História Primeira Atração: Um Método Perigoso. - Capítulo 51


Escrita por: ~

Visualizações 624
Palavras 1.872
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Um pouco de Bellizzy pra vocês ♥
Espero que gostem, boa leitura :3
( Desculpem a demora para postar, reescrevi o cap pq n gostei da primeira versão dele huas )

Música nas notas finais.

Capítulo 51 - My Girl.


Fanfic / Fanfiction Primeira Atração: Um Método Perigoso. - Capítulo 51 - My Girl.

E você pode me guardar no bolso

Do seu jeans rasgado

Me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem

Você nunca estará sozinha. - Photograph.




Belle pov's.



Logo após o raio X, fui trazida de volta ao quarto hospitalar. Isabelle, que pensei que estaria esperando, não estava mais lá. Constatei que ela foi embora, principalmente porque o exame demorou muito tempo... Da janela do meu quarto já parecia ser 19:00, ou mais. Minha barriga estava roncando.

Os enfermeiros me colocam de volta na cama, e eu agradeço, antes deles saírem.
Não se passam alguns segundos, e Bob entra no quarto, falando no celular com alguém. Sua expressão era de surpresa, alegria e animação, tanto, que seu rosto estava vermelho.

- Ela está aqui no quarto... Preciso desligar. Venha para cá assim que possível. -- Meu pai então tira o celular da orelha, e caminha rapidamente até a minha cama. --

- Oi, papai. -- Sorrio, enquanto o mesmo segura meu rosto, e me enche de beijos. --

- Garota, quase morri do coração. Você não pode fazer isso com alguém de minha idade. -- Ele fala, após finalmente soltar-me. --

- Desculpe. -- Rio, apertando a sua mão, na qual segurava a minha. -- Onde está Maryah?

- Ela tinha uma reunião... Virá mais tarde. -- Bob responde, sem fazer contato visual comigo, e entendo que sua afirmação não era uma certeza. --

- Ela pelo menos veio ontem? -- Pergunto, mesmo sabendo da resposta. --

- Isso não importa. Estou aqui. Assim como Isabelle, seu namorado e Rob. -- Meu pai fala, sorrindo e acariciando minha face. --

- Rob veio? E Ryan? -- Digo, enquanto Bob puxa uma cadeira para sentar-se. --

- Sim. Acho que seu namorado virá por aqui hoje... Ou amanhã. Rob veio ontem, não sei hoje. -- Ele fala, e então continua. -- Quer alguma coisa?

- Sim... Estou com fome. Acho que vou desmaiar. -- Respondo, colocando minha outra mão em cima de minha barriga. --

- Vou chamar a enfermeira. -- Bob fala, levantando-se. -- Daqui a pouco Isabelle volta. Ela vai passar a noite com você hoje.

Concordo com a cabeça, feliz de saber que Izzy viria me ver novamente, e então aceno para meu pai, enquanto o mesmo sai pela porta.

Puxo o lençol, cobrindo minhas pernas, e encaro uma televisão desligada na parede à minha frente.
Minha barriga reclama alto, por comida, e eu faço uma careta.

Pelo menos, havia algo no qual eu poderia me distrair... Matthew.
" Eu amo você ", ele falou. Isso muda tudo, certo? 
Ele me ama, afinal. Eu não deveria ter medo... Talvez um pouco, mas não o mesmo medo de antes. O de ser apenas um objeto em suas mãos.

O que me aflinge no momento é seu passado, seus problemas, suas manias... Ele tem um lado escuro. Mas eu quero mergulhar na escuridão dele. Quero amá-lo da melhor forma... Mostrá-lo coisas que talvez ele nunca tenha visto.

Para isso, eu precisava terminar tudo com Ryan. E é o que farei, na primeira oportunidade.

- Boa noite. -- Sou arrancada de meus pensamentos com uma voz feminina vindo da porta. --

Olho na direção, e vejo uma das enfermeiras que estava aqui mais cedo, junto com o médico. Em suas mãos, havia uma bandeja com um prato, no que parecia ser sopa, além de outras coisas.

- Boa noite. -- Respondo, ajeitando-me do jeito que posso. --

Ela coloca a bandeja no criado-mudo, e então põe um suporte em cima de minhas pernas.
A mesma pega a comida, colocando em minha frente, e a agradeço.

Assim que a enfermeira passa pela porta, Bob entra.

- Querida, as visistas vão terminar em 7 minutos. Vim me despedir. -- Ele avisa, carregando uma bolsa em seu ombro. -- Aqui são as suas coisas.

- Ah, mas já? -- Pergunto, entristecida. Bob faz um bico, olhando para mim com pena. -- 

- Sim, princesa. Mas amanhã volto... E seus exames estarão prontos pela manhã. Vou estar aqui o mais cedo possível. -- Meu pai diz, colocando minhas coisas em cima do criado-mudo. -- Vem cá.

Bob me dá um beijo na testa demorado, e então um abraço.
Suspiro seu perfume conhecido, sentindo falta de passar um tempo com ele.

- Eu te amo, papai. -- Falo, enquanto o mesmo se afasta. Vejo um sorriso se formar em seu rosto e retribuo. --

- Eu também, querida. -- Ele responde, e então manda um beijo pelo ar, enquanto vira-se para a porta. -- Descanse... E Isabelle logo chegará.

O observo ir embora, e então sinto meu coração se acelerar. Eu estava ansiosa... Por conta do que eu iria falar à polícia, provavelmente amanhã já que ninguém apareceu hoje.
Também por Matthew e por Ryan. Até mesmo por conta de meus exames. 

Encaro a comida à minha frente, sem vontade de comer, apesar da reclamação em minha barriga. Mesmo, assim, eu como todo o conteúdo da vasilha com sopa, fazendo uma careta a cada vez que sentia o gosto fraco da sopa. 


Assim que termino, chamo uma enfermeira, que rapidamente vem buscar as coisas.
Quando a mulher vai embora, alguém entra com afobação no quarto. Eu não precisava nem olhar para saber quem era.


- Belle! -- Isabelle fala bem alto, me fazendo arregalar os olhos. --


- Shhh. -- Falo, enquanto levanto meu braço direito, para um abraço, já que meu esquerdo estava impossibilitado. --
Izzy me agarra, quase derrubando a bandeja de cima do suporte. Eu rio, a abraçando de volta com força.


- Meu Deus! Você é completamente insana. Pensei que teria de ir para a formatura sem você! -- Isabelle diz, com sua voz abafada, por conta de seu rosto enfiado em meu pescoço. --


- Não vai se livrar de mim tão cedo... -- Respondo, sorrindo e dou um beijo em seu ombro antes da mesma separar-se de mim e sentar em uma parte da cama que não estava ocupada. -- Então... Festa do pijama num quarto de hospital?


- Com certeza. -- Izzy bate algumas palmas, e então puxa a bolsa do criado-mudo até seu colo. -- Mas primeiro banho. Vem, eu te ajudo a tirar a roupa, mas vai ter que lavar essa bunda branca sozinha.

- Ah, claro. -- Respondo rindo, enquanto Isabelle tira um pijama escolhido aleatoriamente pelo meu pai da bolsa. --


Ela me ajuda a levantar-me da cama, e gemo de dor por conta de meu braço. Fora isso, eu estava bem... Exceto que meus pés doíam ao caminhar.


Como dito, Isabelle ajuda-me a tirar a roupa, e liga o chuveiro.
A mesma sai, me dando privacidade ao fechar a porta da suíte, e então vou para debaixo do chuveiro.


Fecho os olhos, sentindo a água cair em meu rosto, molhando os fios de meu cabelo e cada parte de pele em meu corpo.


Suspiro alto, sentindo a água tocar o ferimento em minha nuca quando abaixo a cabeça. Olhando para o piso branco, vejo fios de sangue misturarem-se ao redor de meus pés, e seguirem seu caminho até o ralo do banheiro.
Mordendo o lábio inferior, esfrego a minha cabeça, lavando o máximo que eu podia do sangue. 


Quando acabo, volto a tomar um banho normal, evitando deixar a água tocar o gesso em meu braço esquerdo.


Saindo do banheiro, já vestida, encontro Izzy com a roupa trocada também.
A mesma encontrava-se em cima da cama do quarto, digitando algo no MEU celular.


- Ei! -- Falo audívelmente, fazendo Isabelle levar um susto. -- O que está fazendo?


- Ryan te mandou uma mensagem. -- Ela responde, me dando língua e largando o aparelho no colchão, enquanto levanta-se. --


- E o que você mandou? -- Pergunto, indo até meu celular ver o que aconteceu. --


- Nada demais, ué. -- Ouço Izzy responder, enquanto encaro a tela do meu bate-papo com Ryan. --


" Amanhã irei no hospital te ver, de manhã cedo. Sinto muito não ter estado ai hoje, fiquei sabendo que acordou... Feliz que tenha sido rápido. " - Ryan Jordan.


" Você deveria ter estado aqui sim, que espécie de namorado é você? " - Eu.


Olho para Isabelle com a boca entreaberta. Ela me dá um sorriso, enquanto senta-se em um banco perto da janela do quarto.


- O que foi? Só falei a verdade. -- Izzy diz, dando de ombros. --


- Você não deveria ter feito isso. Não me incomodo que ele não tenha vindo! -- Respondo, falando um pouco alto, e logo trato de abaixar o tom por conta do horário e do local onde estávamos. --


- Como assim você não se incomoda? -- Isabelle pergunta, franzindo o cenho. -- Olha aqui... Super apoiei você e Ryan, mas já deu né. Tá na cara que ele é um namorado desleixado, e que você não está participando desse relacionamento. Acorda para a vida, garota e toma uma atitude. 


Levanto uma sobrancelha para ela, surpresa com as suas palavras.


Não deixava de ser verdade, de qualquer forma.
Abaixo meu olhar para o celular novamente, e então digito uma nova mensagem para Ryan.


" Desculpe por isso... Foi Isabelle quem enviou, sabe como ela é. Esteja aqui amanhã sim, precisamos conversar Ryan. " - Eu.


Demoro algum tempo antes de enviar, mas o faço.
Sento na cama, suspirando e então olho para Izzy.


A mesma que ainda estava sentada no banco, levanta-se e vem até mim.
Ela se deita na cama onde eu estava, me puxando para deitar também e então me abraça.


- Sou sua melhor amiga. Não esqueça disso. -- Isabelle sussurra, dando um beijo em minha cabeça. -- Em vez de festa do pijama, podemos mudar o cronograma para a confusão que a sua vida está, e as coisas que você não me contou.


- Direta. -- Comento, e então fecho os olhos. -- Eu ainda estou perdidamente apaixonada pelo Matthew... Eu sei que deveria tê-lo esquecido, mas ele mudou. Bem, as piores coisas dele mudaram.


- Isso é bom. Não deixaria você ficar com um homem que te chama de vadia nunca. -- Izzy responde, e eu sorrio. --


- Ele disse que me ama. Hoje... Antes de meu pai chegar. -- Falo, e imagino a boca de Isabelle se abrindo em um perfeito " o " --


- Nossa. -- Ela fala, e então continua. -- Isso é grande. Muito grande.


- Eu sei. -- Respondo, rindo, e seus braços se apertam a minha volta. --


- Bom, Belle, só posso te dizer que boa sorte. Eu espero que você volte com Matthew... Vocês dois são bons juntos. E seja qual for esses outros problemas do nosso professor, você consegue resolver. -- Isabelle fala, e isso me faz encará-la. --


- O que você fez com a minha amiga? -- Pergunto, e a mesma revira os olhos. --


- Acorda, eu sou uma pessoa inteligente. -- Ela afirma, e então deito-me novamente na cama. -- Agora vamos dormir. Você precisa descansar, mocinha.


Sorrio, ouvindo as palavras de irmã mais velha de Isabelle, e fecho os olhos, ao ver as luzes do quarto apagarem quando ela se levanta da cama, e vai até o sofá do quarto. 
 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...