História Pretty Face With Thoughts Of A Demon - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arctic Monkeys, Avenged Sevenfold, Halestorm, In This Moment, Marina and the Diamonds, Motionless In White, New Years Day, Slipknot
Personagens Alex Turner, Ashley Costello, Christopher "Chris Motionless" Cerulli, Corey Taylor, Lzzy Hale, M. Shadows, Maria Brink, Marina Lambrini Diamandis
Tags Assassinato, Policial, Sedução, Traição, Vingança
Exibições 22
Palavras 1.847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Pretty Face With Thoughts Of A Demon - Capítulo 8 - Capítulo 7

2 semanas e meia já se passaram do ataque da lady e nenhuma morte aconteceu, nada mesmo, me sinto morta pelo fato de não ter matado alguém por tanto tempo assim e maldita lady, por que não aproveitou meu tempo de cama e matou? Ou torturou? Ela acha que isso é um jogo? Talvez seja, agora tudo ficou mais difícil, a minha amizade colorida com o chris, ele sempre presente na minha casa ou na minha vida, preciso tomar muito cuidado com tudo, tive que transformar meu porão em uma sala de assassinato literalmente, do ataque, nenhuma seqüela restou, estou totalmente saudável, e a vida se tornou mais leve na companhia do chris, o que não é certo, não posso me apaixonar por ele, ou ja estou apaixonada?

-

Desço as escadas e vejo Maria colocando um lindo bolo de chocolate sobre a mesa

- Você cozinhando tão cedo? Tá se sentindo bem brink? - pergunto rindo e ela revira os olhos 

- Ridícula cala a boca, cadê seu namorado gostoso? - Maria pergunta sorrindo enquanto corta o bolo 

- Não é meu namorado, e ele passou a noite na delegacia, deve esta na casa dele - digo revirando os olhos 

- Hm, tá bom, e eu tenho uma vítima para você, e sei que vai amar, pois sei que você odeia esse homem - Maria diz sorrindo e joga uma papelada em mim, marcos alves, meu antigo professor, maldito que tentou abusar de uma amiga, finalmente terei minha vingança 

- Aonde você achou isso? Maria eu te amo vagabunda - digo sorrindo enquanto leio os papéis, ele foi acusado de abuso sexual no canadá, uma vítima perfeita 

- O meu atual, é policial, e me contou sobre isso, copie a ficha ele e aqui está meu amor, ele não é da mesma delegacia do seu bofe porém você pode tentar saber se o chris sabe alguma coisa sobre isso - Maria diz calma enquanto olha a foto da minha próxima vítima 

- Tem razão, agora vou até o bar, aproveitar que meu segurança não está na área, tchau loira - digo sorrindo e abraço a maria e saio de casa e vou ate meu carro e vejo o do chris parado em frente a sua casa, ótimo, no mínimo ele deve estar cansado e espera, quem é essa de cabelo preto na janela dele? Não Ashley esqueça, o bar, foco no bar, agora o bar está totalmente na minha responsabilidade, Izzy saiu do coma faz uma semana e voltou para sua cidade natal e Maria foi visitar a família na Grécia, shadows foi transferido para uma cidade do interior, agora o único que está aqui para me ajudar, é Corey, como sempre, entro no bar e sinto o cheiro do álcool no ambiente, álcool uma das melhores coisas que o ser humano fez, passo um pano molhado nas mesas e balcões e depois de uma hora, está tudo limpo e cheiroso, vou ate o estoque e vejo que esta tudo em dia, o barman chega junto aos outros funcionários, e eu entrego o dinheiro e chaves, agora a segurança esta reforçada, tudo para evitar outro ataque, esta noite será diferente das outras, nada de bar ou chris, uma noite só para mim, não existe coisa melhor do que gastar dinheiro com roupas, decido ir no shopping menos movimentado da cidade, lá tem as melhores lojas e também é meio impossível encontrar alguém conhecido, entro no shopping e vejo a maravilhosa decoração de Halloween, a melhor época do ano, vejo de longe a fachada da minha loja preferida e vou até lá, a dona é uma antiga amiga, muito linda aliás 

- Olá Karla, como está? - pergunto sorrindo enquanto abraço ela 

- Tudo perfeito, como sempre, soube que você sofreu um acidente, esta bem? Como foi isso? - Karla pergunta preocupada e eu ignoro a pergunta dela e começo a olhar as roupas e maquiagens, e vejo um lindo vestido preto, coloco o vestido no braço e vou ate o provador, e o vestido ficou perfeito em mim, será ótimo para seduzir minha próxima vítima, saio do provador e vejo duas pessoas no caixa, quando olho mais atentamente, vejo que é o chris e a morena que vi em sua janela e nossa ela é mais feia de perto, penso em voltar para o provador porém não, vou ate o caixa e olho fixamente para karla e sinto o olhar dos dois em mim, finalizo a compra e saio praticamente correndo da loja, outra namorada? Ok, não tínhamos nada ou uma outra vítima da lady? Não posso pensar nisso, vou ate uma loja no segundo andar de bruxas e compro alguns livros, decido ir ao bar, ver como está o movimento e também relaxar, vou andando calmante pelo estacionamento escuro do shopping e sinto andar atrás de mim e tiro a arma da minha bolsa e engatilho e viro veio de frente para quem estava me seguindo e era o maldito do chris 

- Calma harley, sou eu! - Chris diz sorrindo, mudo o foco para a morena, maquiagem é perfeita, o problema é ela mesmo 

- Ok policial, agora preciso ir - digo séria e desligo o alarme do carro 

- Não vai em apresentar para sua amiga Chris? - a mulher diz, a voz dela conseguiu ser mais irritante do que seu rosto 

- E nem precisa meu bem, você esta dando para ele e não para mim, é desnecessário uma apresentação, Boa noite aos dois - digo sem paciência e entro no carro, chris tem um péssimo gosto para mulheres.


Pov's Corey 


Eu realmente gostei desse cargo de gerente que ash me deu, assim não fico em casa sozinha e olhando para a parede como nas últimas semanas, o movimento esta bom e todos estão feliz e alcoolizados, a porta central do bar se abre e em meio a escuridão, ash aparece e vem em minha direção e passa por mim e não diz nada e pega uma garrafa de vodka 

- O que foi agora? - pergunto enquanto a vejo virar a garrafa 

- Estou ótima, você não está vendo? - Ash diz forçando um sorriso e depois começa a chorar e eu abraço forte 

- Não beba mais, me conte o que aconteceu, vamos sair daqui - digo calmante enquanto tiro a garrafa de sua mão e a levo para o estacionamento 

- Primeiro tenho uma vítima  em potência,  muito fácil será sua morte e tem o chris mas agora ele não será um problema, ele está com uma namorada nova, e tecnicamente fora do meu caminho - Ash diz enquanto anda de um lado para o outro 

- Agora está tudo certo, você esta com ciúmes, tudo bem criança,vamos, vou levar você para casa - digo enquanto abro a porta do carro dela 

- Tá mas não estou com ciúmes e a garrafa eu vou levar, e você chame um táxis para voltar ao bar viu - ela diz sorrindo e entra no carro, o caminho ate a casa dela foi silencioso, paro carro em sua garagem, ela me abraça e sobe, fico na frente da casa a espera do táxi, quando chris aparece 

- Boa noite Corey, o que faz aqui? - Chris pergunta curioso e eu percebo a presença de uma mulher ao seu lado, realmente, não gosto de concordar com as loucuras da ash mas, ela é feia 

- Vim deixar ash em casa, certamente alguma coisa será quebrada ou colocada fogo hoje, a deixe sozinha - digo friamente enquanto olho para a rua deserta 

- Ela está bebendo? Ela não pode Corey - Chris diz preocupado e eu começo a rir e vejo o táxi chegar 

- Ninguém pode dizer o que ela pode fazer, ela é adulta, boa noite, e não tente perturbar ela, lembre-se, ela tem uma ótima mira - digo sorrindo e entro no táxi, será uma noite longa para o chris.


Pov's Ash 


Tomei a garrafa inteira e me deitei no sofá da sala e fiquei olhando para o teto por alguns minutos, e admiti para mim mesma que estou com ciúmes do chris porém não irei admitir a ele, eu só preciso ficar em paz, apenas isso, saio do sofá com dificuldade e alguém toca a campainha da minha casa, merda,merda, não vou abrir, corro para o sofá e continuam a bater na porta, eu decido abrir porém com a arma na mão, não confio mais em ninguém, principalmente em alguém batendo em minha porta às 2:30 da manhã, olho pela janela lateral e vejo chris a mesma morena, merda, eu vou ter que matar os dois, vou ate a minha bolsa e pego outra arma, assim essa vadia vai ficar assustada, abro a porta e a ponto a arma para os dois e a mulher se esconde atrás do chris 

- Ashley para, você estava bebendo? - Chris pergunta sério 

- Não é da sua conta - fecho a porta na cara dele e vou para o meu quarto, esse aí não pertubar mais hoje, eu espero.


Pov's Chris 


Entro bufando de raiva em casa e vou tomar  banho e Gaia vem atrás de mim, ash deve está louca de ciúmes, o que é bom e ao mesmo tempo não, gaia não é importante,  ash é, saio do banho e coloco uma calça folgada e um moletom preto e vejo gaia sentada em minha cama 

- Posso dormir aqui na sua cama? - ela diz sensualmente

- Pode, irei dormir com a ash, Boa noite - digo forçando um sorriso e ela me puxa para a trás 

- Você deve me proteger, e se alguém me encontrar aqui e pior me matar? - ela diz fingindo um choro e eu a afasto de mim 

- Estamos em um dos condomínios mais seguro da América, não se preocupe,boa noite - digo sem paciência e saio do quarto e pego meu celular na mesa e vou em direção a casa da ash, entro por os fundos, a porta que ela sempre esquece de fechar, tento fazer mais silêncio possível porém derrubo sem querer alguns pratos e ash aparece com uma blusa minha e um taca na mão 

- Interessante, minha blusa em você, ficou linda - digo sorrindo e ela revira os olhos 

- O que veio fazer aqui? Por que não está com sua lolita? - ela diz sem paciência e joga o taco no sofá da sala 

- Ela não é minha lolita, é uma ex que está jurada de morte e nikki me obrigou a ser o cão de guarda dela,  atire nele, não em mim - digo sorrindo e ela se aproxima de mim e me beija, um beijo com gosto de ódio e vodka

- Tudo bem, vamos dormir - ela diz sorrindo e eu a pego no colo e levo ate o seu quarto, e ela me puxa para deitar e abraçar ela, e aqui estou eu novamente, na cama da mulher que conheci em um momento difícil e que a mesma torna tudo tão simples.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...