História Predestinados - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 368
Palavras 1.489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee pessoinhas do meu kokoro❤
Voltei mais cedo! AEEE!
Motivo? Sei lá, hehehe
Bom, estou muito agradecida pelos favoritos, realmente eu não esperava!
Mas pude perceber que a quantidade de exibições caiu bruscamente!
Isso me deixou triste, não sei se é pq estão achando a Fic chata, ou se ela não está boa o suficiente ( algo que eu realmente acho que é )!
Mas vou continuar pelos que gostam. E mais uma vez...
Obg pelos favoritos meus amores ❤

Capítulo 13 - "Cry baby"


Fanfic / Fanfiction Predestinados - Capítulo 13 - "Cry baby"

Kyungsoo On:

Eu estava deitado já fazia um tempo, aquilo já estava ficando chato, então resolvi andar um pouco pelo jardim. Desci as escadas e fui em direção à sala, falei com minha mãe, lhe dei um beijo na testa e fui em direção ao jardim.

Caminhei por todo o jardim, e depois de alguns minutos, fui em direção à estufa, onde eu tinha me casado com Jongin. Entrei e andei um pouco por alí, era realmente um lugar muito lindo. Sentei em um banco e fiquei admirando as flores, até que senti alguém sentar do meu lado. Krystal.

- Oi Kyung - Ela fala olhando para as flores também.

- Oi - Respondo sem vontade.

- Então quer dizer que você e o Jongin estão namorando? - Ela pergunta dando uma risadinha de leve.

- Não! - Falei firme.

- Mas ele tinha dito… - Não deixei ela terminar a frase.

- Nós estamos casados! - Eu só queria que ela saísse dalí.

Ela riu, ela começou a rir muito, ela gritava de tanto rir e colocava a mão na barriga. Ela ria de algo que eu não fazia ideia do que era, até que ela foi parando aos poucos e ficou somente com um sorriso no rosto.

- Então, qual é a sensação de estar casado com alguém que não te ama? - Eu a olhei um pouco triste, pois eu já sabia que Jongin não me amava.

- Acho que isso não lhe interessa - Virei o rosto e voltei a olhar para as flores.

- Ah, mais interessa sim, já que eu posso conquistar o Jongin para finalmente ficarmos juntos - Ela sorria como nunca - Não ache que ele sente algo por você, porque ele não sente, não sei nem porque ele está com você - Baixei a cabeça, e só consegui pensar naquele maldito contrato. Se eu e Jongin tivéssemos nos conhecido de forma natural, como todos os outros casais…

- Mas talvez um dia ele venha à gostar de mim - disse e olhei novamente para as flores. Ela riu mais uma vez, aquela risada que eu odiava.

- Acha mesmo isso possível? Não seja tão otimista consigo mesmo! - Ela segurou no meu queixo com força e virou meu rosto para que pudesse me ver - Um ômega como você não chamaria a atenção de nenhum alfa, e se lhe dirigissem o olhar, seria por sua feiúra. Credo, você além de feio é estranho. - Nunca me achei bonito, mas também não me achava feio, mas ela conseguiu me ferir com essas palavras. E a primeira lágrima desce. - Um alfa nunca vai se apaixonar por um ômega feio e nojento como você, se ele realmente sentisse algo por você, teria lhe marcado na primeira oportunidade! Mas pelo que vejo, seu pescoço continua lisinho, sem nenhuma marca! - Outras lágrimas vieram. Ela riu e se aproximou, com a boca perto da minha orelha e sussurrou - Ele já é meu, desista! - Ela se levantou e saiu.

Chorei, e como chorei, eu estava me sentindo um lixo. Sentei no chão e abracei meus joelhos, me sentia um nada. Será mesmo que o Jongin me achava um ômega nojento? Não, se não ele não me trataria tão bem. Ou será que ele só sente pena de mim e me trata assim? É óbvio! Jongin me acha feio e nojento, e só me trata bem por pena!

Continuei alí por uns 30 minutos, até sentir uma mão quente no meu ombro. Chanyeol. Ele se sentou ao meu lado e me abraçou, um abraço de amigo, um abraço acolhedor. Me senti melhor, parei de chorar e enxuguei minhas lágrimas. Olhei para Chanyeol e ele sorriu.

- Que bom que parou de chorar, pequeno. Agora pode me explicar o motivo do choro? - Baixei a cabeça e assenti, suspirei fundo e comecei.

Contei tudo que aconteceu, cada palavra, cada gesto, cada risada, cada lágrima. E a cada palavra ele me olhava mais sério ainda. Terminei de contar tudo e deixei que uma única e solitária lágrima escapasse. Ele enxugou minha lagrima e me olhou.

- Não devia deixar ela falar essas coisas pra você Kyung! - Ele acariciou meu cabelo.

- Mas e se ela tiver certa? Pior, se ela conquistar o Jongin? - Não queria pensar nisso, mas era quase impossível.

- Primeiro, você é muito lindo, até com raiva você é lindo, assustador também, mas é lindo - Sorri pequeno e lhe dei um tapa no braço, ele fez careta e começou a massagear o local. - Segundo, ela jamais vai conquistar ele, porque ele gosta muito de você Kyung! E terceiro, AI ISSO DOEU!

É impressionante a capacidade que Chanyeol tem de me fazer rir mesmo quando eu estou muito triste. Ele se levantou e me levantou logo em seguida, saímos da estufa e fomos pra casa.

Quando chegamos, Chanyeol disse que ia tomar um banho e resolver umas papeladas no quarto. Eu fiquei no sofá, mechendo no celular, de repente vejo Krystal correndo em direção a porta, e ficar parada como se estivesse esperando algo. Eu apenas guandei meu celular no bolso e liguei a TV, não passava nada de interessante, então apenas deixei em um filme qualquer que passava.

Ouço a porta abrir e fechar, mas não olho, já imaginando que tenha sido Krystal que saiu. Começei a ouvir vozes próximas à porta, e virei para olhar – por pura curiosidade. Vi que Jongin me olhava, minhas bochechas queimavam de vergonha, tenho certeza que estava vermelho. Voltei a olhar para a TV, queria evitar contato com Jongin, já que eu não sabia o que ele realmente sentia por mim!

Uma enorme raiva se apoderou de mim assim que eu vi Krystal puxar Jongin escadas acima. Ah que raiva, aquela…

Deus me perdoe pelas coisas que eu pensei em chamar!

Alguns minutos depois pude ver eles descendo, com Krystal abraçando o braço de Jongin. Respirei fundo e me concentrei na TV, pude ouvir com clareza Jongin me chamar, mas preferi fingir que não estava escutando pra ver se ele parava. Porém, nada é como a gente quer que seja. Jongin se aproximou me chamando pra jantar, e eu o respondo sem olha-lo, ele insiste e eu apenas lhe respondo com um " Eu não quero Jongin! " me levantando e subindo as escadas indo em direção ao meu quarto.

Me deito e lembro de tudo o que Krystal me disse. Começo a chorar, aquelas palavras me afetaram muito. É, acho que eu realmente estou gostando do Jongin, até mais do que devia. E o pior é que ele é tão intimo da Krystal que acho que ele não sente o mesmo por mim.

Chanyeol bate na porta e pede pra entrar, eu enxugo minhas lágrimas e o permito entrar.

- Kyung, não chore,nem aquela vaca, nem o idiota do meu irmão merecem! - Ele se aproximou e se sentou na cama, ao meu lado.

Parei de chorar e ele tentou me animar com conversas bobas e lembranças de sua infância. Pois é, ele conseguiu! Chanyeol é tão bom pra mim, ele faz eu me sentir seguro, me faz se sentir bem. Queria que esse contrato tivesse sido feito para Chanyeol e eu, seria muito mais simples se eu tivesse me apaixonado por ele.

Me perdi em pensamentos e fiquei o encarando inconscientemente, só realmente acordei quando senti minhas costas no colchão e um peso em cima de mim, Chanyeol. Arregalei meus olhos, e ele riu. Um sorriso… Maléfico?

Não!

Comecei a gritar e rir, eu não aguentava cócegas. Ele fazia um pouco, dava uma pequena pausa e depois continuava. E ficamos assim, até que ouvimos um rosnado. Era Jongin!

- CHANYEOL! - Jongin rosnou o nome de Chanyeol, utilizando altomaticamente sua voz de alfa, algo que me fez tremer um pouco, mas ele não percebeu.

- Kai? O que foi? Ta ficando louco é? - Chanyeol perguntou ainda em cima de mim.

- SAI DE CIMA DO KYUNG! - Jongin praticamente gritou, e eu encolhi por medo e instinto.

- Aah então é isso? Não se preocupe maninho, a gente só tava se divertindo, não é Kyung? - Chanyeol falou e logo em seguida pude ver os olhos negros de Jongin, cheios de raiva e esperando uma resposta minha. Apenas assenti e pude sentir os lábios de Chanyeol na minha bochecha, me deixando vermelho.

- CHANYEOL, EU VOU TE MATAR - Jongin rosnou alto e pegou Chanyeol pela gola da camisa, arregalei os olhos, assustado, e vi Jongin levar Chanyeol em direção à porta, e antes de saírem, Chanyeol piscou pra mim e moveu a boca dizendo um "Tá tudo bem". Jongin bateu a porta com uma certa força e depois disso tudo eu simplesmente não entendi mais nada!

Por que ele ficou tão estérico? Afinal, ele sente algo por mim ou não?

- Aish Jongin, porque me confunde tanto? - Murmurei em meio aos lençóis da minha cama, e em pouco tempo eu já estava no mundo dos sonhos.


Notas Finais


Gente como eu to com um nojinho dessa Krystal...
Gostaram? Espero que sim!
Se tiver algum erro, me avisem, pois eu ainda não achei alguém que bete minha Fic!
Bjin bjin ( ˘ ³˘)❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...