História Possession- Imagine Jeon Jungkook e Min Yoongi (BTS) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Kpop, Min Yoongi, Romance
Visualizações 138
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoal... sério que saudades de vocês!!! Me desculpem, sério...nossa nessas ultimas semanas eu estava com a criatividade no nível zero, sem contar que estava muito desanimada. Não desistem de mim, por favor. Prometo não sumir por tanto tempo assim.
Bom é isso... me desculpem mesmo pelo vacilo >.<! Espero que gostem do capitulo, nos vemos nas notas finais. Aproveitem <3.

Capítulo 10 - Unexpected encounter


Fanfic / Fanfiction Possession- Imagine Jeon Jungkook e Min Yoongi (BTS) - Capítulo 10 - Unexpected encounter

S/n P.O.V

Puxei Jungkook pela gola de sua camisa social e beijei seus lábios desesperadamente. Eu não sei o que esse homem faz comigo, mas beijá-lo foi a melhor coisa que fiz em toda minha vida. Seus lábios são incrivelmente macios e doces, e senti-lo aqui tão perto de mim me traz conforto de alguma forma.

É tão estranha e confusa essa sensação. Eu não sei o que está acontecendo comigo, não consigo controlar meus próprios atos quando estou perto de Jungkook.

Eu: Jeon... – disse ofegante- precisamos parar. Ainda estamos em cima de uma mesa de vidro, que pode quebrar a qualquer momento e pior, alguém pode aparecer. Meu pai não irá gostar nadinha se souber disso...

JK: Hm... – selou meus lábios seguidas vezes- como quiser, querida.

Jungkook saiu de cima de mim e me entregou minha calcinha, que vesti rapidamente. Eu não acredito que cai nos encantos de Jungkook e quase transei com ele em cima de uma mesa, em um escritório cheio de pessoas. O que está acontecendo comigo? Acho que estou ficando louca de vez!

Um barulho irritante e repetitivo me tirou de minha autoanalise. Era o telefone de Jeon tocando.

JK: Alô. – disse olhando-me fixamente.

JK: Ok...ok...tá, tá...pode deixar...até mais...não e não...ok, tchau.

Jungkook não tirou seus olhos de mim em nenhum momento.

JK: Era um amigo. - disse arrumando algumas coisas em sua mesa.

Eu: Hm... bem Jeon... eu vou indo...tenho um compromisso..

JK: Que compromisso?- disse parando de arrumar a mesa e me encarou.

Eu: Faz tempo que não vejo minha avó, então marcamos um jantar. Coisa simples, sabe? Estou com saudades dela.

JK: Espero que se divirta, querida. Mas não vai ainda não, fica mais um pouquinho...huh?–acariciou meu rosto com seu polegar.

Eu: Só mais dez minutinhos, nada mais. Escutou, Sr.Jungkook?

JK: Mais do que bem, Sra.S/n. Quero te fazer um convite.

Eu: Faça. – sorri fraco.

JK: Sexta terá uma festa em comemoração a alguma coisa que ainda não faço ideia, vamos comigo? Como acompanhante? Huh...?

Eu: Eu não sei, Jeon... essas festas são tão chatas..- disse e logo em seguida Jeon riu soprado.

JK: Prometo que não será, querida.

Eu: Vou pensar, está bem? Depois te falo. – disse fazendo desenhos com o dedo em sua camisa.

JK: Não aceito não como resposta. – beijou docemente minhas mãos.

Eu: Que pena que na vida não temos tudo aquilo que queremos, não acha? – perguntei segurando o riso. Jungkook sempre fica nervoso quando não consegue o que quer.

JK: Não concordo com você. Sempre há um jeito para tudo, querida.

Eu: Como queira achar... Bem Jeon, estou indo. Até sexta...huh, talvez. –  selei seus lábios.

JK: Ás 9:00, querida. Não se atrase, não gosto de atrasos. – bateu com certa força em minha bunda. Ele é um atrevido descarado.

Qual o problema dos taxis de Seoul? É impressionante, toda vez que quero pegar um é o mesmo dilema, quase todos me ignoram e fico como uma retardada balançando o braço na esperança de que um deles finalmente me note. Na maioria das vezes eu falho, mas tudo bem.

Xx: Que surpresa te ver aqui, s/a! – pera, essa voz não me é estranha...

Eu: Jimin...oi..- dei um sorriso forçado. Não que eu não goste da companhia de Jimin, só que desde aquele acontecido no restaurante tenho evitado um pouco ele. Um pouco talvez muito.

Jimin: Por que anda me ignorando, hein pirralha? – disse rindo e abraçando-me de lado.

Eu: Aish, Jimin! Eu não sou pirralha! – bati em seu ombro.

Jimin: Uma pirralha mimada. – gargalhou-  Oh s/a não fique brava com seu Jimin! Por favor! – fez biquinho.

Eu: Vou pensar, Jimin.- disse fingindo estar séria.

Jimin: Está fazendo o que ai parada?

Eu: Estou parada aqui na tentativa de algum taxi me notar, e finalmente eu puder ir para casa.

Jimin: Vamos, eu te levo. – disse me puxando pela mão rumo ao seu carro.

Eu: Não nego carona. – Jimin riu.- E você, o que está fazendo aqui no centro? Pelo que me lembro mora um pouco longe de Gangnam...

Jimin: Você continua a mesma stalker louca de antes. – riu.

Eu: Eu não sou stalker, mas talvez eu seja um pouco louca...

Jimin: Um pouco?

Eu: Ai Chimchim, sério... o que eu estou fazendo com a minha vida?

Jimin: Me pergunto a mesma coisa todos os dias.

Eu: É sério! Estou tão confusa...

Jimin: O que está acontecendo?

Eu devo estar no ápice de minha fase mais carente, desabafando e contando as merdas que eu faço para alguém linguarudo como Jimin. Por que eu faço isso?

Eu: Ah... não é nada demais Jimin...quando estou cansada começo a falar coisa sem sentido. Desculpe. - ri soprado.

Jimin: Ah não, s/n! Agora quero saber. – disse.

Eu: Alguns problemas na faculdade... nada a se preocupar.- sorri sem mostrar os dentes.

Jimin: Caso queria, posso te ajudar no que achar necessário. Cursamos a mesma faculdade, está lembrada?

Eu: Nossa... – ri- Esqueço muito fácil das coisas, acho que preciso de um médico.

Jimin: Não quero nem ver quando beirar os setenta. – gargalhou e mostre-lhe a língua.

Eu: O que está fazendo da vida? Já acabou o curso, não é?

Jimin: Sim, terminei ano passado. Estou resolvendo umas coisas pessoais primeiro para depois me preocupar com um emprego.

Eu: Hum, “ coisas pessoais”. Então tá bom, né.

Jimin riu e percebi que estávamos quase chegando em minha casa. Respirei aliviada, estou tão cansada e são apenas seis da tarde. Oh céus. Eu estou envelhecendo.

Jimin: Chegamos senhorita.

Eu: Obrigada pela carona, Jimin. Foi bom te ver. – disse sorrindo leve para o moreno em minha frente.

Jimin: Foi bom te rever também, s/a. Me desculpe por qualquer coisa...espero te ver em breve.- sorriu.

Desci do carro de Jimin e caminhei como uma digníssima morta. Eu nunca mais irei a um shopping com Chocho. Lembrem-me de anotar isso.

Vovó irá vir essa noite jantar aqui em casa. Optei por ser aqui mesmo, já que vovó tem certa idade, risos. Como não sei cozinhar absolutamente nada, nada mesmo! Achei melhor pedir a clássica pizza margherita que vovó tanto ama, e eu também. Como mamãe sempre dizia, clássicos nunca falham. Levem isso para a vida.


Notas Finais


Jeon fofo/tarado é minha perdição jsjsjsjs. Jimin é tão amorzinho <3 HAHA.
Bom pessoal já falei de mais lá em cima jsjjsj, espero que tenham gostado. Digam para mim aqui embaixo nos comentários.
Beijinhos ^3^.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...