História Precisa-se de um submisso - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens G-Dragon, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, T.O.P, Taeyang, V, Youngjae
Tags Abo, Alfa, Cio, Jikook, Kookmin, Markson, Mpreg, Namjin, Ômega, Sadomasoquismo, Submissão, Vhope, Vkook
Visualizações 425
Palavras 1.857
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiêêêêêêêêêêêêêêê, CHEGAYYYYYYYYYYY
demorei mas chegay! desculpem os erros irem conserta-los breve. bjs

Capítulo 2 - O novo cliente


Fanfic / Fanfiction Precisa-se de um submisso - Capítulo 2 - O novo cliente

Cheguei em meu apartamento por volta das dez horas da noite, abri a porta colocando as chaves na mesinha de centro da sala.  
 

Meu apartamento não era tão grande, era no máximo mediano, mas continha tudo o que eu havia conseguido com o meu "trabalho", o que me dava um pouco de luxo ao local, já que eu não cobrava pouco.


         Sento no sofá de couro preto, botando minha cabeça para trás ansiando por uma cama, quando ouço o celular tocar. 

  

Esperava não ser nenhum de meus clientes, por que iria negar na hora, estava exausto e não aguentaria mais nada naquele dia, à não ser uma cama bem macia debaixo de mim. 

 

 Vejo o eclãn do celular que mostrava número privado, e resolvo atender.

  

 -Alô?

-É com Jeon Jungkook que eu falo?-exitei por um momento, a voz do outro lado parecia imponente um alfa com toda a certeza, se fosse cobrança eu juro que falaria que eu era George Washington desligaria o celular na cara dele.


 -Se identifique primeiro! - falei revirando os olhos.

-Quem fala é Jeon Jungkook? - a voz fala ainda mais áspera e resolvo levar à serio.   

-Sim! o que deseja? - falo franzino o cenho, era só o que me faltava. 

-Amanhã, apareça no endereço que irá ser informado na hora e local exato, qualquer informação vazada desta conversa vai resultar em danos para si próprio, se não acredita veja as fotos em seu computador. - assim que acabou de pronunciar essas palavras a chamada encerrou. 

 

 Olhei para o celular confuso duas ou três vezes, estava pensando seriamente que fosse um trote a não ser por uma mensagem de texto que também mostrava o número desconhecido.  

 Número : xxx (xx) xxxx - xxxx   

 "Rua: seulpa don rozart/ n°324"                                        "Horario: 10:00"  

  

  Eu realmente não estava entendendo nada do que estava acontecendo, fiquei curioso sobre o que ele falava "se não acredita veja as fotos em seu computador" não contei dois segundos para pegar meu notebook e averiguar. 


Não foi preciso muito para achar o que procurava, em uma pasta recente em destaque estava varias imagens de mim, em sequência, fotos minhas em momentos íntimos com meus clientes, antes, durante e depois dos cios, eu não tive outra reação a não ser jogar o computador pessoal na parede, quase quebrando o mesmo em pedaços, em um ato de desespero, eu não sou um ômega frágio.

 

Alguém tinha descoberto sobre meu segredo, minha vida, coisa que ninguém poderia saber agora estava mas mãos de alguém, EU estava nas mãos de alguém.

 

Corri para o banheiro em passos pesados, liguei a banheira deixando a água jorrar, o som da água me acalma nos momentos difíceis, depois que  a mesma encheu tirei minha roupa deixando em um canto qualquer, entrando no recipiente de louça, deixando a água morna tocar em minha tez, precisava ficar totalmente submerso ao liquido para pensar direito.

Afinal poderia ser mais um cliente atrás de prazer ou até mesmo necessidade de passar o cio com um ômega... 

 Porque não?! 

E se não fosse...

O que mais seria?

 

         °°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°° 

 

Depois de ficar assistindo televisão até tarde, olho para minha agenda que estava em cima da mesa de centro da sala vou em sua direção.  

 

 Abro a mesma indo as últimas folhas escritas, era naquela agenda que eu anotava meus compromissos com meus clientes abro uma folha em branco já anotando o endereço da mensagem quando paro para pensar. 

 

Eu sou um ômega sozinho e sem família, para me proteger ou até mesmo para sentir minha falta se algo acontece durante esse "encontro" que terei com um possível cliente.  

 
 E se for um maníaco ou um psicopata!?   


             Já me sentia ameaçado só de ter visto aquelas fotos no meu computador, com certeza ele já estava me persiguindo a tempos.

 

  Nesse momento me lembro de Taehyung, meu unico amigo alfa da faculdade do qual sabia desse meu segredo de sustento.  


             Sabia que ele era o único que poderia sentir minha falta se algo acontece por causa da minha profissão.   

 

  Então peguei meu celular que estava em cima do sofá, e liguei para ele.

 

-Alô!? - ouvi sua voz era de sono do outro lado da linha  

 
       -Oi Tae! - falo tentando parecer animado - como foi hoje?!- eu sabia que ele tinha um cliente fixo, que no caso era um ômega bem exigente, seu cio durava mais de doze horas sem descanso, era muito na opinião de Taehyung, que com certeza estava exausto!  

 

 -Nem me fale! - ouso sua voz ainda sonolenta  

 -Acho que não vou para a faculdade amanhã - fala e o sinto bocejar do outro lado da linha. 

-Sim, o que você quer?! sei que não me ligou a esse horário para nada! - fala mais ativo, e decido ir direto ao ponto, ele me conhecia bem.   


               -Não vou para a faculdade amanhã e preciso que você ligue para a policia, caso eu não dê notícias até depois de amanhã de noite - falo direto sem interrupções.  

 

 -O que? porque?! - sua voz soa preocupada   

-Nada! só... - faço uma pausa pensando na ligação que tive...   

 

"Qualquer informação vazada desta conversa vai resultar em danos para si próprio!"   

 

-Nada demais só... faz o que eu estou pedindo certo?! - falo convicto e o sinto bufar.  

 -Certo!- fala como se fizesse bico e riu de lado   

- Boa noite belo adormecido!- falo brincando sentindo mais um bufar dele e desligo o celular.  

 

 Me pego pensando no que essa pessoa, que eu tenho certeza de ser alfa quer, mas por inclivel que pareça, não estou com um sensação ruim, o que me preocupa as vezes. 
 
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

 Acordei com o despertador do meu celular e quase o joguei na parede. 


             Eram exatamente seis horas da manhã, fazia questão de levantar cedo para ir a faculdade, mas logo hoje que teria esse tal encontro pela manhã, resolvi que não ia.  

 

  Levantei vestindo somente uma calça de moletom e fui fazer minha higiene depois disso coloquei uma roupa de malhação e saio para correr.  

 

  A maioria dos ômegas não fazem exercícios, mais como minha profissão exige mais do que tudo, beleza, eu tenho que estar em forma sempre.  

 
             Quando cheguei da corrida já eram umas oito e meia, vou fazer minha higiene, e volto ao quarto colocando a roupa que já tinha separado para a ocasião.  

 

  Uma calça jeans preta, camisa larga de manga longa branca e brincos negros, eu não tenho um estilo nada parecido com a maioria dos ômegas que conheço.  

 

  Todos eles gostam de roupas claras ou até mesmo femininas, de certo alguns clientes exigiam fantasias sexuais o que era um pouco desconfortável para mim.  

 

Mas eles estavam bancando, então...  

 

  Aprendi a me virar cedo demais, e aquele instinto de ômega frágil e fofo foi se diminuindo com o tempo, e experiências que tive, algumas nada agradáveis.   

 

Mas no fundo, quase no petróleo, eu ainda queria proteção, amor e um alfa só meu, mas esses momentos de bad profunda não durava muito tempo, cinco minutos depois, eu  mandava um foda-se para o primeiro alfa que via pela frente, o que acontecia regularmente pois recebia varias protostas, mas o meu "trabalho" não me permitia, eu realmente tinha que dispensa-lo, alguns eram insistenes e viravam até meus clientes. 

 

  Sair de casa as nove e pego um taxi, lhe informo o endereço, logo ele da partida deixando minha casa para trás.  

 

 °°°°°°°°°°°°°°°°   

 

  Enquanto me aproximava do endereço que me foi passado, mais ficava surpreso, era tudo muito bonito.

 

  As mansões pelas quais eu passava só aumentava minha curiosidade de saber quem seria o alfa que havia me procurado.  

 

  Fui tirado dos meus devaneios assim que o taxi parou em frete a uma mansão, que sem dúvidas era a mais bonita de todas.  

 

 -Nossa- sussurei comigo mesmo, por precaução resolvi olhar de novo o endereço que eu recebi e sim era ali mesmo.   

 

 -Aqui está - tirei o dinheiro do bolso e entreguei ao taxista afinal nada era de graça.  

 

Franzi o cenho quando olhei para o taxista, era um beta de meia idade e não parecia nada contente em está de frente para essa casa parecia mais ...preocupado!?  

 

  Voltei a fitar a mansão a minha frente ela me passava um ar sério, parei de frente para o grande portão que logo destravou sozinho e nesse momento sabia que estava sendo vigiado.  

 

  Adentrei e vi um pequeno jardim com grandes arvores de pinheiros e um caminho de pedras que dava a uma grande porta de madeira, sem mais resolvi caminhar até a mesma e tratei de tocar a campainha.  

 

Não o foi preciso repetir o ato, pois logo vi a grande porta a minha frente sendo aberta, senti um cheiro forte de um alfa invadir minhas narinas fiquei extasiado com o cheiro e imaginado como seria seu dono.  

...Foco Jeon Jungkook, foco!  

 
  Adentrei observando a decoração da casa, de cor azul marinho escuro eram as paredes, os moveis de luxo eram na maioria pretos e cinzentos e cortinas de Background cobriam parte da iluminação, que de uma certa forma me deixava mais apreensível.  


            Sabe aquele fundo de petróleo de ômega frágil e meigo que tinha?!

...parecia querer transbordar agora!   

-Gosta do que vê? - tomei um susto ao ouvi uma voz grossa e rígida vindo de uma das janelas.  

 

Olhei em sua direção e vi uma sombra, encostada na parede bebericando um copo de Wisk de cor cobre.   


              -S-sim! - me amaldiçoou por gaguejar, não queria dar uma de ômega indefeso justo agora, seria clichê demais.  

 

 -Linda casa! - tento disfarçar, mas ainda consigo sentir minhas pernas fracas.  

 

 -Que bom - fala frio e o vejo acender as luzes da sala o revelando completamente.  

 

Fiquei sem reação ao ver um alfa incrivelmente atraente, ele usava um terno preto feito sub medida, seu olhar era ameaçadoramente erótico.  

 

Ele não parecia está no cio, mas mesmo assim, seu cheiro era forte e...

Calma Jungkook se controla, você esta á trabalho!  


            Fito ele vindo devagar em minha direção, me olhando como se fosse me devorar.  


           Cadê seu alto controle Jeon Jungkook?

 

...foi para a puta que pariu!  

 
           Senti um pouco de lubrificação molhar minha box, e um sorriso de lado se fez em seu rosto... 

Droga, ele sentiu! 
   

-Vou ser breve...- falou me tirando dos meus devaneios

-Estou interessado em seus serviços para hoje à noite! - falou frio e direto, indo em direção a mesa de canto de vidro e pegando um envelope.


            Franzi o cenho em curiosidade   


               -O que terei que fazer? - pela primeira vez minha voz sai como desejada, normal.

 

-Terá que ser meu acompanhante em um encontro de sócios!- fala me entregando o envelope que parecia está com dinheiro dentro e algo que não soube indentificar.   

 

-Não precisa me pagar agora... -falei meio exitante, eu tinha a mania de que só pegava o pagamento depois de deixar o cliente satisfeito, mas ele me interrompeu.

 -E quem disse que estou pagando adiantado? - nesse momento ele pegou forte o meu pulso com sua mão livre e me pressionou na parede colando de imediato nossos corpos, arregalo meus olhos.  

 -Vamos ver se você da para o gasto, ômega! 

 


Notas Finais


soltei e sair correndo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...