História Prazer, Aburame! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Amizade, Amor, Autoconhecimento, Bissexualidade, Naruto, Shino Aburame
Exibições 14
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, amores! Só tenho que agradecer a todos que estão acompanhando!
Vocês são demais! Um capítulo curtinho, mas cheio de amor e emoção.
Comentem e aproveitem. Boa leitura ~ ♥

Capítulo 3 - Déjà-vú


Fanfic / Fanfiction Prazer, Aburame! - Capítulo 3 - Déjà-vú

Quem ele pensa que é? Ou melhor, quem ele pensa que eu sou? Um cachorrinho qualquer que leva uma patada, depois se anima caso o dono mostre uma bolinha ou um graveto para brincar? Certo, usar uma analogia com cachorros enquanto reclamo do Kiba soou um tanto quanto bizarro. Ele deve realmente achar que simplesmente aparecer todo prestativo e agir como se nada tivesse acontecido vai desfazer o passado? Se ele realmente pensa isso, ele é mais idiota do que parece. Por falar nisso, eu fui um ótimo ator entrando no joguinho dele. Conversamos como se ainda fôssemos companheiros do time 8. Poxa, vale lembrar que o Kiba é do tipo tão “cabeça de vento” que é realmente capaz dele ter esquecido tudo que fez, isso me lembrou bastante da personalidade imatura do Naruto... Não! Não posso ficar tentando justificar os erros dos outros. Ninguém faria isso por mim, então não há motivo de eu fazer por alguém. Ele achou mesmo que conseguiria me comprar notando a fragrância do meu perfume. Como se isso foi difícil para ele. Caramba, Kiba, por que você é tão idiota?

Era um sábado. Shino levantou cedo para tomar um banho em sua grande e redonda banheira de cedro. A água quente parecia relaxar toda a musculatura do garoto, que estava em um estado de transe. Por alguns minutos, parecia que toda a tensão devida aos deveres como líder de clã fosse se esvaindo com o vapor que subia da banheira. Para uma primeira semana na liderança, Shino fez um trabalho meramente satisfatório, mas, desde que agradasse ao Kage, não era necessário arrumar outros motivos para se preocupar. Vale lembrar que o trabalho de um líder de clã é muito mais burocrático comparado com o restante dos ninjas que, em grande parte do tempo, estão em missões de perseguição, proteção, entre outras que exijam uma adrenalina a mais.

Alguém batia à porta. Rapidamente, o garoto vestiu seu roupão de banho e foi atender, ainda com seu cabelo pingando.

—Espero que não tenha almoçado ainda! —Sakura disse levantando duas tigelas de rámen.

Shino terminou de se vestir, colocou uma roupa confortável e sentou-se à mesa de centro junto a Sakura.

—Ichikaru caprichou nos pedidos, não acha?

—Ah... Sim.

—Shino, está tudo bem? —A garota notou certa indiferença e falta de atenção do amigo. —Você está um tanto quanto avoado, não acha? Pode contar comigo. Sei muito bem quando você não está bem. Desabafe.

Certo silêncio acompanhou o ambiente, enquanto comiam.

—Sakura. Quando Sasuke se afastou da vila e de vocês, você não ficou brava?

—Ora! Mas que pergunta é essa? É óbvio que fiquei, mas ele era um amigo e um amor antes de tudo.

—Não, digo, ah... Deixe para lá, não é um exemplo muito prático.

—Continue tentando explicar, eu ficaria feliz em te ouvir.

—Imagine que Sasuke não tivesse saído da vila, em compensação que ele tenha simplesmente se afastado de você e do Naruto por conta própria.

—Bem, eu nunca parei para pensar nisso. Mas eu gostaria de saber o porquê, e se for convincente, é claro que eu entenderia. Mas é claro que ficaria magoada.

—Você acha que o Kiba se afastou de mim e da Hinata propositalmente?

Sakura recebeu a pergunta de forma tão direta que mal conseguia organizar as palavras em sua mente. Outro período longo de silêncio surgiu. Shino voltou ao comer ao perceber que sua amiga não sabia o que responder. Até que a mesma resolveu ser sincera.

—Eu não sei os motivos, me desculpe.

—Então estamos na mesma posição. —Shino forçou um sorriso.

—Sabe o que ele disse sobre eu frequentar sempre bares e festas?

—Sakura, tudo bem, você não precisa se explicar. Eu sei mais do que ninguém que é um babaca, além do mais- —Shino foi interrompido.

—Ele estava falando a verdade. Não tínhamos uma relação de amizade, mas nos encontrávamos e bebíamos uns drinks de vez em quando. Eu nunca cheguei a pergunta-lo sobre o porquê dele não manter contato com os outros, mas...

—Mas...?

—Não tenho muito que dizer, mas ele sempre parecia animado e bêbado. Era difícil conversar sobre algo sério com ele, então sempre dançávamos e bebíamos. E o encarava enquanto ele flertava com alguém. Eu aplaudia quando ele tinha sucesso ou ria quando levava um fora, que até acontecia com mais frequência. Mas realmente era uma companhia de bar, Shino, nada muito profundo, me desculpe.

—Entendo. Flertava? —Shino ficou cabisbaixo tentando disfarçar seu desapontamento.

—Ah, sim! Parte da noite era ele tentando flertar com alguém, era hilário! Você tinha que- —A se interrompeu ao notar a reação do amigo. —Shino? Não me diga que você está a fim do Kiba?

O garoto ficou tão vermelho que era impossível até um daltônico não notar.

—Não! Digo, eu nunca me apaixonaria por- —Um sorriso de rendição surgiu no rosto de Shino.

—Eu não fazia ideia que você gostava de garotos, digo... Você sempre foi quieto e esquisitão. Me perdoe, eu quis dizer Exótico.

—Exótico, sei... —O garoto riu. —Não precisa pegar leve nas palavras, eu aguento.  

—Bem, é a impressão normal do clã Aburame, me perdoe. Mas eu nunca suspeitei disso.

—Espero que esteja tudo bem pra você.

—Está brincando? Não há problema algum, ao contrário, acho que isso pode até criar uma intimidade maior entre a gente. —A garota sorriu maliciosamente.

—Não entendi muito bem o que você quis dizer com isso...

—Você vai entender, pode ter certeza que vai... Mas você sabe, sem querer ser pessimista, o Kiba é um pouco complicado, sabe?

—Parece que eu estou lidando com um Kiba completamente novo. Quando éramos do time 8, ele era tão engraçado, sarcástico, mas ainda tinha um pouco de delicadeza e ingenuidade. —O garoto sorria enquanto o descrevia, mas rapidamente o rosto se alterou para uma feição de tristeza e timidez. —Mas com o tempo ele foi se tornando o oposto disso. Ele se distanciou, perdeu o calor que passava com suas ações. Eu meio que já tinha desistido, mas... Ontem eu vi um resquício do antigo Kiba que tanto amei uns anos atrás.

Sakura estava quase chorando ao ouvir aquilo sendo dito. Engoliu seco e forçou um sorriso.

—Shino! Eu te entendo completamente... Por mais que eu e o Sasuke estejamos em uma situação difícil agora, eu ainda o amo. E você me dizer isso, só me fez lembrar das vezes em que eu o encontrava, no tempo em que eu o perseguia. Ele estava completamente mudado, mas... Algo me mostrava que dentro daquele corpo corrompido e cheio de ódio, o meu Sasuke ainda estava vivo. E eu estava certa. Eu não seria louca de dizer pra você desistir de alguém que você ama. Porque afinal, todos sabem que um dia que você não ama é um dia não vivido.

O garoto recostou sua cabeça no ombro de Sakura, enquanto refletia sobre aquelas palavras. Parecia que, a cada minuto que se passava, mais necessidade Shino sentia de falar com Kiba. Era como se estivesse segurando um relógio contabilizando cada minuto perdido. Doía pensar que ele era o único que devia correr atrás, mas poderia doer mais ao perceber que não fez nada enquanto pôde.

Pare de tentar correr de mim, idiota!

 

 

 


Notas Finais


Obrigado por lerem! Comentem.
Próximo capítulo provavelmente na segunda.
Love y'all ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...