História Prazer, Taehyung, o melhor amigo que se pode ter - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Seokjin, Taehyung, Vhope, Yoongi
Exibições 22
Palavras 1.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Escolar, Festa, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tem uma mudança de POV no meio, fiquem atentos. :D

Capítulo 5 - A festa (parte 2)


Fanfic / Fanfiction Prazer, Taehyung, o melhor amigo que se pode ter - Capítulo 5 - A festa (parte 2)

Hoseok estava me levando para o corredor, passamos pelo Jin junto do Yoongi obrigando algum garoto a limpar o chão onde havia vomitado, e esse menino estava tão mal que toda hora caía em cima da mistura de vômito e produto de limpeza, obrigando o Jin a ficar o segurando pela gola da camisa – uma linda camisa cheia de navezinhas espaciais, que se não estivesse suja de coisas não identificáveis eu iria pegar para mim – e a cada vez que ele caía o Yoongi gargalhava, tomava um gole de sua cerveja, depois ficava com um semblante sério e xingava o pobre rapaz. Alguns berros vindos da sala chamaram minha atenção, e antes de eu ser puxado uma última vez pelo Hoseok, consigo ver o Jimin e o Jungkook dançando juntos no meio da sala, e espero sinceramente que alguém esteja gravando esse momento, pois uma coisa que esses dois fazem bem é dançar, ainda mais juntos e sincronizados desse jeito. É até engraçado como o estilo dos dois é diferente mesmo eles fazendo os mesmos passos, o Jimin mais suave, com movimentos mais fluidos, enquanto o Jungkook é o oposto, com movimentos mais fortes mas igualmente bonitos.

Fui puxado com muita força para dentro do banheiro, e olha, ele demorou para achar essa porta, aposto que o Hoseok bebeu mais do que devia, porém não tanto a ponto de não ter consciência de seus atos. Ele fechou a porta atrás de si e a trancou, ao ver isso mordi singelamente meu lábio inferior, sabendo o que estava por vir. Hoseok me puxou pela cintura e começou a beijar meu pescoço, então não perdi tempo e o empurrei, pressionando-o contra a porta enquanto ele subia a mão para os meus cabelos. Segurei sua coxa direita com força, levantando-a levemente enquanto começava a beijar sua boca. Língua, mordidas, chupões, apertadas. Olho no olho, puxão de cabelo, mordidas, pescoço. Sinceramente? Não sei quanto tempo ficamos ali, só sei que paramos quando já não tínhamos mais fôlego e lugares na boca para morder. Quando abri o zíper daquela calça de couro maravilhosamente justa dele, alguém bate escandalosamente na porta. Cacete.

Abro a porta e acompanho um Jimin entrando no banheiro, indo diretamente para o vaso sanitário, se ajoelhando e vomitando. Que ótimo. Ele para por um momento, se virando para trás enquanto limpa o canto da boca.

- Não se incomodem comigo, continuem o que estavam fazendo aí. - logo após essa frase ele vomita novamente, olhei para o Hoseok com uma cara de decepção, mas ele vem com um sorriso malicioso e cochicha em meu ouvido "continuamos outro dia" e sai do banheiro fechando seu zíper. Me viro novamente para o Jimin, que está literalmente abraçado com a privada e dizendo "nunca mais vou beber assim", suspiro e saio de lá.

Fui direto para a cozinha beber mais tequila para esquecer dos problemas, esbarrei no Jungkook no meio do caminho, o menino tava desesperado, viu? E tudo depois disso virou um borrão.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

YOONGI'S POV

Eu realmente não sei porque insisto em dar essas festas, olha só para o estado que deixam a minha residência. Faz meia hora que esse cara, que não sei nem a merda do nome, tá tentando limpar a droga da sujeira que ele fez. No começo tava até meio divertido ver ele cair e se sujar, mas porra, depois de 30 minutos ouvindo sermão do Jin e vendo só mais lambança não há quem aguente. Mandei os dois saírem de perto antes que eu me irritasse mais e limpei eu mesmo.

A cada minuto que passa, cresce a minha vontade de chutar todo mundo pra fora, mas acho que nem se eu pegar um microfone e xingar esses bêbados vão se tocar e vazar. Apoiei minha cabeça na parede e fiquei observando um pouco. Jimin e Jungkook pararam de dançar e foram pra cozinha, o Jin e o Namjoon sumiram como sempre, acho que eles tão se pegando. Só tenho amigo gay. Na moral, se eles realmente estiverem, então em pouco tempo eu serei a vela oficial do grupo. Que merda.

Já são quase duas da manhã, o Jimin saiu correndo desesperado em direção ao banheiro, então decido ir até a cozinha ver o que tá acontecendo pra ele ter saído assim. Mais arrependido que eu não existe nesse mundo. Chegando lá dou de cara com um Jungkook sentado numa banqueta, apoiado no balcão, com a cara de bêbado mais triste que já vi, brincando com um copo vazio.

- Posso saber que merda é essa? - indaguei.

- Ah, oi Yoongi, não tinha te visto... - ele pausa para suspirar - acabei fazendo com que o Jimin bebesse além da conta, agora ele tá lá passando mal, eu sou um péssimo amigo... - o interrompo puxando-o para cima pela gola de sua camisa.

- É sério que você faz isso com o garoto e larga ele sozinho?!?!?! VOMITANDO SOZINHO?!?!? É SÉRIO MESMO, JEON JUNGKOOK? - nunca fuzilei tanto alguém com meu olhar como nesse momento - Levanta logo daí e vai salvar o que te resta de amizade, porque se eu fosse ele nunca mais falava com você. É de cair o cu da bunda mesmo.

Jungkook levantou desesperado e saiu correndo para o banheiro, ele só tinha uma coisa a fazer e precisou de mim para isso. Sério, não sei o que seria dessa galera sem mim. Melhor eu pegar mais uma cerveja e sentar no sofá que tá no quintal, esse povo na minha sala tá na fase de decadência e eu realmente não quero estar aqui nas próximas horas. Passo pelo meio das pessoas que estão dançando e vou direto para a porta, chego no quintal e me jogo nesse sofá maravilhoso que tenho.

MAS NEM NESSA MERDA DE SOFÁ EU TENHO SOSSEGO.

- YOONGI, DOCINHOOOO, Yoongizinho lindo, oláaaaaa, adivinha onde eu estava? - Tae diz isso enquanto senta no sofá, colocando o braço direito em volta dos meus ombros, segurando uma garrafa quase vazia de tequila na outra mão.

- Mas que porra é essa, Taehyung? Não sei e nem quero saber, na verdade eu gostaria de um pouco de silêncio, ok?

- Silêncio?

- Sim, não sei se você tá familiarizado com o termo.

- Tô sim, é que isso é chaaato... - ele diz isso enquanto coloca a cabeça no meu colo e as pernas pra cima do sofá, deixando pra fora do joelho pra baixo, fazendo uma carinha triste.

Só reajo com minha cara de indignação. Na verdade, eu gosto muito do Tae, ele me diverte. Acho que o único motivo pra eu sempre organizar essas festas é porque os meus amigos realmente gostam, então não me importo de abrir mão do meu sossego para proporcionar bons momentos.

- Hm... tá bom, então me diga, Kim Taehyung, onde o senhor estava? - ele me olha com cara de criança que aprontou.

- Ahhh, agora tô com vergonha. - Tae diz isso enquanto faz movimentos circulares com os dedos na minha perna esquerda - Por que você é tão magro assim, hyung? - enquanto fala isso ele dá uma leve apertada em minha coxa.

- De onde você tira essas perguntas? - as pessoas reclamam da cara de indignação que eu faço, mas elas me dão motivos.

- É que eu tava apertando as coxas do Hoseok, sabe? E as dele são bem mais grossas que esses seus gravetinhos aqui.

Dei um tapa na cabeça dele e o empurrei, fazendo com que caísse na grama. Ele ficou rindo e falando "o hyung é tão pequeno e magro!" e fazendo uns barulhos estranhos enquanto eu o xingava, até que do nada ele dormiu. Olhei no meu celular e já eram quase quatro da manhã, eu realmente não vi a hora passar naquele sofá. Larguei o Tae ali mesmo e entrei na minha casa gritando.

- TODO MUNDO JÁ PRA FORA DAQUI, A FESTA ACABOU! VOCÊ AÍ, ZÉ VÔMITO, VAI FICAR AQUI PRA AJUDAR A LIMPAR PORQUE 99% DESSA SUJEIRA É TODA SUA.

- Mas meu nome é...

- Foda-se seu nome, irmão. Eu perguntei por acaso? Vai ficar pra limpar e já era.

- Eu te ajudo. - disse Jungkook soluçando e surgindo do além. Esse menino podia ficar na dele, mas é bondoso demais, principalmente bêbado, mesmo precisando de um empurrão algumas horas atrás.

Todos foram saindo, então eu sentei em cima da mesa, para ver se o Zé Vômito tava realmente limpando e não largando tudo pro Jungkook, enquanto finalizava minha cerveja.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, estou escrevendo ainda os próximos capítulos, e acredito que no mês que vem eu poste com mais frequência. :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...