitos pós-orgasmo.Kiba posicionou-se atrás de Shino, beijando sua coluna, fazendo ele arquea-la e consequentemente, enpinar-se contra a ereção de Kiba, fazendo com que o volume tocassem seu bumbum.Shino deu um leve sobressalto.

Kiba pressionou o bumbum de Shino, este gemeu baixinho, Kiba separou as nádegas alheias, expondo o buraquinho róseo de Shino.

Shino até sentiria vergonha, se não estivesse preso nas sensações ao sentir a língua quente e aveludado de Kiba em sua sensível entrada, gemeu novamente.

Lambia a entrada, forçava a língua contra a entrada, os gemidos de Shino só o incentivavam no trabalho,ousou a morder uma das nádegas, marcando-a e fazendo Shino impulsionar-se para frente, num gemido.

Lubrificou três dedos com a própria saliva, em seguida, colocando-se atrás de Shino, beijando sua coluna enquanto alertava.

–Se doer me avise,tudo bem?–disse contra o pescoço.

–T-tá...

...

Kiba Inuzuka,o único capaz de tornar aquele garoto inexpressivo e frio que era Shino, em um pevertido manhoso, que gemia despudoradamente enquanto seu corpo impulsionava-se para frente com o baque das peles, pedia por mais a cada som erótico do quadril de Kiba chocando-se contra suas nádegas, abraçava o pescoço alheio, enquanto sentia suas investidas, seu membro preencher-lhe, a voz de Kiba sussurrando amores e coisas eróticas, dizendo que amava os gemidos do corpo abaixo de si.

Kiba , com sua glande, surrava a próstata de Shino,repetitivas vezes, as pernas de Shino abraçava o quadril de Kiba, porém a cada investida forte,elas ficavam praticamente suspensas no ar, já que o corpo de Kiba vinha em sua direção.

Shino nunca poderia imaginar o quão safado era Kiba, que o garoto de bochechas escarlate, um dia sussurraria essas obcenidades em seu ouvido, enquanto estocava-lhe incessantemente.Shino se desfez em um fruto mudo, sujando ambos os abdômens de sêmen, contraindo-se e comprimindo Kiba, fazendo com que esse lhe preenchesse com sua essência.Shino sentia o líquido preencher-lhe,enquanto Kiba sussurrava um "Eu te amo" tendo o mesmo como resposta,sentiu Kiba sair de si, deitando do seu lado, ofegante, puxando para seu peitoral, Shino, que se acomodou escutando as batidas do coração de Kiba, virarem de aceleradas a lentas.

Quando suas respirações acalmaram-se,começaram a trocar juras de amor, em sussuros,apenas um para o outro, amando-se por completo.

–Acho que preciso de um banho.

Os dois riram.



Notas Finais


É isso!

Finalmente!

Que felicidade, que tristeza, a fanfic está por acabar...

Bom, tem que ter um fim, né?

Estou pensando em fazer um extra, não sei ainda do que se tratará, porém, pretendo fazê-lo...

Talvez algo bem pevertido...

( ^ w ^' )

*Sai de fininho*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...