História Por você - Camren - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Camren, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Exibições 421
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Qualquer erro, sorry amors ♥

Capítulo 41 - Capítulo 41


Levei meus olhos até ele e corei ainda mais. O rosto esculpido era mais bonito pessoalmente do que nas fotos que tinha visto na internet. Ele parecia mais jovem do que os 40 anos que eu sabia que tinha, seu corpo era elegante, com apenas uma ligeira barriga, e suas feições destacavam-se contra o cavanhaque e o cabelo grisalho. O pai de Lauren inclinou a cabeça e coçou o cavanhaque, um gesto que pareceu tão natural que imaginei que ele fazia isso frequentemente.

– Acho que, pela expressão em seu rosto, já deve saber quem eu sou.

– Sim. Michael Jauregui.

– E você... Hum... Não me conte... – E me olhou de um jeito que eu soube na hora que ele gostou do que viu, mas não me senti cobiçada. – Você é um pouco velha demais para Chris, e Tay nunca escolhe amigas mais bonitas do que ela. Com isso, sobra Lauren. Eu ouvi um boato de que ela estava namorando alguém, mas nunca imaginei que fosse verdade. Seu tom era charmoso e agradável, um leve sotaque revelava suas raízes no Texas. O jeito dele me relaxou, embora eu tivesse sido pega em uma situação embaraçosa.

– Eu sou a namorada de Lauren, Camila Cabello. – Estendi minha mão para ele. – Mas, por favor, chame-me de Mila, sr. Jauregui.

Ele pegou minha mão com as dele e a segurou enquanto falava.

– Meus amigos me chamam de Mike, e eu tenho a sensação de que vamos ser grandes amigos. – Então, afagou a minha mão, de um jeito bem no limite entre o legal e o assustador. Quando ele a soltou, acenou com a cabeça em direção à cozinha. – Quem está lá dentro, afinal?

Um sorriso culpado assumiu meus lábios.

– Lauren e sua esposa.

Mike virou a cabeça dramaticamente.

– Por favor, evite me lembrar de que estou casado com essa mulher. – Seus olhos brilharam maliciosamente. – Nós, obviamente, não queremos entrar aí. Você já fez o tour por Mabel Shores?

– Mabel Shores?

– Se Lauren não lhe contou o nome desta casa, certamente não a levou nesse tour. Sorte que estou disponível para ter tal honra. – Ele me ofereceu o braço. – Vamos?

Hesitei apenas um segundo, porque o carismático comportamento de Mike tornava impossível recusar o convite. Além disso, Lauren tinha dito que a nossa farsa tinha sido concebida para convencer aos dois pais. Por isso, passar um tempo com o pai dela só poderia ser benéfico para a causa. E a verdade era que, embora eu soubesse que Lauren me esperava na cozinha, adiar o meu próximo encontro cara a cara com Clara parecia uma excelente ideia. Mike calmamente me conduziu através da casa, proporcionando-me curiosidades históricas e arquitetônicas salpicadas com suas ocasionais anedotas. O andar principal continha uma espaçosa sala de estar, biblioteca, ginásio e uma sala de som e TV, bem como dois quartos de hóspedes. A decoração permanecia tradicional por toda parte, mas muito atualizada e elegante.

Ele descartou mostrar-me o andar de cima, afirmando que não havia muito para ver além dos quartos. Nós também evitamos a sala de jantar e a cozinha, saindo pelas portas francesas do escritório, no lado oposto da casa, para explorar o terreno. Nós conversamos agradavelmente ao longo do tour, o charme de Mike nunca vacilava. Embora ele tivesse mais do que o dobro da minha idade e fosse o pai da minha amante, eu o amei e o seu flerte descarado. Ele era inofensivo, divertido e muito mais agradável do que jamais imaginei que um renomado empresário poderia ser. Foi então que comecei a unir as peças da família Jauregui, entendendo a personalidade acolhedora de Tay, agora que conheci Mike. Eu até mesmo conseguia ver o que Lauren tinha herdado, reconhecendo que seu magnetismo e suas proezas sexuais vinham de seu pai. E as brincadeiras que Lauren ocasionalmente adotava também eram do seu pai.

Quando tínhamos circulado pela maior parte dos jardins ao leste e estávamos voltando para a casa, Mike ficou um pouco sério.

– Então, você e Lauren... Essa é uma agradável surpresa.

– Não tenho muita certeza se quero saber o que há de tão surpreendente sobre nós.

– Nada de ruim. Lauren não namora muito. Fico feliz em ver que a garota que ela finalmente trouxe para casa é tão encantadora quanto você. Espero que dure.

Eu sorri.

– Obrigada. – Saboreei as minhas próximas palavras quando as disse, apreciando a doçura da honestidade delas. – Eu estou muito afeiçoada a ela. E me apaixonei por ela fortemente.

Mike olhou para mim, lendo o meu rosto.

– Sim, eu acredito que você se apaixonou. Isso é maravilhoso. Verdade.

Sua sinceridade era comovente, e uma onda de emoção subiu ao meu peito. Era bom ter alguém torcendo pelo nosso relacionamento falso. Isto validava a minha crença crescente na possibilidade de existir mais. No entanto, a minha confiança foi de curta duração quando as palavras seguintes de Mike me lembraram das barreiras que existiam entre mim e Lauren.

– O que Clara estava dizendo sobre você? Eu estava morrendo de vontade de perguntar.

– Quando? Ah! – exclamei, e me virei, fingindo admirar as flores roxas, que pareciam uvas, revestindo o caminho de paralelepípedos.

Ele insistiu gentilmente, com a compreensão revestindo as suas palavras.

– Não deve ter sido algo muito agradável. Você estava pálida quando a encontrei na porta...

Eu suspirei, pensando na melhor forma de resumir o que tinha ouvido e em como isso me fazia sentir.

– Ela não gosta de mim.

Mike encolheu os ombros.

– Clara não gosta de ninguém. – Ele não se preocupou em esconder o próprio desprezo pela mulher, e fiquei imaginando como esse homem tinha acabado casando-se com ela. – Mas imagino que ela não goste de você especialmente. É por isso que acho tão delicioso que eu goste.

Balançando minha cabeça, ignorei sua provocação.

– É por minha causa ou por causa de Lauren?

– As razões pelas quais eu gosto de você não têm absolutamente nada a ver com Lauren.

Lancei um olhar severo na direção de Mike.

– Eu estava me referindo à Clara, sua esposa. Por que ela não gosta de mim especialmente?

Mike coçou seu cavanhaque e voltou a caminhar em direção à casa.

– Não é você.

“Prostituta atendente de bar.” Eu o segui, as observações anteriores de Clara retumbavam novamente na minha cabeça.

– Sério? Aposto que ela aprovaria Lucy nos braços de Lauren.

– Porque ela adora Lucy. Sempre adorou.

Nós tínhamos alcançado a varanda na parte de trás da casa, onde Mike fez um gesto para sentarmos. Eu afundei em um sofá confortável e enrolei meus pés debaixo de mim.

– Ela não quer que Lauren seja feliz?

Mike sentou-se na cadeira à minha frente, com uma pequena mesa de madeira nos separando. Foi a vez dele de suspirar.

– Clara não quer que ninguém seja feliz. Particularmente Lauren. Elas tiveram muitas batalhas durante uma guerra que perdura a vida toda, e ela não é uma mulher que perdoa.

Mais uma vez pensei no meu relacionamento com Brian. Por mais chato que ele tivesse sido ultimamente, eu não podia alegar que não entendia seus motivos. Ele e eu tínhamos vivido nossas próprias batalhas e as feridas que tinham ficado eram profundas. Mas eu não era a filha de Brian. Presumi que a dinâmica entre nós teria sido muito pior se fosse. Além disso, embora o meu irmão pudesse ser um cara dominador, nem ele e nem eu poderíamos nos comparar com essa batalha de vontades que existia entre Lauren e Clara.

Descansei minha cabeça contra o encosto do sofá e olhei para o teto de textura áspera.

– Então, não há nenhuma maneira de conquistá-la?

– Não. – A resposta foi firme e decisiva.

Se isso fosse verdade, então, o trabalho pelo qual eu tinha sido paga estava fadado ao fracasso desde o início.

– Sua filha parece pensar que existe.

Mike balançou a cabeça tristemente, demorando um longo momento antes de responder.

– Isso é péssimo. Eu achava que ela tinha parado de se importar há muito tempo.

Sua expressão era rude, e pude ver que, embora ele escondesse bem, Mike tinha sido profundamente afetado pela animosidade entre sua esposa e sua filha. E então a máscara voltou ao lugar, a dor em seu rosto foi substituída por seu temperamento fácil de antes.

– Agora, eu, por outro lado, sou muito fácil de conquistar. E posso lhe dar algumas ideias, se você precisar. – E piscou.

Eu ri, deixando de lado os pensamentos e emoções sombrios que pesavam sobre os meus ombros.

– Mas já conquistei você.

Ele fingiu desapontamento.

– Droga. Eu nunca fui um bom jogador.

– Mas aposto que você ainda ganha muitas partidas.

– Vamos jogar mais tarde e descobrir? – Mike inclinou-se para mim, as sobrancelhas levantadas sugestivamente. – Sozinhos? Na casa de hóspedes? Que tal strip-pôquer?

Eu ri novamente.

– Posso jogar na casa principal, seu senhor safado. Com os outros presentes e todas as nossas roupas.

– Você acabou de matar toda a diversão.

Nós dois estávamos rindo quando Lauren apareceu na porta da casa, seu rosto pareceu ansioso com a visão de seu pai.

– Aí está você. – Ela veio por trás de mim e colocou a mão firme no meu ombro. – Eu estava preocupada e agora vejo que deveria ter estado mesmo.

– Eu estou bem. – Coloquei minha mão sobre a dela e estiquei o pescoço para cima, para encontrar seus olhos. – Mike estava me mostrando Mabel Shores. Eu me diverti bastante.

O tom de Lauren era cético.

– Então, quer dizer que ele não tentou dar em cima de você?

– Não, não tentou. – Sorri para Mike. – Estamos muito bem.

Lauren veio se sentar ao meu lado no sofá, descansando a mão possessivamente no meu joelho. Como se desafiado pela marcação de território de sua filha, Mike disse:

– Como estava lhe dizendo, Mila, com a idade vem a experiência. Se você quiser realmente passar um momento incrível...

O aperto de Lauren ficou tenso.


Notas Finais


Mais tarde tem outro, bjoos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...