História 1 Temporada - Pre-Destined - (Imagine Jimin) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Jimin
Exibições 378
Palavras 1.086
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Capitulo - 21.2


Merda, mil vezes merda.

Enxugo minhas lágrimas e afasto-me de Jimin para tentar organizar meus pensamentos sobre a explicação que irei lhe dar e deixar a emoção sobre tudo que acabou de me dizer de lado, é impossível, mas não custa tentar.

- Eu-eu deduzi. - Gaguejo nervosamente, mas logo recupero o controle da fala. - Pelo jeito que falou, parecia que haviam ficado em seu passado.

- ___. - Passa as mãos pelo cabelo nervosamente. - Não minta pra mim, acabei de me abrir para você e venho tentando fazer isso sempre que posso. Tudo o que peço é para que faça o mesmo.

Suspiro pensando no que dizer, em alguma mentira plausível, qualquer uma! Que talvez possa contar para evitar que briguemos, ou que Jimin me odeie por ter espionado sua vida. Mas meu cérebro parece parar de funcionar justamente quando mais preciso dele.

- Estou esperando ___. - Jimin diz impaciente e decido contar a verdade.

Ele tem toda razão, não tem o menor sentido em apenas uma pessoa tentar que uma relação a dois dê certo, tenho que me abrir também, por mais coisas que ainda esconda de mim, sei que está tentando, e logo esse mistério todo acabará, pelo menos assim espero.

- Entendo completamente que fique puto com o que irei lhe falar. Mas quero que lembre que eu te amo. - Jimin assente como se um sinal para que prosseguisse, respiro fundo e continuo. - Lembra quando disse a você sobre os homens que foram no hospital e me fizeram ameaças?

- Claro. - Responde e noto uma leve irritação em sua voz.

- Foi ai que tudo começou. Eu estava apavorada, não sabia onde tinha me metido, e na realidade, até hoje não sei, e você não queria me dar respostas. - Respiro pesarosamente e olho em seus olhos. - Então eu procurei uma alternativa para saber mais sobre você. - Abaixo minha cabeça não querendo ver a decepção em seus olhos. - Eu contratei um detetive particular.

Espero pelo grito, barulho de coisas quebrando ou qualquer coisa do gênero, mas quando não ouço nenhuma dessas coisas começo a me preocupar e olho para cima temerosa, apenas para receber o olhar compreensivo e amoroso de Jimin, o que imediatamente retira um peso enorme de meus ombros.

- Me desculpa. - Sussurro tão baixo que tenho quase certeza que Jimin não pôde ouvir minhas palavras, mas me engano quando ouço responder.

- Meu amor. - Sinto seus braços rodeando meu corpo e me agarro a ele relembrando primeiramente o por que de chegarmos a todo esse assunto, o maltrato que sofria por parte de seus pais, e então o choro que segurei antes, volta com força. - Eu que peço desculpas, você não teria de contratar um detetive se eu tivesse sido mais claro com você princesa, a culpa não é sua, é minha, praticamente foi forçada a fazer isso. No seu lugar não faria diferente. Era por isso que estava gaguejando e com medo de falar? - Balanço a cabeça acenando positivamente aninhada a curvatura de seu pescoço e sinto um beijo em meus cabelos.

- Não precisa ter medo de me dizer qualquer coisa, qualquer que seja, tudo bem?

- Sim.

- E por que continua chorando?

- Eles eram monstros, como puderam fazer isso com você? Aposto que era um menininho maravilhoso. - Sorrio tentando imaginar uma versão de Jimin criança.

- Já passou amor, esquece isso, por favor. Vamos dormir, vem.

Choro mais um pouco e logo sou vencida pelo cansaço aninhada ao corpo do homem que amo.

[...]

Acordo no dia seguinte com um espaço vazio ao meu lado e um bilhete em cima do travesseiro de Jimin juntamente a uma rosa. Pego a flor, inspiro seu aroma e sorrio como uma boba apaixonada.

Para: Meu Anjo.

Tive de ir ao escritório cedo, adoraria passar o resto do dia observando minha princesa dormir, mas infelizmente não será possível, volto para o baile.

Seu café da manhã está na mesinha de cabeceira.

Espero que não tenho esfriado.

Com amor.

Jimin.

Fico me perguntando como um bilhete tão simples pode fazer-me tão feliz, acho que o amor realmente transforma as pessoas, na verdade, a cada dia tenho mais certeza disso.

Olho para a cabeceira ao lado e realmente meu café da manhã está disposto ali, e para minha surpresa tudo ainda está bem quentinho, o que indica que Jimin não saiu a muito.

Passo o resto da manhã fazendo nada de muito especial além de ver TV e me exercitar na academia, o que por sinal, há tempos não faço e tenho certeza que ganhei uns quilinhos, aproveito também para marcar hora no salão, manicure, pedicure, depilação, cabelo, e tudo mais a que tenho direito, quero estar fabulosa hoje à noite.

A tarde procurei Yoongi por toda a casa mas não o achei, e o celular, fora de área. Apenas não entrei em desespero por que ouvi mencionar fazer algo com a tal de Yank. Decido ir sozinha ao salão de beleza mas quando atravesso a porta e saída Hoseok me cumprimenta e diz que Jimin deixou ordens expressas sobre me acompanhar a tudo e qualquer lugar, para a minha segurança.

Antes me incomodaria profundamente em ter uma "sombra", mas no atual cenário em que minha vida se encontra, acho até mesmo reconfortante. Descemos até a garagem em silêncio e Hoseok abre a porta de trás do carro para que entre, assim que nos acomodamos pergunta para onde vamos.

- B3 Barneys Blow Bar.

- O salão de beleza na Madison Ave?

- Esse mesmo.

Demoramos pouco mais de cinco minutos até o salão, Hoseok estaciona e saio apressada do carro sem ao menos esperar que venha abrir a porta para mim, o que convenhamos, sempre achei um porre fazerem isso para mim.

Entro no salão e sou recebida imediatamente por Evie, uma baixinha,muito simpática.

- Olá ___, é um prazer tê-la aqui.

- O prazer é todo meu Evie. - Sorrio amavelmente e olho em volta deduzindo o que já sabia, o ambiente está lotado.

- E então, por onde quer começar?

- Acho que as unhas.

Evie digita alguma coisa em seu ipad e quase que imediatamente uma das manicures vem atender-me. É, será um longo dia.

Não sei por que, mas sinto um pressentimento muito ruim em relação a esse baile, acho que estou ficando paranoica, dou de ombros e esqueço meus pensamentos conturbados por um momento e tento relaxar.Parte superior do formulário


Notas Finais


Esse foi o capitulo que nao foi postado anteriormente,o proximo será o que vocês já leram antes,mas apaguei por que esse capitulo era para ter sido postando antes..
Espero que entendam..
Até o próximo! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...