História Pra vida toda - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Regra do Jogo
Personagens Ascânio, Atena Torremolinos, Romero Rômulo dos Santos
Tags Romena
Exibições 130
Palavras 2.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei! Como diz o ditado, antes tarde do que nunca! 😂
Leiam as notas finais e boa leitura!

Capítulo 8 - Pai e filho


Fanfic / Fanfiction Pra vida toda - Capítulo 8 - Pai e filho

Assim que termina a ligação Atena pega a bolsa e se prepara para sair, mas Romero a segura pelo braço e pergunta:

-O que que aconteceu com o nosso filho?

-Não te interessa!

Ela fala se desvencilhando dele e correndo para fora da sala, conversando com Lena, Mário se surpreende ao vê-la apressada e pergunta:

-Atena, o que que aconteceu?

-Problemas com o Romerinho, to indo lá na escola dele!

-Quer que eu vá com você?

-Não, fica aqui e termina de analisar aqueles documentos pra mim!

-Tá. Me dá notícias!

Ela apenas assente e desce as escadas quase correndo sendo seguida por Romero, logo chega ao carro e entra apressada, mas se assusta quando ele entra no lado do carona, ela então pergunta:

-O que tu pensa que tá fazendo?!

-Eu vou com você!

-Ah, mas não vai mexmo!

-Atena, você querendo ou não o Romerinho é nosso filho, eu já me encantei por ele e eu vou participar da vida dele!

-Não é você quem decide isso!

-Mas também não é você, você não tem direito de prejudicar o nosso filho por vingança!

-Olha aqui Romero...

-Atena, vamos parar de discutir, vamos logo que eu to preocupado com o meu filho e sei que você também está!

Ela não responde, apenas coloca o cinto e dá partida no carro, o caminho até a escola é feito em total silêncio e quando finalmente chegam ela pede:

-Fica do lado de fora enquanto eu falo com a coordenadora!

-Posso saber por quê?!

-Porque ela sabe que o Romerinho só tem a mim e ao velho, se você aparecer assim de repente se apresentando como pai dele eu vou ter que explicar e não to afim!

-Tá, tá! Eu só quero ver o moleque logo!

Ela mais uma vez não responde e saem do veículo, caminham em silêncio até o elevador, depois andam até a sala da coordenação, mas param ainda no corredor quando vêem Romerinho sentado em um sofá.


Atena se aproxima do menino e se ajoelha ficando de frente para ele que segue cabisbaixo, preocupada ela pergunta:

-Meu filho, o que que aconteceu?

-Não te interessa!

-Que isso Romero?!

-Eu não quero você aqui!

-Filho...

Assustada com a atitude do menino, ela tenta acariciar seus cabelos, mas ele a afasta, Atena tenta mais uma vez, mas nesse momento a coordenadora aparece na porta e os cumprimenta:

-Bom dia, Atena! Bom dia senhor!

-Bom dia!

-Você pode entrar aqui pra conversarmos?

-Claro.

-Pode ir Atena, eu cuido dele!

-É melhor ele entrar comigo!

-Não. Eu quero conversar com você a sós!

-Vai tranquila Atena!

Sem escolha Atena assente e acompanha a mulher para o interior da sala, Romero então começa a falar com o menino:

-Oi Romerinho!

-Oi.

-Lembra de mim?

-Uhum

-Posso sentar do seu lado?

-Pode.

-Você ainda fala mais de uma palavra:

-Falo.

-Tem certeza?

-Tenho!

O menino encara Romero já sentado a seu lado e ao ver seu sorriso acaba soltando um risinho tímido, Romero bagunça os cabelos dele e pergunta:

-Por que você tá aqui de castigo?

-Porque eu bati em um colega!

-Você quer me contar por que fez isso?

-Não!

-Hum. E por que brigou com a sua mãe?

-Porque a culpa é dela!

-Como assim?

-A culpa por eles me tratarem assim é dela, pelas coisas que eles dizem, é tudo culpa dela!

-Por que você tá dizendo isso?!

-Porque ela não fala do meu pai!

Ao ouvir isso Romero sente como se tivesse levado um soco no estômago, ele respira fundo e volta a olhar para o menino perguntando:

-E o que isso tem a ver com você bater no coleguinha?

-É que eles ficam falando que eu não tenho pai, todos eles tem pai menos eu!

-Romerinho...

-Eu queria ter um pai que nem todo mundo!

-Ô cara, não fica assim, eu tenho certeza que o seu pai ama muito você!

-Mas ele não me conhece, eu nem sei o nome dele!

-Mesmo assim, eu tenho certeza que ele morre de vontade de ver você, te dizer que é seu pai e tudo mais que você quiser fazer com ele!

-Será?

-Claro! Mas tem uma coisa, você agiu muito, muito feio com a sua mãe hoje! A sua mãe ama muito você e ela sempre te deu amor, carinho não deu?

-Deu...

-Então, você magoou a sua mãe e ela não merece isso!

-Mas por que ela me esconde o meu pai?!

-Ela deve ter motivos pra isso e um dia você vai entender os motivos dela, mas agora você deve um pedido de desculpas pra ela não deve?

-Devo...

-Então tá, ela vai ficar feliz quando você pedir desculpas pra ela!

-Ela me disse que você tinha ido embora!

-Não fui e nem vou!

-Sério?

-Sim! Você quer que eu fique?!

-Claro que eu quero! Eu gostei de você!

-Eu também gostei de você, muito!

-Vocêconhece a minha mãe faz tempo?


-Faz, conheci ela um bom tempo antes de você nascer!


-E o meu pai você conhece?


-Conheço!


-Sério?! E como ele é?


-Ele é um cara complicado, que já viveu muitas coisas, mas que sonha em retomar a vida!

-Como assim?

-Você é muito novo pra entender! E, por favor, não vai contar pra sua mãe que eu falei do teu pai!

-Pode deixar, sou bom de guardar segredos!

-Ah é? De receber cócegas você é bom também?

-Não!

Romero sorri e começa a fazer cócegas no menino que gargalha, logo ele para e Romerinho encosta a cabecinha no braço pedindo:

-Não vai embora nunca tá?!

-Nunca!

-Promete?

-Agora que eu conheci você, não quero ficar longe nunca!

Eles sorriem um para o outro e nesse momento Atena sai da sala, ela quase sorri ao observar a cena, mas respira fundo e ordena séria:

-Vamos pra casa Romerinho!

O menino levanta rapidamente e se joga nos braços dela pedindo:


-Me desculpa mamãe, eu não queria magoar você!


-Ô meu amor, claro que a mamãe desculpa!


Atena responde emocionada e o abraça ainda mais forte, ela olha diretamente nos olhos de Romero que sorri levemente em resposta, ao vê -los se afastar o ex-vereador pergunta:


-Atena, eu posso acompanhar vocês até em casa?


-Romero...


-Deixa mamãe, por favor!


-Tá bom, vamos logo antes que eu me arrependa!


 O caminho até o prédio de Atena é rápido e silencioso, quando eles chegam no apartamento Ascanio se surpreende perguntando:

-O que que aconteceu Fran Fran?!

-Cadê a Creusa?

-Foi fazer supermercado!

-Tá. Leva o Romerinho pra tomar banho!

-Tá bom. Vamos netinho!

Percebendo o clima estranho Ascanio não estende a conversa e mal cumprimenta Romero, indo rapidamente fazer o que Atena manda.


Sozinhos Atena e Romero se encaram, ela então vai para a cozinha e começa a procurar algumas coisas, curioso ele pergunta:

-Tá fazendo o quê?

-O almoço, a Creusa com certeza vai demorar pra chegar.

-Quer ajuda?

-Não precisa!

Mesmo com a negativa dela ele decide ajudá -la, mas ao se aproximar percebe que ela está chorando, preocupado ele pergunta:

-Ei por que você tá chorando?!

-Ele te contou o que aconteceu?!

-Contou...

-Eu não sei nem o que dizer pra ele...

-Atena, vem cá!

Ele a guia até o sofá, se senta ao seu lado e segurando os seus braços fala suavemente:

-Atena, você foi e é uma mãe maravilhosa para o Romerinho, mas toda a criança precisa de um pai!

-Romero...

-Me escuta! Eu sei o quanto errei com você no passado e me penitencio por isso todos os dias, mas infelizmente não posso voltar atrás. Assim como não posso querer que o tempo volte pra acompanhar o nascimento, os primeiros passos e tudo mais que eu perdi na vida do Romerinho, mas eu to aqui agora e eu quero ser o pai que ele precisa e merece d


-Aí ele se afeiçoa por você, aprende a te amar e tu cai fora, como fez comigo?!


-Atena, acredita em mim, eu não vou embora, eu quero fazer parte da vida dele, da dele e da sua!


-Romero...


-Por favor, me dá essa chance, me deixa contar pra ele...eu prometo que você não vai se arrepender!


-E você promete que não vai tirar o meu filho de mim?!

-Atena...eu jamais vou tirar o Romerinho de você, mesmo que você se case lá com o anão de olho azul! Você cuidou do nosso filho praticamente sozinha esses anos todos e eu te admiro muito, muito por isso, nem que eu quisesse eu ia conseguir roubar o seu lugar na vida dele!


-Tá bom Romero, eu aceito que você conte a verdade pra ele e eu espero que você não traia a minha confiança novamente!

   -Eu nunca mais vou trair tua confiança! Mas agora vamos lá conversar com ele!


-Vamos...


-Mas antes eu posso te pedir uma coisa?


-O que Romero?


-Posso te dar um abraço? Essa conversa me deixou com vontade de te abraçar?


-Vem cá antes que eu me arrependa!


Ela fala com um leve sorriso, ele ri e a puxa para um abraço forte e demorado, ao se afastarem ele beija a testa dela e se encaram firmemente em um silêncio cúmplice antes de seguirem para o quarto do filho.


Quando chegam ao cômodo encontram Romerinho sentado na cama assistindo a um desenho enquanto Ascanio penteia seus cabelinhos húmidos, sorrindo com a cena Atena pede suavemente:


-Ascanio deixa eu e o Romero conversarmos com ele um pouquinho?!


-É sobre o que eu to pensando?


-É sim Ascanio, fazo que a Atena tá pedindo, faz!


-Boa sorte!


Ele fala com um sorriso sincero e se retira rapidamente do quarto, Atena e Romero se encaram e logo se aproximam da cama do filho, ela então começa a falar:


-Filho, eu e o Romero temos uma coisa muito, muito importante pra falar com você, e eu quero que você preste muita atenção tá?

-Uhum...

-Você sempre me perguntou pelo seu pai, eu sei que te fiz sofrer, desconversei, nunca te disse o nome dele, não te mostrei nenhuma foto, mas eu nunca quis te machucar com isso meu amor!

-Então por que nunca mostrou?

-Porque eu achava que você nunca ia poder conhecer o seu pai e pensava que agindo assim você sofreria menos com a ausência dele, mas eu estava enganada e só percebi isso agora!

-Então você vai me mostrar uma foto do meu papai?!

A empolgação com que o menino pergunta isso, faz ambos sorrirem, Atena então acena para que Romero entre na conversa e ele fala com um tom de voz extremamente suave:

-Não Romerinho, a sua mãe não vai te mostrar nenhuma foto, por que agora eu to aqui!


-Você?!


-É! Eu tava longe, num lugar onde não podia sair, sem notícias de ninguém...eu nem imaginava que você existisse, mas agora eu to aqui e nunca mais vou sair de perto de você meu pequeno!

-Você é o meu pai?!

-Sou Romerinho, eu sou o seu pai, eu sou o seu pai!


Romero pronuncia cada palavra com emoção  e algumas lágrimas já rolam por seu rosto enquanto observa atentamente a reação do menino, que olha para Atena e pergunta:

-É verdade mamãe? Ele é meu pai?!

sim meu amor, o Romero é teu pai!


O menino olha firmemente para Romero e sorri, seu sorriso é sincero e seus olhinhos brilham, Romero acaricia seu rosto e pergunta:


-Você tá feliz?!


-To. Eu gosto de você!

-Gosta?!

-Gosto!

-E eu posso te dar um abraço?!

-Pode!

O Romerinho fala com firmeza e abre os bracinhos para ele, Romero sorri com a atitude e o abraça com todo o carinho do mundo, o abraço é longo e com ele as lágrimas descem sem controle pelo rosto do ex-vereador, de repente o menino se afasta e pergunta colocando as mãozinhas no rosto do pai:

-Esse choro é de felicidade?!

Romero sorri abertamente com a pergunta e responde:

-É filho, esse choro é de felicidade, da maior felicidade que eu já senti em toda a minha vida!


Após dizer isso ele abraça o filho novamente e o puxa para seu colo, permanecendo ali por um longo tempo.

Escorada na porta do quarto, Atena sorri e chora admirando a cena e tendo a certeza de que fez a escolha certa revelando a verdade para o filho.


Notas Finais


Eu sei que sumi, mas é que faltou tempo, me dediquei mais para a fic GN e também tive minhas obrigações pessoais.
Enfim estou de volta e vou explicar o que vai acontecer: vou atualizar a fic com frequência a partir de agora e teremos mais três ou quatro capítulos.
Espero que tenham gostado e no próximo tem hot! 😈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...