História Por um acaso - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Bepo, Brook, Franky, Monkey D. Luffy, Nami, Nico Robin, Roronoa Zoro, Sanji, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law, Usopp
Tags Amor, Lawlu, One Piece, Por Um Acaso
Exibições 51
Palavras 1.664
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Comédia, Poesias, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, é a primeira história que eu publico no site depois de ter apagado minha conta por não ter absolutamente tempo livre, por isso desculpa se for um pouco ruim, aceito críticas construtivas ajudaram muito na produção, como podem ver é uma one shot, mas futuramente pretendo trazer fics um pouco maiores, obrigado pela paciência, aproveitem.

Capítulo 1 - Meu amor é algo inexplicável


Fanfic / Fanfiction Por um acaso - Capítulo 1 - Meu amor é algo inexplicável

"Por acaso, me vi perdidamente apaixonado por você, seus olhos, seu sorriso, seu corpo, sua proteção, seus abraços que nos davam a sensação boa do verão, suas palhaçadas, para nos deixar felizes nos momentos tristes, suas brincadeiras de tirar as vezes um certo loiro do sério, seu jeitinho de ser era especial, sua mania de sempre se importar com os outros do que consigo mesmo, era uma habilidade especial de você, já era parte de sua alma, depois de um tempo só sentindo esse calor dentro de mim, eu o decidi aceitar, para descobrir que isso não era nada mais e nada menos do que o amor que eu sentia por você, queria estar ao seu lado por mais tempo, queria te tocar sem ninguém me ver, queria te beijar as escondidas e brincar com você, quero te tornar... Meu."

Era um dia normal para todos da tripulação dos chapéus de palha, seus novos nakamas, se encarregavam de fazer seus próprios trabalhos sozinhos, a alaranjada navegava para a direção que seu log pose indicava, a arqueóloga, permanecia sentada lendo seu livro que daqui dava para ver que possuía, cem páginas, o esverdeado como sempre, brigava com o loiro, dizendo desaforos para que ele fosse embora, enquanto, a rena, o esqueleto e o narigudo brigavam com o mesmo, enquanto o capitão observava tudo lá de cima, senti olhos sobre mim, levantei olhei ao redor e me pus a olhar para cima, dando de encontra a olhos cintilantes brilhando e refletindo sobre o sol do dia que estava acabando, a tarde logo iria reinar.

- Tral suba aqui, preciso falar com você !!! - Lá de cima o mesmo gritava, então decidi obedecer o mesmo, porém antes de partir suspirei e o respondi com graciosidade.

- Tudo bem, me espere, e pare de me chamar assim, faz eu me envergonhar !!! - Mesmo assim esse apelido era confortável, me trazia uma sensação de calor, e mesmo que eu não gostasse dele por causa da vergonha, dentro de mim, eu pedia para que ele me chamasse assim para sempre.

Subindo as escadas para ir até o local de encontro, me deparei com vários utensílios, sem utilidade, observei que por onde eu caminhava, havia uma recompensa de cada um dos membros do time, do menor para o maior, senti uma pitada de pena quando percebi que a rena do grupo era o menos procurado, sento que ele chamava mais atenção do que certas outras pessoas, continuei indo em linha reta, chegando até o local designado pelo próprio capitão para nosso encontro, era espaçoso, tinha estilo, porém o fedor era um pouco forte mais fácil de se acomodar, de repente senti braços envolvendo meu corpo com ternura, me fazendo sentir um leve arrepio, me virei para observar quem era, e não ira ninguém menos que ele.

- Senti falta de te abraçar, de sentir seu corpo tão perto do meu, de poder te tocar, é tão bom. - Falava ele baixinho, me fazendo querer o beijar mais intensamente do que meu coração após uma rachada de energia.

- Senti falta também de poder escutar sua voz falando só comigo, de sentir esse Luffy de que tanto tenho respeito. - Falei, e naturalmente o mesmo derramou pequenas lágrimas, mas as limpando no mesmo momento, o mesmo sai do abraço e foi em direção a janela que ali havia para observar o mar, eu sem perder tempo, fui logo atrás dele.

- Esse mar, é incrível, as vezes penso, porque eu tive que comer essa Akuma no mi ? Porque eu não fiquei livre dela ? Porque se nada disso tivesse acontecido eu poderia estar nadando nesse exato momento. - Falou ele, me fazendo querer o abraçar mais ainda.

- Nada disso sai como agente bem quer, isso é coisa do destino, ele as vezes pode ser cruel, porém quando algo acontece ela sempre se torna melhor quando você aceita ela. - Falei fazendo carinho em seus fios de cabelos entrelaçados, senti sua respiração de perto quando ele se deitou contra meu abdome, meu coração naquela hora parecia que iria sair de dentro para fora, mas me segurei para não mostrar tudo que eu senti para ele agora, eu sinto que ainda não estou preparado o suficiente.

- Você já esteve apaixonado por alguém, Tral ? - Perguntou ele, sua voz parecia manhosa, sua respiração mudou para de serenidade, senti seu coração se acelerar, e junto do dele o meu.

- Sim, e ainda estou, é como um castigo, uma tortura, não poder declarar esses sentimentos para essa pessoa, mas o que importa, é se ela é sua amiga, caso seja, já é o bastante para abastecer nosso fusível de energia. - Falei com calma sentindo ele se afastar de mim, indo para o sofá que ali se encontrava e se jogando com tudo nele.

- Eu estou exatamente passando por isso, meu coração acelera quando eu estou perto dessa pessoa, meu corpo arde em febre, eu me sinto tonto e as palavras não saem de dentro de mim, eu viro uma estátua sem vida quando estou perto desse alguém, é uma tortura todo dia ver ele, e não poder falar nada, isso me deixa triste, mas ao mesmo tempo tenho medo de ele não corresponder meu amor, caso isso acontecesse, eu acho que meu coração não aguentaria...

- Já entendi não precisa continuar, mas preciso saber quem essa pessoa para poder ajudar, poder me falar como ela é ? - Perguntei e o mesmo respondeu que sim, iria dar algumas características desse tal ser.

- Ele é alto, moreno, possuiu tatuagens por seu corpo, tem um sorriso maravilhoso, seu coração dispara quando eu chego perto dele, mas por cima de tudo, ele é a melhor pessoa que eu já conheci. - Naquela hora, vi características que se encaixavam perfeitamente em mim, não poderia ser verdade, mas também poderia ser... Ele estar apaixonado por mim.

- Vou tentar descobrir um jeito, eu prometo, por isso vá se divertir, lembre-se nosso capitão é alma do nosso time, se ele estiver triste, nos quebraremos junto com ele, agora vá, e se divirta ao máximo. - Falei acariciando seus fios de cabelo massageando ele para o deixar mais calmo, o mesmo saltou em tom de felicidade, e pulou da janela indo em direção aos outros que corriam que nem loucos lá por baixo, a única coisa que pude fazer foi sorrir.

"As características indicadas por ele, se encaixam na minha definição ao longo do tempo, será capaz o capitão de um time tão famoso, estar apaixonado por mim ? O destino é brincadeira de uma criança em desenvolvimento, ela brinca com nossos sentimentos, traçando linhas com seus dedos, escrevendo com suas mãos intocadas, já estava anoitecendo, todos iam em direção a cozinha, o silencio predominava o navio por completo, menos a cozinha que permanecia em um barulho enorme, observei com cautela meu corpo no espelho, eu estava triste, por algum motivo, isso tinha há ver, com o que eu sinto pelo Luffy, do nada sinto uma pata em meu ombro, pulo de espanto e percebo que quem esta ali é Bepo, e meus outros nakamas."

- Nami pediu para que avisemos que o Luffy-san está desaparecido, não o encontramos em nenhum lugar, procuraria para nos ? - Na real eles deviam estar mentindo só para que rolasse algo entre nos, mas não liguei e o fui procurar.

- Tudo bem, avise para eles que logo levarei ele para a cozinha. - Falei fazendo os mesmo entrarem em posição de sentindo, falando "Sim senhor", eu apenas consegui rir, sai do local sendo seguido pelos mesmos, mas logo depois nos despedimos, eu fui o procurar e eles foram avisar os outros.

Andei ao longo do navio já me preocupando, não o encontrava em lugar algum subia novamente no lugar onde estávamos mais cedo mas não o avistei procurei ele por todo lado, pelos quartos, o depósito e até a sala onde Franky constrói suas máquinas, porém nem um sinal, subi as escadas decepcionado de não o ter encontrado, mas logo percebi roncos vindo de trás da laranjeira da alaranjada, fui andando com calma, me aproximando cautelosamente, chegando lá, vi um capitão deitado sobre as laranjas, tirando um bom tempo de descanso, o olhei percebendo que o mesmo começava a se despertar, tentei me esconder mas o mesmo me puxou pelo braço para mais perto de si, falando em seguida.

- Sobre o conselho, pensasse em um jeito de eu falar a essa pessoa o que sinto, sem me envergonhar em frente ao pública ? - Perguntou ele, eu apenas abaixei a cabeça e respondi com serenidade ao mesmo.

- Eu acho que o melhor é não contar até que realmente esteja preparado para fazer o mesmo, olhe para frente e espera pela chance perfeita, acho que serio o melhor a fazer nessas situações. - O mesmo apenas olhou para baixo, e me deu um de seus mais lindos sorrisos, não pude resistir e dei um abraço apertado no mesmo, mas antes que eu pudesse sair.

- Fique e deite comigo, não quero voltar para lá assim tão cedo. - Não pude resistir aquela carinha manhosa, o observei e logo fui deitando ao seu lado, porém o mesmo me puxou para si, e me agarrou em seus braços, e assim dormimos por ali, sem perceber que três seres nos observavam.

- Que coisa mais linda, maravilhosa de se ver, um capitão por outro, isso pode ser chamada de: Por um acaso, não acha ? - Falou aos outros dois que ali estavam presente, e após decifrarem a pergunta, os mesmos deram um sorriso vitorioso saindo do local deixando dois capitães dormindo abraçadinhos que nem dois pombinhos em um ninho.

Law: Quero ter você para mim, eu dependo de você... Eis meu objetivo de vida.
Luffy: Quero ser seu para toda a eternidade, quero que meu amor se agarre ao seu... Eis meu objetivo de vida.

Fim !!!


Notas Finais


Pequeno eu sei, de categoria livre, porque essa é meio que uma poesia em si, uma fic que eu dediquei a esse shipp maravilhoso, eu tenho muitas outras fics, e penso em as publicar, por isso espero que tenham gostado aceito todo tipo de opinião, por isso falem a vontade, e espero que tenha sido de seu agrado !!! Beijinhos de jujuba e até a próxima fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...