História Possessive - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Kaya Scodelario
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Kaya Scodelario, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Gangsteres, Máfia, Minha, Obsessão, Possessive
Exibições 692
Palavras 2.023
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey lovers ♥
Não vou falar muito nessas notas, mas eu só quero que saibam que apesar de tudo, sempre encontraremos o amor... Nunca duvide disso ♥

》É super necessário que vocês escutem One de Ed Sheeran, foi ela que me deu a inspiração e ela estará presente nesse último capítulo ♥
》Desculpem qualquer erro ♥
》Boa leitura ♥

Capítulo 26 - One (Única)


Fanfic / Fanfiction Possessive - Capítulo 26 - One (Única)

       Diga que você recusou o homem
      Que pediu sua mão
      Porque está esperando por mim
      Eu sei, você vai estar longe por um tempo
      Mas eu não tenho planos de ir embora
     E você iria tirar meus sonhos e esperanças?
     Só fique comigo


      P.o.v Aurora Bieber (Casa dos Bieber) 14:33hrs

          (5 meses depois)

     Nesses meses minha vida estava incrivelmente perfeita. Justin trabalhava para organizar as empresas, mas fora isso estava tudo bem.

      Minha barriga cresceu bastante, estava enorme e só com cinco meses. Também não era fácil carregar dois bebês certo?

     Hoje eu iria ao médico para fazer Mais uma ultrassonografia, saberia hoje os sexos dos meus bebês e confesso que estou nervosa. Minhas mãos soavam enquanto eu estava sentada no sofá da sala, esperando Justin descer para irmos logo.

      Escutei passos na escada e logo levantei e o avistei sorrindo para mim, logo devolvi o ato e ele aproximou-se de mim, beijou meus lábios e logo o topo da minha cabeça. Ajoelhou-se a minha frente e passou a mão em minha barriga.

- Hey bebês, como vai as coisas ai dentro?- ri e ele levantou os olhos para mim, me fazendo contemplar suas orbes caramelizadas, ele me deu um sorriso lindo e voltou a falar com os bebês.-  Eu estou bastante ansioso pra confirmar o que eu já sei!- sorri e acariciei os cabelos dele, senti uma dorzinha e um chute foi depositado na minha barriga, me fazendo murmurar um "Ai" baixinho.- Hey Owen, não chuta a mamãe!- ri e ele gargalhou quando sentiu outro chute.- Tá ok garoto!- ele levantou e sorriu para mim.

    Pegou em minha mão e logo saímos em direção ao hospital. Minhas mãos soavam e meu coração batia rápido.

      Assim que chegamos lá, Justin me ajudou a sair do carro e seguimos para dentro do hospital onde eu fazia meu pré natal. Ele apertou levemente minha mão e eu sorri para ele.

- Aurora, Justin!- a doutora Isabel nos saudou sorrindo aberto e nos indicou a sala.- E então, curiosos?- ela questionou e eu ri.

- Muito!- eu respondi.

- Só quero comprovar! - Justin deu de ombros me fazendo rir.

    Isabel sorriu e me indicou a maca onde eu tinha que deitar.

- E o que você acha que é?- ela perguntou enquanto suspendia minha blusa e derramava um gel em minha barriga.

- Menino e menina!- ele sorriu orgulhoso e isso me fez ficar encantada com ele mais do que já sou.

    Ela rio e passou a maquininha em minha barriga, passou várias vezes e isso me causou um pequeno incômodo, mas eu consegui aguentar.

- Bom, você é um ótimo vidente, Justin!- ele sorriu aberto e beijou a minha testa com os olhos marejados.

- Menino e menina!- falei e sorri aberto chorando.

      Todos os meus sentidos ganham vida
        Enquanto estou tropeçando em casa mais bêbado
        Que nunca estive e eu nunca mais vou embora
         Porque você é única
       E todos os meus amigos já foram encontrar
         Outro lugar para deixar seus corações colidirem
        Só me prometa que você nunca mais vai embora de novo
          Porque você é única

                      [...]
            (3 meses depois)

     E eu pensando que minha barriga não iria crescer mais, mas eu estava redondamente - literalmente - enganada. Ela estava enorme e Owen e a Sierra não me deixavam descansar muito.

- Eae barrigudinha linda!- escutei a voz do Justin adentrar na sala, me fazendo bufar.

- Sem esse apelido!- falei emburrada.- Eu estou horrível, minha barriga não pare de crescer e eu estou com muito medo, porque a qualquer momento eu estarei em trabalho de parto! EU ESTOU HORRÍVEL! - desatei a falar e o choro me consumiu.

     Escutei a risada de Justin e seus passos se aproximaram de mim, sentir ele sentar ao meu lado e me puxar pelos ombros, um beijo foi depositado em minha cabeça e eu chorei mais.

- Eu amo você! Você está linda e não ouse dizer ao contrário!- ele virou meu rosto em sua direção limpou minha lágrimas.- Vou te levar a um lugar hoje a noite ok?- assenti e respirei fundo.

- Eu te amo!- falei e ele sorriu largo e me beijou, e seus beijos eram os mais viciantes, me fazendo suspirar sempre que seus lábios tocam os meus.

         Pegue minha mão, meu coração e alma
          E eu só terei olhos pra você
         E você sabe, tudo muda mas
         Vamos virar estranhos se nós dois continuarmos desse jeito
        Você pode ficar dentro dessas paredes e sangrar
        Ou só ficar comigo

                       [...]
                  (20:30hrs)

      Eu vestia uma vestido que delineava bem minha barriga, e eu não fiquei tão gorda assim. Estava até me achando bonita, coisa que era difícil de me sentir.

- Amor você está pron...Wow- escutei Justin falar e me olhar logo depois com os olhos repletos de fascinação e amor.- Você está tão linda! - sorri corando estantaneamente.

- Obrigada! - agradeci e o mesmo veio até mim com um sorriso lindo nos lábios.

- Vamos?- ele questionou me fazendo assenti.

          Todos os meus sentidos ganham vida
        Enquanto estou tropeçando em casa mais bêbado
        Que nunca estive e eu nunca mais vou embora
         Porque você é única
       E todos os meus amigos já foram encontrar
         Outro lugar para deixar seus corações colidirem
        Só me prometa que você nunca mais vai embora de novo
          Porque você é única

                         [...]

     Chegamos a um lugar deserto, onde se encontrava uma casa grande e bonita, decorada com luzes e um jardim lindo a frente da mesma.

- Que lugar lindo, Justin!- disse admirada com tudo ao meu redor.

- É nosso amor!- o olhei sorrindo aberto e deixei um beijo em sua bochecha.

      Descemos do carro e seguimos para a casa. Dentro da mesma havia flores pelo chão e uma mesa ao centro da grande sala. Um jantar a dois.

     O olhei sorrindo e o mesmo retribuiu, nos guiando até lá. Puxou a cadeira para que eu sentasse nela e sorri agradecida. Parece que tudo o que eu mais faço agora é sorrir, porque a felicidade me consumiu de um jeito invejável.

        Estou tropeçando, meio bêbado
Me perdendo
       Estou tão perdido, então me diga o caminho de casa

       P.o.v Justin Bieber (Casa nova) 21:02hrs

     Eu mentiria se dissesse que não estou feliz. Porra, ela é tudo o que sempre precisei, mas no começo eu estava cego e louco. Eu tinha problemas, mas quando eu via sua silhueta me esperando sempre a noite, mesmo ela estando com raiva de mim, eu simplesmente sedia a ela, a seu poder. A tudo nela. Porque ela era minha luz.

      Jantamos entre conversas boas e me fazendo perceber que não existiria ninguém igual a ela, porque simplesmente tudo nela me fascinava de um jeito incrivelmente lindo e claro, me puxando da escuridão. E então, a hora de eu fazer tudo certo havia chegado.

       Eu ouço músicas tristes, e fico cantando sobre o amor
       E sobre quando ele dá errado

- Aurora, eu sei que você deve estar se perguntando o porque eu te trouxe aqui!- ela assentiu soltando uma gargalhada, me fazendo acompanha-lá. - Eu te trouxe aqui para fazer tudo certo, sabe!?- ela me olhava atenta.- Eu quero dormir todos as noites ao seu lado e acordar com você abrindo seus olhos incríveis para mim, me saudando com um belo bom dia! Eu quero brigar com você por não se sentir bonita, por que caramba, você é bonita do jeito que você é!- ela já tinha lágrimas em seus olhos.- Eu lembro quando a minha mãe falou que não adiantava lutar por algo que começou mal, mas eu percebir que ela estava enganada! Você me trouxe paz e uma luz que me fez ver um mundo claro e sem dor. E eu quero que você continue me trazendo paz!- levantei e me ajoelhei em sua frente, puxei a caixinha do meu bolso e a abri em sua frente.- Casa comigo? De novo!?- ri nervoso.

         Todos os meus sentidos ganham vida
          Enquanto estou tropeçando em casa mais bêbado

     Ela chorava baixinho e fungou, mas logo sua expressão mudou. Dor era visível em seu rosto, logo ela tocou a barriga e deu um pequeno gritinho.

- Justin, vai nascer!- meu desespero almentou, pus as alianças em meu bolso e levantei a pegando nos meus braços e correndo para o carro.

         Que nunca estive e eu nunca mais vou embora
        Porque você é única

                     [...]

    Eu andava de um lado para o outro naquele hospital, respirava rápido e minha cabeça doia um pouco. Meu corpo tremia e suava, eu estava enlouquecendo.

- Justin, você quer ficar calmo?- escutei a voz do Chaz e meu corpo parecia tremer mais.

- Porra Chaz, eu não vou conseguir ficar calmo!-despenquei em uma cadeira e pus minhas mãos em meu rosto.

- Brow, vai dar tudo certo! - assenti tomando aquelas palavras.

           E todos os meus amigos    já foram encontrar
         Outro lugar para deixar seus corações colidirem

                      [...]

   Horas já haviam se passado e meu corpo não parecia querer coperar comigo, meu desespero estava no auge e eu só precisava saber deles.

- Justin!?- a doutora Isabel sorriu assim que me viu.

- Como eles estão? - eu estava afobado e ela percebeu, pois sorriu.

- Calma ok? Eles estão bem e querem receber a visita do pai!- meu sorriso parecia rasgar a cara, escutei os caras gritarem em comemoração.- Eles já estão no quarto junto a Aurora! Número dezenove.- corri apressado.

       Meu coração palpitava e minhas mãos suavam me fazendo agonia, mas apesar de tudo, eu sorria. Eu estava indo ver meus filhos e minha mulher, e isso não poderia ser a melhor coisa que já me aconteceu, pois assim que entrei no quarto, meu mundo clareou mais ainda, e isso sim, era a melhor coisa que já me aconteceu.

          Só me prometa que você sempre será uma amiga
           Porque você é única

      Eu olhei para os dois bebês que a Aurora segurava e sorri assim que olhei aquela imagem.

- E-Eles são tão lindos! - falei em um sussurro e Aurora assentiu emocionada.

    Ela me estendeu o bebê que usava manta rosa e eu logo constatei que era a minha pequena Sierra. A pequenina aconchegou-se em meus braços e abriu lentamente os olhos, me dando a visão de um mar caramelo, iguais aos meus. Seus cabelos da cor do de Aurora e seu rostinho com algumas características minhas.

- Olá meu amor, seja bem vinda minha pequena! - ela me olhava atenta e eu a admirava sorrindo.

    Logo Aurora estendeu Owen, devolvi Sierra e o peguei em meus braços, ele fez o mesmo que a irmã e aconchegou-se em meus braços. Seus olhinhos estavam abertos, me dando uma visão de um mar azul, iguais aos da mãe, seus cabelos iguais aos meus e suas características da Aurora. Eles eram metades de nós dois.

- Hey meu pequeno campeão, bem vindo!- o olhei sorrindo aberto e não queria mais nada.

     Eles eram tudo para mim e faria de tudo para te-los seguros.

- Justin? - escutei Aurora me chamar e logo a olhei.- Eu aceito!- meu sorriso estava amplo.

    E eles eram perfeitos, do jeitinho que eram.



> Sabe quando você sente que amar é difícil e um trabalho impossível? Lembre sempre que, apesar de tudo, o amor é mais que um trabalho impossível, ele requer atenção, cuidando, carinho e confiança! O amo é uma eterna jornada, com altos e baixos, mas amigo, não se engane quando te disserem que amar machuca. Todos somos humanos, sofremos a cada segundo, mas quando sentimos o verdadeiro Amor, é uma das melhores sensações. O amor verdadeiro é aquele que te faz sorri sempre que possível, aquele que não dar medo, é aquele que não é impossível...<
- Da autora para vocês♥
Acredite no amor, minha flor! ♡

                  > FIM <


Notas Finais


Eu estou chorando sim, e não nego! Eu sempre sonhei com o amor, mas dai, eu me machuquei e me machuquei feio, mas como eu disse, não acredite quando disserem que o amor machuca, eu na verdade não me machuquei, eu aprendi com amor errado. Não era para ser, então apenas acredite que um dia, o seu grande amor vai chegar ♥
Eu agradeço a todas que leram e que me aponharam a sempre postar e continuar com a fanfic, eu nunca pensei que me sairia bem, mas olha só, eu tenho as leitoras mais incríveis do mundo♡ Eu amo vocês de coração, e espero que vocês nunca me deixem, sempre me acompanhem nas minhas outras histórias, porque eu tenho muitas para compartilhar com vocês ♥ Obrigada mais numa vez, amoras ♡
Realmente, muito obrigada ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...