História Pra minha vida eu escolhi você - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Personagens Originais
Tags Amor Doce, Castiel, Hentai, Romance
Visualizações 30
Palavras 1.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii Floquinhos de Arroz ❤ Demorei mas voltei haha !

Capítulo 12 - Estou feliz ao seu lado mesmo estando encrencada


Oque eu devo fazer Deus. não posso nem imaginar a reação deles, na verdade posso , posso imaginar eles amarrando um nó em minha garganta. Respira Anne Respira. Você não fez nada de errado, você só tem que esclarecer o mau entendido. 

Como ela pode forjar seus hematomas? que pessoa em sã consciência se machucaria para jogar a culpa em outra pessoa ? a resposta para tudo isso se chama Ambre. Essa garota é uma das piores pessoas do mundo , disso não posso duvidar. 

(...)

coloquei uma mecha do meu cabelo atrás da orelha. respirei fundo e me preparei para contar .

- Mãe preciso que a senhora vá a escola .- entreguei a ela o bilhete de advertência.

- Oque foi que você fez Anne!.-  ela largou o talher em cima do prato.

- Não fiz nada ...- mumurei 

- Anne você agrediu uma menina !.- ela leu o bilhete.

-Não...ela que...

- Tá escrito aqui Anne, Tá escrito aqui.- ela começou a gritar.

-É mentira, não foi eu .- aumentei a voz.

-Por que você ta gritando ? me respeita eu sou a sua mãe!

- Desculpa.- abaixei a cabeça. 

- Seu pai e eu não criamos você pra isso. você não cansa de decepcionar a gente ? primeiro você começa a faltar  com respeito, depois você reprova na escola e agora agrediu uma menina ! Oque você quer da vida minha filha ...

Não falo nada.

- Oque vamos fazer agora ? Te mudar de escola de novo ? 

- Por favor não. Eu estou me dando bem com as matérias, finalmente consegui amigos, pode fazer qualquer coisa menos isso ...

-Então faça por onde Anne!

- Eu estou...

- A você está? jura que você está? você me vem como uma advertência por ter agredido uma garota mas você está tentando não é!

- Mãe....

- Daqui a pouco vou ter uma delinquente na família!

-....

- Oque tá acontecendo?. - meu pai entrou na cozinha bocejando. 

-Pergunta pra sua filha que agrediu uma amiga na escola!- minha mãe ainda gritava.

Me encolhi na cadeira.

- Você fez oque !- meu pai se despertou do sono .

- Não fiz nada...

- Marco a menina tem hematomas no braço! hematomas!

-  eu não quero nem saber . A Anne tá de mais , Eu tô cheio de coisa pra fazer , não tenho tempo pra Rebeldia dela.- ele se retirou.

- Então você não tem tempo pra sua filha Marco ?! - minha mãe foi atrás dele levando toda discussão até a sala.

- Não é isso.... só acho que você pode resolver isso sozinha sem precisar me incomodar...

-Lógico que eu tenho que te incomodar Marco . Ela é NOSSA filha não Minha,VOCÊ é o pai dela tem a obrigação de cuidar dela também!

- Eu sei ... só tô pedindo pra você resolver isso sozinha! qual o problema é responsabilidade de mais ?

- Eu não aguento mais vocês. a filha é tão ridícula quanto o pai , da até nojo!


Espero que Ambre esteja satisfeita pois alguém tem que sair feliz nessa história toda.  Além de decepcionar meus pais mais uma vez ainda fiz eles brigarem entre si... porque as coisas tem que ser assim . Era melhor eu nunca ter conhecido o Castiel , se não isso não teria acontecido... Não, não é culpa dele , ele até me defendeu, Isso é culpa da Ambre ! ela vai ter que colher oque plantou ... e espero que isso aconteça o mais rápido possível. 

(...)

Um silêncio total no caminho pra escola. Eu olhava pra janela como se fosse a coisa mais interessante do mundo , minha mãe ainda estava nervosa acho que é melhor não incomodala, ela já vai ter muita coisa pra resolver na escola. O caminho até lá  foi bem longo , juro que pareceu uma eternidade. Alexy, Rosa , Lysandre e Armim estavam na entrada esperando por mim , Eu havia contado tudo oque aconteceu e por isso estão aqui para me apoiar . agradeço a cada um deles por estarem comigo nesse momento complicado, eles sem dúvidas são meus grandes amigos. 

- Vai dar tudo certo amiga !.- Rosa me abraçou quando me aproximei dela.

- Espero que sim ...- comprimentei todos.

- Você quer que eu te acompanhe? .- perguntou Alexy.

- Não, não precisa afinal tem aula pra vocês...

- Anda Anne !.- minha mãe gritou da porta da diretoria. corri até ela é entramos juntas.

Eu suspiro **

- Bom dia senhora Boarini. por favor sente .- A diretora Shermansky nos levou até um pequeno sofá rústico. Ambre e sua mãe estavam sentadas em um sofá de frente pro nosso.

- Bom, eu escutei a história de ambas as meninas antes de chamar vocês aqui, cada uma deu uma versão diferente.  a senhorita Anne diz que já foi ameaçada por Ambre uma vez e que ela jamais machucaria alguém, ela afirmou que não machucou Ambre.  mas os hematomas mostram outra coisa certo...- A mãe de Ambre revirou os olhos.- Ambre disse que houve uma discussão entre ela durante o horário de almoço e nesse momento em que ocorreu a agressão. 

- É bom analisar as coisas antes mesmo pois essa é uma acusação grave sabia...- indagou minha mãe. 

- Grave é oque essa maluca fez na minha filha! - a mãe da Menina gritou mas minha mãe a ignorou completamente.

- Senhora Boarini agredir um aluno da expulsão na certa. Eu gostaria de saber oque aconteceu pois a aluna Anne é excelente...

- Excelente? aluna que bate na outra é excelente pra senhora ? eu não acredito nisso , eu vou é na justiça! coisa mais absurda! - a mãe da Ambre saiu da sala puxando o braço da filha.

Me encolhi no sofá. 

- Não se preocupe são dois menores de idade. - a diretora quis confortar minha mãe. 

- Porque bateu nela Anne ?.- minha mãe se virou para mim.

- Eu juro que não bati nela mãe...

Ela suspirou .- quer me contar oque aconteceu. - minha mãe batia as unhas freneticamente em suas coxas.

- Ontem de manhã ouve um incidente no bebedouro, Ambre pediu para que eu ficasse longe de alguém ou eu teria que arcar com consequências.  Eu fiquei longe mas a pessoa veio até mim e a Ambre se chateou, ela gritou comigo e saiu irritada ... logo depois ela apareceu na direção dizendo que bati nela mas eu não fiz isso.- contei o mais calma possível, por fim não gaguejei.

- Quem é essa pessoa que Ambre mandou você se afastar Anne ?.- perguntou a senhora Shermasky. 

- Rosalya?-  indagou minha mãe. 

Fiz que não com a cabeça.

Será que devo contar quem foi? afinal minha mãe já me proibiu de ver esse garoto e eu também não quero criar problemas pra ele.

- Quem foi ?

- Castiel.- por fim acabei mumurando.

- Castiel não é uma boa influência nem pra você nem pra Ambre !- senhora Shermasky se levantou de sua mesa.

- Quem é esse -murmurou minha mãe. Dei de ombros. 

A diretora levantou e foi até a porta chamou um aluno e pediu para chamar o Castiel . Meu coração quase pula pra fora. 

-Pedi para que chamase o Castiel . Senhorita Boarini sua filha é a melhor aluna que temos em nossa escola , ela parece não querer problemas Talvez a gente não expulse  ela mas você teria que pedir desculpas pra Ambre certo Anne ? .- na hora o Castiel chegou e meu coração encheu de esperanças. 

-Que foi?- Castiel pareceu surpreso quando me viu lá. 

-Imagino que você saiba oque aconteceu entre Ambre e Anne depois do almoço de ontem Castiel ...

Ele riu.- Eu duvido muito que essa tábua tenha consigdo fazer aqueles machucados na Ambre.

- Isso é sério Castiel!- repreendeu a diretora. 

-Ta, Ta.  Eu fiquei com a Anne durante todo almoço e elas tiveram uma discussão sim mas elas não chegaram a se matar embora teria sido muito divertido. 

- Eu não mandei você ficar longe desse menino! - minha mãe murmurou pra mim mas o Castiel chegou a escutar. 

- Os cigarros eram pro meu pai .- ele riu

- Você é emancipado Castiel. - disse a senhora Shermasky. 

- Ele me fez uma visita.  agora tchau ele se levantou sem mais nem menos e saiu.

(...)

A diretora pediu para que eu voltasse para minha aula enquanto ela decidia as coisas com a minha mãe.  Sai da direção e fui até a sala no corredor alguém pego no meu pulso. 

- Você está bem envrencada não é  ? - era o Castiel. 

Abracei ele .- Vou ser expulsa. disse com uma voz de choro.

Ele retribuiu o abraço e deixou alguns carinhos em meu cabelo. - Eu duvido que aquela velha expulse a nerd da escola. 

sai de seus braços e dei um sorriso mínimo pra ele que retribui da mesma forma .

- Vamos pra aula e dar um gostinho de ciúmes na Ambre .- ele pegou em minha mão e me puxou. 

Chegamos na sala de aula de mãos dadas, muitas meninas me lançaram olhares furiosos mas eu estava feliz de mais pra ligar pra isso. com todos os problemas eu estava feliz isso é um efeito que só  o Castiel sabe causar sobre mim.





Notas Finais


Acho que esse é o capítulo mais longo que já fiz em toda a minha vida kk❤

oque acharam? tem mais consequências por aí hein ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...