História Porque o amanhecer logo antes do sol nascer é mais escuro. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, J-hope/hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Suga(yoongi), V(taehyung)
Exibições 40
Palavras 1.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe pela demora espero que gostem do capítulo. LEIAM AS NOTAS FINAIS. ❤
Obrigada pelos favoritos 💕 COMENTEM.

Capítulo 21 - Twenty one ♡♡


POV YOONGI

*ligação ON *

-Yoongi?

-Oi Sr Park. Bom dia!

-Bom dia. Me desculpe não te falar pessoalmente e sei que você ta se esforçando muito pra ficar com o Jimin mas aconteceram problemas no meu trabalho e eu vou viajar pro exterior por duas semanas. Você pode cuidar do Jimin?

-p-po-sso. Claro Sr Park.

-Me desculpe Yoongi. Se ele acordar me avise. Ok?

-Tudo bem.

*ligação off*

- Que merda! -falei alto.

Manti o tom de voz calmo enquanto falava com o pai do Jimin, falei que tava tudo bem. Mas não estava. A gente tinha combinado que ele ficaria as duas semanas de férias com o Jimin e eu podia ficar um pouco em casa. Aí brota essa viagem.

Estava andando de um lado pro outro na sala ate que a enfermeira chegou.

-Bom dia! -entrou no quarto.

-Bom dia...-respondi baixo.

-Está nervoso?-perguntou checando os sinais do Jimin e me olhou.

-Um pouco. Na verdade é muita coisa junto.

-Quer conversar?

-Você é médica do Jimin não minha.

-Desculpa.-falou baixo

-nao não me desculpa você. Não precisava ser tão grosso.

-Você pode sair pra dar uma volta se quiser. Jimin vai fazer uns exames agora e geralmente passam 7h ate que seja concluído.

-Sério?  Mas ele vai ficar bem? Não precisa de acompanhamento?

-Não. Na verdade a única coisa que você vai ficar fazendo aqui é nada. Não pode entrar ninguém que não sejam os médicos ou pacientes.

-Então tudo bem. Que horas eu saio daqui?

-Agora porque já tá me atrapalhando.-falou e riu baixo.

-Nossa. Tá bom então. -peguei meu casaco e saí da sala.

Fui ate a garagem e liguei o carro, estava indo pra casa mas passei na frente de um bar, desacelerei um pouco quando vi Taehyung sentado na frente da boate em uma calçada e parecia que falava sozinho.
Decidi parar o carro no outro lado da Rua, atravessei e sentei ao lado dele. Estava com um puta fedor de cachaça.

-Taehyung, o que você tá fazendo aqui?-sentei do lado dele.

-Bebendo ne caralho.-falou e mostrou a cerveja pela metade.-quer um pouco?-ele tava muito grog e falando enrolado.

-Não obrigado. Mas por que?

-Precisa ter um motivo pra beber?-falou rindo e esfregando o nariz

-Não é isso é porque sei lá... Você sempre foi meio extrapolado mas nunca pensei que...

-O Hoseok aquele filho de uma puta. Não xingando a mãe dele mas ele tendeu?

-O que ele fez?

-Me comeu- falou essa parte fazendo eu rir e ele também e deu um gole na cerveja.-mas esse não foi o problema, ele fode gostoso-ele disse isso e me fez rir alto

-Que merda cara, não precisava saber disso-dei um leve empurrão no braço dele

-Ele tava fudendo com a tal da Yngrid, Yasmin, Yume, sei lá. Pouco me importa o nome da puta dele-falou dando o último gole na cerveja e já com um olhar meio triste.

-Nossa.

-Não sinta pena de mim, me paga outra cerveja.

-Que outra cerveja nada, nós vamos pra casa. Vem!-falei me levantando e erguendo o braço pra ajudar ele a levantar.

-pra casa? Nem porra.

-Porque?

-Saí de lá ontem de manhã, minha mãe vai querer minha cabeça e se eu chegar lá assim, ela vai querer minha vida também.

-Taehyung isso nem faz sentido, levanta logo daí.

-Claro que faz, como que avestruz não combina com cerveja?-falou me perguntando confuso

-Que?-falei e ri

-Vai comprar outra cerveja pra mim? Meu dinheiro acabou.

-Só se você for pra casa Comigo! Tá bom?

-Ta ta foda se sua batata Yoongi- falou finalmente aceitando meu braço.

Entramos na boate era meio dia ainda, eu acho, a boate tava cheia, gente dançando, bebendo, gritando. Enfim. Tinha prometido mais uma bebida ao Tae, mas não gosto que ele beba, não gosto disso. Porque foi assim que minha família acabou.

Fui ate o balcão de bebidas e pedi uma cerveja pro atendente, quando me virei pro lado vi que Taehyung não estava mais la.

-Cadê esse moleque man.-falei meio baixo

-A sua tequila é com limão e gelo? -ouvi o atendente.

-É só uma cerveja mesmo.

-Mas não foi esse o pedido do moço ali! Ele disse que você ia pagar!

-ta tá ok. Deixa aí que eu vou procurar ele.

Taehyung é um escroto. Pediu uma bebida que não era a dele, disse que eu ia pagar e ainda sumiu em uma boate que sabe deos quanta gente tem dentro.

Saí pela boate atrás de Taehyung, ate que encontrei uma pista de dança onde por incrível que pareça praticamente vazia. Mas dava pra ver um bêbado adolescente dançando loucamente nela.

Era engraçado ver ele cantando e errando a letra, era engraçado ver ele dançando de olhos fechados e performando a música.
Ele estava, triste, confuso e bêbado naquele instante.

Do nada a música agitada parou e começou a tocar uma bem calma, os casais começaram a dançar juntos e Taehyung abriu o olho. De repente me viu e eu consegui ver um olhar meio triste vindo dele. Mas logo veio o sorriso

-Vem ca, você precisa dançar essa Comigo!- falou me puxando pra pista de dança.

-Eu não posso... Eu não sei dançar e a gente tem que ir embora.

-Só essa música e a gente vai. Juro juradinho-Foi e fez um bico

Começamos a dançar, ou tentamos, era uma música calma o que exigia que ficássemos próximos

-Você pode segurar minha cintura?-falou e eu o olhei surpreendido- é só porque... o Hoseok fazia isso... por favor

Ele parecia meio sóbrio nessa hora, passei minhas mãos pela cintura dele e ele as suas pelo meu pescoço, depois de um tempo ele colocou a cabeça no meu ombro e a encaixou ali. Ficamos assim em passos lentos por alguns minutos ate que ouvi ele com uma respiração estranha e quando vi ele estava chorando.

-Ah Taehyung, sinto muito...-respirei fundo enquanto falava.

-Tá tudo bem. Cadê minha tequila, to ficando sóbrio.

-No bar, vai lá pegar, vou te esperar lá na frente.

-Ok

Fui ate o carro e me encostei esperando Taehyung sair da boate, assim que ele saiu levantou uma mão acenando pra que eu esperasse um pouco. Entrou em um beco colocou o copo da tequila em cima de uma lata de lixo e se encostou de frente a uma parede e de longe dava pra ver que ele estava mijando ali.

Ele terminou passou a mão na calça e foi ate o carro

-Você não vai tocar no meu carro com essas mãos- falei e ri abrindo a porta pra ele

Fomos o caminho rindo porque ele falava muita cosa nada haver com nada. Chegamos no quarteirão estacionei na frente da minha casa e tirei ele do carro. Ele disse que queria ficar lá ate ficar sóbrio então assenti.

Entramos e eu levei ele pra banheira e liguei o morno na ducha, dei uma toalha e roupas minhas pra ele vestir. Fui pra sala comer alguma coisa.
Logo ele apareceu na cozinha cambaleando e pediu água, seus cabelos ainda estavam molhados e o fedor de cachaça não predominava tanto.

Ele bebeu a água e eu levei ele pro meu quarto, eu queria muito dormir na minha cama mas por esse tempo eu realmente achava que um amigo precisava mais que eu. Coloquei um balde perto da cama e avisei que se ele quisesse vomitar era pra ser no balde não na minha cama.

Desci, tomei um banho quente de 20 minutos, coloquei minha confortável roupa de mendigo, catei todas as comidas gostosas que ainda tinha na geladeira e peguei um lençol quentinho e me sentei no sofá começando a assistir um programa desinteressante qualquer.

Quando terminei de comer, uma chuva fraca começou e eu me deitei no sofá e logo dormi.

Acordei as 19h com a campainha tocando em disparada.

-Mas que porra!-falei abrindo a porta e passando a mão no rosto. Era o Hoseok.

-Tem açúcar? -me perguntou e riu.

-Eu sou o açúcar.

-É sério caramba.

-tenho entra aí.

Assim que ele entrou podemos ouvir um "estrondo" vindo do quarto.

-Ta criando alguém em cativeiro?-falou e riu olhando pras escadas.

-Porque não foi na casa de outra pessoa se sabia que não estava aqui.

-Mas eu sabia que você estava aqui. Vi seu carro chegando.

-porque resolveu me acordar?

-Namjin estão curtindo suas vidas de namorados gays, sendo namorados gays literalmente -rimos- Jimin tá doente o Mark não me atenderia e Taehyung quer me matar.

-Taehyung o que?-falei fingindo surpresa enquanto colocava o açúcar em uma vasilha.

-Pois é.

-Mas ele gosta de você, porque queria te matar?

-Fiz merda...-esitou um pouco.

-Uma grande?

-Imensa...

-O que você fez?

...'Barulho do chuveiro'...

-Quem tá aí? É a Min?-falou meio baixo.

-Não. -falei sem olhar pra ele.

-Quem ce ta pegando?

-Alguém que você não quis pegar Jung Hoseok. Alguém de verdade. O que ta tá fazendo aqui.-Taehyung apareceu só de toalha nos degraus da escada. (N/a: leitoras imaginem essa delicinha de toalha pqp)

-Yoongi? Você...?-Hoseok me olhou surpreso.

-A gente não tem nada Hoseok. -falei colocando o pote na mesa.

-Então me explica!!!

-Eu não te devo satisfações da minha vida muito menos a do Taehyung porque não me interessa. E eu já disse pra você que não temos nada acredite na minha palavra eu sou homem de verdade não minto pra ninguém principalmente pra alguém que se importe comigo. Sim isso é uma indireta-aumentei um pouco o tom de voz e me aproximei dele

Depois disso ele olhou pra escada onde Taehyung tinha algumas lágrimas nos olhos e ele também me olhou e bateu a porta.

-Você tá bem?-falei olhando pras escadas.

-Estou. Obrigado. Eu já vou embora...

-Pode ficar o quanto quiser Taehyung. Não me incomodo.-sorri fraco enquanto ele subia os outros degraus da escada.

Depois de um tempo ele desceu, com uma roupa minha.

-Vou levar essa aqui, mas depois devolvo. Tchau Yoongi,  me desculpa e obrigado.

Depois que ele disse isso, puxei o braço dele e o abracei. Involuntáriamente. Logo ele foi embora sem que pudéssemos trocar muitas palavras.

   


Notas Finais


Dêem valor aos seus amigos com Suga valoriza os dele. Próximo capítulo a fic vai ficar decisiva. Mas antes queria perguntar uma coisa, eu posso matar quem eu quiser ou vocês tem preferência pra alguém ficar vivo? COMENTEM!!!!

Um beijo e um queijo e ate mais. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...