História Por você - Camren - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Camren, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Exibições 681
Palavras 1.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


5/5

Capítulo 31 - Capítulo 31


O nó de ansiedade que eu tinha sentido durante os últimos dias dissolveu-se sob suas palavras. Ela estava certa, então? Nós podíamos ajudar uma a outra a seguir através de nossas dores? Nós podíamos nos ajudar a consertar uma a outra? Eu olhei nos olhos dela e quis, novamente, acreditar, e, desta vez, estava muito mais perto de lhe dizer que eu acreditava.Mas, antes que pudesse falar qualquer coisa, a voz da sua secretária ecoou através do escritório.

– Srta. Jauregui, seu compromisso das 13:30 está aqui.

Lauren suspirou, tirando a mão dela do meu rosto.

– Peço desculpas por encurtar isso, Camila, mas tenho outra reunião agora. E terei que viajar de novo esta noite.

Meu coração afundou no peito. Eu não sabia se acreditava nela, mas sabia que não queria essa distância entre nós. Isso tinha impulsionado o meu episódio obsessivo desta semana. Bem, já que ela tinha pedido para que eu dividisse as coisas...

– Detesto saber que você vai ficar longe de novo. Isso me deixa um pouco perturbada. – Muito perturbada, na verdade.

Seus olhos se iluminaram.

– Estarei de volta amanhã. – Pegou minha mão e a apertou. – Venha comigo amanhã à noite para ver a sinfônica.

Meu coração saltou.

– Vou.

– Irei apanhá-la às seis. Use o vestido.

Participei do grupo naquela noite, antes de reunir-me com Shawn. Tinha cometido um erro, mas Lauren estava disposta a ignorá-lo. Mais do que disposta. E isso tornou muito mais fácil acreditar que eu não estava condenada a ficar totalmente louca por ela. Eu tinha que fazer um esforço para ficar bem. Sentindo-me desconfortável por contar a minha situação para todos, principalmente porque as pessoas poderiam saber sobre a minha ligação com Lauren, fui meio vaga na minha vez de compartilhar.

– Eu... eu escorreguei um pouco.

Foi uma declaração bem precisa. Meu comportamento não tinha sido tão ruim quanto poderia. Mas toda jornada começa com um único passo, até mesmo a viagem que não se deve fazer, e, no ritmo que eu pegara naquela semana, teria derrapado bem longe pela estrada da obsessão antes que recuperasse o controle.

Normani assentiu com simpatia.

– Quando você chegar em casa, gostaria que fizesse uma lista de seus últimos comportamentos negativos, incluindo os comportamentos que você apenas pensou em se envolver. Depois, faça uma lista de comportamentos saudáveis que poderão substituir os negativos sempre que se sentir compelida a adotá-los. Você precisa de alguma ajuda?

– Não.

Já tinha feito isso antes. Mais de uma vez. Eu ainda tinha todos os comportamentos substitutos memorizados desde a última vez que tinha tido uma recaída: correr, fazer yoga, fazer um turno extra no trabalho, concentrar-me nos estudos, visitar Brian. Obviamente, a minha lista precisava ser atualizada.

– Ótimo. Você conhece seus padrões. Ainda está escrevendo um diário?

– Já faz algum tempo que não... – Um longo tempo.

Normani sorriu.

– Recomendo que faça novamente. – Ela sempre foi boa em dar um rápido chute na bunda.

– Tudo bem.

E eu faria aquilo. Mas algo me dizia que, de todas as sugestões que tinha recebido naquele dia, a melhor tinha sido da própria Lauren: “Quando você não puder evitar, fale comigo.” Fiquei em silêncio pelo resto da sessão, repetindo uma antiga citação favorita, por várias vezes, na minha cabeça, comprometendo-me a mudar o meu comportamento. Se não há esforço, não há progresso. Se não há esforço, não há progresso.
Eu me senti melhor após a reunião de grupo, mais forte e com a mente mais clara. Enquanto Jordan me levava até o trabalho, mais tarde, eu aumentei a minha lista de comportamentos substitutos, incluindo assistir a todos os títulos da lista dos 100 melhores filmes da AFI, e continuar lendo os 100 melhores livros segundo a GreatestBooks.org. Meu bom humor e minha atitude saudável me deram coragem para enviar uma mensagem para Lauren antes de iniciar a minha reunião com Shawn naquela noite.

“Você realmente tem que viajar de novo?”

Desta vez, recebi uma resposta imediatamente:

“Receio que sim.”

Ela tinha me escutado, tinha ajustado seu comportamento ao saber como me afetava não receber uma resposta. Antes que eu pudesse decidir como responder, ela me enviou outra:

“Mas estou feliz por saber que você está pensando em mim.” 

Um arrepio se espalhou pelo meu corpo. “Sempre”, escrevi a ela antes que pudesse evitar. O que eu estava fazendo? O que nós estávamos fazendo? Nós não éramos mais amantes, então estávamos nos tornando outra coisa? Algo como amigas? Amigas que flertavam por mensagens de texto? O que quer que estivéssemos fazendo parecia bom. Tão bom que eu enviei, logo após a minha última mensagem, uma outra mais perigosa.

“Você está pensando de mim?”

Shawn abriu a porta do escritório, interrompendo o meu momento de prazer, antes de Lauren ter a chance de responder.

– Camila, entre. – Shawn estava com o corpo rígido e com a voz tensa.

Sua conduta séria me fez enfiar o celular no sutiã.

– Está tudo bem? – Pensei na mensagem dele na segunda-feira. – O que surgiu de repente no outro dia? – perguntei, enquanto me sentava na frente da mesa dele.

– Isto. – Shawn jogou um jornal dobrado sobre a mesa antes de se sentar na cadeira em frente a mim. Intrigada, peguei o jornal e esquadrinhei o que poderia tê-lo colocado nesse mau humor. E lá estava, em cores, no topo da seção “Cotidiano” da segunda-feira, a foto de Lauren e eu nos beijando.

– Ah. Isso.

Shawn era uma pessoa a quem eu tive medo de contar. Eu temia que ele fosse tirar conclusões precipitadas. As conclusões erradas. Foi o que ele fez.

– Você poderia explicar isso, Camila? – Ele se levantou e começou a andar, sem esperar que eu pudesse responder. – Porque vou lhe dizer o que parece. Parece que você estava tão ansiosa para conseguir a sua preciosa promoção que, quando não conseguiu me manipular para isso, escolheu ir atrás da próxima pessoa que poderia lhe dar o que queria. Eu coloquei uma mão na minha frente como se para impedi-lo de dizer o que estava dizendo.

– Não é bem assim, Shawn. Nunca foi assim. – Como ele podia pensar que eu tinha ficado com ele só por uma promoção? Que eu não tinha sido sincera quando estive com ele?

– Não? – Shawn parou de andar e se inclinou para mim, as palmas das mãos sobre a mesa. – Então me diga como foi, Camila.

– É que... Não posso... – Minha hesitação foi exacerbada pelo zumbido do meu celular contra o meu peito. Eu sabia que era uma resposta de Lauren, e ansiava por lê-la. Mas não havia nenhuma maneira de que pudesse fazer isso naquele momento. Não com Shawn enfurecido bem ali, na minha frente.

– Sim, era o que eu pensava. – Ele se endireitou, um olhar de repugnância se juntando à carranca em seu rosto. – Agora sou forçado a promover você, implementar suas ideias, não importa que fosse fazer isso de qualquer maneira, ou temer pelo meu próprio emprego. – Ele riu secamente. – Provavelmente, estou preparando você para assumir o meu lugar.

– Shawn, não.

Isso era pior do que eu imaginei. Eu não queria que ele pensasse que alguma vez pretendi assumir o lugar dele. Eu tinha imaginado nós dois administrando o Sky Launch, juntos. Embora a parte romântica da dupla não fosse mais atraente para mim, ainda assim queria muito a dupla de negócios.

– Jauregui tem alguma ideia sobre mim?

– Shawn, não.

Seus olhos se estreitaram.

– Ela sabe que você é a puta do Sky Launch?

Este comentário foi a gota d’água. Em vez de me sentir mal, fiquei puta da vida. E quando ficava puta da vida, eu usava todas as armas de meu arsenal.

– Se você realmente acredita no que está dizendo, Shawn, que tenho algum poder sobre Lauren, então, talvez devesse ser um pouco mais cuidadoso na forma de falar comigo.

Suas sobrancelhas levantaram-se, surpreso com o meu tom de voz firme e as palavras duras.

– Agora, sente-se – continuei. – E nós poderemos falar sobre isso de uma maneira civilizada. – Esperei enquanto ele se sentava em sua cadeira. – Certo. Deixe-me ver se eu entendi isso corretamente, você acha que estou namorando Lauren para que possa conseguir uma promoção na boate. A promoção que você basicamente me prometeu por causa do meu trabalho duro aqui ao longo dos últimos anos. A promoção que eu já merecia antes mesmo de você e eu nos beijarmos pela primeira vez.

– E por que mais você estaria saindo com ela? – Suas palavras eram desafiadoras, mas a belicosidade tinha ido embora.

– Não que seja da sua conta, mas estou namorando Lauren porque... – Eu estava interpretando naquele momento, mas o meu motivo era honesto. – Porque gosto dela. E ela gosta de mim. Nós nos conectamos. E, mesmo antes do nosso primeiro encontro, ela disse com todas as letras que não teria nada a ver com ajudar a me promover aqui. E aceitei isso porque sabia que poderia obter o título de gerente pelo meu mérito, sozinha. Diga-me, Lauren o instruiu para me promover?

Seus ombros caíram.

– Não.

– E você ia me oferecer o cargo antes que visse nossa foto no jornal?

– Sim.

– Então, por que mesmo estamos discutindo?

Ele balançou a cabeça e deu de ombros.

– Camila... Eu... eu não sei o que dizer. Acho que tirei conclusões apressadas. E falei coisas que foram desnecessárias.

– Eu entendo. Sabia que ia parecer assim. – Deixei escapar um suspiro silencioso, aliviada que ele tivesse se acalmado com tanta facilidade. – Talvez eu devesse ter lhe falado antes.

Shawn balançou a cabeça. Em seguida, procurou meus olhos diretamente.

– Não, eu estava sendo ciumento. E não tinha nenhum direito de agir assim. Fui eu que terminei as coisas.

– Está tudo bem.

Olhei para longe. Sua observação sobre ter ciúmes pairava no ar entre nós. Antes, eu teria ficado emocionada com isso. Agora, parecia estranho saber que esse homem estava sentindo coisas por mim.


Notas Finais


Oq será que Lauren respondeu...?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...