História Poucas semanas. - Min YoonGi. - Yoonmin. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae
Tags Amizade Colorida, Drama, Drogas, Festas, Markson, Mortes, Pré-depressão, Taekook, Yoonmin
Exibições 78
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pá! Tô aqui de novo! ~joga pólvora.

Bultaoreune! ~explode.


Caham, mas então, não se acostumem comigo postando toda hora assim, - não que eu vá ficar semanas sem postar, mas é que eu tenho mais três fanfics, e o pior é que uma eu estou sem postar a décadas. ~


Mas sem mais papo furado~

Fiquem com o capítulo fresquinho, ya~

Capítulo 2 - 2# Festa.


Fanfic / Fanfiction Poucas semanas. - Min YoonGi. - Yoonmin. - Capítulo 2 - 2# Festa.

 

— abre logo a porta, eu tô com frio!! — Taehyung começou a gritar enquanto Namjoon procurava às chaves no bolso gigantesco dele, Seokjin olhava pela pequena janela do edifício, porém não conseguia ver nada. 

 

   — calma traste! — bufou Namjoon ainda com as mãos no bolso. — achei! — ele comemora então mostra uma chave pequena de metal, abrindo a porta em seguida. 

 

   — abriu! É pra louvar em pé irmãos! — Taehyung grita. Jimin ri de seu comentário, porém é o único, o resto não entendeu a piada. Entramos no local quente e eu já pude ver balões de diversas cores, comida, doces, confetes, caixas de som e outras coisas cheias de cores chamativas. Fui em direção a um sofá que ficava no canto do estabelecimento, e ali permaneci. Todos foram atacar a comida. 

 

   — não pode comer os doces agora. — diz Namjoon batendo na mão de Jungkook que estava pegando brigadeiros. 

 

   — nossa. — reclama o Maknae e sai andando. 

 

   — cadê o Yoongi? — perguntou Seokjin rodeando o local com os olhos, enfim ele olha pra mim e cruza os braços. — Yoongi, isso não é uma boate, pode vir aqui que ninguém vai tê morder. — ele reclama e eu dou de ombros. 

 

   — nas boates já não mordiam... — diz Namjoon. Eu apenas ignorei, só estou aqui por dó de Jimin, mais nada. Também não estou com fome, simples. Os meninos começaram a conversar por ali, algumas vezes Seokjin vinha ao meu encontro e tentava me puxar com os outros, eu não ia. Passei o tempo ouvindo música, às vezes entre gritos e a bagunça do resto, eu podia ver Jimin olhando de canto pra mim. Assim o tempo passou, já não sabia que horas eram, não devia ser cedo. Pude ver Seokjin desligar a música e o resto começou a vir sentar nos sofás.

 

   — tá tudo girando... — disse Hoseok quase caindo no chão, a voz dele estava distorcida e as palavras lutavam pra fazer sentido. Namjoon estava segurando ele, então o mesmo se senta ao lado dos outros. — girando...

 

   —  sério... Hoseok está bêbado? — perguntei. 

 

   — na verdade não deveria estar... Ele só bebeu duas garrafas... — disse Jungkook. — eu consigo beber mais que ele! — Jungkook debocha. Todos sabiam que Hoseok era sensível a álcool, em segundos ele cairia no sono pesado. 

 

   — não sabia que criança bebia, Jungkook! — Hoseok brinca entre risadas estranhas. O Maknae se revolta e lança um olhar frustrado a Taehyung esperando consolo, o mais velho no momento estava em outro planeta, bem longe da realidade. 

 

  — eu tenho vinte! Cala a boca... — diz Jungkook entre dentes. Jimin estava com uma cara de sono inexplicável, seus olhos fechavam sozinhos. 

 

  — bebeu também Jimin? — perguntou Seokjin, com as chaves do carro em mãos. 

 

  — não... — diz Jimin passando as mãos nos olhos. 

 

  — que fofinho! — diz Jungkook apertando as bochechas rosadas de Jimin. Taehyung sai da brisa e para o ato de Jungkook. 

 

  — Jungkook! Que viadagem é essa? — pergunta o mais velho. — você só pode tocar minhas bochechas! — ele fala com ciúmes na frase e Jungkook ri passando a mexer nos cabelos ruivos dele. 

 

  — okay, vamos embora, já são quase duas da manhã. — diz Namjoon. 

 

  — casa.... Eu não tenho casa! — Hoseok diz levantando. — eu moro na rua.... — ele tenta andar torto. Namjoon revira os olhos, ele já devia saber que teria de por Hoseok na cama para dormir. Todos saímos do lugar, após trancar a porta do mesmo, voltamos pro carro e Seokjin que não tinha bebido, dirigi até nosso pequeno conjunto de prédios. Ao chegar eu deixo o carro e começo a subir as escadas, pude ouvir os gritos de Hoseok perguntando onde estava a mãe dele e as reclamações de Taehyung por frio. Entrei eu casa, apenas tirei minha roupa e puis meu pijama. Meu apartamento era quente, amava isso nele, não deixava o frio passar por debaixo da porta. Deitei na cama, sem coberta ou lençol, fechei meus olhos enquanto ouvia mais gritos de Hoseok e os ruídos vindos do apartamento de Taehyung. 

 

  Hoje eu conseguia ouvir mais ruídos, agora do apartamento ao lado. Ouvia Jimin abrir e fechar portas, mexer em caixas, malas, mochilas e entre outras coisas. Provavelmente sua  pequena mochila, não devia ter muita coisa - pois o apartamento dele ficou do mesmo jeito desde que ele se foi até hoje -, mas deve ser o suficiente para ele se cansar mais um pouco no dia. 

    Me desliguei dos ruídos e passei a dormir. 

 

                                                         ~*~                                   

 

     Acordei no meio da noite, levemente atordoado, o sono antes pouco agora era escasso. Não conseguia dormir, apenas me virava e me virava na cama, me levantei, colocando um agasalho grande, saindo do meu apartamento, o vento forte se choca contra meu corpo de temperatura elevada, apenas dou passos leves descendo as escadas, de repente vejo Jimin no meio da mesma. Ele olhava o céu, o cabelo dele refletia a luz da lua. Vou para perto dele. 

 

  — Jimin? — pergunto. O menor se assusta, ainda não tinha me visto. 

 

  — Hyung? Está acordado...? — ele pergunta se encolhendo minimamente, deve ser o medo dele de mim. — perdão pelos barulhos que fiz arrumando minha mala... — ele concluí. 

 

  — nem ouvi direito, não tem problema. — disse e ele deu um leve sorriso. — você deve estar cansado... — argumentei e Jimin assentiu, ainda olhando o céu. — não devia estar em coma na sua cama, então? — perguntei em um tom de humor. Jimin da uma leve risada abafada, podesse ver uma "fumaça" transparente sair de sua boca assim que ele ri, realmente está frio.  

 

   — bem... Mesmo cansado, eu acabo acordando no meio da noite. — ele diz, os olhos dele refletiam as estrelas do céu, ele estava lindo. Pensamentos bobos Yoongi, bobos. 

 

   — acontece o mesmo comigo. — concluí, ficamos ambos em silêncio, olhando para o céu, era uma visão perfeita, trazia paz e conforto. Resolvi quebrar o clima, estava começando a ficar silencioso demais até para mim. — você mudou... — disse e ele olhou fundo em meus olhos, eu conseguia ver o desenho perfeito de estrelas no olhar dele. 

 

   — como? — ele pergunta. 

 

   — está mais bonito, você realmente mudou, seu cabelo, rosto, olhos, altura... — ele sorriu com meu comentário. — não reconheci você de primeira, não era o mesmo Park Jimin de três anos atrás... — comentei, o sorriso dele se alargou,.. Park Jimin também é uma das pessoas em que sorrir lhe cai bem. 

 

   — obrigada, você também mudou muito, seus cabelos agora estão negros,... Ficou bom em você, mas sinto falta de quando você sorria, pelo menos um pouco... — ele diz, em seguida suspira. É, antigamente eu via o mundo e a mim mesmo com outros olhos, eu gostava de sorrir às vezes, mas me sentia vulnerável e exposto quando deixava um sorriso se formar em meus lábios.

   — é... Infelizmente, sorrir não me cai bem, Jimin. — digo e Jimin cruza os braços. 

 

   — eu não acho! Seu sorriso é doce. — ele diz. — me lembra coisas docinhas, açúcar, mel, bolo. — ele continua.

   

   — essas descrições fazem parecer de você um diabético! — eu digo e ele da risada. — não acho meu sorriso isso, ele é inseguro. 

 

   — não. — ele nega. — seu sorriso é doce como açúcar. — ele concluí. 

 

   — ah, não me diga esse tipo de coisa. — falo. 

 

   — hyung, irei tê chamar de suga. — ele diz entre sorrisos meigos. Suga? Que bobo...

 

   — me chame do que achar melhor, mas não combina comigo, com certeza não. — afirmo. 

 

   — agora já foi. — ele diz, eu dou de ombros. — vou entrar, está muito frio e o sono está voltando. — assenti. 

 

   — tudo bem. — falo. 

 

   —  boa noite, suga. — Jimin diz com um sorriso que deixava seus dentes a mostra, ele sobe as escadas e eu ouço a porta ser aberta e em seguida fechada. Contínuo na mesma, observando o céu, é impressão minha ou,... Quando Jimin sorri a quantidade de estrelas no céu aumenta? 

 

 


Notas Finais


Da pra perceber que eu gostei daquela fanart do Suga versão Chib vestido de Kumamon~

Mas okay, né?


Gente, 18 favoritos?! Eu sempre penso que qualquer fanfic minha vai ter menos de 7, valeu! ~Obrigadaaaa~

Até o próximo capítulo~

Kissus de Taekook/Yoonmin.




Não seja um Hoseok, beba com moderação. -?

No próximo capítulo o pessoal de Got7 aparece.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...