História Pra Sempre Com Você - T3ddy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 59
Palavras 716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A fic vai ter palavrões, pessoas que nao gostam, desculpem-me.
Todo capitulo vai ter uma imagem, basta você procura la no capítulo. ( nao esqueçam de procurar a de hoje hihi)
Boa leitura ❤

Capítulo 1 - Vou cuidar de você!


Fanfic / Fanfiction Pra Sempre Com Você - T3ddy - Capítulo 1 - Vou cuidar de você!


Eu lembro exatamente como estávamos três anos atrás. Antes de tudo acontecer...

...


- Para Lucas - grito, rindo, enquanto o idiota do meu melhor amigo nao parava de zoar fazendo cócegas em mim.

- E por que eu faria isso? - fala já parando com as gracinhas e passa a me encarar. Certeza que eu estava corada - ai que bonitinha-  aperta minhas bochechas - quando voce tá tímida é muito fofa, sério.

- Ah, cala a boca, idiota - reviro os olhos. Sento na cama e, olhando pela janela, algo me prende atenção. Lembranças ruins passam pela minha cabeça. Logo sinto tudo ficar embaçado e minha respiração fica descompassada.

- Hey - Lucas senta a meu lado e apoio a cabeça em seu ombro. Ele passa a mexer em meus cabelos. Minha respiração nao volta ao normal e meu peito começa a doer - calma, anjo, vai ficar tudo bem. Eu tô aqui contigo.

Deitei na cama e Lucas pegou meu remédio que estava em minha penteadeira - eu o deixava ali, pois as crises vinham sem avisar. Em um momento eu estava bem, no outro, praticamente sem conseguir respirar. Lucas, além de meus pais e Gabriele, era o único que sabia das crises e foram inúmeras as vezes que  me ajudou.

Ele desceu as escadas correndo e voltou com um copo de água.

- Pega aí,  pequena - me alcançou o remédio junto com a água.  Fechei os olhos e com o tempo fui acalmando a respiração. Lucas deitou a meu lado e ficou apoiado sobre um braço, me olhando - tá melhor?

- Estou. Obrigada - o abraço e ficamos assim por um tempo. Passamos o dia juntos, assim que voltamos da escola. Já era noite, e nao queria ficar sem ele. Não agora - voce nao precisa ir pra casa, nao é?

- Eu nao tenho nada de importante para fazer em casa. Você quer que eu fique, Anninha?

- Se nao te atrapalhar, quero sim.

- Ainda tenho alguma roupa aqui? - assinto, sentando na cama e apoiando as costas na cabeceira. Ele permaneceu deitado, apoiado em seu braço - entao eu fico. Hoje é sexta mesmo, nao temos aula amanhã.

- Quer ir tomar banho?

- Tá falando que eu tô fedido?  -ele faz uma cara de ofendido e eu ri - nao Anna,  beleeeza - fala, sentando.

- Ô drama, senhor- ergo as mãos para cima - vê se eu aguento.

- Agora nao me aguenta mais? Nossa, magoei.

- Bobo - rimos juntos - agora vai ter que esperar, por que vou tomar banho primeiro.

Corro rindo até o banheiro e me despi vagarosamente. Liguei o chuveiro e tive a impressão dos sentimentos ruins estarem indo ralo a baixo, assim  como a água morna.

Assim que termino o banho,percebo que nao havia levado roupa para me vestir.

- Lucas - grito, e o ouço resmungar - pega alguma roupa pra mim? Meu pijama tá em cima de uma cadeira.

Segundos depois, ouço a porta do banheiro se abrir e vejo Lucas entrar. Antes de abrir o box, me enrolo em uma toalha e vejo ele rindo.

- Tá rindo do que?

- Seu pijama- ele gargalha novamente- é de abelhinha.

- Ah, cala a boca. Ou prefere que eu tire os unicos três fios de barba da tua cara?- falo rindo e pego meu short e a regata que ele estava segurando. Abro a gaveta do pequeno armário que ficava no banheiro e tiro minhas roupas intimas. Nao me pergunte por que as guardo ali. Sempre guardei, acho mais pratico - aposto que teu calção de flamingos é muito mais engraçado.

Volto para o box e me visto, e ouço ele rindo.

- Luiza, nao sai flamingos, são tucanos.

- Da no mesmo - falo rindo. Pego uma toalha que estava dobrada e a entrego-  sua vez. Já trago tua roupa,por favor,nao esteja pelado - rimos.


Depois de alguns minutos, o vejo saindo do banheiro já vestido. Ele deita a meu lado e desligo a luz. Eu nos cubro e o abraço.

- Voce tá melhor, pequena?

- tô sim, as crises nao demoram pra passar...obrigada por cuidar de mim.

- Nao precisa agradecer. Sabe que sempre estarei aqui. Tu é minha menina, e cuidarei de você.

Sinto meus olhos pesarem, e ele beija minha testa.

- Obrigada por existir, nenem- sussurro. Ele me abraça mais forte e assim dormimos.



Notas Finais


Quando escrever em itálico é a Anna lembrando do Lucas.
Espero que tenham gostado, se gostaram, comentem❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...