História Pretty Little Liars - Just a game - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Lucas Gottesman, Mike Montgomery, Mona Vardewaal, Personagens Originais, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Wren Kingston
Tags Carol Montgomery, Isabel Hastings, Julia Fields, Melissa Marin, Pll, Pretty Little Liars
Exibições 35
Palavras 1.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii, tudo bem? Com vossa pessoa? Espero que sim 😄

Bom, primeiramente desculpem pelos erros ortográficos. 😉

Segundamente, Boa leitura. 😅

E terceiramente, até a notas finais. 😆

Capítulo 6 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Pretty Little Liars - Just a game - Capítulo 6 - Sentimentos

P.O.V Andrew Marin
Eu não conseguia lembrar de nada que havia acontecido comigo eu só lembro de levar uma pancada na cabeça e acordar na casa do Mike. Eu queria levantar para tentar ir para um hospital mas o Mike me segurou e falou que eu havia levado uma pancada na cabeça e que eu deveria descansar por quase ter tido uma concussão. Quando eu acordei pude perceber que já era outro dia por causa da claridade da janela eu estava na cama do Mike e ele estava sentado em uma poltrona que havia lá cochilando, acho que ele deveria estar me esperando acordar faz tempo, eu me levantei na maior calma para ele não me ouvir e fui em direção ao banheiro para lavar a cara.

Eu consegui ir com sucesso ao banheiro sem acorda-lo e então liguei a torneira, já lavando minha cara, eu ainda sentia alguma dores na cabeça, acho que a pancada devia ter sido forte demais, voltei ao quarto e lá estava ele cochilando. Me sentei na cama e peguei o gelo e o coloquei na minha cabeça para tentar amenizar a dor quando escutei um resmungo. - And? - Era Mike, ele estava acordando. - Oi Mike... - O respondi. - Tá tudo bem com você? - Ele se levantou e se sentou na beirada da cama. - Estou, agora, vai me contar o que aconteceu comigo? - Eu o perguntei, eu já estava morrendo de curiosidade para saber de tudo. - Ok, ok, vou contar... -.

Depois dele me contar toda a história, minha feição era de extrema surpresa, eu havia sido sequestrado levado para um lugar a quase uma hora de minha casa e ele conseguiu me salvar. - E é isso... - Ele disse dando fim a história. - Nossa... Obrigado... - Eu disse em sinal de agradecimento e depositando um abraço nele. - Acho melhor eu ir embora. Se eu desapareci por um dia, meus pais e minha irmã devem estar preocupados. - Eu disse já me levantando. - Não precisa, uma das amigas da Mel, veio aqui a procura de você e eu contei toda a história, ela queria já te levar para a casa mas eu disse que você estava descansando e que podia ter uma concussão, ela me disse para eu levar você para casa assim que acordar, mas quem disse que eu vou levar, hein? *risos*. - Fiz cara de desentendido esperando por  uma resposta. - Senhor Andrew Marin, se importa se eu te roubar hoje durante o dia todo? - Ele disse em tom de brincadeira, pude ver também em sua feição a típica cara dele de 'aí tem coisa' concerteza ele havia tramado alguma coisa. - Porque não, Senhor Kingston. - Eu disse entrando na brincadeira também que logo depois nós rimos e levantamos para ir comer alguma coisa.

P.O.V Julia Fields
Como a Isa havia descobrido que tinha sido o Mike que tinha salvado o Andrew e que ele estava descansando na casa dele, nós decidimos dedicar esse dia para montarmos o nosso plano contra
-C. Nós decidimos contratar um hacker para rastrear o carro de -C que nós  achamos e anotamos a placa ontem, quando estávamos indo ao 'resgate' do Andrew, Mel me disse que o Hacker nos encontraria na casa dela daqui 5 minutos. Eu já estava arrumada e pronta então sai de casa e fui em direção a casa de Mellisa.

Chegado lá já se encontravam todos lá, até mesmo a Isa. - Oi Ju, esse aqui é o Caleb, o hacker. - Ela me disse saindo da minha frente e mostrando o hacker que eu estava curiosa para conhecer. Ele era completamente lindo, tinha cabelo curto, um bigode pequeno que dava um charme a ele, eu já estava o encarando fazia quase um minuto quando ele me chamou. - Ei, vai continuar me encarando assim? Eu sei que sou bonito e tals, mas já estou desconfortável. - Ele disse. - Ah desculpe e-eu não estava te encarando, eu es-tava vendo aquele vaso de flores... - Eu disse concerteza já corada. - Sei..., bom, agora que estão todas aqui porque vocês não me dão a placa do carro para eu poder rastrear esse aqui cara do capuz. - Mel deu o número da placa a ele e assim ele começou a rastrear o número da placa, quando Isa me chamou na cozinha, sai da sala onde todos estavam e fui em direção a cozinha. - Tu é louca hein menina, mal conhece o cara e já pagando de menina apaixonada pra ele. - Ela disse, concerteza ela teria notado meu coramento quando ele me tirou de meu transe. - O que eu posso fazer, ele é lindo e perfeito pra mim. - Eu disse já convencida de que ele seria meu e de mais ninguém. Logo depois Mel e Carol chegaram na cozinha. - Escutem meninas, tenho um plano para pegarmos -C. - Carol disse com um ar esperançoso. - E qual é?. - Eu perguntei. - Se -C ainda vai continuar usando esse carro, ele concerteza vai tentar nos atormentar no casamento da Alison DiLaurentis, então estou pensando em usar esse dia para pegarmos ele, nós podemos procurar uma foto do carro na Internet e usar como base para sabermos se ele estará lá. - Realmente aquele era um bom plano, sinto que estamos perto de pegar -C. - É um ótimo plano. - Disse Mel, Isa e eu em uníssono. - Meninas, achei a localização do carro. - Caleb nos chamou na sala com a localização do carro e fomos em direção a ele na esperança de ver que o carro não estaria mais na rua da fábrica. - Aqui, ele está na Rua Marshall, 201. - Ele nós mostrou e ficamos completamente felizes, pois assim nós poderíamos por nosso plano em prática. - Obrigado Caleb, agora, porque não pedimos uma pizza? - Mel perguntou e assim todos nós assentimos e fomos ligar para a pizzaria mais próxima.

P.O.V Mike Kingston
Eu havia levado o And ao cinema para ele relaxar e esquecer um pouco da história do sequestro dele. Uma hora ou outra eu me pegava segurando a mão dele e ele segurando a minha, eu não sei porque, mas eu conseguia sentir algo que eu nunca havia sentido em qualquer relacionamento ou em qualquer pegação que tive. And me passava uma sensação de extrema segurança, mesmo com ele estando com uma baita dor de cabeça pela pancada que ele havia levado, como é mesmo que fala quando alguém está gostando muito de uma pessoa?  Ah sim, apaixonado, eu acho que estou completamente apaixonado pelo And.

O filme havia acabado, nós dois estávamos indo em direção a meu carro, enquanto nós íamos em direção ao carro eu me lembrava das últimas situações que passamos juntos, desde a festa do Lucas até agora no cinema, eu já estava apaixonado pelo And desde o dia da festa, eu só não sabia ainda, e agora eu me decidi, eu vou me declarar para o And, antes de nos despedimos.

Nós chegamos em meu carro e ele me pediu para levá - lo para casa, por mais que eu quisesse muito que ele passase outra noite na minha casa, ele ainda tinha que dar algum sinal de vida aos pais. Nós ficamos o caminho todo conversando até nós chegarmos a casa dele. - Bom, Mike, valeu mesmo pelo cinema eu estava precisando. - Ele disse. - Não tem de que... - Eu disse e logo depois ele começou a abrir a porta do carro para sair, eu não podia deixar ele ir sem eu dizer o que eu sentia por ele. Resolvi então tomar uma atitude. - And, espera. - Ele estava quase saindo, quando me ouviu e fechou a porta do carro, para ele ouvir o que eu tinha a dizer para ele - Por acaso você já se apaixonou por alguém, tipo, se apaixonou mesmo, de que mesmo não estando junto dessa pessoa, você ainda sente a vontade de estar perto dela e nunca querer sair?. - Eu perguntei e ele pareceu que ficou surpreso pela pergunta que eu havia o feito. Sobre quesito de declarações, eu nunca gostava de ser direto, eu sempre fazia um clima romântico antes. - Ahn, acho não Mike. - Ele estava estranhado, esse meu comportamento era novo para ele. - E você já se sentiu assim?. - Ele me perguntou... Ah se ao menos ele soubesse a resposta... - Eu já, eu sinto que sempre que eu me separo dessa pessoa, eu sinto que eu deveria voltar para ela e nunca mais me soltar dela, nunca mesmo... - Eu disse, á esse momento eu já queria estar atacando a boca dele e nunca mais me separar dela. - Espera, você disse 'eu sinto por essa pessoa'? Quer dizer que você está mesmo apaixonado então, que não foi uma paixão de tempos atrás, não é? É de agora. - Ele disse, eu não pude deixar de escapar um risada, ele nem ao menos imaginava que essa pessoa era ele... - E quem é? - Ele me perguntou, essa era a hora, eu já havia dito tudo o que eu sentia por ele mesmo sem ele saber, era a hora que eu mais esperava desde o início dessa conversa. - Você... - Ele travou por um momento, eu acho que ele esperava que eu fosse dizer que era qualquer outra menina da escola ou alguma que eu conheci em algum site, mas não, era ele, foi quando finalmente ele saiu do transe dele e começou a me olhar profundamente nos meus olhos, e eu então me aproximei dele, segurei sua mão suavemente e o beijei, no ínico ele ficou surpreso pela minha ação, mas logo ele cedeu meu beijo correspondendo meu ato pedindo passagem com a língua, que cedi rapidamente. Nós nos separamos apenas quando nos faltou ar. Nossas testas ainda estavam coladas e eu podia ouvir a respiração ofegante dele, foi quando ele disse finalmente... - Uau... - Eu não pude conter um riso, ele realmente havia ficado surpreso com o ato. - Surpreso? - Perguntei a ele. - Muito... - Eu realmente queria que ele ficasse mais comigo e que fosse embora só depois, mas, me controlei e o disse. - Acho que você devia estar em casa agora... - Ele riu. - Tá bom, então, Tchau... - Ele então abriu a porta e começou a sair do carro, mas antes na primeira oportunidade que ele teve, ele roubou um beijo rápido de mim, o que me fez rir novamente. - Tchau... - Eu disse a ele e então ele fechou a porta e foi em direcão a casa dele.

P.O.V Isabel Hastings
Nos já havíamos comido a pizza e estávamos agora bebendo e conversando sobre coisas desconexas, Toda momento em que era possível o Caleb dava em cima da Ju, que por sinal ela estava adorando, foi quando os dois, não juntos, saíram da cozinha onde estávamos e foram para um lugar que eu não faço a mínima idéia de onde.

Depois de uns 10 minutos os dois voltaram rindo a toa e logo pude perceber que havia rolado o que a Ju mais queria que rolasse. Caleb então foi embora e assim começamos a juntar as bagunça da cozinha. Cerca de alguns minutos depois, nossos celulares vibraram.

*Celular*

Não importa o quanto silenciosas estejam sendo, eu sempre vou estar um passo a frente de vocês.

-C

-Foto

Não dava para acreditar, a foto que havia lá era a foto do carro que Caleb havia rastreado, ou melhor o que sobrou dele, já que ele estava completamente em chamas.

Mas que droga. - Eu disse nervosa.


Notas Finais


E aí, o que acharam desse capítulo? 😃 kkkjk

Obrigado por ler e até o próximo capítulo. 💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...