História Pretty Reckless - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Demi Lovato, Justin Bieber, Katy Perry, Taylor Lautner, Taylor Swift
Tags Colegial, Festas, Justin Bieber, Romance
Visualizações 802
Palavras 1.944
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"Se você abrir suas asas
Mas você não pode voar, a menos que vamos juntos
Deixe-se cair
Você pode voar para longe comigo"
-Fall, Justin Bieber

Capítulo 39 - Hot


 

-Eu. -Ele falou me puxando, fazendo-me cair em seu colo.

-Você eu já tenho. -Falei acariciando seu cabelo.

-Tem razão. -Ele disse e me deu um beijo na bochecha. -Sabe que sou todo seu né?

-Sei. Meu. -Falei sorrindo e o beijei. -Quer ir embora?

-Sim, vamos comer no Mc pode ser? -Ele falou me levantando, comigo no colo.

-Pode amor. Vamos. -Falei descendo de seu colo e fomos para o carro. Fomos para o McDonalds, almoçamos e ele me levou pra casa dele.

-O que a gente vai fazer? -Falei quando entramos.

-Vamos lá pro meu quarto --- amor. -Ele falou me guiando.

-O que você falou, bebê? -Eu perguntei.

-Vamos pro meu quarto amor. -Ele falou. Tinha certeza que eu ouvi alguma coisa antes de amor.

-Não, você falou alguma coisa antes de "amor". -Falei.

-Claro que não, falei só amor! -Ele disse rindo.

-Jus, eu não sou surda. -Falei. Chegamos em seu quarto e ele se jogou na cama.

-Amor, eu falei: vamos lá pro meu quarto fazer amor. -Ele falou. -NÃO NÃO NÃO, NÃO FOI O QUE EU DISSE VÉI, EU DISSE VAMOS LÁ PRO MEU QUARTO, AMOR!!!! -Ele falou sentando na cama, se corrigindo.

-Falou mesmo isso? -Perguntei tirando o tênis.

-Não amor, eu disse: vamos lá pro meu quarto amor. -Ele falou e deitei em sua cama.

-Jus, eu ouvi e você acabou de dizer. -Eu falei virada pra ele.

-Esquece isso, amor. -Ele falou me aproximando.

-Shiiu.-Falei pedindo silêncio e o beijei. Ele delicadamente me girou na cama, ficando sobre mim.

-Você é tão sexy. -Ele sussurrou interrompendo o beijo.

-Obrigada. -Falei me sentando, com as costas na parede. -Está cansado, amor?

-Um pouco. -Ele falou deitando no meu colo. -Canta uma música pra mim?

-Canto. -Falei e comecei a cantar.

 

 

Safe and Sound - Taylor Swift featuring The Civil Wars

 

I remember tears streaming down your face

When I said, I'll never let you go

When all those shadows almost killed your light

I remember you said, don't leave me here alone

But all that's dead and gone and passed tonight

Just close your eyes

The sun is going down

You'll be alright

No one can hurt you now

Come morning light

You and I'll be safe and sound

Don't you dare look out your window

Darling, everything's on fire

The war outside our door keeps raging on

Hold onto this lullaby

Even when the music's gone

Gone

Just close your eyes

The sun is going down

You'll be alright

No one can hurt you now

Come morning light

You and I'll be safe and sound

Just close your eyes

You'll be alright

Come morning light,

You and I'll be safe and sound...

 

-Ficou boa minha voz? -Sussurrei. Ele não respondeu, estava dormindo, igual a um anjinho. Com cuidado, o empurrei de meu colo e ajeitei ele na cama. Peguei seu caderno, abri em uma folha e escrevi:

"Amor, te deixei descansar, sei que você estava cansado e com sono por causa do jogo e você

parecia um anjo, não quis te acordar. Fui pra casa, venho de noite, umas 10h para dormir com

você. Não se preocupe meu anjo, eu não fugi. 

Beijos, Jamie."

Arranquei a folha e deixei sobre seu criado mudo. Sai de seu quarto em silêncio e peguei um táxi. Chegando em casa, fui pra casa de Demi.

-Ow vaca. -Falei entrando em seu quarto.

-Cade o canadense? -Ela falou.

-Man, vocês andam muito interessada no meu menino. -Falei sentando na cama dela.

-IAUHDIUASHDIUAHS, cala a boca ow, vê smurf não. -Ela falou jogando um travesseiro em mim.

-Ele está na casa dele, dormindo. -Eu falei sorrindo.

-IAUSDH, bebezão. -Demi falou rindo.

-Para véi. Deixa o meu bebê em paz. -Falei.

-Bebê.. Sei.

-Ai criatura implicante. -Falei revirando os olhos.

-Ai vei só estou falando que está mais para ele fazer um bebê do que ser um bebê. -Ela falou.

-Eu sei Demetria. Ele falou. -Falei.

-COMO ASSIM? ME EXPLICA ISSO, EU TINHA CERTEZA QUE VOCÊ QUERIA ME CONTAR ALGUMA COISA, FALA! -Ela berrou.

-Não grita! Quando a gente chegou na casa dele, eu perguntei o que a gente ia fazer, e ele respondeu com um "vamos pro meu quarto -- amor" tipo, eu não tinha entendido direito, e perguntei o que ele falou aí ele falou "vamos pro meu quarto, amor" só que não era isso, eu tinha ouvido mais. -Falei. -Ai fiquei pressionando um pouco e meio de escorregão ele falou "vamos lá pro meu quarto FAZER amor". -Falei dando ênfase no "fazer".

-OH GOD! Rolou?? -Demi perguntou perplexa.

-Claro que não, ele deitou no meu colo e dormiu. -Eu falei.

-Ele deve ter broxado. HAHAHAHAHHAHAHAHAHHA. -Demi falou e foi impossÍvel eu não rir.

-HAHAH, trouxa! Faz minha unha? -Perguntei.

-Vem cá, vai. -Ela falou.

Fiquei a tarde toda com a Demi, as meninas nem vieram para cá. Justin me ligou eram 5h, perguntando se eu vinha as 10h e se eu estava bem. AWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWN fofo.

Ela fez a minha unha e eu fiz a dela, depois fomos tocar violão um pouco. Eram 8h quando fomos comer alguma coisa, que a tia Diana tinha feito a janta.

-Ei. -Demi falou.

-Fala. -Falei.

-Porque não transou com ele hoje? Ele estava afim né! -Ela falou.

-Ah Demi, não sei... Você sabe que eu sou insegura, ele pode terminar depois disso. -Falei.

-Acho que não eihn... Ele tem carinha e jeito de menino comportado e com juízo. -Demi falou.

-É, ele tem. Mas homem é homem. -Falei. -Na verdade, era para fazermos ontem, mas eu desisti.

-ONTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEM OH GOD, porque você não me conta as coisas? -Ela falou revoltada.

-Estou falando agora. A gente estava nas preliminares, só que véi, sei lá, eu me senti insegura e vazei.

-Hmmmmmmmmmmm safadinhos, que tipo de preliminares hein sua tarada? -Ela perguntou.

-Deeeeeeemi, tarada, nada de mais, só apertei o membro dele. -Falei.

-SIADHIAUSHDAIUS, por dentro? E fala que nada de mais? -Ela disse.

-Ai otária, por fora! -Falei.

-É bom? -Ela perguntou safadamente.

-Quantas vezes já fez isso? -Perguntei.

-Umas 4, eu acho. -Ela falou. -Mas é bom ou não?

-Claro que é, não sou lésbica! -Falei. Ela riu e continuamos a comer.

Depois, subi correndo, coloquei meu tênis, dei tchau pra chata e fui em casa. Peguei uma calcinha, um sutiã, um pijama e uma troca de roupas pra escola.

-Mãe, vou dormir na casa do Justin. -Falei descendo as escadas.

-Ok. Juízo. -Ela falou, fui até a sala.

-Pode deixar, ele tem camisinha. -Falei rindo.

-Jamie Coleen se comporte menina! -Ela gritou. Peguei meu carro e fui até a casa dele. Estacionei e peguei minhas coisas, entrando na casa dele. Abri a porta e fui entrando pela cozinha.

-Senti saudades. -Ele falou me assustando.

-Justin! Quase me matou agora. -Falei indo até ele. Ele me deu um beijo, me arrastando pra sala. -Ei calma! Cade Pattie?

-Vai dormir na casa da mãe do Ryan, não sei porque. -Ele falou. Sentamos.

-Aaah, entendi. Amor, acho que vou me trocar, posso? -Falei.

-Claro amor, vai lá no meu quarto, ou no banheiro aqui a direita. -Ele falou e fui. Coloquei meu pijama e voltei pra sala. Ele me olhou e sorriu.

-O que foi? -Falei timidamente.

-Nada... -Ele falou. -Está com sono amor?

-Não. -Falei me sentando ao seu lado.

-Está frio aqui, vamos lá pra cima, A M O R. -Ele falou pausadamente o "amor".

-Ai, que chato! Vamos. -Falei indo na frente. Cheguei em seu quarto, coloquei minhas coisas em sua mesa e deitei. Ele chegou, colocou uma regata branca, trocou de bermuda e se deitou ao meu lado. Ficamos nos fitando, até ele me aproximar mais e me beijar.

-Posso te perguntar uma coisa? Você me responde com sinceridade? -Ele falou.

-Claro. -Falei.

-É virgem? -Ele perguntou e eu meio que me assutei, fui pega de surpresa.

-Hmm... não. -Falei a verdade, é. Sim. Aceitem. Uhum. IAUHSDIAUH.

-Ahhn.. -Ele parecia meio surpreso e meio não.

-Você é. Essa sua carinha... -Falei passando a mão em seus braços.

-Então... -Ele falou desviando o olhar.

-Psiu, eu fui honesta, seja também. -Falei.

-Tá bom, eu sou virgem. -Ele falou como se fosse a pior coisa do mundo.

-Ei, não fica com essa carinha. -Falei.

-De virgem? -Ele falou e eu revirei os olhos, o puxando, o fazendo colar em meu corpo. Nossas respirações ficaram mais aceleradas. Ele passou a mão em minhas costas e tirou minha blusa, a jogando em algum lugar. Arranhei seu tórax, tirei sua blusa e desabotoei sua bermuda, que ele tirou e jogou também. Com um movimento, eu estava sem shorts.

-Para amor. -Ele falou parando de me tocar e de beijar.

-O que foi? -Falei sem entender.

-Eu... Eu... Eu tinha medo que você não fosse mais virgem. -Ele falou.

-Porque amor? -Falei sem entender sua preocupação.

-Porque eu sou e vou te desapontar, pronto falei. -Ele disse isso, logo depois encarando o chão.

-Ei, você não vai me desapontar, tenho certeza. -Falei. -Você vai ser perfeito.

-Você sabe que é o que eu mais quero é isso. -Ele falou.

-Não se preocupe. -Falei lhe confortando, passando a mão em seu rosto e ele me puxou, me beijando mais, me fazendo perder o controle e o fôlego também. Suas mãos contornavam minhas coxas, as arranhando levemente. Ele pousou sua mão em minha cintura, e logo tirando minha calcinha. Pressionei minha cintura, enquanto minhas pernas entrelaçaram em sua cintura, fazendo nossas intimidades se tocarem. Pudia sentir a tensão tomando conta do corpo dele, mas apesar de novato, ele sabia como fazer, pois a cada toque, meu corpo respondia de uma maneira até então desconhecida por mim mesma. Arranhei suas costas levemente, indo até seu pescoço, aonde eu dava leves arranhões e ele suspirava entre o beijo. Agora suas mãos acariciavam meus seios, me fazendo suspirar baixo, tentando de uma forma inútil, me controlar. Passei a mão por sua bunda -e sendo franca aqui, uma grande bunda- e tirei sua cueca, logo sentindo seu membro encostar em minha coxa. Levei minha mão para o criado mudo, abrindo a gaveta e pegando a camisinha. Assim que rasquei o pacotinho, entreguei nas mãos de Justin, esperando que ele a colocasse. "Tem certeza?" Ele perguntou com um sussurro em meu ouvido, e eu sussurrei um sim em seu ouvido também.

 

 Ele voltou a me beijar e senti ele segurar em minha cintura, a pressionando. Ele me penetrou, devagar e foi aumentando um pouco. Comecei a gemer e ele também. Ele percorria sua mão pelo meu corpo enquanto aumentava as entocadas. Aquilo estava muito bom, sério, de todos que já transei, com Justin 3, ele com certeza é o melhor, seus movimentos, seu beijo com fogo, a romantice com que ele me penetrava.. Nem parece iniciante. Comecei a gemer mais alto e ele automaticamente respondeu a meus gemidos, aumentando a velocidade e a pressão. Eu me virei, tomando o controle, e comecei a 'cavalgar' nele, ele gemia mais e apertava o lençol com a mão. Me virou e deu mais algumas entocadas antes de eu sentir um alívio no corpo, uma sensação de prazer enorme. Ele parecia ter gozado também. 

-Você foi perfeito. -Falei em seu ouvido.

-Você foi perfeita. -Ele disse no meu ouvido também.

Ele levantou, foi até a porta e a trancou.

-Que corpo lindo. -Ele falou me olhando. Sorri tímida e ele apagou a luz, ouvi passos e o senti atrás de mim, colocando o lençol em nossos corpos, com todo o cuidado, como se fosse de alguma forma me machucar.

-Boa noite, amor. -Sussurrei fechando os olhos.

-Boa noite, amor. -Ele falou e depositou um beijo em meu ouvido.


Notas Finais


heeeeeeeeeeeeeeeey *u*
gostaram?
obrigada pelos coments *-*
bjo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...