História Porn Videos - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange
Tags Alan Cry Baby, Aloid, Bem Leve, Cellbit Durão, Cellps, Mitw, Pk Crossdress, Pkxinim, Porno, Silpminome, Tarika Puta
Exibições 405
Palavras 1.845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hola pessoas ^^

Adivinha quem tirou AZUL NAS QUATRO PROVAS 0.0

AZUL= Tu fez essa porra tão bem que eu não posso apenas de dar verde.

Azul e a nota +10 ^^

Eu tô super feliz então vim aqui postar um capítulo ^^

As surpresas que eu trouce estão nas notas finais ^^

Boa leitura ^^

Capítulo 11 - Raiva


Fanfic / Fanfiction Porn Videos - Capítulo 11 - Raiva

Pov Rafael Lange  (Cellbit )

Quando Alan chegou junto do Void arrombando a porta da sala eu só consegui pensar em uma coisa:

"O que esse lixo tava fazendo? "

No intervalo ele explicou pra gente tudo o que aconteceu com ele e Void eu só pude rir quando ele contou sobre ele pulando o portão da escola.

Eu aproveitei o intervalo e resolvi falar com o Felps sobre o convite que minha mãe avia feito.

- Felps - Chamei sua atenção - Minha mãe te convidou pra ir lá em casa comer um bolo.

Ele deu um grande sorriso e falou:

- E claro que eu vou! - Sorria daquele jeito que fazia seus labios formarem um coração - Você falou tão bem dos bolos da sua mãe que eu até fiquei com vontade.

Rimos um pouco e ficamos conversando até Alan ir para o vestiário para a aula de educação física.

[...]

Quando bateu anunciando que a aula avia acabado e já podíamos ir pra casa olhei de forma tímida pra Felps que vinha em minha direção com o celular na mão

-Oi Cellbit - Me comprimentou- Já avisei pra minha mãe que tô indo na sua casa, vamos?

- Claro! - Enquanto íamos para minha casa íamos conversando sobre assuntos diversos e banais, algumas coisas sem sentido que no momento que falávamos pareciam totalmente corretas.

- Chegamos - Anunciei quando chegamos no portão de a minha casa.

- Sua casa é linda - Falou admirando minha casa. Ela tinha um estilo casa de boneca que minha mãe achava super fofo.

- Obrigado - Agradeci o elogio enquanto  dirigida até  minha moradia.
Abri o portão e fomos entrando até chegarmos a cozinha onde minha mãe tirava do forno um belo bolo de chocolate que faltava apenas a cobertura.

- Oi mãe! - Fui até ela dando um típico beijo em sua bochecha - Esse é o Felps.

Ela olhou para Felps e deu eu grande sorriso:

- O Cellbit falou tanto de você - Ela falou me deixando envergonhado - Você realmente tem um sorriso lindo.

Felps me olhou de maneira divertida e perguntou:

- Então um tenho um sorriso lindo Cellbit? - Perguntou rindo.

- E que quando você sorri faz um coração com a boca - Me atrapalhei na hora de falar por causa da vergonha e completei - É fofo.

Minha mãe é Felps começaram a rir e eu acabei me juntando a eles.

[...]

Felps comia feliz o bolo com cobertura de morango que minha mãe avia preparado enquanto conversávamos sobre vários assuntos e acontecimentos recentes, as vezes minha mãe entrava na conversa falando alguma coisa constrangedora sobre mim me deixando envergonhado, mas no final acabávamos rindo e levando na brincadeira.

A tarde foi caindo e acabamos o dia vendo um filme que passava na televisão aberta que falava sobre um grupo de amigos que se metiam em altas trapalhadas. Ficamos assistindo o filme até Felps falar que já estava ficando tarde e que o que teria que pegar o próximo ônibus que passaria perto da escola daqui a meia hora.

Minha mãe mandou eu acompanha - lo até a paradeiro de ônibus dele, no caminho ele falava o quanto avia sido divertida a tarde e que iria na minha casa mais vezes para ver minha mãe,  nessa hora eu fiz um bico e perguntei se ele iria na minha casa pra mim ver também e ele acabou caindo no riso e dizendo que iria ver nois dois.

Quando ele chegou na sua parada de ônibus eu dei um abraço nele falando que nos encontrávamos no dia seguinte na escola.

Enquanto ele ia embora eu respirei um pouco fundo e acabei sentindo uma coisa.

Saudades de alguém que foi embora a um segundo atrás.

Eu realmente fiquei com medo na hora. Eu não queria ficar dependente de alguém que conheci a um dia! Mais ca entre nois: Felps não é qualquer pessoa. Sua presença faz algo incrível com ar e ele consegui contagiar a todos com aquele sorriso fofo dele.

Voltei pra casa e fui recebido pela minha mãe me olhando com uma cara boba.

- Demorou pra chegar Rafael - Ela fez uma cara sapeca e continuou - Estavam se beijando?

- MÃE!

[...]

Pov Matheus Neves  ( Pk )

Aquilo não foi um encontro.

Eu repetia isso como um mantra na minha cabeça tentando apagar os comentários feitos pelos meus amigos sobre eu ter tido um encontro com Rafael Montes. A gente só foi comprar o jogo dele e um mangá.

E depois tomamos sorvete num banco e eu fiz uma jura de me abrir com ele.

Não foi um encontro.

NÃO FOI UM ENC-

-PK! - Alguém gritou no meu ouvido e então vejo Pac me olhando com o maior ponto de interrogação do mundo na cara - Você tá bem? Tava olhando pra parede enquanto tinha um tique no olho direito e murmurava alguma coisa enquanto apertava essa maçã na sua mão.

Olhei pra maçã que eu pretendia comer e observei que ela estava toda ameaçada e destruída. Porra.

- Não, não foi nada - Falei da forma mais natural possível enquanto me dirigia a lixeira para jogar minha maçã fora - Apenas refletindo sabe.

Pac me olhou com uma cara de "Ok né" e voltou a falar com Felps sobre o último filme que avia lançado onde a protagonista era a uma de nossas ex- colegas se eu não me engano seu nome era Kefora, Kefira Ou algo do gênero.

Olhei para Guaxinim que estava sentado mais no canto enquanto lia uma história em quadrinhos do Coringa com uma expressão de certo nojo no rosto. Me aproximei dele e sentei ao seu lado observando que os traços da HQ eram bem antigos, provavelmente um item de colecionador.

- Por que essa cara Guaxa? - Perguntei já que estava começando a estranhar sua cara de nojo enquanto lia a história de que se eu não me engano e um dos seus personagens favoritos do mundo dos Quadrinhos.

- Nessas HQ'S antigas o Coringa era totalmente ridicularizado e colocado como um total alívio cômico, pra você ter uma idéia o Batman nem considerava ele uma ameaça! - Ele falava enquanto fechava o gabi guardando em sua mochila - Quem iria pensar que ele se tornaria o principal pilar pra história do Batman?

Eu ri um pouco com seu "ataque de fã" era bem compreensível ele se irritar com isso já que todo o fã de qualquer coisa que seja sempre vai se irritar quando seu "Ídolo" e ridicularizado ou inferiorizado.

- Você tá afim de sair nesse fim de semana?  - Falei de forma aleatória. Quando eu falei sair eu não pensei em realmente sair de casa para caminhar com ele ou coisa parecida, mas sim passar a tarde jogando Vídeo game e fazendo sessões de animes.

- Sair ou ficar na sua casa jogando? - Perguntou provavelmente sabendo a resposta.

- Ficar na minha casa jogando - Confirmei enquanto ria um pouco.

- Por mim tudo bem! - Ele falou enquanto ajeitava o cabelo e depois bagunça de novo - Mais eu escolho o jogo.

- Ok - Revirei os olhos sabendo que seria algum jogo de tiro e trabalho em equipe já que pelo o que ele me disse eram seus tipos de jogos favoritos.

Enquanto o sinal para a educação física não batia eu comecei a observar um pouco o pessoal vendo que Felps conversava com Tarik e Cellbit enquanto Void e Mike riam de alguma merda que algum deles falou. Alan provavelmente já deveria estar no vestiário trocando de roupa então não dei muita bola.

Quando o sinal bateu chamei o pessoal para colocar o uniforme de educação física especialmente o de natação para podermos ir nadar logo. Natação era uma das minhas partes favoritas na educação física logo depois de tênis de campo. Eu me sentia muito bem enquanto nadava, às vezes eu até pensava que podia ser que nem aquele garoto de uma série de livros que eu li uma vez. Se eu não me engano ele era filho de um... Eu sou péssimo pra lembrar essas coisas mais tenho quase certeza que é de um demônio surfista.

Quando chegamos ao vestiário avia alguns alunos se trocando mas não avia nenhum sinal do Alan,  fui até seu armário e ele permanecia trancado então como sabia sua senha abri e notei que seu uniforme ainda estava ali.

- Gente eu acho que o Alan sumiu - Falei de forma meio desconfiada de toda aquela situação.

- Vai ver ele passou mal - Sugeriu Mike.

- Vai ver ele não quis fazer educação física - Falou Cellbit - Mais se bem que ele gosta de natação.

- Acho que vale a pena a gente da uma procurada por ele antes da aula começar - Falei.

- Ok então - Falou Void - Vamos.

[...]

Avia se passado quinze minutos e já aviamos rodado toda a escola procurando Alan. Aonde será que o Lixo foi se meter?

- EI PESSOAL! - Olhamos de longe Rezende com alguém em suas costas e conforme ele ia se aproximando percebemos que era o Alan.

 -Alan? - Falou Cellbit quando Rezende chegou até onde estávamos - O que você fez com ele? - Perguntou/Acusou Cellbit pra cima de Rezende.

- Calma cara - Falou o outro - Eu vou explicar o que aconteceu!

- Deixa que eu explico - Falou Alan saindo da costas do outro mais ainda sim se apoiando no seu braço - Eu tava indo pro vestiário me trocar ante do pessoal como sempre daí um garoto da nossa turma me chamou pra um canto dizendo que estava muito arrependido de tudo o que fizeram pra nois. Então ele venho me abraçar implorando pra eu perdoar ele então quando eu fui retribuir o abraço eu sou enganado...

" Quando eu abracei o garoto ele pegou o meu braço e virou pra trás e um pessoal saio dos cantos e tacaram aquelas fitas grudentas em mim. Não me machucaram mais magoou muito. Depois daquilo eles me arrastaram até o latão de lixo e me tacaram lá dentro. Então o Pedro tava passando por lá e me me ouviu gritando então me tirou de lá e me trouxe aqui"

Olhei para o bonde de canto de olho e vi um único sentimento mútuo entre eles:

Raiva.

-Eu falei que quem mexesse com vocês eu ia dar uma lição - Falou Void de forma brava - Eu não sei vocês garotos mais eu vou fundo nessa.

- Eu também - Falaram Mike, Guaxa e Felps que pareciam determinados a ajudar.

- Ok - Falou Alan com um leve sorriso no rosto, o que me impressionou já que o Alan é meio "Bebê chorão" e era de se esperar que ele estivesse chorando litros com o que passou agora pouco - Antes da violência vamos tentar resolver as coisas de forma Verbal. Vamos pelo menos tentar  contar a diretora! Quem sabe ela não tenha pena da minha situação.


Notas Finais


Bom primeiramente:

MUITO MUITO MUITOOOOO OBRIGADA AOS 92 FAVORITOS ^^

Eu nunca pensei em atingir essa marca ^^

Agora os especiais:

Hoje sai dois capítulos ^^

E sai mais uma one-shot Aloid especial de Halloween ^^ ( Com direito a Alan vestido de chapeuzinho vermelho )

Eu tô afim de fazer um especial de 90 favoritos aqui na fic, então queria saber qual opção vocês querem:

1- Fatos sobre mim.

Ou

2- Fatos sobre a Fanfic ( da onde tirei as inspirações e algumas curiosidades meio loucas ^^)


Obrigado por ter lido ^^

Comentem por favor ;-;


Beijos caramelados :3;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...