História Porn Videos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange
Tags Alan Cry Baby, Aloid, Bem Leve, Cellbit Durão, Cellps, Mitw, Pk Crossdress, Pkxinim, Porno, Silpminome, Tarika Puta, Tem Drama Na Categoria Mais, Universo Alternativo Youtuber
Exibições 468
Palavras 3.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hola pessoas ^^

Primeiramente : FELIZ DIA DAS CRIANÇAS ^^

Segundamente: ontem eu não postei por que a vizinha (sim eu roubo Internet da vizinha) desligou o WI-FI

Terceiramente: Eu quero agradecer pelos favoritos que essa fanfic tem ganhado ^^ E agradecer de forma especial aqueles que comentam ^^


Esse cap fico um pouco maior que o normal, mas espero que gostem ^^

Boa leitura ^^

Capítulo 10 - Penetrante


Fanfic / Fanfiction Porn Videos - Capítulo 10 - Penetrante

Pov Alan Ferreira  (Lixo)

Eu acordei cedo e fui me arrumar para a escola, passei pela minha gata deixando seu leite matinal e fui fazer café. O cheiro do pó de café me deixava mais animado para começar o dia e ir pra escola, peguei o café coloquei na minha caneca e tomei enquanto comia um pedaço de bolo de baunilha que tinha na geladeira.

Lavei a louça, escovei meus dentes e pequei meu material rumando para casa do Pk. Quando estava saindo de casa recebi uma mensagem.

Cellbit: Por que ta demorado tanto Alan?

Estranhei o por que da mensagem então desbloqueie a tela do celular responde Cellbit.

You: Como assim? Tô saindo de casa agora. No horário de sempre.

Cellbit: Cara, você ta meia hora atrasado. Já é quase oito horas então a gente já foi pra escola.

Arregalei os olhos conferindo o horário no meu celular e vendo que ainda era sete e dez.

You: Como? Ainda é sete e dez!

Cellbit: VOCÊ LIGO O FUSO HORÁRIO DO SEU CELULAR DE NOVO LIXO?

Bati na minha própria testa lembrando que antes de dormir eu tava brincado de ver que horas era em outro país mexendo no relógio mundial do celular.

Meio envergonhado respondi:

You:... sim.

Cellbit: MEU DEUS É A SEGUNDA VEZ QUE VOCÊ FAZ ISSO! VEM PRA ESCOLA CORRENDOOOO *Emoji de raiva seguido com chorando de rir*

Após ler sua mensagem corri em direção da escola enquanto selecionava o horário de Brasília pro meu celular.

Ao chegar na escola o portão já estava fechado.

Suspirei olhando para o portão e logo pensei " Não tem como pular, eu vou ter que apertar a campainha e levar uma advertência" Bufei antes de apertar o botão com o símbolo de sino.

Logo uma senhora de idade venho com um molho de chaves para abrir o grande portão da escola.

- Por que se atrasou meu filho? - Perguntou a mulher - Eu nunca tive que abrir o portão pra você.

- Bom eu acabei perdendo a hora- Falei um pouco nervoso.

- Então você tem que ir na diretoria pra levar uma advertência.

Suspirei cansado e respondi:

-Eu sei.

Entrei na escola com a mulher me acompanhando até a diretoria, ao chegar lá me deparo com Void sentado na sala de espera.

-Void? O que você tá fazendo aqui?

- Cheguei atrasado, pulei o portão e fui pego.

Ri um pouco com aquilo, mesmo conhecendo ele ontem eu sentia que aquilo era "muito a cara dele".

- E por que você tá aqui? -Ele perguntou.

_Perdi o horário, não sei pular o portão, toquei a campainha e me levaram pra diretoria.

Ele soltou uma risada nasal e falou.

-O que acontece com a gente agora?

-Levamos a advertência e podemos entrar apenas no terceiro período - Falei resmungando.

- Veja pelo lado bom! - Falou com um sorriso de canto - Pelo menos estamos livres até o terceiro período.

- Estamos perdendo aula isso sim.

Ele rio um pouco e logo a senhora que tinha me acompanhado até ali disse pare irmos para a sala da diretora.

Ao chegarmos lá vimos ela lixando as unhas e logo falar:

- Sentensse por favor .

Senti do lado esquerdo da mesa e Void a meu lado.

- Por que chegaram atrasados? Primeiro você senhor Amaral.

Ele bufou e falou:

-Eu bebi um pouco ontem a noite e acordei meio zonzo hoje de manhã então perdi o horário.

- Razoável - Ela falou calmamente enquanto abria sua gaveta e tirava um esmalte preto fosco e delicadamente começava a pintar sua unha.

- E você senhor Ferreira, qual o motivo do atraso?

Um pouco envergonhado respondi:

- Eu liguei o Fuso horário no meu celular então perdi o horário.

Ouvi ela dar uma leve risada, bem nojenta por sinal é falar:

- Patético senhor Ferreira, os dois levaram advertência.

Ela avia terminado de pintar uma mão e começou a assoprar as unhas para secarem mais rápido. Quando estavam secas ela pegou duas folhas carimbou e assinou.

- Vocês já são maiores de idade então apenas colem em sua agendas. Quando vocês virem aqui outra vez e tiverem três desses colados vocês são suspensos. Agora vazem daqui.

Saímos de sua sala e Void falou:

- Você tinha razão quando falou que ela só liga para as unhas dela.
- Ela apenas é diretora porque a mãe dela foi diretora,todos nós pensamos que ela tinha herdado a boa genética da mãe dela então votamos nela.

- E pelo visto ela não cumpre muito bem o papel dela.

-Isso mesmo.

Fomos caminhando até o pátio e sentamos num banco.

- O que vamos fazer até o terceiro período? - Pergunto de forma desanimada.

Vejo ela dar um sorriso de canto e falar:

- Quer que eu te ensine a pular o portão?

[...]

- Eu ainda não tô acreditando que a gente fez isso! - Falei enquanto ria mexendo no meu garfo que estava fincado no meu pedaço de bolo.

Depois que o Void me ensinou a pular o portão saímos da escola e fomos até a cafetaria que eu trabalho. Pedimos café e bolo e ficamos rindo de várias coisas.

-Que isso Alan, a gente só pulo o portão da escola sorrateiramente e viemos escondidos comer bolo e tomar café! - Falou rindo.

- Você faz parecer pior!

Ficamos ali rindo e comendo bolo até eu olhar para meu celular a ver.

Nos tínhamos dez minutos pra chegar até a escola.

-V-Void, nos temos dez minutos pra chegar até a escola .

Vejo ele arregalar os olhos e falar:

- Vamo corre então!

Largamos nosso café ali e corremos. Gritei para a balconista colocar na minha conta o café e corremos em direção da escola.

Pulamos o portão que nem duas gazelas e corremos pelos corredores em direção dos nossos armários.

Pegamos o material de português e rumamos sala.

Entramos/Arrombados a porta da sala de português e vimos a professora escrevendo no quadro e toda a turma olhando pra gente.

-Atrasados senhores,para suas classes ates que eu chama a diretora!

- Sim professora - Falamos ao mesmo tempo.

Avistamos Cellbit Pk e companhia sentados no lugar de sempre e fomos até lá.

- Oi pessoal - Falei de forma baixa para professora não matar a gente.

- Meu Deus Alan depois você vai ter que explicar tudo isso pra gente.

- No intervalo, no intervalo eu explico.

[...]

Quando o intervalo chegou expliquei tudo pro pessoal e fomos comprar um lanche.

-Cara que história louca- Falou Pk.

- Você tem qe para de brincar com o horário do seu celular Alan- Falou Tarik.

- Eu sei, eu sei! - Depois de comer já ia me dirigindo até o vestiário com os garotos me seguindo - Hoje é basquete - Bufei,odeio basquete.

- Eu não vou fazer- Falou Pk, o professor dizia que basquete era apenas pra quem aguentava então ele dispensável os "Fracotes"

- Acho que não vou fazer também - Resmungou Pac, ele não gostava muito de levar boladas na cara,pelo menos com bolas de basquete.

- Se vocês não vão fazer eu não tenho o por que de fazer - Falou Cellbit dando os ombros.

-Também não faço então - Falei por fim.

- Então vocês podem torcer pela gente hoje! - Falou Guaxinim.

- Ok então -Concordei sorrindo.

[...]

- Cara eu não jogava assim a muito tempo- Falava Felps animado por seu time ter ganhado.

- Verdade - Falou Mike - Lá na nossa escola tínhamos basquete somente no segundo trimestre.

Eu Pk,  Cellbit e Pac nos trocamos e os outros fomos tomar uma ducha já que estavam suados do jogo.

- Gente junta aqui - Pac falou de forma baixa, fomos até ele é fizemos uma mini rodinha - Hoje eu vou ter um encontro com o Mike! - Falou de forma animada.

-Mais já? - Falou Pk - Vocês se conheceram ontem!

- Cala a boca Pk - Resmungou Pac - Você e o Guaxinim tiveram um ontem memso!

Pk corou e falou:

- Fomos comprar um jogo e mangás. Não foi um encontro - Falou de forma tímida.

- E depois foram tomar sorvete - Cantarolou Cellbit.

-C-Como você sabe?- Falou de forma assustada.

- Serio?! Eu só tava brincando - Cellbit começou a rir da vermelhidão no rosto do amigo.

- Bom gente o que vocês acham - Falou  Pac - Vocês acham que rola ou não rola alguma coisa entre a gente?

- Ele te olha de um jeito bem... Penetrante -Comentei - Eu acho bem provável.

-Concordo com o Alan - Falou Pk - Vocês têm uma Química muito boa.

Vi Pac sorrir e logo falar.

- Eles estão vindo.

Cada um foi pegar sua mochila e logo todos já estavam se despedindo.

- Tchaul pessoal - Acenei animadamente enquanto todos iam para suas casas.

Pov Tarik Pacagnan  (Pac )

Vou para minha casa me arrumar para meu encontro com o Mike,  meu pai é policial e vive fora de casa então eu nem preciso avisar que estou saindo com alguém.

Tomo um rápido banho, fazendo algumas higienes mais íntimas para caso algo acontecer eu esteja limpinho. Seco o banheiro e me enrolo na toalha indo para meu quarto. Pego uma camisa preta de manga curta com detalhes brancos e uma calça jeans meio justa com um tênis comun.

Passo um perfume e penteio meu cabelo deixando ele arrumado, mas logo passando a mão e deixando ele levemente bagunçado e bonito.

Pego minha carteira, meu celular  e a chave da casa logo trancando a porta e indo em direção da praça principal.

Vou caminhando enquanto olho algumas publicações no Facebook e Twitter.

Chegando na praça principal vejo Mike sentado num banco debaixo de uma árvore bonita e volumosa. Vou me aproximando até ele notar minha presença e ajeitar os óculos.

- Oi Pac -Ele diz com um belo sorriso no rosto, seu sorriso não era à única  coisa bela nele naquele momento, ele usava uma camiseta preta com duas listras Cinzas com alguma frase em inglês e uma calça jeans preta com detalhes prateados nos bolsos.

-Oi Mike - Respondo seu comprimento - Onde vamos essa tarde? - Pergunto sorrindo.

- A Onde você quiser - Ele fala me olhando mais uma vez daquela forma penetrante.

-Que tal um cinema? - Sugeri desviando meus olhos daquele castanho esverdeado intenso.

-Ótima idéia - Ele falou.

Fomos caminhando e conversando sobre assuntos banais até o cinema Onde compramos ingressos para um filme de aventura que avia acabado de lançar. Entramos na sala e avia bastante pessoas então fomos até a terceira fileira antes da última e ali sentamos. Aviamos comprado pipoca e refrigerantes, ele comprou uma Pepsi e eu uma Coca-Cola.

Vimos o filme enquanto conversávamos baixinho para não incomodar as outras pessoas ali presentes. Brincamos de forma infantil de atirar pipoca na cabeça das pessoas a nossa frente e depois nos abaixarmos para não sermos pegos.

Quando me dei conta o filme já avia acabado e já estávamos saindo da sala de cinema e indo para a sorveteira que ficava perto da praça.

Ele pediu um de Maracujá e eu um de chiclete.

Pagamos e pegamos nossos pedidos e fomos caminhando pela praça enquanto falávamos de um jogo de terror que avia lançado recentemente.

Por fim acabamos parando no mesmo banco do começo do nosso encontro.

Sentamos ali enquanto víamos o sol se despedindo da gente junto com o céu que possuía cores em tom de rosa e laranja.

-Gostou do nosso encontro Pac? - Perguntou enquanto me olhava mais uma vez com aquele mesmo olhar. Penetrante.

-Gostei - Falei enquanto desviava meus olhos mais um vez, fugindo daquele olhar intenso que parecia me ler totalmente por dentro.

- Não faz isso - Ele falou enquanto direcionava a mão até meu queixo me obrigando a encarar seu olhar - Olhe nos meus olhos enquanto eu falo, Tarik.

Sua voz falando meu nome daquele jeito me arrepiou por inteiro,eu queria fugir daqueles olhos que naquele momento, sobre a luz do sol que já estava sumindo, pareciam poder me ler por completo.

-Eu quero terminar esse encontro da melhor forma  possível - Sussurrou enquanto roçava seus lábios nos meus e mantinha seus olhos fixos nos meus.

E finalmente ele selou seus lábios nos meus. Nossos lábios estavam com um gosto adocicado devido ao sorvete que aviamos tomado a pouco tempo.

Ele deslizava sua língua entre meus lábios invadindo minha boca deixando eu sentir o gosto completo daquela boca perfeita.

Quando o ar se fez ausente nossos lábios se desgrudaram, e pela primeira vez eu não quis fugir daqueles olhos intensos.

[...]

Talvez depois daquele beijo ele tenha se oferecido para me levar pra casa.

Talvez depois de ele ter me levado pra casa eu tenha convidado ele pra entrar.

Talvez eu tenha perguntado se ele queria conhecer meu quarto.

Talvez ele tenha me lançado mais um típico olhar intenso e me dado outro beijo.

Talvez o fato de estarmos em um quarto fez o beijo esquentar.

Eu não tenho uma boa explicação de como eu trouce ele até minha casa, mais especificamente para meu quarto e muito menos pra minha cama.

Ele me beijava de forma dominante como um animal que quisesse mostrar quem eu teria que respeitar e obedecer pelo resto da noite.

Eu me deixei levar pela sua língua que dançava junto a minha, quando o ar faltou nos separamos ofegantes. Ele se aproximou do meu pescoço beijando e mordiscando a minha pele sensível, sua língua foi posta pra fora assim contornando as leves e pequenas marcas que suas mordidas iam fazendo.

Ele foi chupando meu pescoço até onde a minha camisa permitia, logo passando para o outro lado dele e sua mão deslizou até a barra da minha camisa a retirando. Ele me deitou na cama enquanto me olhava nos olhos e logo me beijando os lábios outra vez.

Logo Mike arrastou sua boca até meu peito onde mordiscou meu mamilo esquerdo dando uma sensação mista entre prazer e uma leve dor.

Ele parecia não ser um homem de cerimônias pois logo após retirar sua camisa abaixou minha calça logo retirando ela, mais um beijo antes dele direcionar seus lábios até meu membro ainda coberto pelo tecido da minha Box. Ele deu um leve chupão na região da cabeça do meu membro como forma de provocação.

Minha cueca retirada e sua mão foi de encontro com meu pênis Onde ele puxou delicadamente o prepúcio para facilitar seu trabalho, logo seus lábios estavam chupando com uma força mediana a cabeça do meu membro me fazendo suspirar.

- A-ahh - Eu fechei os olhos quando sem nenhum aviso ele afundou meu membro em sua garganta, me atrevi a olhar em sua direção e pude ver seus olhos me encarando de forma intensa enquanto realizava o ato.

Ele levou suas mãos até minhas bolas onde começou uma massagem usando um pouco de força mais nem tanto para não machucar a área sensível.

Eu fechei os olhos olhos fortemente quando senti sua boca deslizando de forma mais rápida por todo meu pênis e ao mesmo tempo comprimindo as bochechas afim de me proporcionar mais prazer.

Sinto uma sensação semelhante a um formigamento na área do meu baixo ventre e minha respiração ficar mais ofegante.

-M-Mike Ohh tá vindo - Falei de forma baixa sentido ele aumentar a velocidade mais quando estava prestes a despejar meu líquido ele parou os movimentos tampando o local de saída do meu esperma.

-Ahhh - Gemi em agonia de não poder me liberarar.

- Hehe eu quero estar dentro de você não hora que gozar - Ele tinha um olhar profundo e penetrante enquanto falava.

Ele retirou sua calça botando ao lado da cama e vindo em minha direção me pegando pela cintura e me colocando em se colo, como eu estava sem minha Box um pude sentir seu membro quente em baixo da minha bunda. Suspirei quando ele precionou minha cintura pra baixo fazendo eu sentir de uma forma mais intensa seu pênis. Ele fez eu prender meu olhar no seu enquanto realizava os movimentos para frente e para trás que apenas me deixavam mais excitado.

Logo ele levantou minha cintura e abaixou sua cueca até os joelhos, Mike me sentou no seu colo novamente só que dessa vez colocando seu pênis frente a frente com o meu começando uma masturbacão conjunta.

Ele suspirava e arfava no meu ouvido enquanto sua mão trabalhava em nossos membros dando prazer a nois dois, enquanto issso Mike novamente tomou meus lábios em um beijo quente e forte logo me deitando na cama e falando baixo pra mim:

-Quer que eu te prepare? - Ele perguntou enquanto beijava meu pescoço me arrepiando.

-Tem lubrificante e camisinha na gaveta - Suspira ente as palavras enquanto apontava para o criado-mudo ao lado da cama.

Ele abriu a gaveta tirando um frasco de lubrificante e uma camisinha.

Ele mergulhou dois dedos no frasco enquanto colocava minhas pernas em seus ombros, mais um beijo foi trocado enquanto Mike levava o seu dedo indicador até a minha entrada seu dedo quebrou facilmente as barreiras iniciais mostradas pelo meu corpo na tentativa de expulsar o desconhecido de dentro dele.

Seu dedo foi se movimentando de forma rápida e logo o dedo médio se uniu ao primeiro abrindo espaço dentro de mim me preparando para o que viria a seguir.

Mike logo retirou seus dedos de dentro de mim pegando o lubrificante novamente enquanto vestia a camisinha e masturbava seu pênis deixando a camisinha se ajeitar de forma natural. Logo ele puxou minha pernas para que fossem de encontro com sua cintura assim facilitando a penetração.

Seus lábios se unirão aos meus quando a glande do seu pênis começou a adentrar meu interior, nos separamos do beijo e ele me olhou daquele seu jeito tipicamente penetrante enquanto o corpo do seu membro ia deslizando em minha entrada até suas bolas baterem contra minha bunda.

- O-Ohh é g-grande - Falei em forma de gemido conseguindo sentir o quanto seu pau era grande e de certa forma grosso.

-Vou começar - Falou enquanto dava a primeira estocada.

Senti seu pênis se movendo dentro de mim e gemi de forma arrastada quando já nos primeiros movimentos ele começou a usar uma força considerável.

Ele me estocava de forma rápida e ágil enquanto eu levava minha mão até meu próprio pênis me masturbando e aumentando meu prazer.

-OHH MEU DEUS - Gritei quando ele acerto incrívelmente forte minha próstata.

-Achei - Falou enquanto passava a mão no cabelo e forçando seu membro a atingir somente aquele local que me dava sensações incríveis de prazer.

Eu revirava os olhos diante de tantas sensações boas, peguei sua uma de suas mãos e levei até meu pescoço falei:

- Se apóia aí. - Ele pareceu entender o que eu queria e segurou com força meu pescoço e minha cintura me estocando o mais forte que conseguia enquanto minha mão masturbava meu pênis.

Eu senti meu limite próximo e que não iria aquentar mais muito tempo naquele ritmo, eu normalmente tinha bastante "fogo" mais Mike realmente estava se empenhado no que fazia me dando muito prazer e consequentemente me tirando as forças.

Movimentei minha mão mais rápido enquanto gemia de forma estrangulada por a mão de e Mike estar apertando meu pescoço e logo falei:

-E-Eu vou - Fechei meus olhos com força enquanto sentia meu orgasmo quase sair- Eu vou gozar Mike!

Ele acertou com uma força bruta meu ponto enquanto minha mão se movimentava em meu membro fazendo eu gozar. Talvez pela pressão que eu fiz no seu membro no momento em que gozei ele apertou com mais força meu pescoço fazendo eu engasgar levemente e em seguida senti seu líquido ser liberado dentro de mim.

Ele saio de dentro mim logo retirando a camisinha fazendo um nó e jogando no lixo perto da cama. Ele suspirou e  de forma cansada e falou:

- Foi um bom primeiro encontro.

[...]

Logo depois daquilo tomamos um banho e colocamos nossas roupas, ele disse que já estava na hora dele ir então acompanhei ele até a porta.

- Até amanhã Pac - Falou enquanto ia embora sorrindo.

- Até Mike - Ele ia caminhando até seu ponto de ônibus e eu entrando dentro de casa.

Resolvi ir deitar e dormir,afinal avia sido um dia cansativo. Um dia bom, mas cansativo.


Notas Finais


FELIZ DIA DAS CRIANÇAS :)

EU NUM AVISEI QUE IA TER LEMON SE NÃO PERDIA A GRAÇA :D

SIM EU ESCREVI PUTARIA COMO PRESENTE DE DIA DAS CRIANÇAS tenho problemas :(

Desculpa se fico meio bosta o lemon :/

Comentem por favor ;-;

Obrigado por ter lido ^^

Beijos caramelados :3:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...