História Pretensão - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Neji, Nejiten, Romance, Tenten
Visualizações 7
Palavras 1.837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiro capitulo com carinho!

Apreciem sem moderação!

Capítulo 2 - Capítulo 1


Era a hora do intervalo.

 Em plena sexta-feira, pelo menos metade dos alunos haviam faltado. Com a segunda-feira seguinte sendo feriado, haviam ido até muitas pessoas... Todos adoravam essas poucas oportunidades para viajar. Sentada em uma mesa protegida do sol, Tenten estava com algumas amigas da faculdade, inutilmente tentando prestar atenção na conversa das amigas.

Alguns metros à frente, quase no final do pátio central, Naruto e Sakura estavam sentados, sozinhos em uma mesa, conversando e rindo bastante. Obviamente, como boa curiosa a cena chamou a atenção da morena. Alguns anos atrás, os dois, juntamente com o Uchiha formavam o trio mais popular do colégio. Tenten ainda se lembrava dos cabelos rosados de Sakura.

“Combinavam muito mais com ela”— Pensou. 

Agora Sakura estava com os cabelos em sua cor natural, um castanho claro que deixavam os olhos verdes luminosos, Tenten também se lembrava disso. Ver os dois juntos não era nada do outro mundo, mas, o que despertava mesmo a curiosidade da morena era o fato do triangulo amoroso – talvez até um quadrado... – que os cercavam antigamente. Sabia que Naruto estava solteiro, e não tinha namorado ninguém, desde alguns meses atrás quando terminou com Hinata - prima de uma “quedinha adolescente” da morena. A relação da Sakura e Sasuke era um fato meio obscuro, enquanto que a paixonite do loiro pela ex-rosada, era algo bem claro, mas agora...

“Tudo isso parece um quadro borrado”  

Algo parecia definitivamente fora do lugar.

— Poderia pelo menos disfarçar... – Temari cutucou, os olhos verdes implacáveis – O esbarrão foi mais forte que esperava?

Além de tirar Tenten do mundo das divagações, a insinuação de Temari também levou Rachel, a dar uma virada brusca de pescoço, nada discreta, na direção em que a morena olhava. Descrição não parecia ser o forte do grupo.

— Me matem de vergonha! – A loira declarou, fazendo Rachel virar-se de volta, calmamente, como se a indiscreta fosse qualquer uma, menos ela.

— Sempre achei ele tão...

— Nós imaginamos Rachel! – Tenten falou cortando a fala da outra. – E não como insinuou Temari. – Direcionou um olhar cortante para a amiga – Só estava me lembrando de algumas coisas passadas.

Rachel era uma das estudantes de intercambio da faculdade, veio dos Estados Unidos e tinha uma mente tão suja quanto o linguajar. O que dizer sobre isso? As meninas a adoraram, definitivamente! Além de boas risadas, ainda aprenderam uma boa dose de palavras novas, poderia se dizer que era uma interação proveitosa.

— Eu adoraria mesmo descobrir, principalmente com aquele ... – Deu uma olhadinha para o loiro – Oh shit! – Disse virando-se para as amigas – Acho que nos viram... Well... Depois me contem, já estou atrasada. – Disse olhando o relógio no pulso e levantando-se, começando a andar antes que alguém conseguisse reagir.

Na outra mesa, tanto Sakura quanto Naruto olhavam para as meninas. O loiro para variar sorriu, achando graça de como a americana saiu rápido da mesa depois ser pera no flagra. Não poderia negar que ela era uma mulher atraente, discretamente olhou-a de cima a baixo, enquanto ela se afastava, mas divertido mesmo foi ver a reação das que ficaram na mesa.

Tenten fingindo que não percebeu que ele as viu e a amiga loira dela, cruzando os braços e encarando, tanto ele quanto Sakura, de forma desafiadora. O loiro não resistiu em erguer o braço e acenar, como se fossem velhos amigos. Ele pode perceber a loira erguer uma sobrancelha e depois rir quando Sakura o acertou com o cotovelo.

— Naruto!

— O quê? Você sabe que elas estavam falando da gente... – Tentou se defender.

— Nem as primeiras e nem as últimas pessoas a fazerem isso. – Sakura falou, voltando a atenção para Naruto. As garotas se levantaram e saíram da mesa, claro, não sem antes a loira retribuir o aceno e Tenten, um pouco sem graça, fazer o mesmo – E provavelmente não falaram mentiras... Não me lembro da Tenten ser esse tipo.

Naruto olhou para Sakura pensativo, depois para a mesa vazia. A madeira vernizada do móvel brilhando pouco, onde sol agora fraco conseguia alcançar.

— Não era. – Concordou, voltando sua atenção para Sakura – Mas nós não erámos amigos também – Deu de ombros.

— Talvez por isso eu goste dela. – Sakura admitiu – Não foi uma época em que fizemos amizades louváveis...

— E falando em amizades louváveis... – Naruto acenou para a entrada do pátio – Adivinha quem está chegando?

Não precisava ser um gênio para adivinhar. Sakura levantou, a sensação constante de um olhar sobre si já queimava suas costas fazia alguns segundos. Era seu caso mal resolvido, com certeza.

— Então essa é minha deixa! – Disse – Hoje é sexta-feira e eu estou a fim de ser feliz...

— Assim vai parecer que não fica à vontade com ele – O loiro provocou.

— Claro que fico. – Ela respondeu sorrindo, um sorriso falso – Quem não fica? É impossível não ficar à vontade com ele... Se duvidar, pergunte a loira de Relações Internacionais, a professora do quinto período, talvez alguma de suas vizinhas? – Antes de terminar a frase, a ironia e um toque de amargura já se enroscavam em suas palavras.

Naruto não tinha uma resposta que a contradissesse.

— Nos vemos no sábado! – Foi a única coisa que pode responder à amiga.

Ela apenas sorriu para ele – um sorriso verdadeiro dessa vez – e se foi, passando pelo moreno de olhos negros no caminho, olhou e sorriu para ele, como se a presença dele não a afetasse mais. Ele acreditou.

(...)

Horas mais tarde e distante da faculdade, Tenten caminhava em direção à casa, tranquilamente.

Não foi ao estágio hoje, não estava com paciência, nem vontade e tinha seis horas positivas... Neste momento, ficar um pouco a mais alguns dias, provaram ter valido a pena, apenas por livrá-la de ir nessa sexta.

Dobrou a esquina, pegando o caminho mais longo para casa. Em cada mão carregava algumas sacolas cheias de “presentinhos” que resolveu se dar. Estava na hora, afinal, de se permitir algumas coisas.  Temari tinha razão, o esbarrão com o loiro havia lhe atingido de forma mais forte que esperava, embora não da forma que a loira insinuou.

Ficou morrendo de vergonha de terem sido pegas no flagra, afinal, tinha noção que seu comportamento que havia originado toda aquela situação no refeitório do campus. O lado rebelde da amiga foi como uma benção naquele momento. O olhar desafiador de Temari era impagável!

“Sempre temperamental...”— Sorriu ao caminho que seus pensamentos a levavam – “Por isso aquele preguiçoso do namorado dela nunca deve se sentir entediado” — A conclusão se deu junto com a lembrança de uma foto que o namorado da amiga postou em um rede social, junto à foto, havia uma legenda em negrito:

Se você se sente entediado, deve estar namorando a pessoa errada.

Na foto, os dois apareciam sorrindo e meio sujos de chantilly. A morena não sabia o que originou aquilo, se foi uma das aventuras da amiga na cozinha, ou qualquer outra coisa... O fato é, ela não queria realmente saber, casais felizes a incomodavam de certa maneira, assim como admitir que sentia um pouco de inveja da amiga, isso fazia com que se sentisse péssima.

Novamente lembrou do loiro, lembrou dele colocando seu cabelo no lugar...

“Por Deus estou enlouquecendo!”

Definitivamente, ela o achava bonito, puro charme! Coisa que, qualquer ser humano racional seria capaz de admitir. Mas não, não estava a fim dele. Ele estava envolvido na sua teia associativa do passado. Lembrar de Naruto, automaticamente fazia com que se lembrasse de Hinata. Desde que Tenten possa se lembrar, Hinata, a doce, linda e aparentemente meiga morena era apaixonada pelo loiro. Elas já haviam sido amigas, mas acabaram se afastando. Tenten gostaria de saber o motivo dela e Naruto terem se separado, mas não tinha coragem e nem motivos para perguntar a nenhum dois. E também não via motivos para se reaproximar de Hinata, afinal, foi uma escolha de Tenten se afastar.

Lembrar de Naruto, a fazia lembrar de Hinata, e lembrar da morena, fazia com que se lembrasse de outras pessoas. De alguém com quem a morena compartilhava o mesmo olhar acinzentado. Ela não queria se lembrar.

Envolvida em tantos pensamentos, acabou passando direto pela sua casa, percebendo isso quase um quarteirão a frente, ao passar por uma casa em um inacreditável tom verde-neon.

— Ohh shit!! – Maldisse, repetindo as palavras a amiga americana – Desse jeito os vizinhos vão ter certeza que sou louca.

Um pouco irritada, ela deu meia-volta.

Quando finalmente chegou em casa, poucos minutos depois, tirou as sapatinhas deixando-as junto a porta, e certificou-se que a mãe não havia chegado ainda. Os pais da morena se separaram quando ela tinha dezessete anos. Definitivamente, não era a melhor fase para um filho enfrentar a separação dos pais.

Atualmente, ela vivia bem apenas com a mãe, as vezes falava com o pai. Sempre ele que ligava, mas nem sempre ela estava com vontade de atende-lo. Magoa é um elemento difícil de administrar afinal.

Deixando uma parte das sacolas no sofá da sala e a outra, apenas três sacolas, na cozinha, ela tratou de iniciar seu momento relaxante. Lavou as mãos e sem demora, esvaziou as sacolas. Uma garrafa de vinho, macarrão tipo talharim, queijos, tomate seco, bacon, um saco com algumas coxinhas de frango e algumas barras de chocolate.

Sem pressa e agradecida por estar sozinha em casa, ela fez um delicioso talharim a carbonara, com um frango cozido no vinho e um escondidinho de frutas com chocolate. A cozinha havia se tornado seu refúgio no final do ensino médio, e sem muito esforço ela havia se tornado boa com os temperos...  Ao terminar, montou a mesa para uma pessoa com calma e cuidado, notando pela primeira vez em anos, como a louça portuguesa combinava com sua cozinha, que hoje poderia ser descrita como “vintage”.

 Comeu tranquilamente e depois foi tomar banho. Uma conduta que sua mãe reprovaria completamente, assim como, reprovaria a morena ter escondido a meia garrafa do vinho que sobrou dentro do guarda-roupas.

O banho se estendeu por bons trinta minutos, quando finalmente resolveu sair debaixo d’água, pois não aguentava mais escutar seu celular tocando no quarto. Saiu tão mau humorada quanto mau enrolada na toalha, parando de chofre na porta do banheiro.

— Você devia atende-lo, principalmente agora... – A mãe da morena falou, pegando-a de surpresa – E devia enrolar essa toalha direito, se não quiser que ela caía... – Censurou.

Sentada na cama da morena, uma jovem senhora, quarenta e alguns anos, olhava pra filha enquanto segurava o celular da mesma em uma das mãos. No visor do celular, uma foto do pai morena. Sem dizer nada, ou arrumar a toalha, Tenten pegou o celular da mão da mãe e desligou a chamada.

— O que quer dizer com principalmente agora? – Perguntou erguendo uma sobrancelha e sentando-se de frente para a mãe.

Não demorou a perceber que a mulher estava com os olhos preocupados e uma postura cansada, levemente encurvada. Sua mãe não era assim, fazia sempre a linha altiva, mas na última semana, a morena vinha percebendo mudanças sutis no corpo e expressão dela.

— Mãe? – Indagou, preocupada.

— Precisamos conversar. – A mãe lhe respondeu com um suspiro.


Notas Finais


Até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...