História Pra sempre... ? - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Comedia, Drama, Romance
Exibições 6
Palavras 6.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiiii meus amores ! como estao ? espero que bem.
Daqui uns dias estarei de ferias e se minha irma sair do computador trarei capitulos com mais frequencia, pretendo que a fic esteja no meio ate o final do ano e nao falta muito pra isso.
mais aproveitem o capitulo. <3
Gente esse capitulo no começo tem uma pequena continuaçao do outro.

Capítulo 18 - Festa, bebidas e risadas.


Fanfic / Fanfiction Pra sempre... ? - Capítulo 18 - Festa, bebidas e risadas.

Entrei em casa e assim que olhei pro sofá meu pai me olhava com cara feia, olhou pro relógio depois começou a falar:

-Ta atrasada não acha ?-apontou pro relógio. 

-Me desculpa pai mais eu disse eu não sabia quanto tempo durava o filme, ele acabou 22:10. E até chegar em casa não ia dar tempo. –ele me olhou pra ver se eu estava mentindo, ele ama fazer isso.

-Ta bom, mais na próxima não permito que chegue atrasada ok ?

-Sim pai.

-Bom agora que você já chegou eu vou dormir, boa noite filha. –disse subindo as escadas.

-Boa noite pai. –joguei minha bolsa no sofá e sentei no mesmo, só vou falar da festa amanha porque agora ele diria não. –fiquei mexendo no celular esperando John mandar uma mensagem dizendo que chegou em casa fiquei vendo enquanto isso um programa que eu nem sei sobre o que era, depois de uns minutos ele disse que chegou em casa e me deu boa noite e eu subi pro meu quarto, escovei os dentes coloquei meu pijama e fui dormir.

 

~Na manhã seguinte, 10:30~

 

Acordei me sentindo mal, um pouco tonta talvez seja porque eu não comi nada quando voltei ontem do cinema, porque pipoca não sustenta ninguém.

Fui direto pro banheiro e fiz minhas necessidades e percebi que tinha me descido então agora ta explicado porque eu me senti assim mais o estranho é que eu nunca fiquei ou vi alguém ficar tonta por menstruaçao. Deixei o assunto de lado e eu fui tomar um banho bem relaxante por sinal, desliguei o chuveiro e fui escovar os dentes e depois de minhas higienes prontas fui me trocar e tomar café.

Como não comi nada quando voltei estava morta de fome desci pra cozinha e sentir um cheiro de bolo caseiro de milho e eu amo bolo de milho, meu pai pode ser chef mais tambem sabe fazer bolos, paes e alguns doces maravilhosos. Assim que me sentei na mesa fiquei mais surpresa tinha pao caseiro mais um bolo e dessa vez de chocolate com cobertura, frios, suco de laranja e de limao natural e mel. Pra mim pouco importa em que ocasião eu vou comer mel e tambem com o que eu como eu adoro !

-Hoje você esta inspirado em ?

-Vamos se dizer que sim. –ele sorriu.

-Posso saber o motivo desse sorriso senhor Jones Hayes?

-Infelizmente não filha, de ser tudo certo mais tarde eu te conto.

-Nossa.. vai me deixar curiosa ? que coisa feia pai!

-Não seja tão curiosa, parece sua mãe.

-Ué eu sou filha dela, tinha que ter algo dela.

-Mais mesmo assim agora eu nao vou contar.

-Aiii ta bom. Alias se você disse mais tarde você vai passar o dia aqui em casa ?

-Tambem não. Vou sair com Gracie e tambem só volto tarde.

-Quer dizer no dia seguinte ?

-Não. Volto ainda hoje. Porque quer que eu fique em casa hoje ?

-Não pai, pode ir. Já que você só volta tarde vai ter uma festa na casa do amigo do John pra comemorar a entrada dele no time da escola e ele me convidou pra ir com ele posso ir ? –ele me olhou bem pensativo mais eu acho que o bom humor dele vai deixar.

-Você já saiu ontem quer sair de novo ? –iii não vai deixar mais. Eu ia responder mais me interrompeu.

-Se você voltar antes das 2 da manha pode. –nossa meu pai não ta bem gente, eu sei que tenho 18 anos e já posso chegar tarde em casa mais eu pensei que o limite de horário seria 1 da manha ou 12:30 mais tambem eu não vou ficar muito, porque se me desceu hoje não vou ter muita paciência. Eu poderia nem ir mais tambem não vou morrer se eu for.

-Nossa pai se ta bem hoje ? –coloquei a mao em seu rosto pra ver se ele estava com febre brincando logicamente.

-Megan para de palhaçada, eu to bem sim.

-Ta bom não falo mais. –ri.

Começamos a comer eu comi dois pedaços de bolo de cada, um pedaço do pao e que se colocava só manteiga ficava maravilhoso, fofinho e bem quentinho. E tomei o suco de limao, depois que terminei estava estufada.

Fiquei na sala conversando com o meu pai ate ele ir embora e depois caí no sono no sofá.

 

Pov Gaby

 

Acordei cedo hoje, ajudei minha mae na loja dela e depois voltei pra casa pra limpar a casa. Já tinha limpado a cozinha, a sala, e a lavanderia e já estava muito cansada porque fazer tudo isso sozinha cansa, mais pelo menos eu to sozinha meu pai está no trabalho, minha mae tambem e Ian faço a menor ideia.

Não tem nada melhor do que limpar casa escutando musica certo ?

Então procurei meu celular e meus fones e dei play nas minhas musicas e comecei a dançar e cantar enquanto limpava, agora eu ia pra escada e depois pro corredor do andar de cima.

Estava limpando quando escutei o barulho da porta abrindo, torcia pra não ser Ian porque ele iria fazer questão de sujar a casa porque eu to limpando mais era minha mae , estranho ela não chega a essa hora vi no celular e era 1:30 da tarde meu Deus já é tudo isso credo pensei que era mais cedo.

-Oi filha fez o almoço ?

-Não eu tava limpando, na verdade estou ainda mais eu achei que era mais cedo.

-Ahh termina aí que eu vou fazer o almoço e depois eu termino de limpar você pode ficar no seu quarto.

-Serio ? mae eu te amo !

-Eu sei. –ela riu.

-Ahhh mae hoje eu não vou ficar em casa de tarde.

-Vai sair pra onde ?

-Eu vou num parque de diversões com o Alan lembra que eu falei dele ?

-Ahh o seu namorado, sei.

-Mae ele não é meu namorado.

-Mais vai ser ainda, tenho certeza e alias gostaria de conhecer ele.

-Pra que ?

-Ué, já disse, pra conhecer Gaby. Agora vai terminar logo se não faço você limpar a casa inteira e aí você não sai com seu namoradinho. –ela riu na palavra final e voltou pra cozinha.

Terminei o corredor e almocei, ainda era cedo 2:15 resolvi tirar um cochilo porque estava muito cansada. Deitei na cama e dormir tranquilamente.

Acordei com minha mae gritando:

-GABRIELE ACORDA ! A CAMPAINHA TOCOU ACHO QUE É SEU AMIGO ! –levantei da cama num pulo e fui direto pra janela dava pra ver do meu quarto quem estava na entrada, era o Alan mesmo parecia apressado, falei pra minha mae mandar ele entrar e me esperar na sala.

Entrei no banheiro e tomei um banho voando literalmente, ainda bem que já tinha lavado o cabelo quando acordei.

Voltei pro quarto passei perfume, peguei um top cropeed preto e uma jardineira de tecido floral no tom de azul e tênis preto. Fiz um rabo de cavalo e passei só um pouquinho de maquiagem, base pra esconder as olheiras, sombra bem clara mesmo e um protetor labial.

Peguei meu celular, dinheiro, minha identidade porque nunca se sabe e coloquei no bolso de tras da jardineira que quase ninguém percebe e desci pra sala.

Minha mae estava rindo com o Alan, nossa porque será em ? certeza que ela já gostou dele porque fazer ela rir.

-Estou pronta!

-Se arrumou rápido filha 30 minutos. Que record! –ela começou a dar risada e levantou do sofá fazendo Alan se levantar tambem.

-Aii mae para ! bom estamos indo né Alan ?

-É sim, foi um prazer Dona Erica. –ele apertou a mao dela quase tremendo.

-Igualmente Alan. Agora vão e se divirtam.

-Pode deixar. –nos dois dissemos juntos. Eu abrir a porta e Alan saiu peguei minha chave e minha mae disse pra mim sem som “ele é gatinho” e deu um sinal positivo e terminou com famoso “sabe as regras né?” assenti pra ela e dei tchau fechando a porta.

-Você está linda. –disse meio tímido e eu agradeci.

-Você tambem não está mal. –ri. Ele estava de bermuda vermelha e camiseta branca, cheiroso pelo o que senti, é não estava mal mesmo.

-Você não ajuda ne ?

-Eu ? claro que sim, sou um amor de pessoa.

-Ah claro tão amor.... –revirou os olhos.

Fomos ate o parque andando mesmo, tinha um aqui perto é uns 20 minutos da minha casa nem sei porque não vim aqui antes.

Chegamos no parque e Alan disse que ia comprar algumas entradas e claro que eu deixei ele pagar, se faltar dinheiro eu pago sem problemas. Observei o parque apesar de ser cedo ainda, 17:15 o parque estava cheio de luzes, brinquedos enormes, como montanha russa, roda gigante, montanha russa invertida, carinho de  bate-bate, trem fantasma, e o famoso carrossel onde as crianças riam, pareciam ser a melhor diversão possível. Olhando o parque se via varias crianças correndo, casais de mãos dadas, vendedores de pipoca, cachorro quente, algodão doce e mais e mais besteiras. Sinto que hoje eu não vou nem precisar jantar quando chegar só espero não vomitar em uns dos brinquedos.

Alan voltou com as entradas, ele tinha comprado varias, tipo varias mesmo.

-Onde vamos primeiro ? –ele perguntou.

-Elevador ! –gritei e puxei ele, era uns dos brinquedos que eu mais queria entrar , ele despenca de altura de 100 metros muito zica ! 

Entramos e estava com frio na barriga mais bem ansiosa, Alan não parecia diferente. Segurei sua mao porque vamo confessar da um certo medo. Ele pareceu sorriu com o meu gesto. Quando o elevador despencou parecia que o meu coração ia sair pela boca ! ele ia e voltava parecia que eu ia morrer.

Depois de quase morrer nesse brinquedo tomei folego e logo corri pro próximo com Alan, eu estava muito animada queria ir em todos os brinquedos !

[....]

 

Pov Megan

 

Acordei um pouco dolorida porque dormir nesse sofá não prestava, peguei meu celular e vi se alguém tinha mandado mensagem e nada mais ainda era muito cedo ia dar 18hrs.

Não tinha nada pra fazer e estava com fome, peguei dois pedaços pequenos de bolo de uns que meu pai fez e comi na sala.

Subi pro quarto e liguei pro Chris no Skype e começamos a conversar.

-Como estão as coisas ? –perguntei.

-Normais, ontem cheguei de uma festa então nem repara na bagunça do meu quarto e nem na minha cara amassada.

-Que horas você chegou dessa festa ?

-Umas 4:30 da manha mais só fui dormir umas 5:30.

-Ué porque ? não conseguia dormir ?

-Não exatamente.... vamos dizer que como eu bebi demais eu tava bem alegre e trouxe uma visita em casa. –ahhh já entendi tudo.

-Seu avô não se importa dessas visitas não ?

-Que nada, ele dorme igual pedra e tambem ele já me disse eu cuido da minha vida não importa o que eu faça, mais ele não quer ver nenhum homem aqui em casa quando ele acordar.

-Entendi, e foi boa a visita ?

-O que ? foi MARAVILHOSA ! quem via aquele menino na festa não parecia gay mais com uma conversa conseguir arrancar rapidinho e oh aquele valeu a pena, gostoso e acabou comigo. Mas parece que ele é daqueles que se apega na primeira e eu não sou muito disso não viu amiga....

-Aiii Chris eu não sei se eu dou risada ou se choro de rir.

-Ah você rir de tudo Megan mais me conta e você como ta ? já arranjou boy ?

-Bom... mais ou menos.

-Como assim mais ou menos me explica !

-Lembra daquele dia que tava você e a Gaby aqui em casa e me fez pagar castigo ?

-Lembro.

-Então no dia seguinte na escola eu conheci um menino, o nome dele é John fomos amigos no começo mais depois aconteceu uns negócios e nos afastamos e enquanto estávamos afastados eu percebi que gostava dele e ele de mim e numa conversa nossa acabamos decidindo ficar juntos. Mais não estamos namorando, estamos ficando.

-Aiiii que tudo gente ! não acredito que alguém te fisgou menina ! mais me conta ele é bonito ?

-Pra mim sim. –sorri na chamada.

-Miga eu quero dizer nessa frase pra tu me mostrar uma foto do bofe.

-Aiiii Meu Deus não sei o que faço com você Chris. –disse pegando meu celular entrando no WhatsApp e pegando a foto de perfil do John pra mostrar pra ele. –Ta aqui, não sei se vai dar pra ver muito.

-Ahh amiga não dá pra ver muito mais parece bonito, quando eu ver ele pessoalmente eu avalio pra você.

-Ah beleza combinado .-damos risada. –E a faculdade ?

-Vou fazer uma prova no final desse ano pra ver se consigo passar na qual me recomendaram. E parece ser uma boa faculdade.

-Torço que consiga.

-Obrigado. Mais e aí e a Gaby como ela ta?

-Bem, ta do mesmo jeito.

-Ta ficando tambem ela ?

-Nem parece que você conhece a Gaby Chris, ela é difícil demais, tem ate um atrás dela mais ela ainda ta com aquela postura dela mais não duvido que já ta gostando dele.

-Ta certa ela. Alguns homens hoje em dia não presta, digo por experiencia.

-Nossa ta bom senhor eu tenho expirencia.

-Prefiro biba de expirencia. –rimos muito juntos.

-Você não tem jeito mesmo.

-Nunca tive, olha amiga nos falamos depois preciso sair pra fazer umas compras com o meu avô na próxima conversa quero marcar um encontro pra conhecer seu boy fechado ?

-Fechado. –ri e nos despedimos.

Falar com Chris pelo Skype sempre melhora meu humor, olhei no relógio e já eram quase 19hrs30min. Só vou sair as 21hrs, vou encontrar algo pra fazer.

Desci pra sala olhei em volta e não tinha nada bagunçado, fui pra cozinha e lavei a louça que tinha. Pouca, a do café e o prato que usei agora pouco pra comer bolo.

Fui pra sala só dei uma arrumada no sofá e decidi passar um pano no rack da sala porque tava cheio de pó.

Subi pro quarto e organizei minhas prateleiras de livros, mudei de lugar as fotos que tinha no meu quadro. Tinha uma certa ordem nela, um espaço de fotos minhas com Gaby, outro de umas com Chris, mais um só com foto com meu pai e Gracie as vezes e nos outros fotos com família e datas comemorativas e uma especial com a minha mae logo no centro.

Mudei da seguinte forma, misturar nas laterais uma foto com cada um, uma com a Gaby, uma com Chris, e com meu pai e Gracie.

As outras eu espalhei entre o quadro mais a foto da minha mae não saiu do centro.

Procurei meu celular e John tinha me mandado algumas mensagens, disse que via me buscar mais tarde do horário combinado. Fui no chat da Gaby e lembrei que ela tinha saído com Alan e decidi provocar. Mandei pra ela: “aproveitando o passeio com o namorado não assumido.” Desliguei a tela e fui tomar um banho.

[....]

 

Pov Gaby

 

Já fazia 3 horas que estávamos no parque eu ainda não estava cansada bom, só um pouquinho. Eu e Alan já lanchamos, comi um cachorro-quente com refrigerante e duas pipocas. Vamos agora para o castelo do medo.

A parte do castelo antes de entrar tinha um monte caveiras, letras grossas, tudo trabalho no preto, desenhos de morcegos e palavras de terror e tambem uma frase de divirta-se. Entregamos o ingresso para o atendente e entramos. Eu sei que nada é real mais entrar nisso dá medo.

Andávamos devagar entre os corredores prestando atenção em cada ponto. Ate agora nenhum susto, enquanto andávamos eu enrosquei meu pé em algum fio ou coisa parecida, me abaixei pra ver o que era mais quase impossível porque tudo era muito escuro. Quando me abaixei sentir coisas caindo em mim, uma estava no meu braço era uma aranha. Comecei a gritar que nem louca, e passar as mãos no meu corpo e conseguir a tirar elas de mim. E fui aí que veio susto atrás do outro, coisas caindo, caveiras que assustavam do nada. Subimos em certa parte do castelo e abrimos uma porta onde saiu um monte de morcegos e apareceu atrás um monstro que nem fiz questão de saber o que era. Desci as escadas correndo com Alan ele ria a todo momento e já queria bater nele por isso.

Ate que ele tropeçou e aí eu que rir e olha rir muito porque foi muito engraçado. Continuamos a andar pelo castelo e vimos a saída mais parecia que quanto mais nos aproximamos ficava longe. Olhei pra baixo e vi que estávamos numa esteira que levava pra tras. E na volta todos os monstros aparecia numa velocidade incrível. Só podia se ouvir os gritos meus  e de Alan porque aquilo tava ficando cada vez pior. Não tinha como sair da esteira porque embaixo, no chão tinha uma ilusão de fogo que parecia muito real.

Depois de estarmos voltado completamente estávamos no inicio. E a esteira começou a correr novamente e os monstros apareciam e os gritos voltaram mais não do mesmo jeito que da outra vez. Chegamos no fim do castelo tentando recuperar o folego, fomos recebidos por duas pessoas fantasiadas de bruxa e a outra de drácula e nos deram um envelope e depois saímos de la. Abrir o envelope e tinha fotos nossas dentro do castelo de cada susto que levamos. O que eu me pergunto como eles conseguem tirar essas fotos ? se la é muito escuro. Começamos a rir passando cada foto, tinhas umas 20.

Depois que rimos muito Alan guardou o envelope no seu bolso e fomos ao rumo do próximo brinquedo que seria a montanha-russa invertida.

Fomos pra fila, esperando as outras pessoas saírem e só se via as pessoas gritando com as mãos pra cima e rindo.

-Está gostando no passeio do parque ?

-To adorando, obrigada por me trazer. –ele sorriu pra mim.

-Vou poder te chantagear agora sabia?

-Como assim ?

-Suas fotos tão lindas se não viu –ele começou a rir.

-Você e suas graças ne ? mais eu sei que eu to linda mais tambem tem foto sua la sabia ?

-Sim mais é fácil só cortar.

-Você não é nem doido. Quando voltamos eu que vou ficar com essas fotos.

-Só quero ver.

-Espere e verá. –me virei novamente pro brinquedo e ele era cheio de curvas, uma mais confusa com a outra, só espero não vomitar. Mais uns minutos e todos saírem eu e Alan mais umas 15 pessoas entraram. Nos decidimos ficar no meio porque se eu fosse na frente ou la atras tinha mais chance de eu pensar em morrer.

Travamos os assentos e esperamos o brinquedo andar.

Ele subia bem devagar e isso dava um frio na barriga, ele chegou até o topo e ficou parado la ate que ele despencou com tudo dando voltas, voltas e voltas. Ele virou 4 vezes de cabeça pra baixo correndo rápido pelas curvas. Dava pra ver que as pessoas riam e todas com os braços levantados. Resolvi fazer o mesmo levantei os braços gritando e sorrindo, olhei pro lado e vi Alan sorrindo e pude perceber que ele tem um sorriso bonito.

Depois de mais 2 voltas o brinquedo parou, todos desceram e entram pessoas novas e eu saí do brinquedo rindo super feliz já Alan não posso dizer o mesmo quando dei por mim vim ele de costas com um copo na mao sugiro que ele estava vomitando. E sugeri certo quando ele virou com uma cara de alivio. Rir pra caramba agora sou eu que posso chantagear tambem ele.

Decidimos no sentar um pouco pra descansar e depois voltarmos pros brinquedos.

Me sentei em uns dos bancos que tinha no parque e ele se sentou ao meu lado com o braço encima no banco, eu sei que vai dar uma brecha de colocar o braço nos meus ombros mais se fizer dessa vez eu deixo, ele ta merecendo.

Peguei meu celular no bolso e ia dar 20hrs  e vi que tinha uma notificação da Megan uma mensagem besta dela perguntando se eu estava me divertindo “com o meu namorado não assumido” respondi ela e bloquei meu celular e guardei de volta no bolso.

Namorado não assumido né ? –ele perguntou mais que filho da mae ele tava vendo.

-Você tava olhando meu celular ?

-Ué tava porque? não podia ? –deu risada.

-Não, não podia. Queria ver se você, ia gostar se eu visse o seu.

-Não tenho nada a esconder então pode. –disse e colocou seu celular na palma da mao como seu eu pudesse pegar. Ta bom já que eu posso porque não ? quando eu ia pegar ele guardou o celular de novo. –pensando bem eu não gostaria se você mexesse mesmo.

-Você ta palhaço demais em ?

-Admita, você gosta. –ele colocou seu braço nos meus ombros e se aproximou.

-Gosto nada, agora vamos aproveitar os últimos brinquedos porque já esta ficando tarde. –me levantei do banco e ele abaixou a cabeça mais me seguiu.

 

[....]

 

Pov Megan

 

Já eram 20hrs e eu estava terminando meu cabelo, demorei no banho porque eu me depilei e fiz uma hidratação no cabelo.

Estava me arrumando com a minha playlist tocando se misturava musicas de pop e eletrônica. Terminei meu de secar meu cabelo e fui fazer minha chapinha.

Depois de fazer o cabelo todo já eram 20:30 decidi pegar minha roupa, optei pelo vestido esportivo azul que Gracie me deu, mais logico que eu usei um shorts por baixo. Peguei uma bota de cano curto preta e peguei uns acessórios, hoje eu estava me produzindo bem. Passei um perfume suave com cheiro bem agradável e peguei um colar folheado que meu pai tinha me dado ele vários detalhes e tinha um pingente de diamante que combinava perfeitamente com o vestido e aqueles anéis de falange que eu amo. Usei 4 na mao direita.

Fui pra maquiagem eu não sou muito de usar maquiagem forte mais hoje eu to inspirada. Passei bem pouquinho de base, fiz um delineado que me sentir orgulhosa, passei mascara de cílios e uma sombra bem clara, mais bem clara mesmo. Passei blush realçando minhas bochechas e um batom mate vinho não muito escuro. Me olhei no espelho e me surpreendi porque eu que fiz essa maquiagem.

Peguei minha bolsa azul de franjas e coloquei nela dinheiro, um absorvente, algumas coisas da maquiagem pra retocar e desci pra sala com o celular na mao. Vi se tinha mensagens, uma da Gaby respondendo a minha provocação, e três do John me dizendo que já já esta chegando. Nos marcamos de sair 9:45 hrs e agora são 9:30 hrs.

Fiquei vendo Tv durante um minutos até que ouvi a campainha era o John certeza, foi ate a porta e peguei a chave.

-Oi. –ele disse sorrindo estava vestido com uma camiseta da cor purpura escuro encima e embaixo mais claro, calça jeans azul quase preta e uma “jaqueta” de malha da mesma cor da calça com os braços da cor cinza. Tênis branco e um boné da mesma cor da jaqueta e da calça tendo tambem a cor branca com a aba reta.  Com um cordão de prata grande com um pingente de cruz. E tambem estava perfumado.

-Oi. –eu disse e ele me puxou para um beijo doce depositando selinhos na minha boca depois que paramos.

-Está linda. –sorri com seu comentário.

-Você tambem está. Nao sabia que gostava de usar boné.

-Não costumo usar muito não. É bem raro.

-Devia usar mais vezes, você muito bonito. –ele sorriu e me deu um selinho. Eu tranquei a porta e fomos pra festa do Adam.

[....]

 

Pov Gaby

 

Neste momento Alan está jogando aqueles negócios de conseguir acertar no alvo e ganhar alguma coisa sabe ? eu olhei umas das pelúcias que tinha ali e ele disse que ia ganhar uma pra mim. Achei fofo da parte dele e tambem eu queria mais uma recordação desse passeio além das fotos. Confesso que sempre quis ganhar uma dessas pelúcias.

Ele tinha 5 tentativas e errou as 5. Tentou mais 4 vezes e nada essa era a ultima tentativa dele.

-Alan deixa não precisa.

-Precisa sim, eu sei que você quer.

-Que teimoso em ?

-Olha quem fala. –ele deu risada e eu olhei pra ele com cara feia. Ele voltou a sua atenção pro alvo, mirou e acertou dessa vez.

-Ebaaa ! você conseguiu.

-Eu não disse que ia conseguir mereço um premio não acha ?

-Talvez mais tarde.

-O que você vai querer meu jovem ? –disse o homem que cuidava da barraquinha onde jogamos.

-Qual você escolhe Gaby ? –pensei um pouco estava indecisa de dois, um ursinho de tamanho médio da cor branca e olhos verdes e uma vaquinha fofa com os olhos azuis.

-O ursinho do fundo. –apontei pro homem da barraca na prateleira do fundo a pelúcia.

-Pronto, aqui está. –ele me deu o ursinho e eu agradeci e eu Alan voltamos pro meio do parque.

-Mereço um obrigado não acha?

-Merece, obrigada. Pronto ta feliz ?

-Não, já ta ficando tarde quer ir em mais um brinquedo?

-Vamos na roda gigante ? –sugeri porque está de noite já e tem algumas estrelas no ceu e da pra ver melhor na roda gigante e tambem eu sei que andar na roda gigante da tipo de uma paz sabe ?

-Vamos. –puxei ele novamente e fomos pro brinquedo.

-Meu pulso vai ficar marcado do tanto que você me puxou hoje sabia ? –entramos no brinquedo e ele começou a rodar.

-Ta reclamando ?

-To porque ?

-Porque eu não posso fazer nada. –ri.

-O tempo passou rápido, não acha ?

-Pior que é verdade. Mas obrigada de novo por ter me trazido Alan, me diverti bastante.

-Espero que possa se lembrar desse passeio sempre.

-Claro que vou me lembrar, tenho a pelúcia e as fotos tambem.

-Não me refiro nisso.

-Se refere á que então ?

-Isso aqui. –ele fez carinho no meu queixo puxando de leve e encostando nossos lábios, naquele momento de primeira iria afasta-lo mas deixei. Parecia que eu nem sentia mais que estávamos na roda gigante era como se tudo tivesse parado. É clichê ? talvez, mais sei la o beijo tava bom. Ele tinha lábios doces e beijava bem mais a falta de ar nos faltou e tivemos que no separar com ele me dando selinhos enquanto sorria. E confesso sorrir tambem. –Agora eu to feliz. –ri de boba e dei um tapinha no seu ombro. –Não pode agredir.

-Foi um tapinha de leve, desconta aí.

-Só porque eu sou bonzinho.

-Ah besta. –rimos e ele colocou seu braço em meu ombro e ficamos calados observando o ceu. A ida e vinda da roda durou 5 voltas pelo o que eu contei, realmente andar na roda gigante da uma certa paz. E tambem trouxe algo bom se é que me entendem... as estrelas que tinham no ceu era bem poucas não pude aproveitar muito.

-Acho que já podemos ir não acha ? –ele perguntou.

-Sim mais antes vamos comprar um algodão doce? –apontei pro vendedor que estava no canto da entrada.

-Acabou meu dinheiro Gaby.

-Ué, eu pago. Trouxe dinheiro.

-Tem certeza ?

-Tenho Alan, relaxa eu não importo com isso não.

-Já que você não se importa, compra 3.

-Porque 3 ?

-Dois pra mim e um pra você.

-Olha que folgado, não compro mais. –fingi indignada.

-Problema seu, vai ficar sem. –ele deu risada.

Mostrei a língua pra ele e eu fui comprar o algodão doce e logico que ele meu seguiu. Eu poderia ser má e comprar só pra mim mas ele me convidou, pagou tudo então ele merece.

-Pronto toma. –dei os algodoes doces pra ele, sim eu comprei dois pra ele.

-Era brincadeira quando eu disse que queria dois.

-Agora você vai comer os dois.

-Não, você não manda em mim.

-Vai fazer o que então com o outro ?

-Simples, veja e aprenda.

Ele começou a andar parecendo que procurava alguém, achei estranho e engraçado ao mesmo tempo o que ele vai fazer ? ele chegou perto de um casal que estava com um menino de aproximadamente 7 anos provavelmente era filho deles. Ele se abaixou na frente da criança e falou algumas coisas, a mulher confirmou com a cabeça e ele deu o algodão pro menino que ficou tão feliz que sorriu e abraçou ele. Nossa que fofo ! não imaginava que Alan era tão fofo assim. Ele tava se aproximando com cara de tipo “aprendeu ?”

-Viu ? fiz mais uma pessoa feliz hoje.

-Ué quem foi a outra ? –desculpa mais eu sou tapada mesmo.

-Quem você acha ? –ele me deu um selinho.

-Realmente você é muito besta. Mais não imaginei que ia dar o algodão doce pra uma criança.

-Eu tambem não, mais me veio a ideia na cabeça.

-Muito fofa por sinal. –digo isso porque realmente foi.

-Eu sei obrigado. –se gabou.

-Acho que vou mudar seu apelido de ladrão de chocolates pra besta pode ?

-Pensava que você já tinha esquecido esse apelido.

-De uma coisa você pode ter certeza desse apelido eu nunca vou esquecer, ele caiu perfeitamente em você.

-Me sentir privilegiado agora sabia ?

-Imaginei. –rimos.

-Vamos embora se não seus pais pensam que eu te sequestrei.

-Bem capaz do meu pai pensar isso, não a minha mae.

-Então vamos logo. –olhei no celular antes de irmos embora e eram 21hrs em ponto. E fomos andando pra casa.

[....]

No caminho da minha casa conversamos coisas normais ninguém falou nada do beijo e é melhor assim. Porque eu sei muito bem que ele não me beijou do mesmo jeito que aconteceu com a Megan.

-Bom... está entregue. –ele disse e encostou do lado da porta esperando eu abrir.

-Obrigada, foi muito bom hoje.

-Em tudo ? –disse com cara de malicioso.

-Sim, em tudo mais tira essa cara de malicioso por favor.

-Bom saber que estou acertando com você. –ele sorriu e segurou meu rosto.

-É mais não conte vitória ainda estou pensando ainda se por acaso se esqueceu.

-Não, eu não me esqueci. mais deixa eu aproveitar pelo menos um pouco. –ele me beijou novamente, mais um pouco diferente do outro beijo com um pouco demais vontade, desceu uma das suas mãos para a minha cintura e apertou de leve. A falta de ar nos faltou e nos separamos.

-Bom... melhor eu ir agora tchau Gaby nos vemos segunda. 

-Tchau Alan ate. –esperei ele sair do meu campo de visão completamente e entrei em casa.

 

Pov Megan

 

Já tínhamos chegado a casa do Adam só faltava tocar a campainha mais acho difícil alguém ouvir porque a musica que está tocando da pra escutar daqui e de fora. Por fora a casa do Adam é bem grande, tem uma garagem que está aberta com dois carros de luxo dentro e envolta da casa tem um jardim bem florido.

Parei de olhar tudo quando vi que alguém atendeu a gente.

-Oii pessoal ! John aleluia você chegou em ? como você tá amigão ? –Adam nos atendeu tava bem alterado, não dava pra sentir cheiro de bebida nele mais parecia bem alterado. Cumprimentou John bem alegre com um abraço John abraçou ele de volta como se falasse você não ta nem um pouco bem.

-Oi Adam. Parece que a festa já começou ne ? –ele disse e eu sou observava.

-Sim, já que você demorou e alias Megan desculpa não tinha te visto. –ele me cumprimentou e deu um gole do copo que estava bebendo. –Vamos entrem. –entramos e tinha varias, varias pessoas. Eu pensava que seriam poucas mais parece que não. Cinco pessoas sentadas no sofá e mais três no outro sofá da sala. Varias outras perto da cozinha e da escada. Misturadas, se via que tinha gente se pegando mais normal hoje em dia ne ?

-Sintam-se em casa, a festa é praticamente sua John. –ele sorriu e depois gritou para todos ouvirem. –Oh pessoal o convidado especial da festa chegou, o John pegou no braço dele é o mais novo integrante do time. Ele disse e todos gritaram mais não entendi muito porque é algo tão normal mais ok.

-Amoooor !-escutamos uma voz feminina vindo em nossa direção e se dirigir pro Adam. –Amor onde você guarda....-ele interrompeu sua fala quando nos viu. –JOOOHN NÃO ACREDITO QUE É VOCÊ ! –Ela praticamente pulou nele e confesso que achei estranho e não gostei muito disso.

-Voces se conhecem ? –Eu e Adam falamos juntos.

-Claro, o John é melhor amigo do meu irmão amor. –ela soltou John e sorriu pra mim. –Prazer meu nome é Camila sou namorada do Adam-ela me cumprimentou. -Você deve ser namorada do John  né ? não se assuste John era muito legal comigo quando ia na minha casa temos carinho de amigos. –fiquei surpresa mais sorri de volta ela parece uma boa pessoa, loira quase castanho, bonita e com cara de pessoa doce.

-Prazer em te conhecer Camila, sou Megan. Ah tudo bem, mais não eu e John não somos namorados. –sorri meio tímida olhando pra ele.

-Ah que pena, deveriam ser. –ela riu. -Amor eu preciso saber se você tem um cadeado ?

-Ué porque ?

-É melhor você mesmo ver. Na cozinha. –ele assentiu e disse pra ela que já ia ver.

-Bom gente, vou ver o que aconteceu mais fiquei a vontade, comida e bebida na cozinha, o banheiro fica subindo as escadas na 4 porta a esquerda. Ta tudo liberado, menos os quartos ok ? –ele saiu rindo malicioso.

-Adam ! –John gritou com ele.

-É brincadeira. Mais serio não ta liberado divirtam se. –ele disse e saiu.

-Esse seu melhor amigo é da outra escola ? –perguntei.

-Na verdade somos amigos desde a infância, só nos separamos esse ano. Quando meus pais saiam da cidade eu ficava na casa dele. A família dele é muito gentil e a irma dele tambem. Vou te levar pra conhecer eles algum dia.

-Entendi. Vamos beber alguma coisa ? –ele assentiu e fomos pra cozinha pegamos uma bebida gostosa por sinal e voltamos pra sala, tocava uma musica muito legal eu e John ficamos dançando um pouco ate que eu achei melhor eu ir no banheiro para ver como estava “minha situação” .

Subi as escadas e achei o banheiro facilmente, entrei e vi que não estava descendo muito. Me olhei no espelho e a maquiagem ainda estava boa, não precisei retocar nada. Quando sai do banheiro tombei com o um menino sem querer.

-Aii desculpa.

-Sem problemas gata. Está sozinha? –olhei bem pra ele e estava com cara de malicioso. Estava vestindo calças jeans e camisa polo vermelha.

-Não, estou acompanhada. –sai mais ele se colocou na minha frente.

-Que pena, quando se cansar da sua companhia me procure ok ? –ele sorriu. Estava saindo quando John chegou.

-Algum problema aqui ? –o menino que me cantou olhou bem pra ele e abriu um largo sorriso.

-John ? –os dois se olharam e eu fiquei sem entender nada. Logo após se abraçaram e eu fiquei ali com cara de idiota.

-Megan esse é meu melhor amigo Logan, irmão da Camila que viu agora pouco. –Logan olhou pra ele como se estivesse arrependido acho que está pensando que somos namorados.

-Prazer Logan. –dei um aperto de mao nele como sinica mesmo

-Prazer, é sua namorada John ? –ele ia responder mais eu tomei resposta.

-Sim, somos. –John olhou pra com cara de surpreso e Logan abaixou a cabeça.

-O que aconteceu está se sentindo mal ? –John perguntou pra ele.

-Não. Impressão sua.

-Ta bom. Vamos descer?

-Vamos. –nos 3 fomos pro jardim e sentamos na grama, John disse que ia procurar o Adam rapidinho e saiu.

-Megan ?-Logan me chamou.

-Sim ?

-Me desculpe pelo o que fiz, nem imaginava que John viria nessa festa. Me desculpe mesmo vamos deixar isso entre nos por favor ?

-Não tem problema, e outra eu e John não somos namorados, estamos ficando pode me chamar de má mais disse que eramos namorados pra você se sentir culpado.

-Foi justo, vou pegar essa pra mudar tática. –rimos juntos.

-Voltei ! –John chegou com alguns salgados e mais bebidas.

Ficamos nos 3 conversando, Logan é bem divertido, engraçado ate esqueci o que aconteceu no banheiro. Vai ficar só entre nos mesmo. Na conversa ele me contou vários micos do John e o próprio devolveu contando os dele na infância. Foi mais engraçado que o outro, minha barriga doía de rir. Mais logo depois Logan disse que tinha que ir embora e levar Camila pra casa tambem. Já eram 00hrs 30min,ele se despediu de nos e foi embora.

-Foi bom ver Logan de novo, faz tempo que não nos víamos.

-Percebi, você ficou muito feliz quando viu ele.

-Confesso que sim.

-Mais pareciam duas crianças competindo contando mico um do outro. –comecei a rir de novo.

-Natureza de amizade minha querida. –me deu um selinho. –Alias porque naquela hora você disse pra ele que eramos namorados ?

-Ah ... é porque sei la. Nem sei porque respondi isso. –respondi olhando para outro lugar.

-Tem certeza ? –ele me olhou desconfiado.

-Tenho, toda certeza. –sorri pra ele.

-Tudo bem, vamos ficar um pouco la dentro. –assenti e levantamos indo pra sala.

Chegando na sala se via meia dúzia de pessoas dormindo e o resto dançando, cantando, berrando, comendo ... e Adam tava dançando igual a idiota acho que depois que Camila foi embora ele exagerou mais na bebida.

-Onde vocês estavam ? -ele perguntou.

-No jardim. Eu respondi.

Ficamos na sala conversando um pouco, de pouco em pouco parecia que o pessoal que estava dormindo acordava e ia embora. Apesar da festa ser pro John ele não tava taooooo animadoooo pra um festa pra ele isso dava pra perceber, e ele tambem me disse isso enquanto estávamos indo para festa.

Os outros meninos do time chegaram quase agora enquanto todos estavam saindo. Veio o Daniel, o Erick, o Dylan outro integrante novo do time e mais dois que não conheço.

Não sabia mais Erick tambem tinha namorada e veio com ela inclusive, pelo menos vou ter alguém pra conversar o nome dela é Priscilla, bem alegre tipo o jeito da Camila bonita ela, ruiva dos olhos castanho claro e tinha um corpo de dar inveja. Enquanto conversávamos tínhamos algumas em comum e ficamos bem amigas ate trocamos de numero.

Mais tarde tipo umas 1 da manha só tinha a gente na festa o resto dos convidados foram embora. O incrível é que como é fim de semana se pensa que as pessoas amanhecem na festa mais dessa vez foi diferente. Conversamos todos juntos e fizemos rodinha de bebidas e deixamos a musica nas alturas nem preciso dizer que fez isso e quem tambem abusou das bebidas né ? Eu, John, Priscilla e Erick fomos o que não abusaram.

Depois de bebida atrás de bebida e risadas todos nos fomos embora. Daniel ficou pra ajudar Adam arrumar toda a bagunça que ficou, amanha de tarde os pais de Adam estariam de volta. Mais tenho dó porque acho que tudo vai sobrar pro Daniel.

Nos despedimos todos e quando estávamos saindo Adam nos chamou.

-Gente como vocês vão pra casa ?

-A pé. Simplesmente. –respondi.

-Está muito tarde, pega um dos carros do meu pai John. Amanha antes dos meus pais chegarem eu pego ele na sua casa.

-Tem certeza Adam ? acho melhor não. –John disse.

-Claro que tenho, toma pode pegar. –ele nos deu uma chave e nos dirigiu a garagem. Pegamos uma Land Rover preta. Adam se despediu da gente e entrou em casa.

-John você sabe dirigir ? –eu perguntei e ele me deu a carteira dele.

-Abre. –eu abrir e ele tinha carteira de motorista.

-Porque não disse que tinha carteira?

-Não tenho carro, pra que diria ?

-Ué pra saber. Quando tirou ?

-Era pra mim tirar com 16 mais tirei no final do ano passado. To juntando dinheiro pra comprar um nem que seja usado. Já que meus pais já pagaram meu apartamento.

-Na verdade eles pagaram metade pelo o que você me contou.

-Sim, mais quero comprar eu mesmo um carro.

-Olha que responsável ele gente ?

-Ah eu sou, e muito. –rimos.

-Agora vamos. –eu assenti e entramos no carro e ele deu partida ainda bem que ele não bebeu muito.

-Você tem vaga no estacionamento do seu apartamento ?

-Felizmente sim.

-Ainda bem, você já tinha dirigido outras vezes?

-Sim, antes de mudar eu dirigia o carro do meu pai direto. Claro porque eu enchia o saco dele pra isso.

-E seus pais tem tido contato com eles?

-Minha mae me ligou ontem antes da gente sair, me perguntou as coisas de sempre mais eu não comentei de você pra ela ainda. Só vou comentar quando seu pai saber que estamos juntos.

-Acho que ele já desconfia mais ainda não é o momento.

-Tudo bem.- Ele respondeu e sorriu pra mim e eu devolvi seu sorriso com outro. Depois de mais alguns minutos chegamos na minha casa, ele estacionou e me olhou.

-Está com cara de sono. –acariciou meu rosto.

-Deve ser pela bebida, não bebo muito.

-Hum. –ele se aproximou e me beijou, segurou minha cintura e pediu passagem e eu cedi, ficamos longos minutos nisso porque saímos de um beijo e íamos para outro. A falta de ar chegou nesse beijo eu achei melhor entrar.

-Melhor eu entrar. –ele sorriu e me deu vários selinhos.

-Tem razão, boa noite Megan e ate mais tarde.

-Boa noite John. -Nos despedimos com um ultimo selinho e eu sair do carro e entrei em casa.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...