História Possessivamente Dominador - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chiyo, Chouji Akimichi, Darui, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Guren, Hanabi Hyuuga, Hashirama Senju, Hidan, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hotaru Katsuragi (Hotaru Tsuchigumo), Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Karui, Karura, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Ko Hyuga, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mebuki Haruno, Mei, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Mito Uzumaki, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Samui, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Utakata, Yahiko, Yamato, Yugito Nii
Tags Bdsm, Naruhina, Revolução Naruhina, Sadomasoquismo, Sasusaku
Exibições 1.461
Palavras 5.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi genteeee, muito boa noite.

Bem, primeiro me perdoem a demora. Eu realmente precisava descansar e até respondi um comentário avisando. Eu tenho reeditado a história e escrito novos capítulos ao mesmo tempo, isso é muito desgastante e toma tempo. Estou indo dormir às 03:00hs da manhã pra levantar às 08:00hs. É bem cansativo, mas é tudo para melhorar ainda mais minha história. Quem quiser conferir a reedição será uma honra.

O Capítulo XL está muito Possessivo kkkkk, essa é a versão do Naruto e ele está mais possessivo do que nunca. Ainda não coloquei nenhuma punição porque quando isso acontecer ele vai se arrepender profundamente e isso vai gerar uma mudança drástica no loiro. Então, aguardem mais um pouquinho.
Me pediram para ele expulsar a Mei da casa dele, mas eu não posso fazer isso gente, querendo ou não ela é tia dele e praticamente foi a babá dele, e também tem a Kushina que ainda não sabe de nada. Então, não podia fazer isso de jeito nenhum.

Quarto Secreto hoje é especial kkkkkkk. Leiam e se divirtam com o loiro pervertido.

Sem mais delongas, pra vocês que tem me acompanhado Parte II, Capítulo LX de Possessivamente Dominador.

Beijos e ótima leitura.

Capítulo 42 - Parte II Capítulo XL


 

 

(...)

 

_ Naruto, você precisa manter o controle mais do que nunca agora. Você tem a Hinata e essa é a hora de você me mostrar que esses 9 anos de tratamento surtiram efeito em você. Não dê a ela o prazer de te ver vulnerável, está me ouvindo? _ Falou ele comigo incisivo.

Meu tio tinha razão, aquela maldita queria me ver descontrolado, perturbado, mas era hora de assumir minha identidade mais sombria e proteger aqueles a quem eu amava, principalmente Hinata.

Olhei para meu anjo que ouvia tudo silenciosamente e pensei comigo mesmo.

"Gomenasai meu anjo, mas para te proteger eu sou capaz de tudo. Até ser o Menma 24hs por dia."

 

E com aquela decisão eu tomei todo controle da situação. A única coisa que espero é que ao fim de tudo isso Hinata me perdoe.

 

O que eu pretendia fazer era para o bem do meu anjo. Aquela maldita não chegaria perto de Hinata, nem que para isso eu tivesse que a manter segura dentro de casa. O meu lado mais possessivo estava tomando as rédeas da situação e só iria embora quando tudo estivesse resolvido.

 

Estava tudo indo muito bem até aquela maldita resolver voltar depois de quase dez anos longe.

Eu já estava começando a acreditar que eu realmente não tenho muita sorte, pois justo agora que eu estou feliz e que tenho alguém que me ama de verdade, acontece tudo isso.

Olhei para o meu tio e para Hinata e antes de dizer qualquer coisa eu pensei comigo mesmo: "Eu preciso proteger Hinata a todo custo."

Era essa a minha decisão.

_ Tio, eu vou me arrumar para ir trabalhar. Hinata, meu anjo, vem comigo para o meu escritório hoje, onegai? _ Disse a ela.

Eu não vou deixar Hinata um minuto sozinha mais.

_ Claro, mas posso passar na cafeteria ao menos para me explicar? _ Pediu-me ela.

_ Pode, mas não precisa, meu avô vai passar cada uma das cafeterias para cada um dos netos e aquela será minha muito em breve.

Essa decisão meu avô tomou há alguns dias. Como ele está de idade e não consegue mais dar assistência a todas as cafeterias da família, ele resolveu passar cada uma para um neto de vez, e o Konoha Cafe seria meu muito em breve. Mas eu não quero Hinata trabalhando mais, ela não precisa. Se for pra ela trabalhar que seja comigo no meu escritório.

Subimos para tomar um banho e nos arrumarmos e eu continuei pensando: "Eu não quero que aquela maldita chegue perto de Hinata."

Eu estava decidido, eu faria o que fosse necessário para manter Hinata longe dela e segura. E também, por mais que eu me tranquilizasse tinha que me lembrar de Toneri Otsutsuki, ele está muito quieto esses dias, mas ele é uma caixinha de surpresas, então não poderia ficar despercebido um minuto sequer .

Olhei para Hinata enquanto estávamos no banho e ela estava calada demais, me olhava preocupada, mas também não me disse nada.

Ela olhou para mim avaliativa esperando que eu dissesse alguma coisa, mas minha mente não parava de pensar naquela situação. "Eu não posso perder Hinata." Era tudo no que eu conseguia pensar naquele momento.

Então, olhei para ela e me pronunciei.

_ Hinata, quero te pedir que pare de trabalhar. Eu não vou conseguir ter paz sabendo que você está correndo riscos _ Disse a ela preocupado.

Com certeza aquela desgraçada vai tentar fazer alguma coisa contra Hinata e isso eu não vou deixar.

_ Bom, mas e o Gai, Naruto-kun? Eu nunca fico sozinha e eu também gosto de trabalhar _ Respondeu-me ela.

Pensei bem antes de respondê-la.

_ Tudo bem então, mas quero que pense no que eu disse, ou você vem trabalhar comigo, entendido? _ Falei seriamente com ela.

Ela apenas confirmou com um aceno de cabeça.

Fomos para a empresa, mas antes levei-a a cafeteria como ela me pediu. Eu mesmo chamei o Darui e conversei bastante com ele. Como ele já sabia da decisão do meu avô não pode dizer nada, já que Hinata em breve seria minha esposa e dona de tudo aquilo.

 

O dia na empresa junto de Hinata não poderia ser melhor. Consegui trabalhar tranquilamente, mesmo que ainda estivesse preocupado com os acontecimentos recentes.

Ela trabalhou muito bem, arrumou os arquivos da empresa todos por ordem alfabética, organizou alguns documentos no computador, redigiu dois contratos, um da Audi em alemão, o que me impressionou muitíssimo, e o outro da Ford em inglês.

_ Hina meu anjo, se eu tivesse uma assistente como você estava feito e já poderia pensar em me aposentar. Você está sendo incrível _ Disse a elogiando.

Se Hinata trabalhasse comigo eu ficaria mais aliviado, além de ter uma excelente assistente eu a teria sob minha vigilância o tempo todo.

Humpf. Suspirei profundamente.

De vez em quando pegava Hinata me olhando e sorria para ela. Sei que deve estar preocupada comigo por tudo o que ela soube hoje, mas já bastava eu estar preocupado, não queria que meu anjo sofresse por mim.

De tarde Hinata estava com Temari arrumando uns documentos e eu aproveitei para ligar para o Teme. Eu precisava contar a ele que a "tia" Mei, estava voltando.

Ele me atendeu no segundo toque.

_ Fala aí Dobe, algum problema? _ Perguntou-me ele.

_ Sasuke... _ Pausei para tomar fôlego _ A maldita está voltando _ Falei de uma vez.

Sasuke já sabia de quem se tratava.

_ O que? Como assim ela está voltando? Quem te contou Naruto? _ Perguntou-me ele estarrecido.

_ Quem me contou? O Iruka. Ele me ligou ontem e me disse que eles chegam em quinze dias e que é para ficar.

Contei a ele com o maior desgosto que eu tinha. Não que eu não gostasse do meu tio Iruka, pelo contrário, eu o adoro, ele me conhece desde pequeno. O problema era com quem ele havia se casado e ela eu odeio profundamente.

_ Cara, eu nem sei o que pensar. E você, como está? Não vai ter um ataque agora Naruto, não dê a ela esse gostinho. Aquela vagabunda _ Falou Sasuke com fúria.

_ O problema não é só isso Teme, ela me ameaçou e eu estou com medo pela Hinata. Se ela tocar num fio de cabelo do meu anjo, sou capaz de matá-la _ Disse a ele taxativo.

_ Mas o que exatamente ela te disse Naruto? _ Perguntou-me intrigado.

_ Ela me disse que eu a pertenço e que Hinata procure outro. Ela prometeu acabar com o meu casamento Teme.

Essa era a minha preocupação. A maldita não é normal e eu temia pela vida de Hinata. Por isso eu tenho que protegê-la custe o que custar.

_ Naruto, a Hinata já sabe o que aconteceu? Você já contou para ela? _ Perguntou-me ele.

_ Sabe, eu contei tudo para ela hoje. Eu lembrei de tudo essa noite. Tudo desde o momento que eu cheguei em Sapporo até o momento que o Kakashi chegou para me socorrer. Você não imagina as coisas que eu fiz Sasuke, eu tenho nojo só de me lembrar _ Disse a ele amargurado.

Lembrar que você fez sexo selvagem com a sua própria tia e ela adorou tudo, é algo bem traumatizante.

_ Não pensa assim não Dobe, você estava drogado, não foi culpa sua _ Falou ele condescendente comigo.

_ Eu sei cara, mas isso está martelando na minha mente e eu só consigo pensar em proteger Hinata. Até trouxe ela para ficar comigo no escritório, a partir de hoje ela não fica sozinha nem um minuto _ Respondi a ele decididamente.

_ Ficamos assim então, amanhã eu passo aí para conversarmos, ok. Preciso ir agora.

_ Tudo bem Teme, ja ne _ Despedi-me dele.

_  Ja ne Dobe _ Despediu-se ele e desligou.

Agora era me preparar para a chegada da desgraçada e preparar Hinata para as mudanças que ela sofreria. Porque para protegê-la eu estava disposto a tudo.

 

A noite fomos jantar na casa dos Inuzuka, a senhora Tsume havia nos convidado e aproveitamos para convidá-los para o casamento.

O cachorro tentou de todas as formas me tirar do sério, mas hoje a minha cabeça não estava para essas coisas. Então, eu simplesmente o ignorei.

Assim que chegamos em casa eu agarrei Hinata desesperadamente. Eu precisava dela, precisava sentir que ela era minha, precisava estar dentro dela. Tirei sua roupa com urgência e a possui dentro do banheiro outra vez. Fazer amor com Hinata me acalmava, e eu precisava estar calmo e relaxado para tudo o que eu pretendia fazer.

Os dias iam passando e eu ficava cada vez mais angustiado e para me preocupar ainda mais, Hinata vem passando mal de uns dias pra cá. Levei-a até o hospital porque ela tem estado constantemente com febre e o médico que nos atendeu disse ser apenas uma virose. Ele receitou um anti térmico e mandou que ela tomasse bastante líquido e também receitou vitamina c.

Agora mesmo que eu não queria que Hinata trabalhasse mais, eu a levaria para a empresa comigo e lá eu ficaria de olho nela, já que além da febre ela mal tem se alimentado esses dias e está bem pálida. Ainda íamos em meu quarto secreto e eu experimentei várias coisas com ela. Ela simplesmente adorou o balanço erótico, mas eu gostei mesmo foi quando coloquei ela no cavalete a primeira vez e fizemos sexo anal. Hummmm, foi o melhor anal da minha vida.

 

(Quarto Secreto)

 

Hoje eu acordei decidido a experimentar sexo anal com Hinata. Peguei a calcinha preta de renda que mais parecia um shortinho na gaveta e pensei malicioso: "Hummm, é hoje que eu fodo aquela delícia."

Hinata tinha medo de doer, mas eu faria com muito carinho e usaria lubrificante para ajudar.

A noite fomos para o meu quarto secreto. Dei a ela a calcinha, pedi que ela vestisse somente ela e me esperasse como eu havia ordenado. Assim que mudei de roupa colocando minha calça de couro preta e minha bota, saí do banheiro e caminhei em direção ao meu trono.

Cheguei ficar excitado só de vê-la dobrada ali em frente com aquela calcinha que deixava a bunda dela ainda mais gostosa.

Preparei tudo, peguei o lubrificante, um vibrador, ajeitei o cavalete, me sentei em meu trono e mandei que ela se sentasse em meu colo.

_ Venha Hinata, quero que você se sente no meu colo um pouquinho.

Ela me obedeceu imediatamente. Eu adorava isso nela.

Acariciei os cabelos dela e o prendi fazendo um coque alto. Não queria machucá-la e o cabelo dela é bem grande, então sempre o prendo para evitar acidentes.

_ Hoje nós iremos experimentar algo novo meu anjo. Você vai gostar muito _ Disse a ela enquanto passava a mão por seu corpo.

_ E o que é Naruto-kun? _ Perguntou-me ela.

_ Hãhã, já disse que aqui eu sou o Menma, entendido? _ Falei olhando sério nos olhos dela.

Hinata se desculpou e abaixou a cabeça envergonhada.

_ Não precisa ficar constrangida, eu nunca machucaria você meu anjo. Vou deixar passar porque você nunca me desobedeceu, ok? _ Dei-lhe um beijo carinhoso e nos levantei a mim e a ela.

Levei-a até o cavalete e ela ficou apreensiva.

_ Quero que você fique de joelhos nesse descanso e depois deite o corpo na trave do cavalete _ Disse isso e tirei sua calcinha.

Ela fez como eu mandei. Ajoelhou-se no descanso acolchoado e debruçou-se sobre a trave superior.

Vi que ela estava nervosa com medo, então resolvi acalmá-la: _ O que foi meu anjo? Porque está nervosa, hã?

Ela virou o rosto em minha direção e sua expressão era de medo.

_ Vai doer? Eu tenho medo _ Disse assustada.

_ É só você ficar bem tranquila e relaxada, eu vou usar lubrificante, então vai entrar com mais facilidade. Eu nunca te machucaria, confie em mim _ Falei com ela tranquilizando-a.

O problema era que se ela não relaxasse aí sim poderia doer, mas eu tinha que passar confiança para ela. Hinata precisava acreditar que eu nunca a machucaria.

Depois de tudo certo, preparei o vibrador e coloquei nela. Ela ficou sem saber o que era, até que ela começou a sentir prazer.

_ Ooooo Menma-kun, o que é isso? _ Falou em meio aos suspiros.

Aquilo estava bom demais de ver.

Hinata estava totalmente presa no cavalete e vulnerável a mim.

_ Isso é um vibrador, vai potencializar seu orgasmo quando eu te penetrar _ Disse a ela.

Ela estava totalmente excitada só pela ação do vibrador.

Me preparei animadamente. Eu ia foder aquela bunda.

Tirei meu membro da calça já duro só de vê-la gemer de prazer, passei bastante lubrificante e passei também em seu ânus. Nossa, só passar o dedo ali meu pai latejou.

Eu já tinha preparado ela bastante para esse dia. Na primeira vez introduzi apenas um dedo, na segunda dois e ontem a noite eu introduzi três e ela não reclamou. Então, hoje era meu membro mesmo.

Cheguei perto dela e vi que tinha a altura perfeita. Então, me pronunciei.

_ Vou começar meu anjo, pode deixar que vou bem devagar, certo? _ Avisei a ela.

Ela apenas concordou com um aceno de cabeça.

Hinata estava embriagada de prazer naquele momento e gemia intensamente. Segurei firme em seus quadris e me posicionei.

_ Fique relaxada _ Alertei-a.

E comecei a entrar bem devagar. E quando eu a penetrei completamente dei um gemido de prazer inigualável.

Era tão apertado, tão gostoso que meu pau estava totalmente prensado aumentando ao máximo a sensação de prazer. Sentia ele latejar, se eu me move-se, em pouco tempo gozaria.

_ Uuuu, que delícia Hina _ Falei delirante.

Comecei a me mover sem pressa.

Hinata gemia intensamente cada vez que eu aumentava a velocidade. Eu comecei a gemer também, tamanho tesão que aquilo me proporcionou.

Minha respiração ficou ainda mais ofegante quando Hinata gemeu ainda mais alto.

_ Hummmm, eu vou gozar _ Falou ela tomada de sensações.

A ação do vibrador junto com a penetração causavam um prazer intenso.

Eu já não aguentava mais me segurar também, eu queria prolongar o momento, mas meu pau foi violentamente apertado pelas contrações do orgasmo de Hinata. Ela gozou quase gritando e me levou junto totalmente sem fôlego, com o coração disparado e delirante. Dessa vez a queda foi brusca, eu nunca me senti tão extasiado daquele jeito. Meu corpo todo relaxou, e Hinata estava com a respiração falha e totalmente relaxada também.

_ Nos...sa Hina...essa fo...i a me...lhor... fodida...que eu já...tive _ Falei com dificuldade por falta de fôlego.

Sem dúvida alguma Hinata era a mulher da minha vida. Ela não se comparava a ninguém.

 

(Dias depois)

 

Hoje é quarta-feira e acordei com Hinata me chamando.

_ Naruto, eu não me sinto bem _ Disse-me ela.

Olhei para Hinata e ela estava pálida, seus lábios estavam sem cor.

Peguei-a no colo e levei direto para o banheiro.

Hinata mal conseguia se firmar em pé.

_ O que você está sentindo meu anjo? _ Perguntei a ela preocupado.

Já fazem alguns dias que ela vinha passando mal e tendo febre.

_ Minha cabeça está doendo, meu estômago está horrível e meu corpo dói  _ Respondeu-me ela.

Descemos para tomar café da manhã e notei que Hinata andava bem devagar. Me preocupei.

_ Hina, acho melhor você não ir trabalhar hoje. Eu vou ficar preocupado o dia inteiro com você. Ou você fica em casa com a Anko e o Gai, ou vem para empresa comigo  _ Falei decidido.

Quando ela ia dar um passo para vir até mim, vi ela ficar mole e se eu não a segurasse Hinata caía no chão. Fiquei desesperado e peguei-a no colo.

_ ANKO, CORRE AQUI _ Gritei desesperado.

Anko largou tudo na cozinha e veio correndo.

_ Hannn, o que aconteceu Naruto-sama? _ Perguntou ela assustada.

Coloquei Hinata deitada no sofá.

_ Ela quase desmaiou aqui, chama o Yamato agora eu vou levar a Hinata para o hospital, rápido _ Disse alarmado.

Hinata estava totalmente pálida, eu estava muito preocupado. Ela estava com a mão sobre o estômago e suava frio.

_ Naruto-kun, pega água pra mim, meu estômago está ruim _ Pediu-me ela com a voz fraca.

Fui até a cozinha correndo e busquei um copo com água.

_ Toma meu anjo, beba porque vamos para o hospital _ Entreguei-lhe o copo e a ajudei se sentar.

Ela bebeu tudo, mas quando foi se levantar Hinata caiu totalmente desacordada.

_ Kami do céu! YAMATO!!! _ Entrei em desespero.

Hinata tinha desmaiado e eu não sabia o que fazer.

_ Calma Naruto-sama, onde está a bolsa dela? _ Perguntou-me ele.

Mostrei a bolsa em cima da mesinha de canto, ele pegou e saímos apressadamente.

Demoramos 15 minutos para chegar ao hospital. Yamato simplesmente pisou no acelerador.

_ Oi, uma ajuda aqui, onegai _ Disse entrando na emergência do Hospital.

Trouxeram uma maca e saíram com Hinata às pressas.

De repente minha tia Shizune chega para atender a emergência.

_ Naruto! O que houve? _ Perguntou-me alarmada.

_ Ela acordou se sentindo mal, quando íamos sair para o trabalho ela desmaiou _ Disse seguindo para onde estavam indo.

_ Ok. Naruto preciso que espere na recepção, daqui há pouco eu te chamo _ Falou-me ela levando Hinata para a sala de atendimento.

Voltei para a recepção e a recepcionista me chamou para fazer a ficha de Hinata.

_ Documento da paciente senhor.

Dei a ela e fiquei observando.

_ Hinata Hyuuga, 25 anos, ela é nova! Sabe se ela tem problema cardíaco, hipertensão, se é portadora de alguma síndrome? _ Perguntou-me enquanto fazia a ficha.

_ Lie, ela não tem problema nenhum _ Respondi a ela.

_ A paciente fuma, faz uso de algum remédio, usa drogas, bebe? _ Perguntou outra vez.

_ Lie, nada disso também.

_ Ok, sabe se ela tem alergia a algum medicamento?

_ Até onde eu sei não.

Ela terminou de fazer a ficha, olhou para mim e se pronunciou.

_ Agora é só aguardar senhor, daqui a pouco a Doutora Namikaze te chama _ Disse ela tranquilamente.

Esperei uns cinco minutos e vi quando minha tia me mandou entrar.

_ Naruto, entre e fique com Hinata. Ela ainda está desacordada mas acredito que não é nada grave, por isso não a acordei ainda. Ela está no quarto 108, eu vou levar essas amostras para o laboratório e daqui a pouco eu volto. Ah, deixe ela acordar por si mesma.

Vi minha tia ir em direção ao elevador e fui procurar pelo quarto de Hinata. Cheguei lá ela estava no soro e parecia dormir tranquilamente. Não a acordei, sentei-me ao lado dela na cama e esperei ela mesma despertar.

 

Passaram-se menos de cinco minutos e Hinata acordou meio atordoada. Quando ela tentou se levantar tonteou na hora.

_ Calma meu anjo, não faça nenhum esforço, você desmaiou e eu te trouxe para o hospital, minha tia está esperando o resultado do exame _ Disse a ela ansioso.

Deitei Hinata outra vez e fiquei acariciando seus cabelos.

De repente a porta do quarto é aberta e minha tia entra por ela com um sorriso imenso no rosto. Meu coração palpitou.

_ Bem, como se sente Hinata? _ Perguntou ela conferindo o soro de Hinata.

_ Eu me sinto tonta e meu estômago está horrível _ Respondeu Hinata.

Ela ainda parecia pálida.

Minha tia se aproximou de Hinata e aferiu sua pressão arterial.

_ Sua pressão está baixa, 9 por 6, por isso você ainda se sente tonta. E como está a alimentação? _ Perguntou ela.

Hinata mal tem comido alguma coisa esses dias, nada faz bem a ela. Então eu mesmo respondi.

_ Esses dias Hinata não tem comido quase nada Shizune, eu tenho que a obrigar.

_ Humm, então agora a senhorita precisa se alimentar melhor.

Shizune disse isso e olhou para nós dois com um sorriso gigante.

_ Hinata, Naruto, omedeto, vocês estão grávidos.

Quando minha tia disse isso meu coração quase saiu correndo do lugar, tamanha a minha alegria de receber essa notícia. Olhei para Hinata e ela já chorava de emoção.

_ Kami!!! Hinata você ouviu isso, vamos ter um filho _ Falei incrédulo.

Eu estava me sentindo o homem mais feliz do mundo. Agora eu teria a minha família e daria um neto a minha mãe.

_ Olha, mas agora você vai precisar ter uns cuidados especiais. Pressão arterial baixa ou alta não é um bom sinal durante a gravidez, e você também está muito pálida e perdeu peso. Então, nada de esforço, nada de pegar peso, comidas leves e não gordurosas, pouco sal, e principalmente repouso. Sua gravidez pode ser de risco, mas primeiro nós faremos uns exames para saber como anda sua saúde. Você teve uma Hemorragia há umas semanas atrás e pode estar com anemia _ Disse Shizune seriamente.

Eu já chorava de emoção, eu ia ser pai. Depois do que aconteceu na minha vida eu não queria ser pai nunca, mas Hinata havia mudado meu coração e me ensinado que vale a pena amar e ser amado. Um filho para mim agora era um presente do céu.

Olhei para o meu anjo e ela tinha o sorriso mais lindo do mundo no rosto. Eu chorava copiosamente.

_ Hinata, arigatou, eu prometo que vou cuidar de você e do meu filho para sempre. Aishiteru meu anjo.

Eu estava sim preocupado com tudo o que estava acontecendo, mas agora eu tinha duas pessoas por quem lutar: Hinata, o amor da minha vida e meu filho, que eu ainda não conhecia, mas amava mais do que tudo.

Shizune receitou um remédio para os enjoos, um chá para as dores de cabeça e vitaminas, pois o exame acusou que Hinata estava com uma leve anemia.

Ficamos no hospital até acabar o terceiro frasco de soro e Hinata comer pelo menos alguma coisa. Shizune marcou a primeira consulta de Hinata para a próxima segunda-feira, ela faria o acompanhamento de Hinata já que ela é ginecologista obstetra. Nesse mesmo dia ela faria o primeiro ultrassom para sabermos de quantos meses estava e também como estava o bebê.

 

Fomos embora para casa e eu levei Hinata no colo o tempo todo, não queria que ela fizesse nenhum esforço. Então, só a tirei do meu colo para colocá-la em nossa cama.

Yamato, Anko e Gai ficaram muito felizes com a notícia, agora sim eu precisava manter Hinata sob vigilância constante.

Assim que saímos do hospital eu liguei para minha mãe dando a notícia da gravidez de Hinata. Ela quase infartou de tanto alegria, gritou meu pai e saiu correndo com o celular na mão para contar a ele. Meu pai chorou emocionado quando soube que seria avô. Depois Hinata ligou para a família dela e o primeiro a quem ela deu a notícia foi seu pai. Esses últimos dias os dois tem se falado bastante e eu me lembrei que o senhor Hiashi me ligou há alguns dias me dizendo que tinha uma surpresa para Hinata e que logo diria tudo a ela.

"Não me julgue Naruto, para proteger os meus filhos eu sou capaz de tudo. Eu fui obrigado a tirar Hinata daqui para a própria segurança dela, se eu não tivesse feito isso Toneri já a teria levado há muito tempo."

Meu sogro mesmo me disse isso e eu fiquei pensando que faria o mesmo. Para proteger Hinata eu sou capaz de tudo.

 

No dia seguinte eu fui trabalhar preocupado. Fiz o Gai me prometer que me ligaria caso houvesse qualquer emergência.

_ Não se preocupe Naruto-sama, eu e a Anko ficaremos de olho em Hinata e prometo ligar caso aconteça alguma coisa.

Deixei Hinata deitada na cama e pedi para Anko preparar um café da manhã reforçado para eu levar para Hinata.

Levei de tudo um pouco, um suco de laranja, torradas, tofu, salada de frutas e o chá que a Shizune receitou.

_ Aqui está meu anjo, coma tudo. Está uma delícia _ Disse a ela sorrindo.

Hinata sentou-se na cama para comer e eu ajeitei a bandeja em seu colo.

_ Tem muita coisa aqui Naruto-kun, não aguento comer tudo isso _ Reclamou ela.

_ Pois vai comer sim senhora, não quero que você desmaie outra vez _ Disse a ela autoritário.

Só fui para empresa depois que ela comeu tudo. Dei-lhe um beijo carinhoso e fui trabalhar.

Quando era 12:45hs Gai me ligou e meu coração disparou na hora.

"Ai Kami, será que aconteceu alguma coisa?" Pensei nervoso.

Atendi rapidamente.

_ Fala Gai, o que aconteceu? _ Perguntei alarmado.

_ Naruto-sama é a Anko, bem, estou preocupada, Hinata não comeu quase nada e vomitou tudo. Até o chá que eu fiz ela vomitou _ Disse-me Anko preocupada.

_ Já estou indo para casa agora Anko _ Respondi a ela e desliguei.

Peguei minhas coisas, chamei Yamato, pedi a Temari que anotasse todos os recados que eu voltava logo. Eu ia trazer Hinata para ficar comigo aqui no escritório, tem uma espreguiçadeira maravilhosa em minha sala e seria perfeita para Hinata ficar tranquila.

Corri para casa com Yamato e assim que entrei chamei Anko e perguntei por Hinata.

_ Ela está no quarto Naruto-sama. Ela mal tocou na comida hoje e vomitou tudo o que comeu, até o chá que eu fiz para ela...

Nem deixei a Anko terminar e corri escada acima em direção ao nosso quarto. Quando entrei não percebi que Hinata tinha visitas.

_ Hina, meu anjo, a Anko disse que você não comeu quase na... _ Estanquei na hora.

Quando eu vi quem estava no quarto queria morrer.

A maldita teve a ousadia de vir a minha casa e para piorar a situação, minha mãe quem a trouxe.

_ Olá bebê, estava morrendo de saudades de você e resolvi pedir sua mãe que me trouxesse aqui para te ver _ Falou ela descaradamente.

Eu fiquei totalmente sem reação quando vi de quem se tratava. A vagabunda veio em minha direção e aquele perfume horrível de rosas me enjoou na hora. Sai correndo com as mãos na boca.

_ Naruto meu filho, o que você tem?_  Perguntou minha mãe vindo atrás de mim.

Eu vomitei até a bílis, o cheiro que minha mente guardou todos esses anos me enjoou tamanho ódio que eu sentia.

Lavei minha boca antes de falar com minha mãe.

_ Kaa-chan, gomenasai, mas eu estou com muita pressa, só vim para buscar Hinata _ Disse a ela sem olhá-la.

_ Mas o que você tem meu filho? Parece que é você quem está grávido, não Hinata. Você está passando mal? _ Perguntou-me aflita.

_ Não é nada Kaa-chan, eu devo ter comido algo que me fez mal.

Saí do banheiro e fui direto para a cama.

Peguei Hinata no colo e ela se assustou.

_ Vamos meu anjo, você vem comigo _ Disse a levando para o banheiro.

Sentei Hinata no vaso e busquei um vestido para ela. Tirei a roupa que ela estava, a troquei e calcei sua sapatilha. Peguei-a no colo outra vez e voltei para o quarto. Minha mãe olhava tudo sem entender nada.

"Desgraçada, perto de Hinata ela não fica." Pensei furioso.

_ Vai levá-la para a empresa Naruto? _ Perguntou minha mãe abismada.

_ Vou _ Respondi sério.

Nem olhei para a maldita, não quero ter que ver a cara da vagabunda.

Desci as escadas com Hinata no colo e as duas atrás de mim, minha mãe e a maldita.

_ Yamato, suba no meu quarto pegue o travesseiro de Hinata e uma colcha fina que tem no closet. Anko, prepare dois obentos, uma garrafa de chá e uma de suco de laranja que daqui há pouco o Yamato vem buscar. Onde estão seus remédios meu anjo? _ Falei tudo controladamente.

Todos me olhavam pasmos, eu andava com Hinata no colo o tempo todo.

_ Em cima do criado mudo _ Respondeu-me Hinata.

Ela estava quietinha agarrada a mim. Algo aquela miserável falou com Hinata.

_ Gai, busque os remédios para mim e diga a Yamato que estamos esperando no carro.

De repente minha mãe despertou e me perguntou o que eu não queria responder.

_ Naruto, você nem cumprimentou sua tia, eu não te dei essa educação seu ingrato, ela cuidou de você até seus 12 anos _ Falou minha comigo mãe brava.

Olhei de lado para a maldita e disse simplesmente: _ Oi, estou com pressa.

Minha mãe queria me bater até que Hinata percebendo fingiu estar passando mal. Eu amo essa mulher.

_ Naruto-kun, onegai, eu não estou me sentindo bem _ Disse Hinata e me sorriu fracamente.

Minha mãe se preocupou.

_ Kami, que seja, gomenasai Mei, depois Naruto vai lá em casa e vocês conversam melhor.

A desgraçada estreitou os olhos em direção a Hinata e eu olhei para ela com os olhos vermelhos de ódio. Ela viu e sorriu de lado.

Aquilo me deu mais raiva ainda.

Desci com Hinata e esperamos no carro, minha mãe se despediu de nós e pediu que Hinata fosse em sua casa a noite. Eu não ia deixar, aquele demônio estaria lá, Hinata não iria de jeito nenhum.

 

Chegamos na empresa e eu ajeitei Hinata na espreguiçadeira. Coloquei seu travesseiro e a cobri com a colcha.

_ Pronto, agora eu fico tranquilo _ Disse isso e dei-lhe um beijo.

Assim que chegamos eu dei a ela o remédio para enjoo e depois de vinte minutos ela almoçaria. Quando Yamato chegou com nosso almoço eu mesmo dei tudo a Hinata na boca. Ela não vomitou nada.

Assim que ela dormiu eu respirei aliviado, pude almoçar tranquilamente ao vê-la corada e serena dormindo.

Cheguei perto dela, dei um beijo em sua testa afastando a franja e sorri feliz.

Eu faria tudo para manter meu anjo em segurança. Passei a mão na barriga dela, ainda era lisinha sem sinal de gravidez, mas meu filho estava ali bem seguro e guardadinho.

_ Papai vai proteger vocês dois meu amor, ninguém vai tocar em vocês, eu juro _ Disse isso e beijei sua barriga.

Hinata suspirou fundo, mas não acordou.

 

Ali estava minha razão de viver, meu tudo. E eu faria como meu sogro me disse: para proteger Hinata eu seria capaz de tudo. Aqui no meu escritório aquela desgraçada não pisa, e na minha casa ela nunca mais porá os pés outra vez.

 

E assim meu dia terminou em paz, porém por quanto tempo será assim eu não sei. Só sei de uma coisa: em Hinata aquela maldita não encosta um dedo.



 


Notas Finais


E então meu povoooooo? Eu adorei .
Naruto é fofo sendo ele mesmo ou sendo o Menma.
Obs.: Pra quem não lembra o Menma é bem introspectivo e mais na dele. Ele é muito obadrvador e só fala o necessário. Diferente do Naruto que é mais ativo, imprevísivel e impulsivo. Ok? Essas são as personalidades que estou frisando aqui.

Vou voltar logo. Prometo.

Abraços
Dani


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...