História Pretty Reckless - Capítulo 58


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Demi Lovato, Justin Bieber, Katy Perry, Taylor Lautner, Taylor Swift
Tags Colegial, Festas, Justin Bieber, Romance
Visualizações 531
Palavras 2.350
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


"Baby, você merece tudo o que quiser
É a sua noite, ohhh
Quero colocar meus ouvidos em seu tórax"
-Fa La La, Justin Bieber feat. Boyz II Men

Capítulo 58 - Aceita?


Um bolo de choro subiu mas eu engoli e apenas dei as costas a todos ali. Justin pegou em meu braço mas eu o afastei e continuei a andar. Só as meninas estavam do meu lado. Sem falar nada. Ainda bem. Posso gritar? Calma. Não chora. Impossível. Uma lágrima caiu de meus olhos e entramos no banheiro.

-FILHA DA PUTA! -Berrei jogando a mochila na parede. -DESGRAÇADO! IDIOTA!

-O que aconteceu? -Caio falou entrando no banheiro.

-Justin.. -Katy começou a falar mas desistiu, vendo que eu aumentei a força para chutar minha mochila.

-Já volto. -O escutei falar e desabei no chão. Tay me colocou no colo dela e não tinha mais como, chorei, chorei, chorei, até não conseguir mais.

-Calma, não fica assim... -Katy falou.

-É, ele não faria isso.. -Tay tentou.

-Então porque ela estava com a blusa dele? -Falei entre soluços.

-Pode ser outra blusa né! -Demi se pronunciou.

-Não. Era dele. Eu sei. Eu reconheço. E tinha o perfume dele. -Falei.

-Ah man, ele te ama, ele não te trairia. -Tay falou.

-Está tudo se tornando claro agora. Ele ligou mesmo pra Cassie. Ele ia mesmo leva-la pro motel. -Falei recomeçando a chorar.

-Não! Eles foram todos ao golfe! Seu sogro e o Caio estavam lá. -Katy falou.

-Ei, ele não fez isso. -Caio falou entrando.

-Não fique do lado dele. -Falei entre dentes.

-Cara, ele foi pro golfe comigo! Acha que eu mentiria pra você? -Ele falou.

-Então me explica: Porque ela estava com a blusa dele? -Falei.

-Eu... Não sei. -Ele falou. O sinal já havia batido há 10 minutos. Ficamos por 2 minutos em profundo silêncio. -Ele me jurou que não fez isso. -Não respondi.

-Eu não acho que ele fez alguma coisa. -Demi falou.

-Eu também acho que não, nós todos sabemos que a Cassie é uma cobra. -Tay falou. Meu celular vibrou. Não o peguei, não o olhei. Não fiz nada.

-Jay? Amor? -Ouvi-o me chamar.

-Não quero falar com ele. -Sussurrei limpando o rosto. Caio se levantou e foi até a porta.

-Mas eu preciso falar com ela! Caio você não está entendendo! -Ele falava apreensivo. Me desliguei de tudo e dormi no colo de Tay. ...

 

~~

Estávamos andando de bicicleta, felizes, rindo um para o outro. Ele me deu uma flor e ficava me dando selinhos enquanto par[avamos um pouco. Estava tudo perfeito. Até tudo se desmanchar, virar tudo um borrão preto, desaparecendo de minha vista. Ele deu um grito e eu não podia fazer nada. Estava tudo cinza, sem graça, morto.

~~

 

Abri meus olhos e percebi onde eu estava: No colo de Tay, no meio do banheiro feminino. Levantei meio tonta, lembrando do que eu estava passando.

-Que horas são? -Perguntei as meninas enquanto lavava meu rosto.

-Acabou de dar o sinal para o primeiro intervalo. -Demi falou. Droga.

-Dormi muito. -Falei secando o rosto e me sentando no banco do banheiro.

-Hm.. Sonhou né? -Katy falou tirando uma mecha do cabelo de meu rosto.

-Não sei, era metade sonho, metade pesadelo. -Falei cerrando os olhos. Me olhei no espelho.. Resultado: Olheiras roxas, olhos vermelhos, lábios inchados e cara "amassada". Peguei o estojo de maquiagem na bolsa de Tay e ela me maquiou da melhor forma possível, enquanto eu as contava o sonho/pesadelo.

-Quer dar as caras lá fora? -Demi perguntou. Hesitei.

-Não posso perder mais aulas. -Falei.

-Ahn ok. -Katy falou e nos levantamos. Coloquei meu capuz e sai do banheiro. Caio veio até mim, me abraçando. Credo. Nunca sofri por homem como estou sofrendo por ele, cara. Como assim? Aff.

-Quem te viu quem te vê. -Ele falou sorrindo torto.

-Estava pensando nisso agora, velho. -Falei na tentativa falha de rir. Entramos na fila da cantina e Cassie gargalhava alto. Cada vez que ela fazia isso me dava vontade de pular no pescoço dela. E ela ria mais. Fechei meus olhos para controlar a raiva. Em vão. -Pega alguma coisa pra mim, se eu ficar mais um segundo aqui, estouro a cara daquela vadia. -Falei entredentes e sai da fila, indo direto para o meu lugar favorito.

Fui andando, quase correndo, enquanto lágrimas -novamente essas desgraçadas- escorriam pelo meu rosto. Cheguei finalmente na grande árvore e Justin estava lá. Ah não. Dei meia volta devagar e fui saindo, em silêncio,  mas isso foi alto o bastante para ele ouvir e vir atrás de mim.

-Amor. -Ele segurou em meu braço.

-Você acaba de arruinar meu lugar favorito. -Falei me soltando.

-Me escuta, por favor! -Ele falou mas o ignorei. -Por favor. Eu não fiz nada, eu nunca me encontrei com aquela menina, você sabe, ela está mentindo. -Dei as costas a ele e subi para a arquibancada. Fiquei lá até eles chegarem e me darem meu lanche. Droga. Tinha acabado de perder a fome, então tive que obrigar Caio a comer.

Quando o sinal tocou, fomos todos para a sala. Onde passei as piores horas da minha vida. Não entendi uma palavra do que os professores tinham dito. Minha cabeça estava totalmente concentrada nele. Ele tinha chorado também, percebi quando olhei de relance para ele, quando ele tentou falar comigo lá embaixo. O almoço foi menos conturbado do que o lanche. Katy conseguiu me tirar algumas risadas. Boba. Na saída é que estava o problema. Katy não me deixou entrar no carro.

-Abre isso agora. Eu não vou entrar naquele carro com ele. -Falei.

-Jamie, querida, não tem espaço. -Ela falou e Taylor rapidamente se deitou no banco de trás.

-Taylor, levanta agora. Eu vou entrar. -Falei.

-Tchau amiga, fica bem. -Demi falou e Katy tirou o carro da vaga. VADIAS! Fazer o que? Fui até o carro dele. Entrando no banco da frente. Ele parecia me esperar mesmo. Coloquei o cinto e não falei nada. Ele dirigiu com cuidado, muito devagar. Mesmo. Seu perfume me fazia querer beija-lo, toca-lo, dizer que eu não consigo ficar sem ele. Mas eu resisti até o caminho para sua casa. Sim, ele me levou para sua casa. Chegando nela, desci do carro batendo a porta e entrei. As crianças estavam na sala, eu reconheço a voz do Patrick de longe. Entrei e Jeremy estava lá também.

-Oi oi oi. -Falei me sentando ao lado de Jazzy. -Boa tarde Jeremy. -Falei sorrindo torto e coloquei Jazzy em meu colo.

-Boa tarde.. Hmm. Você está bem? -Jer falou.

-Estou. -Menti tentando sorrir.

-Jay, cade o boo boo? -Jazzy perguntou e eu dei de ombros, fazendo uma careta que a fez rir. Eu não queria ficar ali, na mesma casa que ele, respirando o mesmo ar que ele, não conseguiria. Se ele passar por aquela porta eu vou sair correndo daqui. Porque eu não vou embora? Ah é, tem uma menininha de 4 anos no meu colo sorrindo..

-Hmm.. Jay, Jazzy estava querendo ir em um parque.. Você pode leva-la? -Jer falou! GRAÇAS A DEUS JEREMY!

-É claro! Vem minha princesa, vamos por um shorts. -Falei a pegando no colo e levantando. Subi e coloquei nela uma roupa de calor e me troquei também, tirando o casaco, colocando uma regata e um shorts de tactel, prendi o cabelo no alto. Passei protetor solar em nós duas e desci as escadas com minha pequena no colo.

-Tchau Jer, prometo não sequestra-la. -Falei sorrindo um pouco, quando passei por ele e Justin na cozinha.

-Tchau Jay, não a sequestre por favor. -Ele falou sorrindo também.

-Tchau amor. -Justin falou e eu sai de casa. Prometo não pensar em Justin até eu voltar. Sério! Promessa.

-Pronta? -Perguntei pra Jazzy e saímos em direção ao parque. Sei que nossos planos hoje eram zoológico mas eu não estou afim disso. E ele também não. Jazzy pediu para caminhar e eu a coloquei no chão. Ela se distraia com tudo que via: pássaros, flores, carros, pessoas, bicicletas. Queria pegar todas as flores que via durante o percurso ao parque. Os pássaros também.. É lindo como ela enxerga o mundo a sua volta, tudo mágico, bonito, belo. Queria voltar a ser criança.

-Chegamos. -Falei quando chegamos ao parque.

-Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee. -Ela gritou indo até um playground, com escorregador, balança, gira-gira. Jazzy foi logo subindo no escorregador, eu dei a mão pra ela e ela escorregou. Fizemos isso umas três vezes, até ela falar "cansei desse" e irmos pro gira-gira. A coloquei sentada e comecei a girar o brinquedo, devagar né. Ela pedia mais rápido e eu aumentava um pouco a velocidade. Assim que a tirei de lá, ela me arrastou pra balança. A coloquei ali e a empurrei, avisando-a para segurar forte e impulsionar com os pés. O sorriso dela é lindo cara! Só não mais lindo do que o do Just.. MAS QUE PORRA EU TO PENSANDO NELE?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????? Afastei-o de meus pensamentos e continuei a brincar com ela. Tinham poucas crianças no playgroud, essa hora as crianças estavam na escola, óbvio. Mais tarde fomos tomar sorvete. Ela se melecou toda, mesmo eu colocando cada colherada em sua boca.

-Chegamos! -ouvi Jeremy falar assim que coloquei o potinho do sorvete no lixo.

-Papai! -Jazzy gritou indo a seu encontro. Jer estava com Jax no colo. Nada. Nenhum sinal dele. Pensei cedo demais.. Ele estava mais lindo do que nunca: dos pés a cabeça de branco, um terno branco, para ser mais exata.Até seus Supras eram brancos, segurando um buquê enorme, com rosas vermelhas.

Continuei sentada no banco. O clima estava tenso demais. É meio óbvio que aquelas flores eram para mim. Nem me acho... Não, devem ser pra Cassie mesmo. Peguei meu celular, cliquei no primeiro jogo que achei e comecei a jogar. Percebi um perfume conhecido pairar no ar. Droga. Não queria enfrenta-lo. E ele parecia não querer me confrontar também.

-Ahn.. -Ele murmurou. Não o olhei. -Isso é pra você. -Ele falou provavelmente indicando as flores. Me segurei para não falar: não são pra Cassie? Suspirei fundo e cliquei no botão de acesso a página inicial de meu celular. Levantei e fui em direção do playground.

Jazzy pediu para eu ajudar Jeremy a empurrar ela e o pequeno no gira-gira. Assim fiz, sorrindo, apesar de tudo. Me sentei na balança, de costas para o resto do playground e comecei a me balançar, é eu gosto disso. Eu não estava muito rápida. Até alguém começar a empurrar a balança, continuando meu ritmo, mas me fazendo não colocar o pé no chão para me impulsionar. Não me dei o trabalho de tentar adivinhar quem era, já que eu tinha 100% de certeza que era ele.

-O que você quer? -Falei.

-Quero que acredite em mim. -Ele falou.

-Meio impossível. -Falei.

-Não é, amor. Acredite, eu nunca transei, fiquei, dormi, peguei ela.

-É sim. Fala sério, como ela conseguiria sua blusa? -Perguntei um tanto irônica. Ele não respondeu. -Viu. Até você está se entregando. -Falei reprimindo as lágrimas.

-Jay posso falar com você? -Alguém me chamou e eu coloquei os pés no chão.

-Você veio! -Justin falou contente.

-É.. Achei a coisa certa a fazer. -A pessoa falou. Me virei e era Josh.

-Oi? -Perguntei confusa.

-Ahn.. Justin me pediu isso, depois que o contei, mas eu não queria vir. Sei lá.. Talvez por que sou/era afim de você.. Mas não achei certo te ver como te vi hoje. -Josh falou. Ahn?Eu não entendia porra nenhuma. 

-Dá pra me explicar? -Falei sem paciência.

-Ok. No treino de ontem, Justin não foi por causa dos pequenos e tal. Todos já tinham ido embora, menos eu, porque eu que fecho lá. E eu vi... -Ele falou e hesitou.

-Viu? -Falei apreensiva.

-Cassie, Lisa e Stephy saindo do nosso vestiário. -Ele falou.

-E? -Falei sem entender..

-Eu perguntei o que elas estavam fazendo lá, elas ficaram sem reação, e falaram que estavam procurando pelo Finn. -Ele falou. Tentei ligar as coisas...

-E? -Perguntei novamente e vi Justin revirar os olhos impaciente.

-E quando entrei no vestiário, tinha um pé de meia jogado no chão, embaixo do armário dele. -Josh falou indicando Justin. -E eu posso jurar, aquilo não estava ali quando fui me trocar.

-Está querendo me dizer que elas entraram no vestiário e magicamente descobriram a senha dele e ai pegaram uma blusa dele. -Falei desconfiada.

-Não tem mágica, elas apenas giraram e ai descobriram. Só erraram em deixar uma meia cair. -Justin falou vindo até mim. Respirei fundo. -Por isso elas não vieram ontem falar com você, porque não aconteceu nada entre nós, porque eu estava no golfe, com todos os outros homens da nossa família. Porque eu te amo mais do que eu posso amar alguém um dia, porque você é única pra mim e eu nunca farei nada para te fazer sofrer ou te fazer sair de minha vida. -Ele falou colocando suas mãos em meu rosto e me fazendo olhar em seus olhos mel, sim lindos olhos mel. Eu não tinha o que falar. Só acreditei nas palavras de Josh e nesse discurso dele. Apenas fechei meus olhos e deixei seus lábios tocarem os meus. Paraíso. Era onde eu estava. Perfeição. O que eu sentia.

-Me desculpa por não acreditar em você. -Falei pra ele, mantendo seu rosto perto do meu.

-Só tente confiar mais em mim, amor. -Ele falou.

-Prometo. -Falei e me virei para Josh. -Obrigada, mesmo.

-Tá tranquilo.. -Ele falou. -Bom, tenho que ir, vejo vocês amanhã. -Ele falou acenando e eu e Justin acenamos de volta.

-Hmm... Não sei o que dizer. -Falei sorrindo meio torto.

-Ahn, que tal um "eu aceito suas lindas flores e esse lindo anel". -Ele falou e franzi o cenho.

-Que anel? -Falei.

-Esse. -Ele falou retirando do bolso do blazer branco uma caixinha e a abriu. Não sou materialista mas esse anel era o anel mais lindo que eu já vira

-Eu aceito. -Falei sorrindo para ele. Ele sorriu e me beijou. Assim que parou o beijo, ele ficou agachado e colocou o anel em meu dedo. Ele ficou de pé e pegou outra caixinha, com a sua aliança, me dando. Coloquei em seu dedo e sorri.

-Eu te amo. -Falei convicta dessas três palavras.

-Eu te amo. -Ele falou com um sorriso de orelha a orelha. 


Notas Finais


lçsakdçalskçda trollei klasjdlakjsdlka sqn
alskdjlasjdlakjs Giullia me fez postar hj pra acabar com a curiosidade dela u_u lkajsdlajsda
espero que tenham gostado meninas :333
amo vcssssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...