História Pretty MermaidBoy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Sensational Feeling 9 (SF9)
Personagens Inseong, Jaeyoon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, Taeyang, V
Tags Bangtan Boys, Boyxboy, Bts, Gay, Híbrido, Hybrid, Inseong, Jaeseong, Jaeyoon, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Kpop, Lemon, Mermaid, Namjin, Park Jimin, Rap Monster, Seokjin, Sf9, Taehyung, Taeyoonseok, Vhope, Yaoi, Yoonseok
Exibições 1.441
Palavras 2.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


♡ MAIS UM CAP AÍ PRA VOCÊS ♡
Muito obrigada pelos comentários no anterior, estou muito feliz que estejam gostando!

Capítulo 2 - You're in trouble


Fanfic / Fanfiction Pretty MermaidBoy - Capítulo 2 - You're in trouble

     Nem mesmo o próprio Jimin sabe de onde veio esse fio de coragem, talvez tenha tido origem do álcool ou de sua imensa curiosidade, mas algo em si o fez perder o medo por meio segundo.

     — Tudo bem, eu vou. – Olhou pela janela e para a forte chuva do lado de fora, a rua escura e que parecia tão perigosa. Todos esses fatores fizeram com que a ficha do garoto caísse e uma tontura momentânea o atingisse, fazendo com que se sentasse no sofá.

     — EU GRAVEI ISSO EM ÁUDIO, NÃO PODE VOLTAR ATRÁS! – Yoongi gritou quase que esfregando o celular em seu rosto, rindo da desgraça do amigo.

     — Mas...Eu tenho que ir agora? Quer dizer, 'tá' escuro e chovendo. Eu mal consigo ver as coisas em minha frente!

     — Suga, você ao menos sabe onde é  esse tal "Lago de Jeon" ? Ou se ele existe, né.

     — Por que você acha que eu pesquisei sobre essa lenda? Uns garotos no colégio estavam falando sobre isso e eu resolvi pesquisar, e adivinha, é até bem próximo daqui.

     — Você vão me fazer sair na chuva, no escuro, correndo risco de ser eletrocutado por um raio só para ir até um suposto lago onde um suposto 'sereio' iria me matar?

    — Nós vamos contigo. Claro, só até a entrada da caverna. – Yoongi falou se levantando e pegando outra lanterna maior, na gaveta da cozinha.

    — C-Caverna?

    — Sim, o lago atualmente é coberto por uma caverna circular que o esconde e protege. Tem como entrar, mas é uma entrada um pouco secreta.

     — Hyung, eu estou com medo. – Choramingou, sentindo seu coração acelerar.

     — Quer saber? Vai ser até engraçado, uma história para contar aos nossos futuros filhos. – Nam sorriu e se levantou também, já indo até a porta e pegando um guarda-chuva enorme.

     — Não podemos só dormir e esquecer isso?

     — Jimin, pensei que não tivesse medo de sereios inofensivos. – O platinado zombou, fazendo uma voz debochada.

     — Tá, vamos. – Se deu por vencido, fingindo confiança e seguiu os outros até a frente da casa.

     Os três jovens tentavam se proteger das gotas de chuva com um guarda-chuva que mesmo por seu tamanho, não era o suficiente para todos, tendo assim que vez ou outra um ficasse para fora. Andavam demasiadamente lento, quase que sem ver a rua direito.

     — Cara, para de me empurrar para fora do guarda-chuva! – Namjoon disse para Jimin, que fazia de tudo para se manter no centro dali e continuar seco.

     — Ele tá com medo da tintura do cabelo dele sair.

     — Caralho, eu posso morrer lá naquele lago, me deixa pelo menos ficar seco até lá.

     — Isso se a gente chegar até lá, o vento só está dificultando minha visão...Que luz é aquela?

     — Qual luz? – Jimin e Yoongi disseram quase que em uníssono.

     — A do farol daquele carro qUE TÁ VINDO NA NOSSA DIREÇÃO! CORRE NEGADA! – Nam apontou para uma luz que vinha de frente, em velocidade não muito exagerada. Todos começaram a correr de volta para a casa, ficando encurralados na porta da mesma enquanto Suga tentava encontrar a chave nos bolsos de seu enorme casaco. 

     — QUAL A SUA DIFICULDADE EM ENFIAR ESSA CARALHA NO BURACO, BRANCA DE NEVE? – Park exclamou, exageradamente alto, enquanto o carro agora estava exatamente de frente para os três, com a luz do farol os iluminando.

     — Olha aqui, me respeita, eu sou mais velho.

     — FODA-SE, PROCURA LOGO ISSO, O CARA TÁ SAINDO DO CARRO. – Viram uma silhueta alta sair do automóvel e se aproximar lentamente deles, se ponto na direção da luz.

     — Vocês estão bem? – Perguntou, estranhando o nervosismo deles. – Eu acabei de chegar da faculdade e vi vocês brigando por espaço no guarda-chuva. Precisam de carona?

     — Vou te processar por danos morais. – Yoongi colocou a mão sobre o coração, de forma dramática. – Sou cardíaco, jovem.

     — Vocês estão bêbados?

     — Só um pouco, aceitamos sua carona. – Jimin disse, puxando os outros dois para o carro. Sentou-se atrás com o platinado, para que Nam ficasse ao lado do garoto que ele tanto gostava há anos.

     Todos estavam em silêncio enquanto o loiro andava com o carro até o fim da rua, sem saber o destino. Namjoon estava envergonhado por correr daquele jeito de Jin, porque, convenhamos, 'se você vê o amor da sua vida, você não se esconde, né?'

     — Então, para onde estavam indo?

     — Para a lagoa de Jeon, conhece? Nosso querido Jiminzinho foi desafiado. – Suga falou enquanto olhava seu celular, que havia apitado.

    — Mas é claro que eu conheço. Chegamos lá em poucos minutos.

     E novamente o silêncio dominava aquele carro, todos os dois que não dirigiam encaravam Suga que olhava para seu celular com a mão no peito, assim como tinha feito quando viu Seokjin.

     — Eu acho que acabei de ser baleado. Meus dois senpais me notaram, ai caralho.

     — Ignora o fogo no cu do meu amigo. – Disse Nam, finalmente. – Como assim, criatura?

     Virou a tela do celular de modo que os dois pudessem ler.

Hoseok: Hahah, você é engraçado.

Taehyung: Que ousado.

Hoseok: A gente devia marcar alguma coisa, sei lá.

Taehyung: Aquieta esse cu, Hoseok.

Hoseok: Se seu crush dá em cima de você, você deve aproveitar.

Suga: Caralho.

Suga: Bora marcar, pelo amor de Deus.

Taehyung: Menino, você precisa transar.

Suga: Com você.

Hoseok: E eu? Isso foi como uma facada.

Suga: Também.

     — Não acredito que vai ser o primeiro de nós a desvirjinar. – Jimin disse fazendo com que Namjoon corasse por lembrar da presença do vizinho do amigo ali.

     — Nem tô acreditando.

     — Tá, mas acalma seu palhaço aí que ele acordou antes da hora.

     — Palhaço? – Perguntou, confuso.

     — Pau, pênis, rola, Yoongizinho. – Falou, fazendo com que Jin tivesse um ataque de riso.

     — Caralho, vocês são uns 'cavalo' mesmo, né? – Nam disse extressado, antes da risada do garoto loiro ao seu lado o contagiar.

     — Vocês são muito engraçados. Hoje eu realmente tive um dia difícil e  vocês estão fazendo eu me sentir melhor. – Sorriu brevemente para o garoto ao seu lado, logo se concentrando novamente na estrada.

     — Hey Jin, você gosta do Namjoon? – Todos se assustaram com a pergunta inapropriada de Yoongi, que estava completamente alheio a qualquer pensamento responsável. – Porque tipo, você encara muito ele, chega a ser estranho.

     Seokjin sentiu suas bochechas queimarem e queria se esconder, faria isso se não fosse ele que estivesse conduzindo o carro. Engoliu em seco e evitou o máximo possível olhar para o carona, apertando o volante por puro nervosismo.

     " Aigoo...Hyung, você gosta do Jin?"

     "O Nam não é louco de gostar de um stalk..."

     "Gosto. Minha vez de girar a garrafa."

     O áudio começou a rodar e o clima só ficou mais tenso.

     — Filho da... – Nam tentou pular para trás do carro para bater em Suga, que ria de tudo aquilo junto a Jimin, que tinha a esperança que aquilo fizesse com que eles ele esquecessem aonde estavam indo.

     — Sim, eu gosto... – Murmurou, mas todos os três escutaram ótimamente.

     Os dois garotinhos apaixonados se entreolharam sem saber o que fazer, quando o mais novo pôs a mão sobre a mão do outro, que estava na marcha.

     — Porra, agora eu vou ser o único virjão. Valeu, amigos.

     — Você vai ter um sereio só para você ser a Ariel dele, Jiminnie. – Debochou Nam.

     — Vai tomar no cu, já que você gosta. – O ruivo retrucou.

     — Não existe universo paralelo em que eu não seja seme*.

     — Coitado do Seokjin, vai ter que usar cadeira de rodas. – Falou, lembrando do dia em que infelizmente, por acidente, acabou o vendo sem roupas.

     O rosto do loiro corou novamente, enquanto os outros riam. Depois de mais alguns minutos de carro, chegaram a um campo raso de grama e gravetos que faziam muito barulho conforme o carro passava por cima e os quebrava. Todos estavam com a estranha sensação de estar sendo observado.

     — Minha Santa Senhora da Mandioquinha. – Suga falou quando um gato pulou em cima do carro, os assustando.

     — Depois eu que sou o medroso.

     — Cala a boca, Park. Todos nós sabemos que 'tu' tá arrepiado até os pelos do cu.

     — Será que o tal Jeon é bonito? – Desviou o assunto enquanto olhava pela janela para o chão que era totalmente coberto por lama e folhas, se tivessem vindo a pé iria se sujar muito ali, talvez até mesmo ser picado por um bicho ou algo do tipo.

     — Porra, ele deve ser lindo pra caralho, né. Ele tem que hipnotizar as pessoas com a beleza. – Nam falou enquanto fazia carinho nas costas da mão de Seokjin. – Pera, você está pensando em foder com uma criatura mitológica?

     — É, nem com medo Park Jimin deixa de ser piranha. – Disse o platinado, que parecia concentrado, trocando mensagens com Taehyung e Hoseok.

     — Me respeita, eu posso tudo porque sou linda. – Passou os cabelos para trás e deitou a cabeça no banco, o sono já se fazia presente e sentia suas pálpebras pesando, mas o barulho do lado de fora não o deixava dormir.

     Jin colocou uma música no rádio, parecia um rap que Yoongi sabia de cor. Começou a murmurar o mesmo, incrivelmente conseguindo acompanhar a velocidade nas palavras de quem o cantava.

     — Sério que vocês estavam pensando em vir até aqui a pé, durante uma tempestade enquanto toda a cidade está sem luz? Eu não quero saber quanto álcool ingeriram. – Disse Seokjin, que foi surpreendido por um beijo na bochecha vindo do garoto ao lado.

     — O suficiente para fazer isso.

     — Será que dá para parar de me fazer corar? 

     — Você é tão sensível assim? – Falou por fim, passando a ponta do nariz por seu pescoço, fazendo-o se arrepiar.

     — Se as madame quiser que eu e o Jiminzinho saiamos do carro para vocês poderem foder, é só avisar.

     Nam riu e mordeu o lábio inferior olhando para Jin, que esperava por uma resposta humorada ou raivosa dele. O mais novo pôs a mão na coxa  do garoto ao lado, apertando de leve, fazendo com que o mesmo freiasse bruscamente e Jimin rolasse para o chão do carro.

     — PUTA QUE PARIU. – Se levantou passando a mão onde havia batido o braço. – NAMJOON, SEGURA ESSA VONTADE DE PERDER A VIRGINDADE, CARALHO.

     — Se forem se comer na minha frente, eu gravo.

     — Yoongi, você é nojento. – Disse, retirando a mão de onde estava antes.

     — Ahn...Chegamos, eu acho. – Seokjin disse tentando controlar a respiração e retirando seu cinto. – É como me disseram, tem até a cruz em cima.

     — Sinistro. Tipo, muito sinistro. – Jimin disse, abrindo a porta lentamente e procurando em algum lugar do chão que não tivesse tanta lama para que seus pés não afundassem.

     — Só temos que achar a entrada desse negócio agora. – Suga falou guardando o celular no bolso e pisando na lama, sem se importando em sujar as botas.

     — Desculpe.

     — Tudo bem. – Seokjin respondeu Nam e lhe deu um selinho rápido na bochecha, antes de sair junto a ele do carro.

     — Achei! – Yoongi exclamou pulando de um jeito engraçado e balanço os braços para que os outros o vissem.

     — Merda. – O ruivo disse mais para si do que para seus hyungs, que se concentravam em olhar o grande buraco coberto por folhas que servia como passagem para dentro.

     — Vai Jimin, mexe esse popozão e entra aqui. – Suga ria da expressão de medo do garoto.

     — Popozão? Mano, devolve essa intimidade que eu não lhe dei. – Estalou o pescoço, as mãos, as costas, fez de tudo para atrasar o momento. Estava bêbado, mas nem a coragem alcoólica o fazia entrar lá por vontade própria. Retirou os sapatos e pisou no chão dali, era todo feito por uma pedra azul e extremamente fria.

      Depois que estava completamente dentro dali, Yoongi parou de segurar as folhas e a abertura foi coberta novamente. O lugar era incrivelmente belo, suas águas eram transparentes e por algum motivo pareciam iluminadas, era possível ver cada canto dali. Um frio correu a espinha do Park, sentiu-se observado e indefeso quando deu mais um passo.

    — PUTA QUE PARIU, UMA ABELHA! – Suga gritou de fora, o fazendo tomar um susto de quase cair no chão.

     — VAI TOMAR NO CU, MIN YOONGI! – Exclamou, fazendo um eco demorado no lugar.

     — Quem é Min Yoongi? – Uma voz doce e aveludada sussurrou tão próximo de seu ouvido que teve que dar uma volta completa para ter certeza de que não havia ninguém atrás de sí.

   


Notas Finais


Aproveitando as notas para fazer três coisinhas::♡

1. Indicar a fanfic maravilhosa da minha mana, ela escreve muito bem sz
https://spiritfanfics.com/historia/orgasm-6668797

2. Pedir para que vejam o mv "Fanfare" do grupo SF9. Eles debutaram há pouco tempo e tem um talento enorme, sem dúvida merecem muito mais reconhecimento.

3. Explicar que o * na palavra "seme" é para quem não sabe o que significa.
Seme é tipo o ativo do relacionamento, o que dá, não que recebe. ( RERERE )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...