História Pretty Little Boys - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time, Pretty Little Liars
Personagens Caleb Rivers, Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Ezra Fitzgerald, Jason Dilaurentis, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mike Montgomery, Robin Hood, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh
Tags Amor, Aventura, Lemon, Mistério, Prince Hook, Romance, Secrets, Sexo, Suspense, Toleb, Yaoi
Visualizações 5
Palavras 1.772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Lemon, Luta, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorou, mas saiu. Espero que gostem desse capitulo tanto quanto eu. Nós vemos lá embaixo :3

Capítulo 7 - Capitulo 7


Fanfic / Fanfiction Pretty Little Boys - Capítulo 7 - Capitulo 7

[Toby]

As visitas de David e Killian me deixavam mais animado e eles conseguiam me deixar melhor e esquecer que eu estava num hospital, mas tinha um outro alguém que eu queria ver mais do que eles. Caleb...

Ainda não consigo acreditar que ele e Hanna estão indo tão bem, no fundo, eu desejo que eles briguem e se separem, para que Caleb seja só meu. Sei que parece egoísmo e que só estou pensando em mim, mas eu creio que isso é a paixão falando mais alto.

Meus pensamentos foram interrompidos quando alguém adentra a sala juntamente com o médico.

-Toby! - era Spencer, ela veio até mim com lágrimos no rosto

-Spencer, o que está fazendo aqui?

-Eu soube de tudo o que aconteceu. - ela fala, chorando - É tudo culpa minha!

-Não fale isso Spencer! A culpa foi minha por estar dirigindo daquela forma.

Eu consegui acalmá-la depois de um tempo, então ficamos conversando a tarde toda, ela só foi embora à noite. Foi bom ter uma companhia, mesmo que fosse Spencer. Eu consegui me distrair o dia inteiro, até o horário que ela foi embora e me fez lembrar que ainda estava naquele maldito hospital.

Logo depois que ela saiu o médico entrou na sala dizendo ter boas notícias, e eu estava precisando muito de uma.

-Você vai poder ir pra casa amanhã!

-Que ótimo! Obrigado doutor.

-Mas você vai precisar ficar com o gesso por mais um tempo e não pode fazer esforço. - ele advertiu

-Tudo bem, contanto que eu possa ir embora.

Então fiquei contente dali até o resto do dia. Só não podia ir pra casa, pois Spencer praticamente tinha minha expulsado. E o apartamento do Caleb? Eu poderia ir morar com ele até arranjar outro lugar. Bom, eu só tinha me esquecido que Hanna estava lá. Pra onde eu iria então? Não sei, agora estou começando a achar que ficar no hospital não é tão ruim.


[Killian]

Passei o resto do dia pensando naquela maldita mensagem. Talvez -A não fosse capaz de contar a verdade para David, eu pensei, mas logo em seguida lembrei do que aconteceu com Toby, então -A é capaz de muita coisa.

À noite, David e eu estávamos assistindo à um filme em casa. Ele pediu uma pizza para o jantar, então a campainha tocou, ele levantou do sofá e foi atender a porta, nesse momento meu celular tocou e tinha uma nova mensagem:

"O dia está acabando, vai querer que mesmo que eu conte?"

-A

-Vamos comer? - David volta com um sorriso e deixa a caixa em cima da mesinha de centro

-Dave, eu tenho que te falar uma coisa...

-Pode falar. - ele diz

Logo em seguida o celular toca e ele atende.

-Oi Toby! - ele fala - Sério? Que bom!

O que era tão bom pra interromper o momento em que eu iria contar tudo?

-Ah, você pode ficar aqui. Nós iremos te buscar amanhã. - David diz - Ok, tchau.

-Ele vai receber alta? - pergunto, com um sorrisinho

-Sim, não é demais? - ele fala, animado - O que você ia me contar?

-Ah... Deixa pra lá. Vamos comer! - digo, pegando um pedaço de pizza

Comemos e terminamos de assistir o filme. Depois Dave e eu fomos tomar banho, separados é claro. Logo depois que voltei pro quarto, ele já estava deitado na cama. Deito ao seu lado e ficamos os dois olhando pro teto.

-Agora vou ficar abrigando duas pessoas. Dá pra acreditar? - ele diz, rindo

-Tudo bem se quiser que eu vá embora. - falo rindo também

-Claro que não cara, você é meu parceiro! - ele diz, olhando pra mim

Eu queria ser mais que isso. Mais que um simples parceiro. Aquele foi o momento mais dificil da minha vida, mas talvez sido a melhor escolha que eu já tomei. Tomei coragem, o olhei nos olhos, avancei pra mais perto de seu rosto e finalmente toquei seus lábios com os meus.

Meu coração estava pulando de alegria e batendo tão rápido que eu achei que iria ter um ataque. Tive uma grande e feliz surpresa, quando David não cortou o beijo, deixou que eu continuasse aquilo, até que eu decidi dar o próximo passo. Adentrei sua boca com minha lingua massageando a dele. Foi o beijo mais gostoso da minha vida inteira.

-Killian... - ele disse ofegante

-D-desculpa, eu n-não sei o que deu em mim...

Tentei me afastar pra levantar da cama mas David segurou meu braço.

-Era isso que você tinha pra me contar? - ele pergunta, me olhando nos olhos

Apenas balanço a cabeça confirmando.

-Depois que você chegou na cidade eu comecei a me sentir estranho... - conto - Queria estar perto de você e nunca mais sair da sua cama.

Ele apenas me encara com aqueles belos olhos que me deixavam hipnotizado.

-Eu tentei acabar com esse sentimento... E você foi o primeiro homem por quem eu me apaixonei. Eu te amo David! Era isso o que eu tinha pra falar. Que eu te amo e tenho medo de perder você, mesmo que nunca tenha sido meu...

Senti um imenso alivio depois de ter contado pra ele o que eu sentia. Era um grande peso que havia sido retirado das minhas costas.

Mas como não recebi reação nenhuma de David após isso, não soube mais o que fazer, então comecei a chorar. Sem fazer escândalo, apenas deixando as lágrimas correrem pelo meu rosto. Logo em seguida sinto sua mãos enxugando-as, ele me olhava com um sorriso acolhedor.

-Killian, eu... Não sabia como dizer isso, então achei melhor esconder e guardar só pra mim. - ele conta, olhando pro lado - Mas a verdade é que sinto a mesma coisa por você... Eu gosto sim de dormir na mesma cama com você, mas... Porra, eu quero fazer algo mais do que dormir!

Aquilo me fez corar instantaneamente, mas também rimos juntos.

-Vem cá. - ele falou

Me puxou para perto dele, deitei a cabeça em seu peito e ele me abraçou, aquilo fez eu me sentir no lugar mais seguro do mundo.

-Eu também te amo... - ele sussurra no meu ouvido

Meu coração quase parou, aquilo só podia ser um sonho. Eu esperei tanto pra ouvir aquilo, e não imaginei que seria tão perfeito. Foi tão mágico que eu até pedi pra ele repetir.

-Fala de novo. - digo, levantando a cabeça e olho pra ele, sorrindo

-Eu te amo Killian! - ele fala, logo em seguida me puxando pra um beijo terno

Continuamos o beijo até ele ir ganhando mais intensidade. David começou com uma mão boba, tocando meu bumbum. Aquilo foi tão perfeito. Mas eu queria mais!

Subi em cima dele e montei no seu colo, ainda o beijando, só parávamos alguns segundos pra respirar. Senti seu membro duríssimo na cueca, roçando em meu bumbum a todo momento. Passo a beijar seu maxilar e logo em seguida desço para seu tórax, dou alguns beijos leves por todo o seu peito e passo minha lingua em volta de seus mamilos, depois desço para seu abdômen definido. Aquele homem era totalmente perfeito, eu queria aquilo pra sempre.

Dei beijos por toda a extensão de seu abdômen, desci um pouco mais e cheguei aonde tanto queria.

Cheirei um pouco, tinha cheiro de homem! Não resisti e dei uma mordida de leve o que fez David soltar um gemido rouco e alto. O que me deixou com mais tesão ainda. Continuei dando mordidas, sentindo aquele cheiro de macho, até que decidi acabar com aquela "tortura", puxo sua cueca devagar e seu pau salta pra fora. Estava tão duro de um jeito que nunca imaginei.

O cacete de David era lindo, tinha o tamanho e a grossura perfeitos, e ainda tinha veias em sua extensão. Aquela era uma visão do paraíso. Quando o toquei pela primeira vez, não acreditei e pensei que era um sonho. Comecei a acariciá-lo, fazendo movimentos pra cima e pra baixo devagar, o que fez David suspirar. Aumentei a velocidade até ele começar a gemer, então abocanhei aquele membro perfeito. Enguli tudo de uma vez só, me engasguei e tirei da minha boca rapidamente, mas logo pus tudo de novo. Fiquei chupando só a cabecinha, enquanto David urrava de prazer e arrancava minha roupa, eu passava a lingua em volta, lambia o corpo do membro dele e até chupava seu saco.

Continuo o chupando, passo a mão pelo seu abdômen e então subo o beijo, mas continuo o masturbando.

-Dave... - o chamo, entre um beijo e outro - Eu quero você dentro de mim...

-Pode deixar, eu vou tomar o máximo de cuidado. - ele falou, levantando da cama

David tinha ido buscar um frasco de lubrificante e camisinha na gaveta. Logo voltou, encapou seu pau e ordenou que eu ficasse de quatro. Me ajeitei na beirada da cama, fazendo o que ele mandou, empinando meu bumbum o máximo que consegui.

Ele começou a passar lubrificante na minha entrada, fazendo leves círculos como se estivesse massageando.

-V-vai com calma Dave, nunca dei antes... - falei, gemendo

Como eu tinha o torturado antes, ele estava dando o troco agora. Eu estava quase gritando de prazer.

Depois de ter dado uma bela massageada com o lubrificante, ele começou a for çar a entrada, como aquilo estava doendo... Depois de muitas tentativas a cabeça entrou e soltei um grito de dor, que abafei com o travesseiro, não queria estragar aquele momento.

-Fica tranquilo amor, rapidinho a dor vai virar prazer.

Ouvir ele me chamar de "amor" foi o que me deixou mais contente, eu esqueci a dor depois disso. Ele começou a enfiar o resto do pau e senti meus olhos revirarem, mas realmente, a dor rapidinho virou prazer. Ele começou a bombar lentamente para meu cuzinho ir se acostumando com aquela mala enorme e grossa dentro de si. Ficamos uns 2 minutos nisso, então ele começou a bombar forte. A medida que bombava, ele também falava um monte de coisa que me deixava com ainda mais tesão.

-Caralho Killian, que rabinho gostoso! Se eu soubesse tinha feito antes. Rebola gostoso no meu pau vai.

Rebolei como ele pediu e comecei a me masturbar enquanto estava sendo penetrado, rapidamente gozei, parecia que eu ia explodir de tanto tesão. Depois de algum tempo me fodendo ele retirou o membro ainda duro de dentro de mim e tirou a camisinha. Ordenou que eu me ajoelhasse e eu obedeci. Percebi que ele gostava de mandar, e eu obedecia aquele macho gostoso.

David começou a se masturbar enquanto eu esperava minha recompensa com a boca aberta.

-Se prepara pra ganhar seu prêmio Killian! - ele dizia com gemidos roucos

Logo ele gozou, senti aqueles jatos quentes de porra inundando minha boca, que sensação maravilhosa!

Deitamos de novo, ofegantes de cansaço, eu por cima de Dave com a cabeça no peito dele.

Eu havia me esquecido de tudo, de todos os meus problemas, das minhas aflições. David fez eu me sentir o homem mais feliz do mundo. Como eu amo esse homem!

[...]


Notas Finais


Demorou alguns dias pra sair pq eu fazia o lemon e não saía do jeito que eu queria, até que eu fiz esse e fiquei "contente" quando li, se é que me entendem ( ͡° ͜ʖ ͡°)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...