História Pretty Reckless - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Demi Lovato, Justin Bieber, Katy Perry, Taylor Lautner, Taylor Swift
Tags Colegial, Festas, Justin Bieber, Romance
Visualizações 770
Palavras 1.966
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"Você se lembra, nós estávamos sentados à beira d'água?
Você colocou seu braço ao meu redor pela primeira vez
Você fez a filha cuidadosa de um homem descuidado se rebelar
Você é a melhor coisa que já foi minha"
-Mine, Taylor Swift

Capítulo 24 - Seu idiota, dá o fora!


Ele entrou também, e se aproximou mais de mim. O trouxe mais pra perto e o beijei. Ele me fez deitar, apertando minha coxa com uma mão e com a outra fechou a porta. Minha mão puxava suavemente seus cabelos, ele por sua vez, arranhava minha coxa. Parei o beijo, tirei meu casaco, Justin observou meu decote e voltou a me beijar. Ele parou e começou a beijar meu pescoço. Puxei seu cabelo, fazendo o parar e olhar pra mim.

-Que foi? -Ele disse sorrindo.

-Precisamos parar. -Eu falei sentando.

-Ahhnhhh -Ele fez uma cara de cachorro sem dono.

-Jus... Vamos. -Eu falei me sentando e pegando o casaco do chão.

-Ta bom, vai. -Ele disse se ajeitando também. Fui pro banco do passageiro e ele para o do motorista.

-Pra sua casa? -Ele perguntou colocando o cinto.

-É. -Eu falei e ele ligou o carro. Fomos em silencio até minha casa. Descemos e entramos.

-Sua mãe tá em casa? -Ele perguntou entrando.

-Deve estar, mas se não estiver, está pra chegar. -Eu falei subindo as escadas, ele vinha atrás.

-Só pra saber. -Ele falou. Entrei no meu quarto e tirei o tênis, me jogando na cama. -Cade minha meia?

-Ali ó. -Eu falei apontando para o criado mudo.

-Ah, valeu. -Ele disse pegando a meia e colocando no bolso. -Posso sentar?

-Você só sabe perguntar isso? -Eu falei rindo e dando espaço para ele sentar.

-HAHAHA, não, eu sei mais coisa. -Ele falou sentando. Sentei também.

-Vou me trocar, ai eu toco. -Falei levantando indo pro closet. Coloquei meu pijama, peguei o violão, a letra com os acordes e sentei na cama. -Posso?

-Claro. -Ele falou e comecei a tocar.

-É linda! -Ele disse. Sorri e coloquei o violão ao lado do criado mudo.

-Você é o primeiro que ouve. Exclusividade. -Eu falei sorrindo.

-É perfeita. A Taylor que escreveu? -Ele disse pegando a letra.

-Foi. -Eu disse. -Ela me ensinou hoje. Depois eu te ensino.

-Tá ok, na próxima eu trago o meu. -Ele falou. O puxei pra perto de mim, o beijando. Vi o soltar as folhas e me agarrar. Deitamos, ele arranhava minhas costas, puxei seu cabelo. Ele me beijava ferozmente, interrompi o beijo e tirei sua camisa, ele voltou a me beijar. Me virei e fiquei sobre ele. Eu arranhava seu abdômen ele alisava meu seio, por debaixo da blusa. Ele se virou, olhei pra porta para me certificar que estava fechada e nesse instante vi uma camisinha caindo pra fora do bolso da calça dele. Empurrei ele.

-Idiota! -Eu falei dando um tapa em seu rosto.

-Ai! O que foi? Porque parou e me bateu? -Ele disse passando a mão no rosto.

-Por isso! -Falei apontando pra camisinha na cama. -Idiota, já tinha segundas intenções não é mesmo?! -Falei levantando.

-Amor, é mentira! Eu não coloquei isso aqui! -Ele falou levantando também, como se não soubesse que ele trouxe aquilo. Porra, eu odeio isso! Odeio ele pensar que sou desse 'tipo'.

-Cala a boca, Justin! -Eu gritei. -Saí do meu quarto!

-Não, me escuta, deixa eu falar com você! -Ele falou.

-Não quero te ouvir, saí agora do meu quarto! -Falei pegando um pé do tênis dele e jogando fora do quarto. -Idiota! Estúpido! -Disse e joguei outro. -Não vai embora?

-Não! Quero te explicar! -Ele disse ainda parado.

-Ok, então vai pegar sua blusa! -Falei pegando sua blusa e indo pra varanda, e taquei ela.

-Não, eu fico sem blusa. Me deixa falar! -Ele disse.

-Não quero te ouvir, Justin Bieber. Saí do meu  quarto agora! -Eu gritei indo até a porta. -Vaza!

-Para, amor, deixa eu te explicar! -Ele disse se aproximando de mim. Aff, que idiota! Já mandei ele ir embora porra!

-Já falei pra você não me chamar de amor! -Eu gritei. -Vai embora, Justin.

-Por favor, me deixa falar com você. -Ele disse.

-Não. Por favor você, vai embora. -Eu falei.

-Tá, eu vou. Droga! -Ele falou saindo do meu quarto. Retardado, eu odeio ele! Que droga. Me joguei na cama e 10 minutos depois, ouvi um barulho na varanda e fui até ela. Era Taylor jogando peças de Lego na minha porta.

-Que foi? -Eu meio sussurrei.

-Acordei com os gritos de vocês dois.. -Ela sussurrou também.

-Aff, foi mal. Vem cá pra eu te explicar, vai. -Eu falei e ela sorriu empolgada e saiu da varanda. Observei e Justin estava sentado de costas pra minha casa, na calçada.

 

 

**P.O.V's Justin ON**

 

 

Depois do incrível passeio, fomos pra casa dela, pra tocar violão. Subimos até o quarto dela e sentei na cama.

-Vou me trocar, ai eu toco. -Jamie levantou e foi pro closet, eu acho. Ela voltou de pijamas e com o violão e algumas folhas na mão. Se sentou ao meu lado e ajeitou o violão. -Posso?

-Claro. -Falei e ela começou. Nossa, o jeito que  ela canta me impressiona demais, sério, ela fica mais linda ainda.

-É linda! -Eu falei quando ela acabou. Haha, ela sorriu e colocou o violão de lado.

-Você é o primeiro que ouve. Exclusividade. -Ela disse, uou!

-É perfeita. A Taylor que escreveu? -Perguntei, eu gostei muito da letra, a Taylor escreve muito bem, cara.

-Foi. -Ela falou. -Ela me ensinou hoje. Depois eu te ensino.

-Tá ok, na próxima eu trago o meu. -Eu respondi. Ela me puxou, me trazendo pra ela, me beijando. Eu, lento, ainda estava com as folhas da partitura na mão, soltei e a agarrei. Deitamos, eu arranhava sexymente suas costas, ela puxou me cabelo, ui. Comecei a me empolgar e a beijei selvagemente, ela parou o beijo e tirou minha camisa. Sexy! Voltei a beija-la, e ela ficou de 4 em cima de mim, arranhando meu abdômen. Se ela pode, eu também posso. Levantei uma pequena parte da blusa do  pijama dela, com medo de apanhar, mas ela não fez nada, subi mais, até chegar em seu seio. Sou menino de respeito, falo seio. Eu alisava seu seio direito e a virei na cama, fazendo ela ficar por baixo, desta vez eu ficando na posição... Não sei o que aconteceu, ela me empurrou! Porra, o que eu fiz?????

-Idiota! -Ela gritou dando um tapa na minha bochecha. OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOW ??????? NAO TO ENTENDENDO NADA!

-Ai! O que foi? Porque parou e me bateu? -Eu disse passando a mão na bochecha, tentando diminuir a dor.

-Por isso! -Ela disse apontando pro lençol. Uma camisinha! Droga, como isso veio parar aqui? Juro, eu não peguei! É sério, eu não sou culpado! -Idiota, já tinha segundas intenções não é mesmo?! -Ela disse -gritou- levantando da cama.

-Amor, é mentira! Eu não coloquei isso aqui! -Eu disse e levantei. Meu Deus, porque? Eu não trouxe uma camisinha hoje, ontem sim. Quer dizer, hoje quando fui desfazer as malas de ontem, vi que minha mãe tinha colocado 3 camisinhas dentro de um dos bolsos da mochila..

-Cala a boca, Justin! -Ela gritou. -Saí do meu quarto!

-Não, me escuta, deixa eu falar com você! -Eu pedi.

-Não quero te ouvir, saí agora do meu quarto! -Ela falou me ignorando e tacou meu Supra pra fora do quarto. -Idiota! Estúpido! -Gritou mais uma vez e jogou o outro pé.

-Não vai embora?

-Não! Quero te explicar! -Eu falei, que mina teimosa véi!

-Ok, então vai pegar sua blusa! -Ela disse indo até a varanda, voltando com as mãos vazias. Droga, minha blusa é branca!

-Não, eu fico sem blusa. Me deixa falar! -Eu falei, eu queria explicar a ela.

-Não quero te ouvir, Justin Bieber. Saí do meu  quarto agora! -Ela gritou e foi pra porta, segurando a mesma, como se me expulsasse. -Vaza!

-Para, amor, deixa eu te explicar! -Eu falei me aproximando dela, sei que ela não gosta que eu a chame de 'amor', mas eu gosto!

-Já falei pra você não me chamar de amor! -Ela gritou. -Vai embora, Justin.

-Por favor, me deixa falar com você. -Pedi mais uma vez. Que merda.

-Não. Por favor você, vai embora. -Ela disse.

-Tá, eu vou. Droga! -Falei desistindo, ela não vai me ouvir, tá de cabeça quente. Amanhã eu falo com ela. Que porra véi. Desci as escadas devagar, vai que a mãe dela tá lá em cima?! Vixe.. Fui até a parte lateral da casa dela e coloquei minha blusa, estava frio para eu ficar sem blusa. Fiquei sentado na calçada, pensando. Eu não coloquei a camisinha no meu bolso! ..................... Minha mãe! Droga! Foi isso, ela foi me dar um abraço de "despedida" ou boa sorte e colocou isso aqui. FOI ISSO! CLARO!

 

Ouvi uma porta bater, olhei pra casa dela mas não saiu ninguém. Então vi Taylor vindo, com passos leves, como se não quisesse acordar ninguém.

-Justin? -Ela disse quando chegou perto de mim.

-Sou eu mesmo, Taylor. -Eu falei.

-Menino, entra, fica aqui fora não! -Ela falou.

-Não Tay, ela me expulsou. -Falei tentando fazer com que a Loira me ajudasse!

-Hmmm.. Então vai pra casa. Pelo que eu ouvi, ela não vai te ouvir hoje. Conheço ela. De cabeça quente ela com certeza não vai nem olhar pra você! -Ela disse. É acho que é melhor eu ouvir ela né? Quer dizer, uma pessoa que conhece minha garota desde que nasceu deve estar certa.

-É, você deve estar certa. -Falei levantando.

-E estou. Hmm.. dependendo da situação, tento limpar sua barra. -Ela disse angelicalmente... que fofo eu véi.

-HAHAHA, é.. Não vai querer limpar minha barra, acredite.. -Falei rindo.

-Vixe! To indo. Tchau, vai pra casa. -Ela falou.

-Aham, pode deixar. Tchau Taylor. -Eu falei e fui até meu carro.

 

 

**P.O.V.s Justin OFF**

 

 

 

O que ele ainda estava fazendo aqui? Se ele pensa que eu vou falar com ele, tá muito enganado. Vi Tay, ela se ajoelhou e falou com ele por uns minutos e continuou a andar rumo a minha casa. Fechei a porta e entrei no meu quarto.

-Entrei. -Tay falou abrindo a porta no meu quarto.

-Nem percebi né? -Falei.

-O que aconteceu nega? -Ela falou sentando na minha cama, sentei também.

-Aff Tay, acho que Justin tá brincando comigo!

-Como assim? O que aconteceu? Faaaaala.

-Ah, a gente saiu, tudo lindo, sabe, parecendo um casal de namorados feliz, rindo e sorrindo.

-Awwn que cute. -Ela disse.

-É, só que no meio do filme ele falou uma bobagem e ficamos sem se falar durante o resto do filme.

-Ah, então, a briga começou antes de vocês virem pra sua casa? -Ela disse.

-Não, depois ele a gente voltou ao 'normal'. Começou porque, a gente estava aqui, se pegando, e ele me inventa de escapar uma camisinha do bolso dele.

-Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh fela da mãe! -Ela disse.

-É Tay, ele já tinha intensões comigo, entende? Ele saiu comigo, pra me levar pra cama. -Falei revoltada, pensar desse jeito me estressa.

-Sim, entendo seu ponto de vista, bebê. E ele alegou o que? -Ela disse.

-Não deixei ele falar, expulsei ele antes que ele começasse a mentir. -Eu falei.

-Ahhh ele me falou que você tinha expulsado ele. Tadinho, estava lá fora, sentado, só com uma blusa de manga curta.

-Tadinho nada, Tay! Um otário, eu não vou lá falar com ele. Pode dormir lá mas eu não vou falar com ele hoje. -Eu falei.

-Eu falei isso pra ele também. Disse que pelo que tinha ouvido, você não ia falar com ele hoje. -Ela disse.

-Awwn coisa linda você. Vamos dormir? Esquece esse trouxa.

-Aham, vou ficar aqui mesmo. -Ela disse deitando no meu travesseiro.

-Tá, só que vai la no seu quarto pegar seu travesseiro, folgada! -Disse puxando meu travesseiro.

-Chata. -Ela falou levantando e saindo do quarto. Ajeitei a cama, puxei o edredom e me cobri. -Awwww boa noite! -Tay disse apagando a luz.

-Boa noite Tayzinha. -Eu falei rindo. Ela riu também e se deitou.


Notas Finais


vish... uçalãçsl


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...