História Preferred Flower of the Paraplegic - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Visualizações 280
Palavras 2.266
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, Meus bebezinhos.
Bom, eu tenho duas coisas importantes para dizer:: São duas noticias tristes, mas não, eu não estou cancelando a fanfic, mas é quase, e é perto disso que eu explico o primeiro aviso ''importante'' que eu tenho a da-los.

1- A Fanfic já entrou em estágio final, ou seja, ela irá acabar definitivamente no capitulo dez, que já será o epílogo, HEHEHEHEHE, não me matem sério, porque eu não tenho mais ''forças'' para continuar essa história. No começo, ela era TUDO para mim, TUDO MESMO, ela significava tudo o que a Brain Aneurysm significa hoje em dia (É a minha nova história, leiam lá se quiserem heheheh), mas eu perdi o encanto, e isso tem um motivo, que dá inicio ao segundo aviso.

2- A minha mente criou a ideia de que a fanfic não esta boa o suficiente. Então, eu irei acabar com a mesma no capítulo dez. Sei que é pouco, mas desde o começo já deixei claro que seria uma mini fic, porque eu não queria repetição com ela Paraplégica, indo ao hospital, e tals, mas do mesmo jeito, se eu me sentisse o suficiente com ela, claro que eu tentaria chegar ao capítulo 15 ou 20, mas não dá realmente, e isso eu descobri com o tempo, por isso eu adiantei MUITA coisa durante o desenvolvimento da mesma para que ela acabasse DEFINITIVAMENTE no capítulo 10. Então, eu tenho o meu último pedido aqui. Eu quero muito, que cada um que lê este capítulo, mesmo que seja em apenas uma palavra, ou duas, não me importo com a quantidade, comente o que vocês acham da minha história, do meu desenvolvimento, do meu contexto e tudo o que estabeleceu a fanfiction por este tempo.

Então é isso, vou tentar dar mais prioridade a esta história para que ela seja concluída.

Capítulo 8 - ''Aprendi a amar você da maneira em que você é realmente''


Fanfic / Fanfiction Preferred Flower of the Paraplegic - Capítulo 8 - ''Aprendi a amar você da maneira em que você é realmente''

ANTES DE TUDO; para aqueles que não tem habito de ler as notas iniciais, eu peço com todo o meu coração que leiam, é muito importante não apenas para mim, e também a vocês, Obrigada. 

--

Selena Gomez Point Of View  

No mesmo dia, Vinte minutos depois. 

Hospital de Los Angeles.  

 

Encolhida e quieta no estofado branco, eu escuto baixinho Justin conversar com Dr.Bloom, o qual diz a Justin todas as mesmas palavras que disse a mim a pouco mais de meia hora atrás... Eu posso afirmar a mim mesma, que eu estou em certo transe, como se estivesse presa em meu próprio corpo, sem controle dos meus movimentos. Sei que as lágrimas escorrem pelo meu rosto, e mesmo que pareça em que eu acabara de receber a pior notícias de todas, o que aconteceu, foi totalmente o contrário. Eu acabei de receber a melhor notícia.  

Eu consegui voltar a fazer aquilo que representa a base estrutura da minha vida.  

Eu consegui andar. Mesmo que continue não me sentindo confortável em fazer, pois crio teorias que eu esteja apenas sonhando, ou que aqui um segundo, eu irei cair e nunca mais conseguirei me levantar. Por isso, continuo com o auxilio das muletas que usei por incontáveis horas. A qual usei por dias. E a ideia de que eu nunca mais irei precisar das mesmas, é a melhor sensação de todas.  

E desde então, eu vejo flashes ecoarem na minha mente, e cada um representa tudo aquilo que eu sempre quis a mim mesma. Uma família, dança, uma carreira, um diploma. E diferente do que se passa em minha cabeça, eu sempre imaginei que iria conquistar tudo sozinha, que eu sempre estaria apenas comigo mesma, precisaria apenas de mim mesma. Mas eu sonhei errado, pois ele esteve lá comigo, em todas as pequenas partes.  

Justin estava preso em meus sonhos.  

Mas a pior parte, é que eu não sei o que isso simplesmente significa... As perguntas rodam em minha cabeça, que sinto palpitar ao ponto de poder explodir; Eu gosto de Justin Bieber ? Eu amo Justin Bieber ? Eu abriria mão de minhas conquistas solos, para ter conquistas ao lado dele ? Uma família com ele, filhos com ele... Eu quero ser eu mesma ao lado dele ?  

Eu não sei o que significa Amar. Eu não sei se o Amo.. Sim, não ? Não importa, estou disposta a descobrir tal coisa ao seu lado.  

Em meio de tais pensamentos que prejudicam o meu estado mental nesse atual momento, eu não percebo que perdi toda a conversa que foi criada entre Justin, e o médico que me deu total atenção durante todo o tratamento e fisioterapias. Levanto o meu rosto, já vermelho -Não preciso observar-me no espelho para saber que estou vermelha como tomate, sei que as lágrimas o deixaram em tal cor -, e os observo, já que me chamam há longos segundos.  

-Venha até aqui, Querida. -O homem de aproximados quarenta anos e de cabelos escuros me chama, e eu tendo fazer o que ele me pede educadamente. Apoio minhas mãos no sofá em que me encontro sentada, pegando impulso o suficiente para me levantar.  

Antes de caminhar até os dois corpos que me esperam e me observam atentamente, eu estico os braços, alcançando as muletas que se encontram encostadas a parede branca ao meu lado. Com pouco esforço, consigo me levantar com apoio das mesmas e começo a caminhar até Justin e Orlando.  

-Você sabe que não precisa disto, Selena. -Justin me lembra de algo em que eu já sabia, mas ele não sabe que eu sinto medo das coisas em que citei em meus pensamentos há pouco. -Por favor, tente sem. -Ele me pede, com o seu corpo já a frente do meu. Levanto os meus braços, entregando o objeto em que ele não quer que eu use. 

Antes de caminhar com calma, respiro fundo dez vezes; Sabendo que eles esperam o tempo que for preciso. Mas eu não, não posso esperar para mostrar que eu sou capaz. Fecho os olhos, começando a fazer aquilo o que queria.  

Um Passo.  

Dois Passos. Três Passos.  

Quatro Passos. Cinco Passos. Seis Passos.  

-Estou tão orgulhoso de você. Todos estamos. -A voz rouca de Justin soa próxima ao meu ouvido, e eu sorrio, abrindo os meus olhos em seguida. Estou a frente dos dois corpos que me esperavam.  

O meu corpo é abraçado por um maior que o meu, Justin me abraça. E ao sentir-me confortável e segura em seus braços, eu percebo que é verdade. A verdade é que eu o amo.  

-Obrigada mesmo, Dr.Bloom. -Viro o meu rosto observando, e ele segura um envelope escuro que logo sei que estará em minhas mãos.  -Eu tenho certeza que nada seria possível, sem você estando ao meu lado, sempre. -Ele sorri, abrindo seus braços, como se me pedisse um abraço. E eu faço isso, apertando o seu corpo.  

-Esse é o meu trabalho, querida. -Nos separamos, e ele se vira para observar Justin, que tem quase a sua mesma estatura, e eles trocam poucas palavras baixas. -Entregue isso a ela, mais tarde. Mas primeiro, diga a ela tudo o que disse a mim. -Justin segura o envelope.  

-Prometo não decepciona-la. Não novamente.  

 

A noite do mesmo dia

Eu estarei ai em menos de duas semanas, Ashley, e sim, eu também estou com muitas saudades de você. Entendo que não pode vir visitar-me, como esta a faculdade ? Adoro-te 

-Xoxo, Selena.  

 

Envio o SMS com certa pressa, como resposta da mensagem enviada de Ashley, minha melhor amiga de Nova Iorque, e a mesma faz o mesmo curso o qual eu faria.   

-Você sabe que precisamos conversar sobre tudo não é mesmo ?  -Justin segura-me enquanto me afogava em meus pensamentos. Pela milésima vez apenas hoje. -Posso me sentar ? -Ele olha o espaço vazio ao meu lado, na banqueta ao lado de qual estou sentada. Enquanto tomo o café ainda quente.  

-Eu não sei o que é amar, Justin. -É a verdade. -Eu nunca pude sentir borboletas no estomago quando você está ao meu lado, eu nunca pensei tanto em alguém, na mesma maneira em que eu penso em você. Eu gosto tanto de você, tanto mesmo, mas isso chega ao ponto de Amar-te ?  

-Eu não me importo se você me ama, se você estiver disposta a estar comigo é o suficiente. Se você está disposta a aceitar o meu amor, está suficiente para mim. -Seus lábios se abrem em um sorriso verdadeiro, e pela primeira vez eu percebo, o seu sorriso é tão perfeito. -Mas pela sua pouca descrição, eu apenas digo isso, porque suas palavras descreveram o amor. 

Então é verdadeiro,  

Eu o amo.  

Eu amo Justin Bieber.   

-Então você precisa saber de algo. -Eu ainda o olho, e percebo os seus olhos brilharem a cada vez mais, por segundo. -Aprendi a amar você da maneira em que você é realmente. -Sou sincera em todas as minhas palavras. 

Antes que eu possa continuar a dizer as palavras que eu tenho em mente; Eu quero o dizer que quero passar o resto dos meus dias com ele, ao lado dele. Conquistar as coisas com ele, estar sempre com ele, eu fecho os olhos para respirar, e durante, eu sinto a aproximação de Justin, mais especificamente, do seu rosto ao meu, e antes que eu possa abrir os meus olhos, eu sinto os seus lábios sendo prensados aos meus.  

Ele está me beijando.  

E o seu beijo é o melhor de todos que eu já provei.    

-Tenho uma surpresa para você. -Ele sorri após a faltar de ar se estabelecer entre nós. -Abra e por favor, não chore. -Ele pega um outro envelope, branco desta vez, entregando-me sem pressa alguma, e quando eu abro a folha, Justin cruza os braços esperando a minha reação. 

''Cara Stra.Gomez,  

Nós, responsáveis pelo setor de dança, da faculdade qual adorou o seu histórico, vídeos, e testes, soubemos do seu recente acidente, o qual não permitiu a sua vinda até nós. Diante do e-mail de Orlando Bloom e Justin Bieber, ambos médicos responsáveis por você, decidimos aceita-la ao segundo semestre.  

Seja Bem Vinda a Juilliard

Você tem um grande futuro a frente, não desista do mesmo.'' 

É o que eu leio em voz alta, e ele sorri enquanto escuta com atenção a minha voz e minhas palavras. Eu o desobedeço, e as lágrimas já invadem a minha visão. ''Eu não acredito'', são as únicas palavras que saem da minha boca.  

-Pois acredite, nós vamos para Nova Iorque. Juntos. -Justin sorri, e abre os seus braços em seguida, esperando que eu o abrace, simplesmente. Como se estivesse fora de mim, eu pulo em seus braços, prendendo minha perna em sua cintura e beijando os seus lábios em seguida, após sorrir representando a minha felicidade em ter ele e meus sonhos ali comigo.  

Pela primeira vez, eu me sinto completa. 

(Atenção: Essa parte do capítulo, contem hot, então, se você não gosta, não leia, e se estiver muito ruim, ignorem, esse é realmente o meu primeiro, e eu tentei ser fofa, porque é o estilo da fanfiction)

 

 

 

Levanto os meus braços involuntariamente, sentindo a blusa preta e básica sendo retirada com total calma do mundo, do meu corpo. Justin já não veste nada além da sua cueca box preta, e tendo a visão do seu busto descoberto, eu penso um milhão de vezes, que sim, ele é o que eu quero para mim. A minha calça é jogada ao mesmo canto em que a minha blusa fora segundos atrás.  

Respiro fundo, sentindo suas mãos grandes e geladas trilharem a minha costa semi-nua, e em menos de cinco segundos, nua, pois o fecho do meu soutien é aberto e meus seios nada grandes mas nada pequenos são revelados. Eu sinto vontade de afundar o meu rosto em seu peito tatuado pela vergonha que estrala o meu corpo, mas antes que eu faça tal coisa, suas mãos seguram o meu rosto, e ele me pergunta aquilo em que eu estava perguntando a mim mesma.  

-Você tem certeza do que deseja fazer ? Eu posso esperar todo o tempo do mundo por você. -Estou de olhos fechados, mas ele pede baixo para que eu os abra e o resposta, com toda a sinceridade que eu tenha. E sim, a minha mente gera que sim, eu quero fazer isso. Especificamente com ele. Por que não ?  

-Eu tenho certeza Justin. -Asseguro-o, sorrindo para que ele acredite em minha resposta. Porque eu quero que isso aconteça, mesmo.  

Pela primeira vez esta noite, eu sinto os seus lábios em contato com o meu pescoço que se arrepia. Ele segura essa região com uma mão, e com a outra, ele retira a última peça íntima que me restava, cobrindo a minha região sensível. Meu corpo é deitado com toda a calma possível no colchão confortável, e Justin arrasta seus dedos em todas as regiões do meu corpo, chegando na qual eu mais esperava.  

Minha vagina.  

-Irei apenas preparar você, amor. Apenas feche os olhos se quiser, e relaxe, tudo está bem. -É o que ele diz com a voz rouca quando começa com movimentos calmos mas ágeis na região em que palpita em seus dedos. Ele percebeu o meu nervosismo. Quem não perceberia ? -Respire fundo, está tudo bem. -Ele diz novamente, começando os movimentos tão esperados por mim. E os mesmos me causam uma sensação tão diferente. Tão incrível acima de tudo, e os meus gemidos que surgem de acordo com o tempo comprovam isso.  

Ao ver o estado em que me encontro, ele troca por pouco tempo, seus dedos por algo mais íntimo, como a sua língua quente, mas não dura tempo suficiente, pois ele decide voltar a trabalhar com os seus dedos grossos. Ele sorri, vendo o quanto estou excitada pelo seu ato, e ao chegar ao meu limite, não em muito tempo depois, eu vejo o meu líquido escorrendo pelos seus dedos. 

-Você é incrível. -Ele sorri, deixando o seu rosto a frente do meu, observando os meus olhos que brilham ao examina-lo. -E por favor, não fique envergonhada, isso foi incrível, não pense o contrário. -Apenas concordo com a cabeça.  

É agora.  

Sei que sim a partir do momento em que o vejo retirar o que o cobria e com o pequeno pacote de preservativo em mãos, e em poucos segundos, em seus dentes, que rasgam o plástico.  Agora vazio, o pacote é jogado no chão e o que estava dentro do mesmo, é posicionado em seu pênis ereto. Excitado, assim como a minha intimidade, que eu sinto borbulhar assim como todo o resto do meu corpo.    

-Eu sei que não preciso dizer o que deve fazer se eu lhe machucar, então por favor, seja sincera. -Concordo com a cabeça. -Antes diga com palavras Selena, o que você realmente quer.  

Respiro fundo, fechando os meus olhos e os abrindo em seguida, podendo ver seus olhos escuros me encarando. -Eu tenho certeza do que quero fazer Justin. Eu quero fazer sexo com você. -A verdade, é que isso é o que eu mais necessito neste momento.  

Seus quadris se movimentam após o seu corpo se encaixar no meu, entre as minhas pernas que o recebe. E antes que qualquer outra coisa passe em minha mente, eu já o sinto invadindo-me com calma, esperando para que eu o dê permissão para que o ato prossiga. 

A dor é grande, mas não o suficiente para que eu o peça para parar, porque esse é o momento exato em que eu percebo que sempre será apenas Nós. Juntos.   

 

 


Notas Finais


Ou seja,
FALTAM MAIS DOIS CAPÍTULOS.

E eu estou aqui, MAIS DE QUATRO HORAS DA MANHA, atualizando para vocês. E amorecos, eu tenho um novo projeto, chamado Summer Love, e quando a história aqui acabar, eu vou começar ele. Beijocas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...