História Por você - Camren - Versão Lauren - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Shawn Mendes
Tags Camren, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Visualizações 265
Palavras 718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi bebês <3 Que acham de uma maratona amanhã? Mais do que justo né, por eu ter passado tanto tempo sem atualizar aqui <33

Capítulo 7 - Capítulo 7


Eu sou uma mulher composta, sempre no controle.

Já conduzi reuniões dos membros do conselho, e todos descontentes, sem formar uma gota de suor na testa. Faço lances para investir em ações sem alterar a minha pulsação. Já participei de jogos mentais convincentes sem pestanejar.

Hoje à noite, na presença de uma mulher que eu mal conheço, estou numa situação que nem eu mesma compreendo.

Talvez esteja perdendo meu toque. Ou talvez eu finalmente encontrei alguém à minha altura.

Camila entra no quarto bolha antes que eu.

Ainda ontem, em seu primeiro turno após suas férias no meu spa, fui apresentada a ela como a nova proprietária da danceteria. Nós ainda não tivemos a oportunidade de estabelecer uma relação de trabalho. Isso ocorre por desejo meu. Eu não quero que ela me veja como sua patroa ou uma colega de trabalho. Preciso que ela me veja como uma mulher.

Como um amante em potencial.

Então, aqui estamos nós em um ambiente que não se parece como de trabalho dentro da discoteca. Ela está me acompanhando enquanto desfruto de meu jantar. O jeito como foi feito o arranjo deveria parecer a ela como se estivéssemos em um encontro. No entanto, também sinto como se fosse um encontro e isso me deixa um pouco intimidada.

Pelo menos, vamos ficar um pouco intimidadas juntas.

Camila aciona o interruptor para indicar que a nossa bolha está ocupada. Então ela me entrega um menu. É um pouco divertido. Embora ela não esteja mais desempenhando suas funções, ainda assim ela está de plantão.

Faço um gesto para ela para tomar um assento.

– Por favor, sente-se.

Ela se senta e a observo de perto. Os nós dos dedos estão quase brancos de tanto ela apertar a borda da mesa. O calcanhar não para de saltar contra o chão acarpetado. Ela está nervosa por estar aqui comigo sozinha. Francamente, eu também estou. Mas cabe a mim acalmar os nervos dela. E os meus.

Jesus, estou fodida.

Eu tiro a jaqueta e me demoro para colocá-lo no gancho atrás de mim. É nesse momento que me organizo mentalmente. Só tenho uma chance de acertar, e, se eu não fizer isso direito, todo o esquema terá acabado antes mesmo de começar. E vou parecer uma idiota.

Respiro fundo e estou pronta para enfrentá-la. O jogo começou.

Sento-me em frente a ela e deixo de lado o menu que Camila me deu.

– Eu não preciso disso. Você?

– Não, obrigada, srta. Jauregui.

– Lauren – corrigi.

– Não, obrigada, Lauren. – O som do meu nome em seus lábios e eu já estou apertada. – Eu já comi.

– Uma bebida, então? Embora eu saiba que você entra às onze.

Isso tudo é uma farsa. Eu já pedi para nós duas. E sou eu quem está precisando de uma bebida.

A língua de Camila passa por todo o seu lábio inferior.

– Acho que um chá gelado.

Agora eu estou pensando em sua língua passando rapidamente através da minha boca.

– Certo.

Pressiono o botão no meio da mesa para convocar a garçonete e os meus dedos batem contra os dela. Seu toque, o calor impressionante neste breve contato, e sei que preciso mais. Ela se mexe para se afastar, mas não deixo, e tomo a mão dela na minha.

Ela inala acentuadamente quando passo meu polegar ao longo do dorso da mão.

Eu prendo meus olhos nos dela, percebendo suas pupilas se alargarem. Invento uma desculpa sobre o motivo de ainda a estar tocando. Camila aceita. Pelo que vejo na expressão de seu rosto, ela vai aceitar qualquer coisa que eu diga no momento.

Ela está na minha. Isso é bom.

Eu tinha medo de que o meu encontro áspero com ela no dia anterior tivesse exaurido sua atração.

Evidentemente, eu tinha sido... não muito simpática é uma maneira de colocá-lo. Mas foi necessário. Ela estava vestida de forma provocativa de novo e eu tinha feito uma cena sobre isso. Eu tinha que estabelecer a minha autoridade na frente de Shawn.

E tinha que mostrar desde o início que Camila não seria minha favorita no que dizia respeito às coisas de trabalho. Embora ela fosse, de há muito...

E tive que dar um fim nas roupas que ela usava e que convidavam os homens a assediá-la. Talvez ela pudesse lidar com os avanços deles. Eu não pude.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...