História Pre-Destined - (Imagine Jimin) - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Jimin
Exibições 497
Palavras 1.665
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Bonus - Yoongi


Não suporto essa situação toda, Jimin apareceu em nossas vidas e literalmente as virou de cabeça para baixo, pelo amor de Cristo, parece um ímã que só atrai desgraças. Não consigo suportá-lo, salvar-me do sequestro deixou-me ainda mais puto, muitos devem achar que sou ingrato, mas porra, uma merda se ninguém teria que me salvar se as pessoas que estão atrás DELE não houvessem me sequestrado, portanto, não fez mais que sua obrigação.

Mas em meio a todo esse caos ao menos uma coisa boa surgiu, Naomi, minha pequena, sentia tantas saudades que não consigo por em palavras. Meus pais perderam as esperanças mais ou menos dez anos atrás e simplesmente desistiram das buscas, com muita dor no coração, mas ainda sim, desistiram, na época fiquei revoltado, gritei e me rebelei, achava e ainda acho inadmissível desistir de um filho que diziam que tanto amavam, saí de casa e vim para Seoul com ___ deixando-os ainda mais desolados e iniciei minhas próprias buscas. Não é que eu tenha abandonado-os, dois anos depois com a insistência de minha mãe para que voltasse a morar com eles, ou ao menos atender suas ligações voltamos a nos falar e hoje mantemos uma relação normal.

O segundo dia mais feliz de toda a minha vida foi o momento em que pus os olhos em Naomi assim que ela nascera, tão pequena e frágil, mesmo com pouca idade já queria protegê-la de todo o mundo, tratavam como uma princesa e eu o irmão babão, obviamente era seu súdito. E posso afirmar com toda certeza que o dia mais feliz fora o que a reencontrei, não consigo mensurar o tamanho da alegria ao vê-la ali, diante de mim sã e salva naquele hospital. Me lembrarei pra sempre desse dia.

Flashback (on)

  - Você é o anjinho que me salvou, queria agradecer de cora...  - Paro de falar no mesmo instante em que meus olhos pousam na pessoa a minha frente, não pode ser, é praticamente impossível.

- “Gi Gi”. - Escuto a voz de Naomi e meu cérebro demora alguns segundos para processar a informação, é Naomi, MEU DEUS, minha irmã está falando comigo, e está bem a minha frente.

 - Nami. - Digo entre lágrimas, as quais nem percebi que banhavam meu rosto.

- Eu sempre soube que te encontraria, eu te amo tanto minha pequena. - Digo com certeza em minha voz enquanto abraço-a, estou tão feliz como nunca.

  - Obrigado Deus, obrigado por ter trazido minha pequena de volta pra mim.   - Digo olhando para os céus e agradecendo a Deus

 - Eu senti tanto sua falta “Gi Gi”.  - Naomi diz e não consigo parar de reproduzir aquela frase em minha mente, sua voz tão suave e ao mesmo tempo tão madura.

  - Por onde esteve esse tempo todo minha pequena?  - Pergunto e afasto-me para olhar em seus olhos, mas Naomi abaixa a cabeça desviando o olhar e percebo que se trata de um assunto delicado, o que me preocupa de imediato.

  - Vou deixar os dois conversarem, mas vocês tem apenas 20 minutos.  - ___ avisa e caminha em direção a porta saindo do quarto.

Sento na cadeira ao lado da maca e seguro a mão de ___, ao mesmo tempo que quero bombardeá-la com todas as perguntas não quero pressioná-la.

- Eu senti tanto sua falta, e papai e mamãe como estão? E Mey? Eu amava tanto aquele cãozinho. - Diz e em seu tom de voz consigo detectar a nostalgia ao falar de tudo o que perdera.

- Eu também senti muito sua falta minha irmã, sofremos tanto quando você se foi. Não tem ideia de tudo o que passamos, papai e mamãe estão bem, ainda sentem saudades e em todos os seus aniversário choram como no dia em que a levaram, e Mey, infelizmente faleceu. - Digo tristemente enquanto continuo acariciando sua mão.

- Ah. - Murmura baixinho como se lamentasse.

- Naomi, eu preciso saber, por onde esteve esse tempo todo? Se estava livre por que não nos procurou? Sabe que nossa família é influente assim como nosso sobrenome, teria sido ridiculamente fácil nos encontrar. Eu preciso saber, por que não  fez nenhum contato? - Pergunto suavemente tentando não assustá-la, mas sei que minha voz mesmo que involuntariamente contém um tom acusatório.

- Você não entenderia, acha que também não senti sua falta? Ou da nossa família? Mas é claro que senti, e não tem ideia do quanto. - Sua voz soa triste e sei que o assunto lhe dói. - Não quero falar sobre o que passei, pelo menos não agora, mas posso lhe garantir que não fiquei esse tempo todo em um castelo cor-de-rosa.

Decido respeitá-la, e pelo menos nesse primeiro contato não pressioná-la, cedo ou tarde exigirei uma explicação. O resto da conversa flui leve e descontraída, me contou até por alto que ela e Jin tiveram um relacionamento e agora estão tentando e reaproximar, mas como não entrou muito no assunto também não questionei. Contei sobre minha opção sexual e Naomi começou a rir loucamente e ficou animada como uma criança que acabou de ganhar seu brinquedo preferido.

- AH MEU DEUS! EU SEMPRE QUIS UM AMIGO GAY E AGORA TENHO UM IRMÃO! - Diz eufórica e logo interrompo sua alegria.

- Naomi, ser bissexual e ser gay são coisas completamente diferentes. Posso lhe garantir inclusive que sou muito mais hétero sexual do que homossexual, desculpa os termos, é horrível falar sobre isso com minha irmãzinha. Mas se puder escolher, prefiro uma boa boceta.

- Estraga prazeres. - Diz fingindo falsa indignada

No momento em que toco no nome de nossos pais o clima começa a pesar.

- Preciso contar a eles hoje mesmo essa maravilhosa novid...

- NÃO. - Naomi grita e olho confuso.

- Como assim não? Fico maluca Naomi? Eles precisam saber.

- Por favor Yoongi, me dê um pouco de tempo, eles vão fazer perguntas sobre o porque de eu estar internada e por Deus, não estou preparada para o interrogatório, sei que eles não serão tão compreensivos como você. – Me olha suplicante e entro em um conflito interno. - Por favor. - Sussurra baixinho.

- Naomi, você tem um mês. E somente isso, estamos entendidos? - Digo firmemente para que não haja dúvidas.

- Sim Yoongi...

- Acabou o tempo, hora de ir. - Escuto a voz de ___ vinda da porta e assinto concordando enquanto me despeço de Naomi com um beijo em sua testa.

- Eu te amo minha pequena.

- Eu também te amo.

Saio do quarto junto com ___ e seguimos para o estacionamento até o carro de Jimin, uma merda fodida ter que ficar na casa desse cara, neguei quase até minha morte, mas ___ apelou para minha curiosidade e um ponto chave de tudo isso, o por que de Naomi e Jimin se tratarem como irmãos.

Subimos até o apartamento e passei o dia sem ver aqueles dois, espero que ___ confie em mim o bastante para se abrir comigo sobre sua relação com Jimin, ultimamente andamos tão distantes um do outro e isso é uma merda.

[...]

O dia seguinte começou exaltado logo pela manhã. Depois da discussão com Jimin decidi tentar esfriar a cabeça e dar uma passada no hospital pra ver Naomi.

Peguei um táxi e assim que cheguei ao hospital caminhei diretamente para o quarto onde minha irmã se encontrava sem ao menos perguntar se havia alguém com ela, afinal, imagino que apenas quem possa estar lá seja Jin.

Escuto risadas vindas do outro lado, dou duas batidas na porta e não espero resposta para entrar.

- Olá pequena. - Cumprimento Naomi e não me dou ao trabalho de reparar a outra pessoa que encontra-se na sala, não deveria ter cometido esse erro.

Não estava preparado para deparar-me com aquele monumento em forma de mulher sentada bem a minha frente, se estivéssemos em um ambiente apropriado com toda certeza haveria levado-a para minha cama.

- Posso saber o nome da bela senhorita? Com todo o respeito é claro. - Pergunto formalmente e vejo-a arquear a sobrancelha e um pequeno sorriso brotar em seus lábios.

- Você não me disse que ele era gay Naomi? - Questiona, agora sorrindo abertamente e reviro os olhos mentalmente percebendo que não será tão fácil tirar isso da cabeça de minha querida irmãzinha. Imagino que Naomi tenha lhe contado por alto sobre nossa ligação, já que imagino que não muita gente saiba.

- Oops. - Naomi ri baixinho como uma criança que acabou de aprontar e não faço questão de contrariar a informação, por hora.

Conversamos os três por alguns minutos e quando a morena levanta-se para ir embora faço questão de acompanhá-la. Abro a porta e faço uma reverencia.

- Primeiro as damas, principalmente as belas. - Digo e ela olha-me dos pés a cabeça analisando-me, ou tentando intimidar-me e passa por mim sem nem uma palavra.

Fecho a porta e corro atrás da mulher que tenho certeza que não sairá de meus pensamentos tão cedo e sussurro em seu ouvido no momento em que para a minha frente, fazendo que nossos corpos fiquem tão próximos que consigo sentir seu delicioso aroma.

- Qual é o nome da morena afinal?

- É Yank.

- Yank.. - Repito, testando a sonoridade da palavra em meus lábios. - Espero que qualquer dia possa dizer seu nome em outras circunstâncias.

- Como por exemplo? - Pergunta provocativamente. Não costumo ser tão direto assim, mas essa mulher desperta meu lado mais primitivo, e percebe-se que não é uma bela e inocente virgem que irá se chocar com minhas palavras.

- Como por exemplo, você, nua, de quatro em minha cama implorando para ser fodida por mim. - Percebo sua respiração e acho que meu trabalho por aqui está feito. - Tenha um bom dia, Yank.

Ando pelos corredores resistindo a tentação de olhar para trás e só consigo pensar em uma coisa..

Preciso ter essa mulher em minha cama urgentemente.


Notas Finais


Atordoada com esse Yoongi com FIRE!
Até o próximo.. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...