História Prazer, Aburame! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Amizade, Amor, Autoconhecimento, Bissexualidade, Naruto, Shino Aburame
Exibições 12
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpas por não postar no dia certo. Foi negligência minha mesmo,
eu que fiquei com preguicinha de ligar o computador. lol
Ficou curtinho, mas por ser um capítulo de transição, não tinha muito o que desenvolver nele.
mas é óbvio que tem aquele fanservice básico que todos amamos, certo? Risos
Obrigado por acompanharem ♥

Capítulo 5 - Uma dose de tequila por uma dose de esperança.


Fanfic / Fanfiction Prazer, Aburame! - Capítulo 5 - Uma dose de tequila por uma dose de esperança.

Não vou dizer que a sopa ficou ruim, até que está comestível, além disso, já provei piores. É melhor eu desligar logo, antes que queime.
Kiba está atrás de mim desde que chegou com o mesmo olhar distante, mas o que me preocupa é que até agora não redigiu uma palavra. Quando Sakura me contou, admito que em nenhum momento passou pela minha cabeça que ele fosse alcoólatra. Ele sempre foi do tipo tão animado, energético, o tipo de pessoa propícia para festas... Mas depois de  tudo que aconteceu com Hana e Akamaru... Ele foi muito irresponsável em guardar tudo para si. Será que não estou sendo muito duro com ele? Ele perdeu a irmã dele e, mesmo eu me esforçando, não soube da morte dela. Eu gostaria de contar para Hinata, mas... Ela tem a família dela agora, vou cuidar disso sozinho. Não sei muito bem como farei isso, mas estou disposto.

—Espero que goste. Não consegue segurar? Nesse caso, pode deixar que eu te ajudo. —Shino disse se aproximando de Kiba e entregando a tigela com um pouco da sopa, que o mesmo estava com dificuldade de segurar. O garoto segurava a tigela enquanto o amigo se alimentava lentamente. Já tinha passado bastante tempo e nem metade da sopa tinha sido tomada. —Vamos, Kiba! Não está tão ruim assim... E você precisa de algo saudável para se recuperar.

Foram umas duas horas somente para fazer o amigo se alimentar, mas ao menos conseguiu quase tudo. Para um começo de reabilitação era um resultado bom. Shino ainda fez questão de levar um pouco da sopa para Tsume. Sentiu-se mal em acordá-la, mas ganhou o mundo quando conseguiu um sorriso de agradecimento. Voltou à cozinha, onde o amigo estava no mesmo lugar, sentado sobre um banquinho de vime.

—Vamos, levante-se! Você precisa tomar um banho antes de dormir. —Shino pegou na mão de Kiba com a intenção de fazê-lo levantar. O garoto apenas soltou grunhidos de negação. —Não estou pedindo, estou mandando, vamos! Além de abusar de bebida quer dormir sujo? Nem pensar!

Kiba, com passos curtos e demorados, foi arrastado até o banheiro. Estava tão atordoado que não se incomodou em Shino tirar sua blusa e sua calça. Era como se não conseguisse focar em nada. Ouvia umas falas que não conseguia discernir, o rosto de Shino que via ainda embaçado, o barulho da água da ducha que já estava caindo...

—Não precisa tirar a roupa de baixo se não se sentir confortável. —Disse olhando para o garoto sorrindo.

Shino posicionou Kiba debaixo da ducha ao mesmo tempo em que tentava não se molhar todo, o que não foi muito efetivo. Logo estavam ambos completamente encharcados. Kiba teve suas costas esfregadas pelo amigo com o auxílio de uma bucha de banho ao mesmo tempo em que soltava umas reclamações por causa da água gelada. A partir dali, Shino envolveu o amigo numa toalha branca que estava próxima. Ajudou-o a se secar e se dirigiram ao quarto de Kiba.

—Boa noite.

Eram aproximadamente 10 da manhã. Kiba olhou para os lados ainda com um pouco de dor de cabeça. Shino estava sentado próximo a um saco de dormir ao seu lado enquanto lia um livro.

—Você dormiu bastante.

—O que você está fazendo aqui, Shino? —Kiba perguntou confuso.

—Vai dizer que não se lembra de nada?

—Lembro-me de flashes. Nada muito claro.

—Bom... —O garoto voltou a atenção para o livro que segurava.

—Obrigado.

Shino ao ouvir tais palavras, largou o livro de lado e encarou o amigo.

—É um bom começo, Kiba. Ainda temos muito para conversar, mas que tal tomar café antes? Tenho certeza que isso deixaria sua mãe feliz.

O garoto pressionou os olhos com suas mãos tentando despertar completamente. Ficava possesso ao saber que estava causando problemas para os outros. Ambos partiram para a sala de refeições, sentando-se no chão, próximos a uma mesa de centro.

—É bom ter você de volta, Kiba. —Tsume dizia enquanto servia os bolinhos de arroz com salmão. Kiba não respondeu, ao invés disso, continuou. —Shino-kun, muito obrigada por tudo que você fez por mim. Acho que em apenas um dia sua ajuda valeu como se fossem anos. Nem sei como posso retribuir toda essa gentileza.

—Não se preocupe, Tsume-san. Família não se preocupa com isso, lembra?

A mulher, surpresa com o que ouviu, apenas sorriu e consentiu.

—Eu espero que não se incomode, Kiba. Peguei umas roupas suas emprestadas. As minhas molharam enquanto eu te ajudava a tomar um banho.

—Shhhh! Fale baixo, Shino! —O garoto reclamava quase sussurrando.

—Não se incomode à toa, até porque você estava de cueca. —Shino respondeu calmamente enquanto continuava com seu livro à mesa.

—E-Eu estava? Menos mal. —Kiba ficou sem graça e voltou a comer.

Shino tentava demonstrar calma, mas segurar o corpo de Kiba enquanto o ajudava a se banhar, realmente mexia com ele. Suas mãos, que o apoiavam, passavam levemente por seu corpo magro, diferente do antigo, o Kiba saudável, que era levemente definido.

—Por falar nisso, Tsume-san. Você se incomodaria de eu ficar por um tempo até que o Kiba melhore?

—Não me incomodaria de modo algum, Shino-kun. Só coisas boas me aconteceram enquanto você estava aqui. —Respondeu animada enquanto comia sua comida feliz por ter Kiba à mesa após tanto tempo.

—Hei! Como assim? Que ideia é essa de que eu estou mal? —Ambos, sua mãe e Shino voltaram para ele com uma expressão fechada e de raiva. —Certo, eu só estou abusando um pouco com a bebida ultimamente, mas eu estou bem, eu juro!

Ninguém se atreveu a refutar, Apenas continuaram comendo.

—Por falar nisso, logo mais terei de ver o Kakashi Hokage, eu espero que você não saia daqui, Kiba.

—Como assim, agora virei prisioneiro dentro da minha própria casa? —Kiba levantou a voz, visivelmente furioso enquanto batia na mesa.

—Eu acredito que você prefira isso a ficar na ala psiquiátrica novamente, dopado e dormindo o dia inteiro. —Tsume respondeu com a voz bem calma e fria.

O garoto sentou-se novamente mostrando rendição. De fato, Kiba queria ajuda, mas era orgulhoso demais para voltar atrás após se afastar de Shino e Hinata e por criar tantos problemas para sua mãe.

—Certo, posso ficar em casa alguns dias... O que você vai fazer com o Hokage?

—Preciso entregar alguns relatórios do clã que eu devia ter entregado, mas estive ocupado.

—Ocupado comigo? —Kiba se mostrou novamente incomodado.

—Tenho minhas prioridades. —Shino resolveu não dizer diretamente por conhecer o amigo e seu temperamento difícil. —São apenas umas estatísticas e contratos novos.

—Contratos? Espera, você virou líder do clã, agora? —O garoto estava um tanto quanto confuso.

—Você saberia se mantivesse contato.

—Ah, não comece com isso.

—De fato, eu nem comecei ainda. Nós ainda vamos conversar muito quando eu voltar.  E nem pense em fugir, pois eu vou te procurar até no inferno se for preciso.

Ambos coraram após esse diálogo. Kiba logo resolveu mudar de assunto, pois o clima de constrangimento foi mútuo.

—Eu não vou fugir, não sei por que vocês acham isso. —Disse com certa dúvida de si mesmo.

—Isso é bom. —Disse Tsume enquanto se afastava do local.

Shino olhava para Kiba que também encarava com aquele sorriso de garoto brincalhão e sorria de volta, mas ainda um pouco desconfiado. Ele sabia que não seria fácil. Mas ele estava ali à sua frente, fazendo piadas ruins, fazendo nojeira com a comida, mas sabia que aquele era o Kiba que também estava se esforçando para voltar.

É bom ter você de volta, meu querido.


Notas Finais


É isso, galera! Sábado tem e vem surpresinha por aí.
Capaz de eu postar um capítulo sábado e outro domingo. Ou seja, mais ShinoKiba pra gente. Afinal como se chama o shipp deles? lol
Até logo! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...