História Porto Seguro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Aomine Daiki, Momoi Satsuki
Tags Aomine X Momoi, Aomomo, Escrita Criativa, Grupo D
Visualizações 64
Palavras 388
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fazia tanto tempo que eu estava longe do meu otp supremo que aproveitei a oportunidade de explorar um pouquinho mais a relação neles nessa ficlet. Quando li a letra da música, encaixou tanto com eles que não pude evitar.

Música-tema: Brigde Over Troubled Water - Elvis Presley

Boa leitura. ♥

Capítulo 1 - Único;


Eles se conheciam há tanto tempo, que palavras eram dispensáveis. Apesar de sequer imaginar a dimensão do que ela sentia naquele momento, ele estava ali para ela. Por ela. Sempre lhe dizia que ficava feia quando chorava, agora, sentia-se aliviado por vê-la chorar. Extravasar toda a sua dor, colocar tudo para fora. Durante todo o funeral de sua mãe, Momoi Satsuki manteve-se firme. Nada além das feições impassíveis podia ser visto naquele rosto de traços graciosos. O quimono preto entrava em contraste com as madeixas rosas adequadamente amarradas, e Aomine Daiki percebeu como a cor não combinava em nada com ela. Ela que era cheia de vida, colorida, feliz, se manteve cinza durante toda a cerimônia. Somente depois que todos foram embora, ela saiu do torpor autoimposto.

Não se importou com os limites que ultrapassaria ao abraçá-la, e envolveu-a com os braços ao redor do corpo.

– Eu estou aqui. - disse, usando a destra para apoiar a cabeça dela contra seu peito. – Estou aqui.

Para algumas pessoas, aquilo não significaria nada, mas para Satsuki era tudo. Ficou imóvel por alguns segundos, até perceber que não precisava mais fingir que estava tudo bem, que poderia desabar porque ele lhe seguraria e lhe ergueria em seguida. Então, deixou-se levar pelas emoções e pelos sentimentos, o abraçou com força pela cintura e escondeu o rosto no peito dele, encharcando o quimono alheio com lágrimas e saliva, uma vez que balbuciava palavras desconexas durante o seu lamento. Ainda que não dissesse nada, Daiki a confortava a sua própria maneira, pressionando-a com firmeza contra o próprio corpo, enquanto os dedos realizavam um afago apaziguador e acolhedor nos fios rosados da nuca. Satsuki estava arrasada e ele sabia disso, uma parte dele também estava profundamente triste, porque a mãe dela era como uma mãe para ele também.

E ela tinha sido a primeira pessoa a descobrir que ele estava apaixonado por sua filha.

Mesmo que seu coração estivesse repleto pela tristeza, pela dor da perda que a corroía de dentro para fora, Satsuki sabia que podia contar com Daiki. Demoraria para superar a morte da mãe, não seria nada fácil, mas sabia que podia dividir o fardo com o moreno. Porque ele era o seu porto-seguro, o farol que a guiaria.

Amigos são para essas coisas, ele sempre diria, para mascarar seus reais sentimentos.


Notas Finais


Entãaao, cá estamos. Espero que tenham gostado da minha tentativa de escrever drama/angst, algo no qual não sou tão boa. Nos vemos nos comentários e até a próxima! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...