História Potens Summi - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Cho Chang, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Ronald Weasley, Sirius Black
Tags Sirius Black
Visualizações 123
Palavras 2.395
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OI :D Meus agradecimentos à ~LareehBlack, ~Hinnoryk3k, ~Giih_fic e ~MelanieCollins pelos comentários sempre maravilhosos!
Seja bem vinda ~Aunt_Martin, obrigada por favoritar \o/
Espero que gostem desse capítulo...
Não se esqueçam de ler as notas finais e boa leitura!

Capítulo 23 - Terram


No sábado de manhã, Astrid acordou relativamente cedo. Não conseguiu dormir porque estava ansiosa demais. Depois do café da manhã, ela faria sua primeira partida de Quadribol pelo time da Sonserina; depois do almoço, aconteceria a primeira reunião da Armada de Dumbledore.

Além do mais, ainda não conseguia acreditar que havia falado com um gato. Ela voltou para a estranha conversa em sua mente, mas tudo parecia normal; como se fosse algo natural e parte de seu cotidiano. Pensou que devia ser por isso que não se assustara tanto quando o diálogo se iniciou... Afinal, muitas pessoas surtariam se passassem por aquilo. Lupe ficara extremamente animada quando soube, Belle achou incrível (pediu para que dissesse sempre que Sr. O’Donell falasse mal dela) e Sapphire disse que traria seu porquinho da índia, para que Trid esclarecesse a ele que não era nada legal dormir dentro da gaveta de roupas íntimas das pessoas.

Astrid levantou-se, se espreguiçou e foi tomar um bom banho. Dentro do chuveiro, passou a mão pelo Animalium gravado em sua pele e perguntou a si mesma quando uma nova habilidade viria a nascer.

Saiu do banho e encontrou Lupe e Belle já acordadas. A primeira estava sentada na cama, a segunda estava de pé. Astrid colocou o uniforme de Quadribol da Sonserina com um sorriso animado no rosto. Caminhou até o espelho e admirou-o com orgulho.

- Ficou ótimo em você. – elogiou Guadalupe.

A garota se virou para as outras duas e colocou as mãos na cintura:

- Sério mesmo?

- Claro! – disse Isabelle, tirando a camiseta do pijama – E quando fizer seu primeiro ponto não se esqueça de dedicar pra mim.

- Acho que a dedicação tem que ser para a melhor amiga... – Guadalupe jogou o cabelo para o lado, sorrindo.

- Metida. – Astrid riu para Lupe e depois voltou seu olhar para Belle – E você, virou stripper agora?

- Não me levem a mal, mas acho que já estamos em um nível de amizade em que se despir uma na frente das outras é normal. – Isabelle tirou as calças e jogou em cima da cama – Podem até descobrir coisas interessantes, como essa mancha de nascença nas minhas costas que tem o formato de um peixe.

A garota virou de costas e mostrou a marca: Astrid e Lupe riram.

- É um peixe meio deformado... – disse a latina, com o rosto levemente ruborizado.

- Meio é apelido. Que peixe horrível. – Trid mostrou a língua para Isabelle.

- Invejosa. – a loira pegou uma toalha e se enrolou nela. Caminhou até o banheiro e fechou a porta antes de dizer – A propósito, peidei.

- AH NÃO, ISABELLE! – Astrid levou as mãos ao nariz, sentindo um odor característico se alastrar. – Lupe, essa menina é pequena mas é potente, por Merlin...

Contudo, a garota não estava escutando. Ela tinha uma expressão pensativa e seu olhar estava fixado na porta do banheiro. Trid franziu o cenho.

- Terra para Maria Guadalupe. – estralou os dedos na cara da latina, que saiu de seus devaneios.

Lupe se recompôs, fez uma careta e abanou o ar:

-  Caramba, que negócio horrível... Sorte que você cheirou a maior parte.

A loira achou estranho, mas deu de ombros. Despediu-se de Guadalupe e avisou que tomaria café mais cedo com o resto do time.

~x~

Astrid estava comendo sua terceira torrada e Sapphire sua quinta quando o último membro da equipe chegou com passos lentos e uma face pálida: Thomas Jewerly parecia prestes a vomitar.

- Eu não vou conseguir. – o segundanista disse, se sentando ao lado de Sapphire.

- Claro que vai, baixinho. – a garota deu um tapa amigo em suas costas, fazendo-o tossir – Foi mal.

- Relaxa, Tommy. Vai dar tudo certo, você é incrível. – Bruce, que estava sentado ao lado de Astrid, sorriu para o garotinho. Depois bagunçou os cabelos de Trid, que riu – E você, loira, trate de acertar a Goles no aro, falou?

Draco revirou os olhos com o gesto e disse, antes de tomar um gole de chá:

- Vai ser moleza, é só a Corvinal.

Blaise concordou com a cabeça. Não estava muito falante desde ontem, depois do incidente que tivera com Isabelle e Guadalupe. As duas haviam contado animadamente para Astrid como haviam descido a porrada no garoto, e ela conteve o riso quando vira Zabini chegar ao Salão Principal com um hematoma no rosto naquela manhã. Draco havia olhado para Astrid como quem sabia da história também e os dois riram, fazendo com que Blaise armasse uma carranca e não falasse com ninguém (com exceção de Liam, o capitão do time).

- Muito bem, Tommy. Pegue um punhado de torradas e as termine no caminho, porque temos que ir para o campo agora. – Liam se levantou e os outros jogadores o imitaram.

Quando estavam prestes a começar a caminhar, uma moça de estatura média branca, magricela, de cabelos castanho-escuros ondulados e olhos azuis parou em frente a Liam e abriu um pequeno sorriso ao dizer:

- Só queria desejar boa sorte para vocês no jogo de hoje. Já vou avisando que não vai ser fácil...

- Obrigado, Astoria. Desejo o mesmo para o seu time, vocês vão precisar. – disse Liam, sorrindo de volta e se despedindo da garota.

Enquanto rumavam para o Campo de Quadribol, Astrid cutucou Bruce e perguntou curiosamente:

- Quem era a garota?

- Astoria Greengrass, capitã do time de Quadribol da Corvinal. – disse o garoto – Ela é gente boa.

Ao chegarem, entraram em uma tenda, pegaram suas vassouras e se sentaram nos bancos para ouvir o que Liam tinha para dizer. Ele pigarreou e começou a dizer autoritariamente:

- Vamos começar bem essa temporada, pessoal. Malfoy, não tire os olhos da Chang, aquela garota é muito rápida. – Draco assentiu, Liam se voltou para Sapphire  – Sapphire, pode ser violenta mas obedeça as regras, por favor. Não quero que nenhum jogador seja expulso. Esse é o tipo de besteira que o Marcus Flint faria, que bom que aquele otário se formou. – a negra fez um sinal positivo com o polegar.

- Bruce...

O asiático se levantou e fez uma reverência:

- Diga chefinho, meu líder, amorzão...

- Vai se foder. – o capitão riu, mas logo se recompôs – Faça um bom trabalho e fique de olho na Astoria, ela vem nos desejar sorte toda simpática, mas é cheia de truques.

Bruce assentiu. Liam Winston olhou para os artilheiros:

- Vocês três, vão com calma, não se apavorem para não perder a Goles por besteira. Tommy, tente não ficar tão nervoso ou vai vomitar no meio do jogo; você vai se sair bem. Astrid, concentre-se e não se preocupe com os balaços. Zabini, não seja fominha e passe a Goles. Estamos todos entendidos?

Os jovens assentiram e se levantaram ao ouvir Madame Hooch chamá-los para o Campo. Astrid sentiu um frio na barriga ao olhar para cima e ver todos os alunos de Hogwarts ali, gritando, cantando e vibrando. Montou na vassoura, subiu e foi até a sua posição de início.

- Muito bom dia, alunos de Hogwarts! – um garoto negro com um belo sorriso anunciou no microfone – Eu sou Lino Jordan e irei narrar o jogo que irá iniciar nossa temporada anual de Quadribol: Sonserina contra Corvinal!

- Jogo limpo. Isso vale para todos. – disse Madame Hooch em tom autoritário.

A professora jogou a goles para cima e apitou, dando início ao jogo.

- Maxxie Todd, artilheiro da Corvinal, é o primeiro a segurar a Goles, passando-a rapidamente para sua companheira Thalia Lewis. Opa, Thalia quase leva um balaço no rosto. Foi realmente um bom movimento de Sapphire Walsh, batedora da Sonserina. A querida Thalia arremessa e Liam Winston faz uma defesa incrível!

Liam jogou a Goles para Astrid, que segurou-a com firmeza e voou em direção a área de ataque da Corvinal.

- Astrid Black tem a posse da Goles. Boa jogadora, a Black. Meu amigo Fred Weasley diz que ela é uma gata! – Astrid riu e sentiu as bochechas corarem – Black passa a bola para Blaise Zabini, que é perseguido de perto por Maxxie. Zabini arremessa a goles para o pequeno sonserino Thomas Jewerly, que desvia de um balaço de Martin Aldrin, da Corvinal. – Lino faz uma pequena pausa e volta a narrar freneticamente – Jewerly arremessa e o goleiro Chris não consegue defender, marcando dez pontos para a Sonserina!

A torcida verde e prata foi ao delírio. Thomas passou por Astrid e os dois fizeram um hi five.

- Thalia tem a posse da Goles e parte para o contra-ataque. Passa para Lisa Aldrin, gêmea de Martin Aldrin, que arremessa para Maxxie. Joshua manda um balaço em direção ao goleiro Liam Winston, que fica desconcertado. Maxxie arremessa no aro esquerdo e marca dez pontos para a Corvinal!

Thomas pegou a Goles enquanto os Corvinos comemoravam e arremessou-a para Astrid.

- Thomas joga a bola para Astrid, que voa em direção a área de ataque. Martin manda um balaço na direção de Black mas Bruce Kean o desvia. Black joga para Zabini, que se aproxima do aro direito e... CAI DA VASSOURA AO LEVAR UM BALAÇO NA CABEÇA, LANÇADO POR ASTORIA GREENGRASS!

- Eu falei para ficar de olho nela, seu animal! – Gritou Liam, do outro lado do Campo.

- Foi mal, bro! – Bruce voou em direção a Astoria.

- Maxxie tem a posse da Goles agora. Joga para Aldrin, mas a Goles é interceptada por Thomas Jewerly e a torcida da Sonserina vai à loucura! – Lino disse animadamente -  Ele é encurralado pelos lados por Martin Aldrin e Astoria, mas Bruce arremessa um balaço em direção à Astoria Greengrass e ela se afasta, dando mais mobilidade para Jewerly. Thomas passa para Astrid, que arremessa e marca mais dez pontos para a Sonserina! CHRIS, VOCÊ É HORRÍVEL, SAI DESSE TIME! – McGonagall repreendeu Lino Jordan depois deste comentário.

- Foi mal, professora, mas eu trabalho apenas com a verdade. OPA, ESPERA AÍ! O pomo foi visto por Cho Chang, que é seguida por Draco Malfoy. Enquanto isso, Maxxie pega a Goles e passa-a para Thalia, que arremessa no aro do meio. Liam Winston faz uma boa defesa e o jogo continua!

Astrid viu Draco e Cho passarem rapidamente por ela enquanto perseguiam o pomo. De repente, sentiu uma dor de cabeça muito forte tomar conta de si. Sentiu uma voz suave sussurrar em seu ouvido:

Terram.

O problema era que não havia ninguém por perto para sussurrar. Estava acontecendo de novo.

- Por Merlin, agora não, por favor... – Astrid disse para si mesma, sentindo o coração acelerar.

 A loira viu Thomas arremessar a Goles para ela e segurou-a desajeitadamente, apesar de não sentir suas mãos direito. Sentia-se zonza. Jogou-a de volta para Thomas que tentou marcar mais dez pontos, mas Chris defendeu os aros.

- Finalmente, Chris! Pelo menos uma, né garoto? – disse Lino, tomando um peteleco de McGonagall.

Sapphire viu Astoria Greengrass rebater um balaço na direção de Draco e, furiosa, rebateu outro na direção direção de Cho. Bruce afastou Astoria e Martin Aldrin defendeu Chang, rebatendo o balaço.

- Malfoy está prestes a pegar o pomo, é agora que... Que loucura, ele foi acertado brutalmente por um balaço e está caindo a toda velocidade!

- DRACO! – Trid gritou com o susto e sua cabeça começou a girar. Ela se segurou com firmeza na vassoura para não cair.

Involuntariamente e em questão de milissegundos, como se algo dentro dela a estivesse controlando, sentiu suas mãos ganharem um aspecto levemente marrom e sujo, como quem cava a terra. Olhou para a grama do Campo e grossas raízes saíram do solo rapidamente, segurando Draco, deixando-o em segurança na grama e voltando para dentro da terra.

Toda a torcida ficou em silêncio repentinamente. Astrid olhou para suas mãos novamente: Elas haviam voltado a ser limpas. Procurou por Dumbledore em meio aos outros professores e lançou lhe um olhar apavorado. Ele fez um sinal com a mão para que ela se acalmasse. O diretor sussurrou algo para McGonagall.

- Por Merlin, eu não faço ideia do que aconteceu agora... Isso foi um feitiço? Porque nenhum jogador pode usar... – Minerva olhou feio para Dino – Esqueçam. Enfim, Draco Malfoy está seguro.

Draco, ainda no chão, estendeu a mão para o alto e soltou o pomo de ouro.

- E parece que ele conseguiu pegar o pomo antes de cair. Sendo assim, a Sonserina vence com um placar de 170 pontos!

A torcida da Sonserina foi ao delírio. Astrid e os outros planaram e desceram de suas vassouras, correndo até Draco. A garota estava nervosa demais para comemorar, mas não pôde deixar de sorrir para o loiro.

- O que houve com a grama? – perguntou Bruce, ajudando Draco a se levantar.

- Eu sei lá, o importante é que ganhamos! – Draco disse em voz alta.

Trid bagunçou os cabelos de Tommy e lhe beijou as bochechas:

- Você foi incrível, baixinho.

- A gente foi demais, não foi? – ele disse, com o rosto corado.

Trid tentou se concentrar apenas na vitória e deixar seu problema para depois. Provavelmente visitaria Dumbledore mais tarde. Onde estaria Aurelia agora? A garota precisava de ajuda, mas não ia adiantar se desesperar.

Ela precisava se distrair.

Saiu da tenda procurando por suas amigas em meio aos outros alunos. Alguns sonserinos a parabenizaram e ela sorriu e agradeceu, animada. Mal podia acreditar: Vencera sua primeira partida! Sentia-se extremamente feliz.

Sentiu alguém cutucar suas costas. Virou-se e viu Fred Weasley sorrindo largamente. Ele desatou a falar:

- Hey, Trid! Parabéns, foi uma boa partida, apesar da sua casa ter bostinhas como o Malfoy, seu time foi ótimo. A melhor parte foi quando...

Mas Astrid interrompeu-o quando se aproximou, colocou as mãos no rosto dele e beijou-o fervorosamente. O ato durou o bastante para os dois se separarem ofegantes.

A loira levou as mãos à boca, sentindo as bochechas corarem:

- Foi mal, Fred. Eu não tive a intenção... É que estou realmente feliz e você apareceu, aí eu...

O garoto Weasley riu e a interrompeu:

- Foi mal nada, Astrid Black. Foi ótimo, por Merlin!

A garota gargalhou, sentindo-se menos desconfortável. Ela precisava relaxar e aproveitar os bons momentos. De nada ajudaria ficar preocupada o tempo todo, de certo surtaria se continuasse daquela forma. Então simplesmente deu de ombros e disse a si mesma que tudo ficaria bem.

O ruivo viu o sinal verde para tascar lhe outro beijo, e foi exatamente o que ele fez.


Notas Finais


E aí, o que acharam? Acho que esse foi um momento importante pra todos que são #TeamAstred.
Até o próximo capítulo o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...