História Prazo de Validade "adaptação" - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Visualizações 315
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou

Capítulo 3 - Vendada


- A lição numero dois diz: confie em mim. Alexandre disse de forma divertida á Giovanna

- Não estou dizendo que não confio em você, só quero saber onde vou. Falou com um leve sorriso nos lábios.

- Vai para o céu. Foi tudo que Alexandre disse a ela e foi o suficiente. Giovanna não o questionou mais apenas recostou o rosto na janela do carro e ficou observando a paisagem.

Não demorou muito e logo o carro de Alexandre diminuiu a velocidade entrando no estacionamento de um prédio.

- onde estamos? Giovanna indagou

- você sempre é curiosa assim? Perguntou descontraído e a viu revirar os olhos.

- essa é a hora que a minha namorada vai conhecer a minha casa. Soltou o sinto e desceu do carro indo em direção ao lado do carona.

- conheço sua casa e não é essa. Giovanna falou assim que ele abriu a porta para ela.

- essa é minha outra casa. Estendeu a mão para que ela saísse do veiculo.

- Seria este o lugar onde você costuma trazer as suas namoradas para encontros nada inocentes. Giovanna não perdeu a oportunidade de alfineta – lo.

- Não – ele foi firme e sua expressão era seria. – Não costumo namorar Giovanna, as mulheres com quem eu saio eventualmente eu prefiro levar a motéis. Esse lugar aqui é muito intimo, é meu lugar de descanso e sossego, esta casa foi dos meus pais, mas como você sabe eles já não estão mais aqui, então essa casa ficou pra mim, eu sempre corro pra cá quando quero paz.

Giovanna ficou um tanto desconcertada com a resposta dele, sabia que a morte dos pais não era superado facilmente por ele, pois Amora sempre comentava. Ficou por alguns minutos em silencio até que Alexandre abriu a porta e deu passagem a ela.

- E o que eu estou fazendo aqui. Questionou mais uma vez

- Está me conhecendo Giovanna. Você conhecera todas as partes compõe Alexandre Nero. Quero que você seja capaz de me ver além externo, quero ser transparente a ponte de você me traduzir. Entre eu e você deve haver o Maximo de intimidade possível, só assim funcionará.

- Alexandre eu não quero invadir a sua priva...

A frase ficou suspensa e esquecida no instante em que Alexandre colocou o dedo indicador nos lábios de Giovanna.

- Agora chega Giovanna é hora de se calar. Estamos aqui por um bom motivo. Teremos nosso primeiro contato intimo, queria que as coisas fluíssem, mas você não é nada fácil de lidar. Disse de forma descontraída, tentando deixá-la a vontade.

- Você quer dizer que vamos... Ela parecia assustada apesar de estar esperando ansiosamente por esse momento.

- Vamos – ele disse – Mas não fique colocando títulos nas coisas procurando nomear cada ato nosso, ainda não sabemos como será o fim dessa noite, então não se prenda a rótulos; quero que entenda que existem muitas maneiras de fazer sexo. Ele disse isso enquanto se dirigiu ao bar da sala servindo – se de whisky – Aceita? Ergueu a garrafa em direção a Giovanna.

Ela apenas balançou a cabeça em sinal de afirmação estava bastante nervosa.

- Existem linguagens de baixo e alto escalão para denominarmos o ato sexual, o fato é que todas elas definem bem, dependendo da situação. Alexandre entregou a bebida a ela.

-  Podemos fazer Amor se ato for calmo e gentil, sem pressa de forma doce, podemos transar ser ele for sexual, carnal, intenso, se pegar fogo. Sexo romântico, sexo selvagem, não importa agora. Denominamos isso no final quando finalmente entendermos o que vamos fazer, você me compreende?

Ela afirmou com cabeça mais uma vez, sua respiração já estava irregular por ouvir as palavras que ele proferia.

- a primeira coisa que eu vou mostrar a você é o que costumo chamar de ritual de reconhecimento. Eu vou conhecer seu corpo Giovanna, assim como você também vai conhecer o meu, vou explorar você com minhas mãos, minha boca, minha pele, quero que se liberte essa noite, deixe todos os seus pudores, medos, inseguranças, recatos, pois você fará os mesmo em mim.

Ele falava tudo com muita tranqüilidade olhando diretamente nos olhos dela á deixando completamente perdida.

Alexandre pegou a mão de Giovanna e a guiou para o quarto, após entrarem ele trancou a porta e se virou a olhando.  Ela continuava parada, ele se aproximava cada vez mais, ela já podia sentir o doce aroma do hálito de Alexandre, mas ele recuou a deixando confusa, porem ela logo compreendeu quando o viu abaixar a luz do quarto.

- Vamos deixar essa noite mais interessante Giovanna, vamos brincar com os nossos sentidos, o ato sexual tem tudo haver com a exploração dos sentidos. A voz grossa de Alexandre já causava efeitos em Giovanna.

Ele voltou-se para ela, mas antes pegou algo no criado mudo que tinha ao lado de sua cama. Quando já estava próximo o bastante mostrou a ela a venda que trazia em suas mãos e ela logo deu dois passos para trás.

- Não, sem puderes. Ele falou simplesmente e ela imediatamente voltou ao seu lugar.

Alexandre parou na frente dela com o semblante serio e carregado de desejo.

- esta é a sua chance de desiste, loirinha. Ele disse com suavidade apesar da dureza em sua face – se você não quiser prosseguir, paramos por aqui agora mesmo, mas se formos adiante não me deterei, se você persistir nas aulas... teremos que ir ate o final... o que me diz?

A respiração de Giovanna era irregular e pesada, sempre imaginou muitas coisas a respeito de Alexandre que ele era um homem quente e extremamente atraente, sexy, mas agora tudo mudava de figura ela estava diante dele e o conhecia de verdade, neste momento ela soube que ele era muito mais do que pensava.

Diante do total silêncio de Giovanna, ele sorriu e a vendou.

Impossibilitada de enxergar qualquer coisa, Giovanna sentiu o coração bater em descompasso.

“Meu Deus, eu queria tanto que esse momento chegasse e agora estou totalmente tremula e nervosa o ambiente é totalmente favorável a nós Alexandre é um cara incrível me deixa molinha só da maneira com que fala, mas meu maior medo é de que ele se arrependa ter aceitado esse acordo já no primeiro dia”


Notas Finais


Até amanha :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...