História Possessive — Imagine Kim Taehyung - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan, Bts, Imagine, Jimin, Suga, Tae, Taehyung, Você
Visualizações 3.439
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores. <3

Antes de tudo obrigada por cada comentário e favorito. ♡_♡

Escrevi o capítulo escutando: Groupie Love, da minha rainha Lana. Escutem também. >_<

Boa leitura e dêem muito amor a esse capítulo!

Capítulo 19 - Intenso


Fanfic / Fanfiction Possessive — Imagine Kim Taehyung - Capítulo 19 - Intenso

A Senhora Kim saiu pisando duro e resmungando. Já eu, permaneci abraçada ao Tae. O mesmo apertou-me contra os seus braços, e beijou o meu cabelo carinhosamente. Eu ainda estava assustada. O que havia acontecido no passado? Decidi não perguntar, continuei abraçada ao seu corpo.


— Eu não queria que as coisas fossem assim, amor. — Pronunciou baixinho, dando um longo suspiro. — Não foi a minha culpa, eu juro. — Choramingou.


Eu odiava vê-lo daquela maneira, tão desprotegido, tão indefeso. Subi minhas mãos por suas costas até tocar os seus fios lisos, enlacei meus dedos em seu cabelo e acariciei-os lentamente. Ergui meu rosto e nos beijamos, sem pressa.


— Ainda bem que tenho você. — Sussurrou triste. — Me deixe te amar? Eu preciso de ter... — Pediu roçando nossos narizes, carinhosamente.


— Deixo, Tae. — Lhe dei um selinho.


Subi em seu colo, e suas mãos agarraram as minhas pernas firmemente. Abracei o seu pescoço enquanto era carregada para o quarto. Taehyung fechou a porta e colocou-me deitada na cama. Deitou-se sobre mim, ainda triste, e beijou-me a boca. Meu corpo reagia aos seus toques, um por um.


Eu estava segura. E não tinha medo.


— Você é tão linda... — Sussurrou rouco, mordiscando a minha orelha.


Arfei e passei minhas mãos por suas costas, apertando-as. Kim, tocou os meus seios ainda por cima do tecido da camiseta, e grunhi manhosa. Seus olhos vermelhos denunciavam o quão triste o meu menino estava.


Kim Taehyung precisava de amor e carinho, e eu estava disposta a dar tudo que ele quisesse.


— Você têm certeza, meu amor? — Perguntou acariciando minhas coxas.


— Tenho. Eu confio em você, TaeTae. — Sorri confiante.


Seus lábios tocaram os meus sutilmente, Taehyung grunhiu quando apertei seus braços.


— Desculpa... — Pedi sorrindo fraco.


— Não me importo com esses machucados, S/N. Eu quero só você...


Voltamos a nos beijar, sem pressa. Um aproveitando os lábios do outro. O castanho arrastou sua boca até o meu pescoço, e soltou o ar em meu ouvido, fui incapaz de não gemer. Levei minhas mãos até a sua nuca e fiquei acariciando a sua pele, sentindo minha respiração pesando aos poucos.


Taehyung beijou-me outra vez e roçou seu corpo no meu, revirei os olhos pelo calor que estava sentindo e sentei-me na cama, tirei a sua camisa e joguei-a para o chão. Nossas roupas voavam para qualquer canto do quarto.


Minhas mãos começaram a suar, assim como todo o restante do meu corpo. V era carinhoso, seus dedos dedilhavam centímetro por centímetro. Abriu as minhas pernas e trincou o maxilar, sua expressão havia se tornado séria. Talvez ele estivesse pensando no que Seung-hyun disse.


— Está tudo bem, Tae... — Pousei minha mão sobre a sua, esta estava em meu joelho esquerdo.


Ele abriu um pequeno sorriso e acariciou a minha intimidade, esfregou dois de seus dedos e chupou-os logo em seguida. Seu corpo era lindo, seus braços, seus traços. Kim Taehyung era o garoto mais bonito que eu conhecia.


— Eu já disse que você é linda, S/N? — Questionou com um sorrisinho indescritível.


— Já. — Agarrei o lençol quando o maior soltou o ar contra a minha vagina, causando-me um arrepio intenso. — Tae...


Aquilo era tão bom. Sua língua em contato com o meu sexo, fazia-me contorcer sobre o colchão. Mordi a boca abafando os gritos que estavam emaranhados em minha garganta.


— Isso é tão bom... — Ditei dengosa, sentindo o suor percorrer minha testa.


Deitou-se sobre mim novamente e raptou minha boca. Acariciei sua bochecha, enquanto nos beijávamos. Senti seu membro roçar em minha perna e rocei meus seios em seu peitoral, fazendo-o sorrir fraco. Kim Taehyung estava machucado — fisicamente e psicologicamente —, mas eu iria ser a sua cura.


— Eu não tenho camisinhas aqui... — Beijou a minha testa.


— Eu confio em você, Tae. — Sorri.


Seu pênis roçou em minha entrada e arqueei as costas quando senti um pequeno incômodo naquela região.


— Vai ficar tudo bem, amor... — Disse rente aos meus lábios, antes de beijar-me novamente.


Era tudo tão intenso, suas mãos passeando em meu corpo, nossas bocas unidas e nossas línguas entrelaçadas. Sua voz rouca em meu ouvido, seus dedos puxando o meu cabelo, seus dentes em meu ombro, enquanto afundava-se em mim.


Perdi as contas de quantos palavrões eu soltei, de quantos gritos escaparam da minha garganta. Taehyung sentou-se e eu sentei em seu colo, afundei meu rosto na curvatura de seu pescoço, e rebolei contra a sua dureza. Era tão excitante o barulho de nossos corpos.


Suas investidas não eram rápidas, e sim fortes. Kim, parecia não querer me machucar — por mais que ele estivesse machucado —, deslizava suas grandes mãos por minhas costas, e eu fazia o mesmo, arranhando as suas costas largas enquanto sentia meu interior apertar o seu pênis.


— Você é maravilhosa! — Agarrou o meu cabelo, tomando meus lábios para si.


Beijos, mordidas, gemidos e arranhões. Nossa noite foi incrivelmente perfeita. A sensação de estar completa invadiu o meu peito, fazendo-me sorrir. V, cobriu-nos e beijou a minha bochecha, ele também sorria.


— Você se sente melhor? — Perguntei baixinho.


— Sim, obrigado. — Puxou-me para que eu deitasse sobre o seu peitoral.


— Não se preocupe com ela, Tae. Eu estou com você, hm?


— Não foi culpa minha, eu juro. — Choramingou.


— Esqueça, amor. — Levantei o rosto, lhe dando um selinho rápido.


— Você me chamou de amor? — Fez biquinho.


— Sim. — Senti meu rosto ferver. — Eu...


— Você também é o meu amor, princesa. — Sussurrou, ele estava sorrindo.


Taehyung acariciava o meu cabelo carinhosamente, senti meus olhos pesarem e logo adormeci em seus braços, depois da melhor noite da minha vida.


[...]


Acordei com uma respiração pesada ao meu lado. Kim, debatia-se enquanto gritava. Fiquei assustada e passei minhas mãos por seus ombros, logo sentando em seu colo.


— Tae? — O castanho abriu os olhinhos lentamente. — Você estava tendo um pesadelo?


— E-Eu sonhei com o meu irmão, S/N. — Uma lágrima escorreu, e eu a limpei.


— Volte a dormir, estou aqui contigo... — Voltei a minha posição anterior, abraçando a sua cintura.


Ainda estava de madrugada. Não demorou muito para que o mais alto dormisse.


[...]


— Bom dia, princesa! — V puxou a coberta, revelando a minha nudez.


— Uh, bom dia. — Cocei os olhos. — Que horas são?


— Quase dez. — Riu assim que arregalei os olhos. — Vem, vamos tomar banho.


Vesti a minha roupa — já que estava seca e limpa —, e fomos para a cozinha. Tae, havia feito uma sopa, e o cheiro estava delicioso.


— Quero lhe dar na boquinha, amor. — Pediu manhoso, esfriando a sopa.


— Tae! — O repreendi. Nós dois rimos.


A nossa manhã foi bastante agradável. Kim Taehyung me fez sorrir o tempo todo, ele estava tão carinhoso comigo. E eu estava adorando todo o seu cuidado. Ficamos jogando video game até que a campainha tocou.


— Fique aqui, eu vou lá atender. — Murmurou levantando-se do chão.


Assenti e o vi caminhar em direção da porta. Uma garota ruiva adentrou a sala com suas malas na mão.


— Oppa! — Deixou as malas caírem e abraçou o Tae.


— Olá. — O mesmo respondeu-a.


A menina beijou a bochecha dele e então seus grandes olhos voltaram-se para mim. Eu não estava gostando do que estava acontecendo.


— Quem é ela, Oppa?! — Indagou, segurando o braço dele.


— Essa é a S/N, a minha garota. —Sorriu abobado. Fiz o mesmo, envergonhada. — E essa é Jiwoo, minha prima.


Sorri fraco. Aquela garota não me passava segurança alguma. Talvez fosse coisa da minha cabeça.


— Vim ficar uns dias com você, Oppa! — Disse manhosa. Revirei os olhos.


— Certo. Sente ali com a S/A, vou levar suas malas para o quarto de visita.


Encarei a Jiwoo e ela fez o mesmo. Sorriu cínica e veio até mim assim que o V afastou-se, subindo as escadas.


— Pode esquecer S/N, Kim Taehyung é meu, e sempre vai ser.


Notas Finais


Decidi não fazer muito "extenso" para que vocês sentissem o momento entre os dois... Espero que tenham gostado. <3

Perfil: @rabetania ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...