História Por Você - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "T3ddy" Olioti
Exibições 19
Palavras 2.745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Namoro?


Fanfic / Fanfiction Por Você - Capítulo 19 - Namoro?

Solto Toby que vai direto cheirá-la e ela o pega timidamente e começa a brincar com ele.

— Oi meu filho. — minha mãe diz quando ando em sua direção e ela desce até me abraçar. Dou um beijo em sua testa, e ela me abraça de lado — Mamusca essa é a Amanda. — Amanda a olha e dá um sorriso nervoso, e vem até nós.

— Oi dona Clara— ela diz ainda com Toby no colo e minha mãe sorri a puxando pra um abraço.

— Pode me chamar de mesmo ara. — mãe diz quando a solta e ela me olha coradinha — Luba e seu pai estão la em cima. Querem algo pra comer? — ela anda para a cozinha e assinto pedindo um macarrão simples pra nós dois.

— Meu irmão é desnaturada, não liga pra ela. — brinco quando seguro sua mão, e ela sorri subindo as escadas junto comigo. Assim que paramos em frente ao quarto do Luba, abro a porta sem falar nada e ela começa a resmungar.

— Ah eu já te falei pra não entrar sem bater seu idiota! — Luba diz e me joga uma almofada, e quando nota Amanda do meu lado ele sorri — É a Amanda? — assinto e ele se levanta da cama e corre pra abraçá-la — Ele falou muito de você! — Luba diz quando a solta e analisa por inteiro — Achei que fosse menos bonita menina! Nova idola!

— Obrigado. — ela diz se corando novamente e pego em sua mão.

— Agora dá licença, vou levar ela no pai. — passo da porta mas percebo que Amanda ficou, e soltou minha mão. Luba a puxa para a cama e os dois se sentam — Luba! Depois você fala com ela! — vou até eles que me olham sem dizer nada e pego em sua mão a guiando para fora do quarto.

— Tadinha Lucas. — ela diz quando paramos em frente a porta de meu quarto e faço careta fazendo-a rir. Esse risadinha e esse sorriso tão lindos! São de tirar o meu fôlego! Como eu pude me apaixonar por essa garota em tão pouco tempo assim?

[AmandaOn]

Assim que paramos em frente a uma porta, ele fica me analisando com um sorriso meigo nos lábios e e seguida me dá um breve e calmo selinho. Desde que nos conhecemos, ele age comigo como se eu fosse sua namorada! Isso é tão meigo!

Assim que para, ele pega em minha mão e me leva para conhecer seu pai.

Seu pai é um homem muito legal e extrovertido, mas diferente de Lucas, é calado e mais no seu canto... E percebi pelo jeito que olha para o filho, que o orgulho transborda!

Após comermos o divino macarrão da Clara, e conversarmos um pouco, eu e Lucas vamos em direção a seu quarto, que ele tanto quer me mostrar.

— Vamo pro meu apê hoje. — ele diz parando em frente ao quarto e põe a mão na massaneta. Já sei pra que ele quer isso... Mas hoje não rola.

— Deixa pra outro dia. — dou de ombros ficando vermelha e ele ri enquanto coro ainda mais.

— Eu não vou tentar nada com você, se você não quiser. — ele morde os lábios sexymente e olho fixo para seus lindos lábios, e mordo os meus querendo beijar logo essa boquinha. Ele repete o ato mais uma vez com um sorriso lindo, e rio entendendo seu provocamento.

— Não ia me mostrar seu quarto? — digo coçando a cabeça e ele ri abrindo a porta, e entro notando cada detalhe do quarto que é a sua cara. Fico encantada pelo seu quarto e ele me abraça por trás.

— Se quiser ficar aqui hoje eu não ligo. — sua voz soa perto de meu ouvido e ele puxa entre os dentes meu lóbulo me fazendo arrepiar, enquanto suas mãos descem de minha cintura, à minha barriga, me causando calafrios no fundo de minha alma.

Ele morde meu pescoço enquanto suas mãos estão cada vez mais embaixo, e em um ato sem pensar e por impulso, me viro o devorando em um beijo. Nossas línguas se encontram de um modo nada sensível e muito violento e ele o mais rápido que pode, passa as mãos por debaixo do vestido solto até minha bunda e me levanta fazendo-me envolver as pernas em sua cintura fina. Seguro em seus cabelos enquanto o beijo, e minha respiração já me falta enquanto brutalmente ele se joga na cama ficando por cima de mim e me esmagando. Gemo quando seu membro se choca com meu sexo que já está ficando molhado com apenas um beijo!

Paro de lhe beijar e ele me olha perdido e ofegante, dando um sorrisinho safado.

— Você ainda ta cansada? — ele diz se curvando e distribuindo beijos no peito de meu busto.

— Sua família está toda aqui, para com isso. — digo de olhos fechados sentido seus lábios puxarem a pele de meu pescoço e ele sorri em minha pele. Eu não estou mais cansada!

— Eles nem vão ligar. — diz parando e abro os olhos encontrando com seus olhos castanhos lindos. Sorrio e o beijo novamente e ele entende meu recado.

Com parte de minha virilha exposta por conta de ao nos jogar na cama ele ter se levantado, ele enfia a mão em entre minhas pernas e levanta o vestido até metade de minha barriga enquanto nos beijamos. Ele retira sua mão e o sinto levar até sua calça e a desabotoar o mais depressa possível.

Nos virando na cama, ele me deixa por cima e uma de suas mãos massagea meu traseiro lentamente, e me imprenso em seu volume que já pode ser percebido na calça. Ouço o som de uma gaveta abrir, e paro de beijá-lo para olhar. Ele vira a cabeça e levanta um pouco o corpo olhando adentro do criado mudo, e retira um pacote prateado de preservativo.

Sorrio voltando a beijá-lo, e suas mãos ficam grudadas em minha bunda enquanto abre o mesmo.

— Segura aqui. — ele diz me entregando a camisinha, e a seguro enquanto ele leva suas mãos para sua calça e a abaixa com toda a pressa e rapidez. Distribui beijos perto de seus lábios que começam a soar e ele solta um gemido rouco, enquanto sinto seu membro duro bater em minha intimidade.

Passo a camisinha para sua mão novamente, e ele a leva para baixo, e o sinto colocá-la em si mesmo. E assim que termina, Luan põe a mão em minha bunda e a desce arredando minha calsinha pro lado deixando minha intimidade molhada exposta.

Olho para seu rosto e ele está mordendo os lábios de uma forma muito sexy enquanto me observa, e devagar enquanto o olho, vou o escorregando para dentro de mim. Sua boca se abre em um O e ele fecha os olhos segurando meu traseiro.

Lhe dou um selinho enquanto desfruto da sensação maravilhosa de tê-lo em mim, e logo começo a me movimentar.

Levanto e desço em seu membro dando leves quicadas e ele solta fracos e roucos gemidos, e em uma fração de segundos toma minha boca em um beijo. Ele segura meu cabelo muito forte e levanta minha perna direita com a mesma mão que a minha perna, e começa a me socar com força. Porra!

Gemo em sua boca enquanto ele segura meus cabelos que já doem um pouco, mas que agora nem ligo, e conforme ele me soca, embarco junto a ele sentando forte fazendo-o ir cada vez mais fundo dentro de mim. A maravilhosa sensação de prazer começam a dominar minha cabeça enquanto mordo seus lábios e encosto minha cabeca na sua enquanto ele faz seu ato gostoso.

— Lucas... — escutamos a voz de Luba com duas batidas na porta e paro, mas Luan não para, o ignora completamente e continua — Ôh Lucas! — ele diz e ele novamente a ignora, me dando uma investida forte e funda. Gemo o beijando e ele novamente bate na porta. Tento me concentrar no que ele faz, mas com ele batendo e chamando é impossível!

— Acho melhor abrir. — digo e ele para e abre os olhos negando — Mas ele não vai parar.

— Esquece ele. — ele diz e começa a se movimentar novamente. E muito rápido me envolvo no clima gostoso de suas estocadas fortes e profundas. Em um movimento rápido, Lucas se senta na cama me segurando pela bunda, e tomba seu corpo pra frente nos fazendo deitar de novo, e ele fica por cima desta vez.

Seus olhos em chamas me encaram, e ele começa de novo. Meu quadril gira junto com o dele conforme ele se mexe e abro mais as pernas para ele. Eu estou tão molhada que não está tendo dificuldade nenhuma para ele entrar e sair de mim! Deus isso está tão bom!

O abraço tirando de minha vista e fico com a boca em seu ouvido gemendo baixinho, e a cada gemido é uma nova investida. Aperto seu ombro quando ele dá mais uma e mordo os lábios impedindo um gemido alto. Ele arfa em meu ouvido dando mais uma estocada, e sinto meu ápice no auge.

Subo minha mão pela sua nuca, até chegar em seu cabelo, e se mexendo em mim seguro seu cabelo e inclino sua cabeça para cima dando leves mordidas o fazendo morder os labios e aumentar as estocadas. Meu ventre começa a se contrair e gemo me liberando sob ele. Ele continua seu movimento enquanto amoleço embaixo de seu corpo.

Enquanto flutuo lindamente em meu orgasmo, ele solta um gemido alto, seguido de um suspiro pesado e para de se mexer deixando se corpo pesado cair sobre o meu.

Após um tempo controlando a respiração, ele se apóia nos cotovelos e me olha, se abaixa e me dá um selinho molhado de seu suor. Assim que separa nossos lábios, ele começa a sair lentamente de mim, e se senta na beirada da cama. Me sento abaixando meu vestido e o abraço por trás. Vejo sua boca aberta surpresa quando beijo seu rosto e seus olhos fixos em suas mãos.

— Merda. — digo quando vejo a camisinha pigando seu sêmen. Ele me olha abismado e lentamente me separo dele. Luan põe a mão livre na testa e morde os lábios com força.

— E agora? — percebo sua voz irritada e penso na pílula do dia seguinte.

— Quando sair daqui eu passo na farmácia e compro uma pílula. — digo e ele assente se levantando. Ele está irritado.

Ele segue para uma porta no quarto, e entra. Vejo um espelho grande, e através do espelho, um box transparente, e uma banheira enorme. Essa casa é um sonho! Mas isso não importa... O que vou fazer se ficar grávida? Acho que o bebê não resiste as químios.

Me levanto ajeitando minha calsinha e arrumo meu vestido indo em direção a grande janela do quarto. Cruzo meus braços abaixo dos seios e suspiro pensando no que acabamos de fazer.

— Não precisa se preocupar. — o ouço dizer atrás de mim e seus braços se envolvem nos meus os descruzando e os põe em minha cintura os massageando — Da próxima vez a gente se cuida mais... — ele diz me dando um beijo na bochecha e encostando seu corpo no meu, e sorrio. Ele está sem camisa.

— Então vai ter próxima vez? — digo me virando e abraço seu pescoço.

— Nem que eu tenha que usar umas dez camisinhas! — ele diz sério e solto uma risadinha o fazendo rir também, e faço nossas bocas se encontrarem em um beijo calmo e gostoso. Nossas línguas se movimentam em um ritmo igual, e ele aperta minha cintura em seu corpo. Seguro em seus cabelos aprofundando o beijo e logo quando nos falta ar separo nossos lábios e lhe dou um selinho.

Faço carinho em seu rosto, e ele morde os lábios me olhando.

— A Diana disse que vai vim te ver hoje. — ele diz e arregalo os olhos e sorrio surpresa.

— Você nem me disse!

— To dizendo agora. — diz e ri me fazendo rir junto. O apresso para ir para a casa, e logo descemos, nos despedimos de seus pais, e fomos para minha casa.

[...]

Assim que chegamos na porta de casa, ouço a voz de Will e a risada de Diana. Abro a porta e avisto Diana sentada no sofá. Meus olhos se enchem de lágrimas imediatamente de tanta saudade dela, e corremos uma de encontro à outra. Eu nunca fiquei tanto tempo longe dela! Dois anos! Ela estava no Rio fazendo faculdade de Medicina, e agora está com duas semanas de férias, e veio me ver.

— E esse gato ai hein? Se deu bem com o youtuber. Will me disse. — ela sussurra em meu ouvido e dou uma risadinha entre as lágrimas.

— Meu boy amiga. — digo e ela ri junto a mim. Nos separamos e analisamos uma a outra, e nos abraçamos novamente. Ela está tão linda com esses cabelos negros e longos, com esse corpo de parar qualquer um. Abraço Will que hoje está mais solto e vou ver minha mãe na cozinha. Logo estamos todos na sala conversando distraidamente. O clima entre Lucas e Will está um pouco tenso, mas isso não nos impede de estar felizes.

— E o namoro sai? — Diana diz e automaticamente olho para Lucas lembrando do ocorrido. Ela tem esse dom de me encurralar.

— Claro... Basta só ela dizer sim. — ele responde assim que ela diz, e sorri imensamente. Abro a boca surpresa e ele arqueia as sombrancelhas querendo uma resposta. Tenho certeza que isso é por causa de Will. Olho para os que estão na pequena sala que estão tão surpresos quanto eu. Olho para ele novamente que segura minha mão e a aperta nervosamente.

Meu coração está a mil... Eu não imaginei que ele iria me fazer esse pedido depois de duas semanas, e juro por Deus que eu estou indecisa. Ele está fazendo por que quer, ou por causa de Will que está na sala?

Seguro sua mão forte e me levanto indo em direção a meu quarto. Assim que entramos fecho a porta e olho para ele.

— Me diz que isso não é pra se mostrar pro Will. — a primeira coisa que digo, e seu olhar se torna surpreso.

— Se eu disse que te amo é por que eu quero ter algo com você! Eu não preciso me mostrar pra esse seu amiguinho. — ele dá de ombro e bufo.

— Ele não é meu amiguinho Lucas! — estalo começando a ficar nervosa e ele segura minhas mãos — Lucas... Eu disse à você que eu não quero te fazer sofrer. A gente ta se conhecendo e ta um pouco cedo pra pensar em namoro você não acha?

— Não! Eu não acho que ta cedo! Eu tenho certeza do que eu to sentindo e eu já te falei o que penso disso. — ele me solta irritado e se afasta — Eu já disse que quero ficar do seu lado! Será que não entende isso? Eu te amo, e não importa se você tem câncer, leucemia, seja o que for... Eu não estou te olhando por isso, e nem estou tendo pena de você Amanda! Eu estou olhando o que você me faz, o que você é por dentro, e principalmente quando vejo que você sente o mesmo que eu sinto! O tempo pra mim não significa nada! Ele só serve pra mostrar o que estamos perdendo quando disperdiçamos uma coisa que temos... Tipo a gente! — ele diz olhando fundo em meus olhos com uma pontada de decepção na voz, e um enorme arrependimento de ter feito isso me domina — Se você não quer, não tem problema, eu vou entender seu lado e vou saber o que você pensa. Mas eu não sou esses caras que só ficam, eu gosto de coisas sérias! Se você não quiser, me avisa que eu saio da sua vida! — sua voz sai extremamente triste e calma, me fazendo ficar parada absorvendo tudo o que ele disse.

— Desculpa. — digo fechando os olhos depois de um tempo vê-lo rodar o quarto impaciente, e ele para se pondo em minha frente.

— Tudo bem, eu... Me desculpa também. — ele diz colocando o dedo do meio e o polegar da mão direita nos olhos.

— Eu não quero que saia da minha vida... Mas também não quero que você embarque nisso, e no final acabe se decepcionando. — digo embargando a voz, e sem esforço nenhum as lágrimas começam a cair.



Notas Finais


Essa fanfic nao vai ter muito hot ta? É serio ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...