História Primeiras vezes - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Diana Ayala, Firmino Gonçalves, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Rabito, Valéria Ferreira
Tags Jorgerida, Marilina, Paulicia
Exibições 216
Palavras 839
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo recheado de Kobi!!!!

Capítulo 63 - Kobi!


Fanfic / Fanfiction Primeiras vezes - Capítulo 63 - Kobi!

P.O.V. Ally

Realmente, eu não poderia ser mais feliz do que sou... Todas aquelas palavras proferidas pelo Guerra... Toda sinceridade no olhar...O amor que ele demonstra ao estar ao meu lado... É... Mágico! Sabe quando você o quer só para ti e quer viver sua vida, por mais que acabe em um segundo, com ele? Para mim, esse segundo seria o mais valioso... Foi assim que eu me senti depois do que ele disse. Se alguém visse aquela cena, aquela troca de olhares tímidos, inseguros para dizer "Eu te quero!", acharia que já não éramos mais Alícia Gusman e Paulo Guerra. Mas, verdadeiramente, quando estamos juntos, eu me sinto segura para ser eu mesma, com ele eu sou... EU! 

Depois de escutar as mais intensas declarações do Guerra, como se necessitássemos daquilo há muito tempo, demos o beijo mais intenso e selvagem das nossas vidas. Apesar do calor do momento, o Guerra nunca deixava de me olhar para se certificar de que eu estava segura, o que foi um combustível para continuarmos o incessante beijo... Quando o clima já ia esquentando, ouvimos Mário entrar no quarto e nos separamos imediatamente. Envergonhado, o Guerra praticamente expulsou o Mário do quarto. Rapidamente, nos entreolhamos e coramos. Até que o Guerra quebrou o gelo e pediu que descêssemos. 

P.O.V. Bibi

Depois que o Koki me convidou para ficar na sua casa, eu fiquei pensando em como reagiria na sua frente. E agora? O que haverá e o que estará se passando na cabeça do Koki com as minhas declarações? Como eu queria saber...

Fui interrompida de meus devaneios, quando senti meu rosto queimar. Logo olhei ao redor e me deparei com o Koki me acordando com um beijo no nariz. Ah, como eu queria poder beijá-lo agora...

- Bibi, chegamos... - ele sussurrou e eu me arrepiei

- Que horas são? - perguntei esfregando os olhos e me fingindo de zonza 

- Já são 19:30! - ele disse e eu me surpreendi - Fomos os primeiros a chegar, mas você estava dormindo e não quis te acordar, então pedi para que todos saíssem e nos deixassem por último, bem digamos que o casal ali também teve a mesma ideia - ele disse rindo e apontando ao Paulo e Alícia que estavam dormindo como anjos no fundo do ônibus 

- Aqueles dois... Se até eles estão juntos, quem somos para julgar o amor? - disse brincando

- Quem somos para julgar impossível NOSSO amor? - Koki disse silenciosamente 

- Você disse algo, Koki?! - eu perguntei e ele corou

- N-Não! Errrrr... Vamos d-descer?! - ele perguntou meio sem jeito e eu assenti

Descemos do ônibus e depois de pegarmos todas as nossas bagagens o Koki pegou a chave e abriu a porta. Olhei para todos os lados e fiquei deslumbrada, afinal nunca havia visitado a casa. Era muito linda e tinha dois andares.

- E aí? O que achou? - Koki me perguntou

- É... Muito linda! - falei sorrindo

- Não mais que você... - ele disse se aproximando e eu corei

- Érrrrr... Koki, onde posso guardar minhas coisas? - falei evitando o que aconteceria, afinal seria meu primeiro beijo

- Primeira porta do segundo andar! - ele disse meio bravo

Subi os degraus e entrei em seu quarto. Guardei minhas coisas e quando já ia me virar em direção à escada, me deparo com o Koki com uma cara nada boa indo tomar banho e batendo a porta com toda a força.

Me sentei na beirada de sua cama e refleti sobre o que quase havia acontecido na sala.Seria esse o motivo dele estar bravo? Argh! Bibi, por que você foi tão burra? O Koki não te quer, ele quer uma garota à suas alturas... Como eu poderia se-la se nem ao menos já beijei alguém? Nunca alguém gostaria de uma ruivinha com um irritante sotaque americano como eu...

Quando percebi, eu já derrubava lágrimas no travesseiro do Koki. Iria continuar, mas senti um toque que me fez estremecer. Era o Koki. Mas, ele não podia me ver nesse estado!

- Bibi? - ele se aproximou preocupado

- Me deixa! - falei choramingando

- V-Você está chorando? - ele perguntou acariciando meus cabelos

- Não... E-Eu só quero um tempo sozinha! - falei me contendo, até que sinto o Koki levantar meu rosto

- Bibi, eu... Me desculpa, eu não queria te magoar! Eu sei que você nunca beijaria um menino como eu... - ele disse e eu interrompi

- NÃO! Quer dizer, não é isso Koki... É que... Eu nunca beijei alguém.... - falei envergonhada

- Lógico que já! - o Koki falou me encarando e deitando ao meu lado

- Quem? - perguntei confusa

- Eu! - ele me disse e eu arregalei os olhos

- Mas, nós nunca... - ele me interrompeu me puxando para um beijo

No começo, me assustei, mas logo me acostumei e cedi. Percebi que entre os beijos o Koki sorria e me dava selinhos. Seria mesmo real? Kokimoto beijando Bianca Smith?!


Notas Finais


E aí?! O que acharam de Kobi?! Querem mais?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...