História Power - BaekHyun - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, D.O
Tags Romance
Visualizações 57
Palavras 1.056
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei meu povo! * agora eu vou pular para os meus fãs*

Desculpas pela demora, mas é que eu tava meio doente né...época de gripe, se cuidem. Eu pretendia postar esse capítulo só no sábado, mas no final de semana eu estou pretendendo postar um capítulo da história que eu estou fazendo parceria.

Mas enfim, espero que gostem e desculpe qualquer erro, não tô com paciência pra revisar nada hoje.

Ah, só pra avisar, esse capítulo vai ser um pouco mais voltado na relação da Min-Chan e da S.n, mas também um pouco na vida dela e claro, no nosso COUPLE, né.

Capítulo 5 - "BaekHyun, você não ama mais ela"



Bucheon

12:30

Filhinha de papai - isso é o que definia Min-Chan. Filhinha de papai. 

Min-Chan pode ser o que for, mas a principal disso tudo é filhinha de papai. Sempre dependendo dele e ele dela. Pobre senhor que não sabe a vadia que sua filha é.  

Senhor Min Jang sempre fora alguém que passou a mão na cabeça de Min-Chan, mesmo com os erros da filha ele pagava e ainda paga pra ver a "humildade " que ela não tem. Sempre menosprezando os outros. Se ela se acha melhor? Ela tem certeza. Eu conheço Min-Chan como ninguém, sei até quando sua unha está quebrada e ela tem que concertar. 

Mas apesar de Min sempre ser uma verdadeira vadia, ela não era assim. A mesma foi influenciada pela sua mãe, que sempre, desde que nasceu praticamente quer a filha como ouro mais raro de todos. A mais bonita. 

Min já foi o sonho de toda irmã, um anjo humilde. Mas, depois de anos seguindo os passos de sua mãe, é o que é hoje; uma vadia. 

(...)

- Está me dizendo que vai no baile com o Byun BaekHyun? Herdeiro do CEO? - Hayka pergunta guardando o seu material na mochila, que antes estava guardada no armário azul escuro. -  Oras, não mente! 

- Não estou mentindo e quer saber? Acredite no que quiser. Você me perguntou com quem eu vou e eu respondi. - dei ombros pegando minha mochila e a colocando nas costas. 

- A Min-Chan, ela sabe? 

- Não. - Sabe o que é pior que o nome desse ser? É ter esse ser humano vadia na sua frente. 

- Eu ouvi meu nome? - colocou a suas mãos na cintura, esperando uma resposta descente da nossa boca. 

- Seu nome é Min-Chan? Então sim, você ouviu seu nome. - digo passando por ela e sem nenhuma permissão, empurro seu ombro direito.

- Oh...Ya, S.n! Você já tem par para o baile? Ou ninguém te convidou por medo da sua feiura? - zombou rindo sozinha. Maluca.

- E você? Vai com seu namorado que te ama, ou com o cara que você tanto adora trair BaekHyun? E quer saber, eu vou com BaekHyun. Acho que ele merece muito mais que minha companhia do que a sua.- Min-Chan me olhava incrédula com a boca aberta, Hayka não estava diferente. Alta revelação. 

- Do que você está falando, sua louca? - alterou a voz dando alguns passos em minha direção, porém parou ao perceber que eu fiz o mesmo. Em poucos, milésimos segundos meu rosto já estava perto demais de Min-Chan, ao ponto de sentir sua respiração pesada e seu olhar raivoso em cima de mim. 

- Você sabe do que eu estou falando, não ouse em se fazer de sonsa. Não magoe BaekHyun, ele não merece o que você está fazendo com ele. - digo baixo encarando seus olhos, que antes raivosos, agora nervosos. - Passar bem, Lee Min-Chan  

(...) 

- S.n Unnie! Por favor, me deixa ver o vestido. - Lee-Hi suplicava quase arrombando a porta para mim abrir a porta. Eu estava experimentando o vestido que eu ia vestir na formatura, que não estava longe. 

- Espera, eu já vou abrir. - digo baixo, minha voz estava apaixonada e eu também estava apaixonada pelo vestido. Ele era longo, sua saia rosa e solta, a parte de cima fazia um degradê com pedras de diamante e tinha alças finas, quase invisíveis. Não tão rodado, mas né deixava parecendo uma princesa. 

- Você está dizendo que vai abrir á quase uma hora. Pare de enrolar! Estou enlouquecendo para ver esse vestido. - Suspirei cansada dos gritos finos de Lee-Hi. Ergui a saia do vestido longo e caminhei até a porta, onde eu parei, encarei e então abri. - Oh, Céus! 

- O que achou? - perguntei dando uma volta rápida. Lee-Hi estava com seus olhos brilhando e babando. Literalmente. 

- Você está muito, muito linda. - me abraçou apertado, enfiando a cara na saia longa do vestido. - Papai e mamãe devem estar muito orgulhosos de você, dependendo de onde ele estiverem. 

Meus pais foram assinados em uma noite. Era natal, estávamos comemorando como uma família de verdade, porém, assim que deu meia-noite a nossa casa foi invadida por homens que massacraram os dois, na nosso frente. Eu já tinha meus 15 anos, Lee-Hi ainda 12 anos, viu tudo sem piscar enquanto eu preferia não ver nada e simplesmente cantar no meio de tudo aquilo. Mamãe disse que cantar curava tudo, mas naquela noite não foi bem assim. 

- Você está com fome? - perguntei mudando de assunto. Eu odiava falar sobre nossos pais, a morte deles sempre vinha na minha cabeça. 

- Estou morrendo! - Lee-Hi diz se jogando no chão. 

- Dramática. Vem, vamos, eu vou fazer lámem. 

-Ah....Faz dias desde que estamos comendo lámem. 

- Faz apenas dois dias Lee-Hi, e não reclama. Meu lámem é o melhor desse bairro. - digo empurrando ela para fora do meu , aliás, eu não ia ficar com o vestido.

(...)

- Hey, BaekHyun! - grito do outro lado da calçada. Baek estava sentado na caçada ouvindo música, mas assim que me viu aproximando, se levantou e tirou os fones. - O que está fazendo aqui, sozinho? 

- Eu estava apenas esfriando a cabeça. - ele diz passando os dedos pelos fios loiros e finos. 

- Você brigou com seu pai de novo? - pergunto mordendo os lábios receosa, pois sabia que BaekHyun não gostava de falar sobre isso.

- Sim...Ele quer que eu peça Min-Chan em casamento mês que vem. - surpresa. Teria outra palavra para definir o que eu estava sentindo? 

- Hm...Você não vai voltar pra casa? 

-Não, não agora. Você está indo pra onde? - perguntou guardando o celular no bolso. 

- Eu estava voltando pra minha casa, eu sai apenas para comprar mais lámem...Mas já  voltar...

- Ótimo! Eu vou com você, vamos. - e sem esperar minha resposta BaekHyun começa a me arrastar. 

(...)

BaekHyun não estava feliz, eu sei que não. Sei olhar estava baixo e sem brilho, sem cor e sem graça. Sem vida. 

Depois da briga com seu pai, ele não está tão mais divertido. Quieto. BaekHyun estava quieto. 

Estava nítido que ele não queria pedir a mão de Min-Chan agora, assim como estava nítido seu amor por ela. 

BaekHyun, você não ama mais ela. 




Notas Finais


Gente! Sério, me desculpe pela demora e se o capítulo ficou pequeno. Eu fiz tudo na hora pois não podia deixar vocês sem nada. Meio injusto com vocês.

Amo todos e obrigada por esperarem. Bjs e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...