História Possessivamente Dominador - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chiyo, Chouji Akimichi, Darui, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Guren, Hanabi Hyuuga, Hashirama Senju, Hidan, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hotaru Katsuragi (Hotaru Tsuchigumo), Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Karui, Karura, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Ko Hyuga, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mebuki Haruno, Mei, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Mito Uzumaki, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Samui, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Utakata, Yahiko, Yamato, Yugito Nii
Tags Bdsm, Naruhina, Revolução Naruhina, Sadomasoquismo, Sasusaku
Exibições 1.301
Palavras 5.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, demorei um pouquinho além do que eu disse, mas estou aqui.

Bem, este é o Capítulo XLII, versão do Naruto, e vou dizer que foi muito bom escreveer este capítulo e eu amei. Sou apaixonada por esse loiro. Kkkkk

Bem, estou caíndo de sono.
Espero que gostem.

Sem mais delongas, vamos dd capítulo novo.

Beijos e boa leitura.

Capítulo 44 - Parte II Capítulo XLII


 

 

(...)

 

_ Pronto, agora eu fico tranquilo _ Disse isso e dei-lhe um beijo.

Quando Yamato voltou com o almoço eu mesmo dei tudo a Hinata na boca. Assim que chegamos eu dei a ela o remédio para enjoo e depois de vinte minutos ela almoçou. Assim que ela dormiu eu respirei aliviado, pude almoçar tranquilamente ao vê-la corada e serena dormindo.

Cheguei perto dela, dei um beijo em sua testa afastando a franja e sorri feliz.

Eu faria tudo para manter meu anjo em segurança. Passei a mão na barriga dela, ainda era lisinha sem sinal de gravidez, mas meu filho estava ali bem seguro e guardadinho.

_ Papai vai proteger vocês dois meu amor, ninguém vai tocar em vocês, eu juro _ Disse isso e beijei sua barriga.

Hinata suspirou fundo, mas não acordou.

 

Ali estava minha razão de viver, meu tudo. E eu faria como meu sogro me disse: para proteger Hinata eu seria capaz de tudo. Aqui no meu escritório aquela desgraçada não pisa, e na minha casa ela nunca mais porá os pés outra vez.

 

E assim meu dia terminou em paz, porém por quanto tempo será assim eu não sei. Só sei de uma coisa: em Hinata aquela maldita não encosta um dedo.


 

Hinata dormiu e eu pude respirar aliviado, mas minha mente estava a mil por hora.

"Desgraçada, piranha, ela teve a cara de pau de usar minha mãe para ir na minha casa perturbar o meu anjo." Pensei furioso.

Da próxima vez eu não me conteria, a colocaria para fora como a vagabunda que ela é.

Eu estava trabalhando tranquilamente quando Temari entrou de mansinho em minha sala falando baixo.

_ Oh Kami, Naruto, como Hinata está? _ Perguntou ela preocupada.

Respondi a ela com o mesmo tom baixo.

_ Nada bem Tema, a gravidez de Hinata pode ser de risco. A pressão dela está muito baixa, tanto que ela mal almoçou e dormiu.

Ela olhou para Hinata compadecida, minhas primas tinham se apegado muito a ela.

_ Naruto, ela precisa de muito repouso, eu tenho sorte de estar tendo uma gravidez tranquila, mas mesmo assim todo o cuidado é pouco _ Disse ela atenciosa.

_ Eu sei Tema, eu trouxe Hinata para cá porque ela não havia comido nada hoje nem o chá que ela bebeu para dor de cabeça parou no estômago dela. Aqui pelo menos ela está perto de mim e eu fico mais sossegado.

Eu realmente estava muito preocupado com Hinata e agora para piorar a situação a desgraçada daquela mulher apareceu para nos perturbar. Mas no que depender de mim perto de Hinata ela não chega.

 

Um tempo depois Sasuke chegou,  ele havia me dito que viria para conversarmos. A cara dele também era de preocupação.

_ Dobe? _ Falou ele entrando na minha sala.

_ Shiii, vai acordar Hinata. Senta aí _ Disse a ele quase sussurrando.

Sasuke estreitou os olhos surpreso por ver Hinata dormindo como o anjo que ela é, na minha sala numa espreguiçadeira.

_ O que aconteceu Dobe? Porque Hinata está aqui e não no apartamento de vocês? _ Perguntou ele preocupado.

_ Adivinha quem teve a cara de pau de ir lá em casa? _ Indaguei a ele ironicamente.

Ele me olhou bestificado e respondeu incrédulo: _ Lie!!! Não acredito que a descarada chegou e teve a audácia de ir até lá! Não me diga uma coisa dessas Naruto.

Ele estava pasmo e eu confirmei suas suspeitas.

_ Pois foi isso mesmo que aconteceu. Ela ainda teve a coragem de pedir minha mãe para levá-la, acredita? _ Falei com ele consternado.

Eu estava mortificado de tanto ódio que sentia de ver que ela estava nos rondando de todas as formas.

_ Dobe, você precisa contar tudo ao Jiraya, agora mais do que nunca. Hinata precisa de proteção e se nós quatro soubermos de tudo ela ficará intimidada. Pensa nisso cara _ Falou ele seriamente.

Eu tamborilava os dedos na minha mesa nervosamente, como meu avô reagiria a tudo aquilo era uma incógnita para mim.

_ E ela, falou alguma coisa com Hinata? _ Perguntou-me taxativo.

_ Se falou eu ainda não sei, eu saí praticamente correndo com Hinata no colo _ Respondi a ele.

_ Naruto, você não pode fazer isso, é a sua casa, quem tem que sair é ela _ Disse-me ele estarrecido.

_ Cara, eu sei disso. Mas o que você queria que eu fizesse, hã? Minha mãe estava lá Teme, eu fiquei entre a cruz e o punhal. Não podia mandar a vagabunda ir embora assim de repente, minha mãe me mataria na frente de Hinata _ Disse a ele angustiado.

_ Naruto, tenho pena da vagabunda quando a dona Kushina souber de tudo. Cara, sua mãe vai matá-la _ Disse ele enfaticamente.

Mas esse era o meu medo, todos iam descobrir que fui drogado e estuprado. Eu nem quero pensar nisso agora.

Sasuke me olhou sério e me fez uma pergunta que me deixou desnorteado.

_ Naruto, ela foi sua babá desde que você nasceu. Vem cá, ela nunca tentou fazer nada com você antes não?

Ele tinha uma expressão de curiosidade e nojo ao mesmo tempo, mas eu não saberia responder aquilo tudo. Já que ela me deu banho até os 8 anos e sempre me dizia que eu era a cara do meu pai e ficaria mais lindo do que ele. Não gosto nem de lembrar dessas coisas da minha infância porque isso me leva aquele fatídico dia naquele maldito quarto, não só no quarto, já que eu me lembrei de tudo o que eu fiz com a desgraçada.

Olhei para o Sasuke e tive vontade de vomitar, precisava encerrar aquela conversa por enquanto.

_ Sasuke, eu não quero mais falar sobre isso por hoje, vamos mudar de assunto, sim. Aceita um café? _ Perguntei a ele para fugir daquele assunto.

_ Tudo bem, Dobe, vai lá buscar meu café.

Me levantei e fui na pequena cozinha em minha sala preparar um café na cafeteira para ele. Depois voltei e busquei uma xícara para ele quando ficou pronto.

_ Ah, a propósito, essa semana ainda vamos lá comprar os ternos do meu casamento, vou avisar ao restante dos rapazes e possivelmente iremos lá no sábado _ Disse a ele.

_ Nada de gravata ou camisa laranja, pelo amor de Kami. A Sakura disse que o vestido dela é lilás, quase lavanda _ Falou comigo sério.

_ Ah, não tem nada demais em usar laranja, é uma das cores mais lindas que existe _ Respondi decidido.

_ Só você gosta de laranja Naruto, nunca vi ninguém andando por aí com uma cor tão berrante. É como se você quisesse dizer: "Oi, cheguei; Olha eu aqui gente!", ninguém merece, não é? _ Zombou ele.

Idiota, pior foi ele usar uma gravata pink no casamento dele e fazer o Itachi e o Obito usarem também. O Sasori eu não digo nada, ele já tem aquele cabelo rosado mesmo, o Shikamaru não está nem aí para nada e o Suigetsu falta lamber o chão que o Teme pisa.

_ Está bem, seu cretino, vocês irão usar lilás e roxo, ok _ Falei com ele debochadamente.

 

De repente Hinata acorda suspirando profundamente, olhei para ela carinhoso e me pronunciei.

_ Gomenasai meu anjo, acordamos você? _ Perguntei indo até ela.

Ela estava com o rosto corado, sinal de que estava bem.

Sasuke olhou para ela e sorriu discretamente.

_ Como está Hinata? Sumimasen, estávamos conversando alto demais? _ Perguntou Sasuke a ela.

_ Lie, eu estou bem _ Respondeu a ele sorrindo.

Ela tinha dormido mais de três horas, então deveria estar com fome.

_ Está com fome meu anjo, quer comer alguma coisa? _ Perguntei a ela carinhosamente.

Fiz um carinho em seu rosto quando a perguntei. Hinata é muito linda!

_ Que horas são Naruto-kun? _ Perguntou-me ela olhando para a vidraça da janela.

_ São 17:47hs, você dormiu bastante e não pode ficar sem se alimentar _ Respondi com serenidade.

Eu estava preocupado com ela, mas não precisava preocupá-la com nada.

_ A Anko fez salada de frutas? Eu quero um pouco _ Pediu-me ela com gosto.

Eu faria com todo prazer.

Fui ver o que a Anko tinha mandado e ela mandou as frutas, não tinha picado ainda.

Peguei banana, maçã, pêssego e laranja, e fiz uma tigela média cheia. Depois coloquei iogurte por cima e mel para adoçar.

Quando voltei Sasuke e ela estavam conversando tranquilamente, eu fiquei aliviado de vê-la bem daquele jeito.

Caminhei até ela e dei a tigela em suas mãos.

_ Tome, coma tudo _ Falei amoroso.

Hinata olhou para a tigela com uma expressão de que aquilo era muito, mas eu queria vê-la bem e saudável.

Ela comeu a metade e me entregou o restante.

_ Meu anjo, você precisa comer tudo. Ainda tem muito aqui _ Disse olhando preocupado para ela.

_ Mas eu estou satisfeita anata, não precisa se preocupar _ Respondeu-me com doçura.

Eu fiz com que ela comece mais um pouquinho, ela tinha dormido bastante, então precisava se alimentar bem.

Sasuke olhou para nós e se despediu.

_ Mina, já vou, mas amanhã eu e Sakura iremos te visitar Hinata. Ela está com saudades _ Prometeu ele.

Não demorou muito e resolvi ir embora com Hinata. Já havia adiantado bastante o meu serviço, então não teria necessidade de ficar até mais tarde.

 

Quando estávamos indo embora minha mãe me ligou.

_ Oi Kaa-chan _ Falei ao atender.

_ Naruto, Hinata está melhor? _ Perguntou-me preocupada.

_ Hai _ Respondi a ela.

_ Pois então trate de vir para o jantar, estou preparando um ensopado delicioso para Hinata. E seu tio Iruka quer te ver _ Falou ela comigo.

Fiz uma cara de desgosto, eu não queria ir nem submeter Hinata a presença daquela mulher.

Hinata olhou para mim e viu que eu não queria ir.

_ Naruto-kun, pense bem, sua família não sabe de nada, se nós não formos sua mãe e seu pai ficaram magoados. Vamos por eles e ignore a presença dela naquela casa _ Disse-me afetuosamente.

Eu pensei no que ela me disse.

_ E então, Naruto, você vem ou não?  _ Perguntou minha mãe séria ao telefone.

Olhei para Hinata e pedi um minuto para mim mãe.

_ Um instante Kaa-chan, vou ver com a Hina.

_ Está certo, meu anjo, mas se ela fizer alguma gracinha viremos embora na hora _ Disse decidido olhando para Hinata.

Hinata também não queria ir, mas aceitou por causa da minha mãe. Ela me deu um sorriso fraco e eu pensei em desistir, mas Hinata me convenceu.

_ Kaa-chan, nos iremos, mas primeiro vou levar Hinata em casa e aproveitamos para tomar um banho, depois iremos. Antes das 20:00hs chegamos aí, está bem? _ Avisei a ela.

_ Está bem'ttebane, vamos esperar por vocês. Ja ne anata _ Disse se despedindo.

_ Ja ne Kaa-chan _ Despedi-me e desliguei.

 

Assim que chegamos na garagem do Suna peguei Hinata no colo enquanto Yamato trazia o restante das coisas. Já em casa levei Hinata para o banheiro e tomamos um banho gostoso. Lavei o cabelo dela e depois penteei. Eu adorava aquele cabelo, ele era lindo e pesado. Lembrava muito o da minha mãe, porém o dela é vermelho e o de Hinata é de um negro quase azul.

Quando estávamos indo para casa de meus pais fiz a ela um pedido muito sério.

_ Hinata, não beba ou coma nada que a minha tia te oferecer. Se possível for, evite ao máximo falar com ela.

Eu conheço muito bem aquela maldita e sei do que ela é capaz.

Ao chegarmos encontramos meu pai nos esperando ansioso.

_ Naruto meu filho, que bom que vieram _  Disse ele animadamente.

_ Deixa eu dar um abraço na minha nora e no meu netinho. Como está querida, tudo bem com vocês dois _ Perguntou ele a abraçando.

Meu pai e minha mãe tinham Hinata como uma filha. Ele estava com um sorriso imenso no rosto ao vê-la.

_ Estamos bem Minato-sama, graças a Kami _ Respondeu ela sorridente.

Eu ainda estava preocupado com esse jantar, mas meu tio queria me ver e conhecer Hinata, e ele é uma pessoa muito especial para mim.

Quando ele me viu entrar com Hinata abriu um sorriso imenso e meu coração doeu dentro de mim.

"Será que ele vai me odiar quando souber o que ela fez?" Pensei angustiado.

O que mais me doía era isso, saber que eu poderia ser julgado e acusado por uma coisa que eu nunca tive culpa.

_ Ohhh Naruto, que saudades de você, moleque _ Falou ele vindo me cumprimentar.

_ Iruka, eu digo o mesmo, também sentia muita saudades de você _ Disse sorrindo para ele.

Olhei de lado e a maldita piscou discretamente para mim. Tive náuseas com aquilo.

_ Tio essa é minha futura esposa Hinata _  Apresentei Hinata a ele.

Como sempre ela foi muito gentil e educada.

_ É um prazer conhecê-la Hinata, fico muito feliz que o Naruto tenha te encontrado _ Disse ele a abraçando.

Ele olhou para Hinata que sorria e resolveu apresentar a Sara para ela. Sara tinha ficado uma moça muito bonita. Herdou os traços dos Uzumaki.

_ Aqui, deixa eu apresentá-la a minha filha: Essa aqui é a Sara Umino, minha filha.

Quando Hinata foi cumprimentá-la Sara fechou a cara para ela, eu fiquei só observando tudo. Com certeza tinha dedo da maldita nisso.

_ Muito prazer Sara.

Sara simplesmente ignorou Hinata e quase pulou no meu pescoço.

_ Naruto, que saudades _  Disse pulando em mim.

Eu me desvencilhei dela com facilidade chamando a atenção dos demais. Meu pai já sabia que eu era assim e não disse nada, mas a "Mei" se alterou com a minha atitude. Nem me importei.

_ Sumimasen Sara, mas eu não gosto muito que me abracem _ Falei sério com ela.

_ Não trate a Sara desse jeito Naruto, ela é sua prima e merece ser bem tratada.

_ Sumimasen, venha Hinata, vamos ver minha mãe _ Disse ele seriamente.

Meu tio também não disse nada, mas depois eu mesmo explicaria a ele de um jeito que ele me entendesse.

Levei Hinata até a cozinha para ver minha mãe, ela fez um ensopado especialmente para Hinata.

_ Hinata, como está querida? Melhorou? _ Perguntou-me ela examinando Hinata.

_ Eu já me sinto melhor Kushina-sama. Arigatou _ Respondeu meu anjo gentilmente.

Eu amava que ela fosse assim tão doce e tão educada.

De repente minha mãe olhou para mim e me pediu para chamar os outros que já estava tudo pronto.

 

Depois que acabamos de jantar minha mãe viu que Hinata tinha comido muito bem e ficou radiante.

_ Viu meu filho, agora sim Hinata está bem corada. Peça a Anko que faça mais ensopados assim para Hinata, ela precisa ficar forte e saudável.

Minha mãe tinha um sorriso imenso no rosto por ver Hinata corada e satisfeita. Ela olhou para mim e falou comigo quase num sussurro: _ Tenho certeza que é um menino.

Eu olhei para ela surpreso e fiquei curioso para saber o porque ela achava isso.

_ Como a senhora sabe Kaa-chan?  Eu queria uma menina tão linda como Hinata _ Disse olhando para ela apaixonado.

Não era que eu não quisesse um menino, mas eu amava tanto Hinata que se tivesse uma menina linda como ela ficaria muito feliz.

_ Pois eu tenho certeza, e será tão lindo como você, escute bem isso.

Eu olhei para minha mãe sorrindo e quando vi minha tia estava atrás de nós ouvindo tudo e também sorriu. Senti medo na hora.

_ Já pensou Kushi, outro loirinho lindo correndo dentro de casa? Ai, eu vou amar cuidar dele também _ Disse ela cinicamente.

Eu quase voei nela de tanta raiva que me deu. Ela nunca chegaria perto nem de Hinata nem do meu filho. NUNCA.

Ainda bem que Hinata estava distraída conversando com meu pai.

Voltei para sala e fiquei conversando com meu pai e com meu tio. Abracei Hinata e fiquei com ela do meu lado o tempo todo.

_ Anata, preciso ir ao banheiro, tudo bem? _ Pediu ela sussurrando em meu ouvido.

Dei um beijo nela e ela foi. Logo vi que a Sara foi sorrateiramente atrás dela e a maldita olhou tudo de esguelha.

Hinata voltou uns minutos depois e parecia pensativa. Sara chegou logo atrás.

"Hum, alguma coisa aconteceu." Pensei intrigado.

Levantei-me e chamei Hinata para irmos embora.

_ Vamos embora meu anjo, já está ficando tarde.

Hinata assentiu em concordância e virou-se para minha mãe sorridente.

_ Arigatou gozaimasu Kushina-sama, seu ensopado estava uma delícia, nem a Harumi faz um igual _ Falou ela com um sorriso largo no rosto.

Meu tio olhou sem saber de quem se tratava e perguntou: _ Harumi é a sua empregada Naruto?

_ Lie, Harumi é a mulher que ajudou a criar Hinata e os irmãos dela _ Respondi a ele educadamente.

Hinata falou com ele gentilmente o explicando.

_ Harumi é como uma mãe para mim Iruka-san. Depois que minha mãe faleceu meu pai ficou sozinho com três crianças e tinha que administrar os negócios da família.

_ Ah sim, e de qual família você é Hinata? Sumimasen por perguntar _ Perguntou ele curioso.

_ Minha família são os Hyuuga, já ouviu falar? _  Falou ela orgulhosa.

_ Espera um minuto, você é parente de Hiashi Hyuuga, um dos maiores empresários da Ásia _ Perguntou ele incrédulo.

Até a maldita ficou de queixo caído. Não sei o que aconteceu quando Hinata foi ao banheiro, mas Sara ficou perplexa ao saber quem era Hinata.

_ Hai, ele é meu pai, Iruka-san _ Disse ela de cheia de si.

Meu tio ficou impressionado com o que Hinata disse, meu pai e minha mãe já sabiam, mas Hinata nunca fez questão de falar aquilo. Então eu estava correto, alguma coisa aconteceu quando ela foi ao banheiro.

_ É tio, Hinata tem muito mais dinheiro que nós todos juntos aqui. Acho que tirei a sorte grande _ Disse orgulhoso.

 

Resolvi perguntar a ela o que tinha acontecido, assim que entramos no carro.

_ Hina meu anjo, o que foi que aconteceu quando você foi ao banheiro?

Então, ela me contou o que a Sara disse. Eu vi vermelho na hora. Se eu tivesse ouvido...

_ Aquela desgraçada. Ela acha que você é o que para falar assim de você? Se eu tivesse visto isso nem sei o que seria capaz de fazer _ Falei nervoso.

_ Tudo bem Naruto-kun, eu já coloquei-a no lugar dela. Não se preocupe.

Hinata tentou me acalmar, mas se acontecesse de novo eu não me controlaria.

_ Da próxima vez que a Sara fizer uma gracinha eu mesmo vou falar com meu tio. Aquela maldita deve ter enchido a cabeça dela com mentiras.

 

Antes de dormimos eu senti um desejo enorme me consumir. Hinata estava tão cheirosa que isso atiçou os meus hormônios.

_ Hina, vamos fazer amor? _ Perguntei beijando seu pescoço.

Ela ficou toda derretida e se rendeu na hora. Fui mais cuidadoso que o habitual.

Fiquei com medo de pesar em cima dela e fizemos amor de lado mesmo. Abracei-a de lado e a possuí lenta e carinhosamente.

Hinata estava tão fogosa desde que ficou grávida que eu tive que me controlar para não apertá-la, tamanho tesão que eu sentia.

Ela gemia alucinada e eu acariciava seus seios enquanto a penetrava cuidadosamente.

_ Hummm, Naruto-kun, mais rápido _ Pediu manhosa.

_ Lie, assim não faz mal pra vocês dois _ Respondi sussurrando para ela.

Eu tinha medo de machucá-la, então a penetrava com mais carinho possível. Eu também estava tomado de sensações e gemia prazeroso.

Senti que ela ficou mais agitada e seu orgasmo estava quase chegando.

Mordi o lóbulo da orelha dela bem levemente e sussurrei em seu ouvido com a voz rouca: _ Goza pra mim minha vida, goza.

Não demorou e eu senti meu pau ser apertado pelas contrações do orgasmo que ela estava tendo e em seguida me derramei também.

Dessa vez foi mais um ato de amor e carinho do que sexo propriamente dito. Eu fiz o possível para deixá-la confortável o tempo todo.

Perguntei a ela ainda dentro dela.

_ Gostou meu anjo?

_ Eu sempre gosto muito e sempre quero mais _ Disse ela sorrindo docemente.

_ Hummm, acho que eu perverti minha garota _ Falei brincalhão.

Hinata dormia tranquilamente e eu fiquei ali velando seu sono por um bom tempo.

Pensei muito nas decisões que tomaria para o bem de Hinata. Eu a protegeria com todas as minhas forças.

Pela manhã quando me levantei Hinata foi fazer xixi e viu um rastro de sangue em sua calcinha, ela me chamou quase chorando e eu me desesperei na hora.

Arrumei ela correndo, me arrumei e fomos ligeiros para o hospital. Procurei direto por minha tia Shizune.

Saímos de lá cheio de recomendações. A gravidez de Hinata era de risco e agora teríamos que tomar todo cuidado com tudo.

Eu me senti horrível, fiquei pensando que eu teria a machucado, e prometi a mim mesmo que só voltaríamos a fazer sexo e eu só a levaria ao meu quarto secreto quando ela estivesse totalmente bem.

Mas eu fiquei radiante ao saber que Hinata estava entrando na quinta semana de gravidez.

Quando voltamos para casa eu vim com ela no colo e a coloquei na cama do jeito que minha tia falou. Ajeitei tudo para ela ficar com as pernas para cima e bem confortável.

Depois chamei Anko, Gai e Yamato e dei todas as instruções necessárias a eles.

Deixei Anko na responsabilidade de me avisar se qualquer coisa acontecesse. Gai e Yamato ficariam responsáveis pela segurança de Hinata, eu não queria aquela mulher aqui em casa nunca mais, e também deixaria o Corolla para as emergências enquanto eu iria trabalhar com meu Lexus.

Olhei para Hinata apaixonado e sorri a ela estonteantemente.

_ Não se preocupe meu anjo, eu vou cuidar para que vocês dois estejam em segurança. Quero que você fique o mais tranquila possível.

 

Todos os dias Hinata recebia visitas. Sexta-feira vieram a Sakura e o Sasuke, no sábado seu irmão Neji e sua cunhada Tenten, e também o Gaara e a Ino.

De tarde fomos comprar os ternos para o casamento. Encontramos o Konohamaru e o Suigetsu na loja. Sasuke foi direto da delegacia, o Neji e o Gaara que estavam lá em casa foram comigo, e o Shikamaru chegou no horário marcado.

_ Naruto, pensei que você nem viria mais? _ Brincou ele comigo.

_ Nunca preguiçoso _ Falei entrando na brincadeira.

Não demorou e Konohamaru chegou.

_ Naruto onii-chan! Cheguei muito tarde? _ Perguntou ele.

_ Lie, acabamos de chegar _ Respondi a ele.

_ A Nabi veio com você Konohamaru? _ Perguntou Neji a ele.

_ Lie, ela foi acertar algumas coisas do casamento e não pode vir.

Em seguida chegou Sasuke e o Suigetsu, e assim começamos a escolher os ternos.

_ Ah Naruto, nada de laranja, pelo amor de Kami _ Pediu-me Suigetsu.

Shikamaru ficou assustado.

_ O que, qual peça você vai colocar nessa cor Naruto? _ Perguntou curioso.

_ Ele quer colocar a camisa ou a gravata Shikamaru, eu disse que não vou usar _ Falou Sasuke contrariado.

_ Puta que pariu onii-chan, o vestido das meninas não é lilás? Pra que tudo colorido? _ Indagou Konohamaru pegando uma camisa social laranja na mão.

Eu me divertia vendo a aflição deles com medo de usar a minha cor favorita.

_ Ah Sasuke, no seu casamento você usou uma gravata pink e o Shikamaru uma dourada.

Gaara começou a rir descontroladamente lembrando dos episódios citados.

_ Cara, hahaha... o Sasori combinou perfeitamente com aquela gravata... _ Disse ele aos risos.

Foi uma comoção geral. O Suigetsu aproveitou para pegar no pé do Sasuke, ele odeia que debochem dele.

_ Sasuke, você me prometeu um jantar no L'Atelier de Joel Robuchon se eu usasse aquela gravata cheguei e até hoje nada.

_ Seu imbecil, você não é meu amigo não é? _ Falou Sasuke nervoso.

_ Pior de tudo é o Konohamaru, não é "cunhado"? _ Disse Neji acusatório.

Até eu fiquei preocupado, aquele moleque era cheio das histórias.

_ O que foi sua peste? Eu desisto de ser seu padrinho hein _ Falei o encarando sério.

_ Naruto, pois se preparem para usar uma gravata de bichinhos _ Disse Neji emburrado.

_ O QUEEEE? Você está doido é? Pois eu mesmo vou falar com a Kurenai dessa maluquice sua Konohamaru _ Disse Shikamaru sobressaltado.

_ Ah, mas isso é ideia da Hanabi não minha gente, fiquem tranquilos _ Falou ele sem graça.

_ E aí Naruto, que cor vai ser? _ Perguntou-me Neji.

Eu olhei e olhei até que eu a encontrei. Era perfeita.

_ Essa _ Mostrei a eles.

Uma gravata lilás listrada de laranja e  preto, linda e discreta. Parece que agradou a maioria.

_ É, até que o Baka tem bom gosto _ Disse Gaara já a experimentando.

Ficou muito bom e combinou perfeitamente com o terno preto e a camisa social lilás que a Hinata havia escolhido para eles.

O meu traje de casamento eu fiz segredo, ninguém saberia como era até o dia 27 de setembro às 16:30hs da tarde.

 

Hoje já é quarta-feira e minha vida tem girado em torno de Hinata e do nosso filho. Ela está entrando na sexta semana e nós estamos muito felizes com isso. Desde que aquela maldita voltou me coloquei a proteger Hinata a todo custo, o que me importa é somente ela e meu filho agora.

Na terça-feira eu chamei o Sasuke, meu tio Kakashi e o Ero-senin na empresa. Eu contei tudo a ele e ele ficou furioso com tudo o que ouviu.

_ AQUELA DESGRAÇADA FEZ ISSO COM VOCÊ? _ Falou ele gritando.

_ Calma pai, ficar nervoso agora não muda o passado de Naruto _ Falou meu avô aos berros.

_ Aquela piranha mal comida, se sua avó sonhar com isso ela vai matar a Mei _ Disse ele estressado.

_ Nós sabemos pai, por isso o senhor vai jurar não dizer nada. Deixa que o Naruto mesmo fale quando estiver pronto.

Meu tio, meu avô, Sasuke e Hinata, eles eram os únicos que sabiam de tudo.

No dia seguinte eu estava decidido a levar Hinata para um passeio, ela só tem ficado em casa e eu a levaria hoje para passear e se distraí.

Busquei ela e a levei no Ginza Mitsukoshi, mas antes fiz ela comer bem. Hinata estava com.desejo de sorvete de chocolate e hoje eu faria dessa uma tarde especial.

Comprei roupas novas para ela é ela ficou muito feliz. Hinata tem uma ótima escolha e também sabe se vestir bem.

Estava tudo maravilhoso até a "Garota Chiclete" aparecer do nada.

Ela tinha que aparecer.  "Inferno", pensei nervoso.

Hinata perguntou quem era por curiosidade e eu respondi.

_ Essa daí é a Akane, eu precisei até bloquear o número de celular dela. Ela não respeitava a regra de não me procurar e por isso não passou de um mês.

Quando ela me viu veio quase gritando. Fingi que nem conhecia.

_ Ai meu Kami, Naruto-senpai, até que enfim eu te encontrei.

Como eu não respondi a safada se virou para perguntar a Hinata.

_ E você, é a submissa nova dele é? _ Perguntou com deboche.

_ Lie. Sumimasen, vamos anata _ Chamou-me para irmos embora.

Eu fiquei orgulhoso do meu anjo, sabia se comportar adequadamente em qualquer situação.

 

Quando chegamos em casa adivinha quem estava lá?  Ela mesma, Mei a maldita.

Não sei como ela entrou, mas sei como ela vai sair.

_ O que você está fazendo na minha casa? Quem deixou você entrar? _ Perguntei furioso.

Ela olhou para nós com ar de superioridade.

_ Ninguém, peguei a chave com a Kushina. Disse a ela que queria fazer uma "surpresinha" para minha mais nova sobrinha e aqui estou _ Falou ela tranquilamente.

Coloquei as sacolas sobre a mesa, caminhei até ela e a agarrei pelo braço.

Quem viu a cena ficou espantado.

_ Meu Kami! Naruto-sama, ela é sua tia não faça isso _ Falou Yamato sobressaltado.

_ Tia é o cacete, eu quero ela fora da minha casa agora _ Disse a arrastando pelo braço.

Ia empurrar ela pelo elevador se duvidasse.

Ninguém ousou dar um pio, até que ela deu um solavanco no próprio braço soltando-se de mim.

_ Não banque o violento comigo bebê, eu ainda sou sua tia. Eu só vim dar um recadinho para sua noivinha. O seu prazo acabou querida e eu te avisei. Passar bem _ Ela tinha ódio nos olhos.

Depois disso ela foi embora por conta própria.

Corri até Hinata  preocupado e falei com.desespero: _ Hina, o que foi que essa desgraçada disse para você?

Hinata estava assustada, mas decidiu me contar tudo o que a maldita disse.

_ Na primeira vez que ela esteve aqui com sua mãe ela me deu uma semana para te largar, mas eu a enfrentei e disse que nunca faria isso. Então, ela me ameaçou e disse que eu me preparasse, pois ela faria da minha vida um inferno.

Cheguei a tremer de tanto ódio. Ela teve a coragem de ameaçar Hinata.

Pois agora ela me aguarde. Ela não conhece o Menma.

Me direcionei para o Gai, o Yamato e a Anko, e dei uma ordem a eles: _ A partir de hoje só entra aqui em casa quem tiver ordens na portaria para isso, não importa que seja da minha família, estão me ouvindo?

Eu estava tão sério que nenhum dos três questionou nada. Somente acataram minha ordem.

Tomei uma decisão que naquele momento, eu já pensava nisso há dias e pelo bem de Hinata eu faria.

_ Gomenasai meu anjo, mas a partir de hoje eu não quero que você saia de casa por nada. Se for sair será somente comigo. Eu não posso deixar que nada aconteça nem a você nem ao nosso filho _ Disse decidido.

Quando voltei para empresa, antes de dar 17:00hs da tarde Anko me ligou desesperada.

_ Naruto-sama, Hinata entrou no quarto e não quis comer nada nem sair de lá. Ela estava chorando de soluçar. Estou muito preocupada com ela _ Disse ela ansiosa.

Eu quase morri naquela hora.

"Meu Kami, o que eu fiz?" Pensei amargurado.

_ Já estou indo Anko, chegarei aí em quinze minutos _ Falei e desliguei.

Corri para casa o mais depressa possível e quando entrei em meu apartamento os três me olharam preocupados.

Corri até meu quarto para ver Hinata.

Ela dormia com o rosto vermelho de tanto chorar. Senti um aperto tão grande no coração, mas me convenci que tudo aquilo era para o bem dela.

Tirei minha roupa e vesti uma calça simples e me deitei perto dela a abraçando. Ela suspirou sentida mostrando o tanto que havia chorado e então acordou.

Quando ela sentiu que eu a abraçava se virou toda para mim e chorou ainda mais. Eu me desesperei de vê-la daquele jeito.

_ Não chore meu anjo _ Disse chorando também.

_ Eu...não quero...ficar pre...sa Naru...to-kun _ Disse chorando e soluçando.

Eu a acalentei.

_ Shiii, não fica assim meu anjo, não faço isso para te punir, é para proteger vocês. Se acontecer algo com vocês dois eu morro _ Disse a ela carinhosamente.

Hinata chorava copiosamente, eu precisava de uma solução para tudo aquilo. "De quem a vagabunda não gosta e tem medo?" Pensei tentando me lembrar.

E parece que Kami resolveu amenizar as coisas para nós. Num estalo eu me lembrei da única pessoa sem papas na língua que enfrentaria aquela maldita e ela ficaria com um pé atrás.

A mãe do meu avô: Chiyo Baa-chan.

Eu a chamaria para ficar com Hinata aqui em casa até resolvermos esse problema e com certeza ela viria feliz.

_ Não se preocupe meu anjo, eu já tenho a solução _ Disse a ela.

Ela me olhou com os olhos vermelhos.

_ Minha bisavó virá ficar com você e dela a maldita tem medo.

 

E foi naquele dia que eu vi meu anjo  chorar pela primeira vez e parecia que eu estava morrendo porque doeu profundamente em mim.


Isso tudo está só começando e eu vou defender meu anjo com unhas e dentes.


Notas Finais


Gente, fuiiii eu espero que tenham gostado.

Eu ameiii este capítulo, Menma-kun arrasando.

Vou voltar logo, mas já adiantei bem a história, ok?

Bjos
Dani


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...