História Primeiro Amor - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Alliex, Bts, Colegial, Lana Del Rey, Min Yoongi, Piano, Primeiro Amor
Visualizações 184
Palavras 1.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lírica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Uma serenata ousada


Fanfic / Fanfiction Primeiro Amor - Capítulo 3 - Uma serenata ousada

“Conheço muitas músicas mas essa não é uma delas.” Foi o que pensou Elizabeth ao observar Yoongi sentado desajeitadamente sob o piano marrom na sala de música do colégio. Ele vestia um jeans rasgado nos joelhos e um velho moletom daqueles de faculdade. Também usava óculos e se inclinava um pouco para enxergar direito o que dizia a partitura, uma vez que à distância, não conseguia.

O moreno era talentoso, sem sombra de dúvidas e Lizzie não podia negar que achava aquilo fascinante.

Com cuidado, a menina dá alguns passos para o lado tentando não ser vista através do vídeo que expõe o que acontece dentro da sala mas acaba por derrubar algumas caixas no caminho causando um estrondo notável.

Yoongi se levanta curioso, saindo do cômodo para se deparar com sua professora deitada no chão com os olhos fechados.

“Elizabeth, que diabos você está fazendo?” O Min questiona em alto som, suficiente para assustar a menina que já estava gélida por conta do chão fio.

“Ya! O que você quer?” Responde ela enquanto observa o rosto do menino no alto. Ele estende a mão após dar um sorriso irônico, ajudando a mais velha a se levantar.

“Seu senso de gratidão é incrível. Eu te ajudo e você fala dessa forma comigo.” Yoongi comenta num falso tom de sentimento ferido e vendo a garota colocar a mão sobre a cabeça, massageando a fronte, se mostra preocupado. “Você está bem?”

“Uhum.” Ela acena com a cabeça diversas vezes seguidas ao ver a menção do moreno em se aproximar. “Eu já estava indo. Obrigada.”

“Tem certeza? Você me parece confusa.” Diz o garoto mirando a bolsa de Elizabeth jogada ao chão, expondo um pequeno estojo de maquiagens e o celular com uma capinha rosa cheia de frufrus chamativos.

A pequena Grant se abaixa para pegar a bolsa, sem graça, mas não via a hora de deixar o lugar. Ultimamente, tinha estado em muitos lugares sozinha com Yoongi e isso já lhe proporcionou conversa para o resto do ano letivo.

“Por que você está aqui a essa hora?” Yoongi indaga constatando que os demais alunos deviam estar em aula, como sempre, mas tinha aquele período livre pois suas notas excederam o limite para passar de ano em Matemática.

“A professora Olga não estava se sentindo muito bem. Meio que nos liberou para adiantar outras tarefas então, pensei que podia vir praticar um pouco.” Elizabeth conta para o menino que escuta atenciosamente cada palavra um pouco pensativo.

“Você quer usar a sala? Eu não me importo.” Ele diz revezando o olhar entre a garota a sua frente e a porta, indicando que ela podia entrar. “Eu ia mesmo dar uma pausa para ir até a cantina.”

Elizabeth sorri com a sugestão do mais novo, aceitando - a e Yoongi questiona se ela deseja alguma coisa para beber. A menina acha graça quando ela abre a boca para dizer o seu pedido e o menino o completa, sem hesitação. Amava achocolatado com gelo. Estranhamente, Min Yoongi parecia saber mais coisas sobre Elizabeth do que a mesma nos últimos tempos.

Depois da saída do garoto, a morena passa a dedilhar o antigo piano na sala do terceiro andar, procurando as notas que o menino que ocupava a sala antes fazia mas não conseguia encontrá - las. Ela realmente não fazia ideia de onde a música vinha mas sabia que era forte.

 A sensibilidade que ouviu alguns minutos antes era única mas trazia consigo dor. Elizabeth riu quando pensou que se dor fosse apenas aquele som, se tornaria facilmente masoquista.

“Você está fazendo o que acho que está fazendo?” Yoongi preenche aquele sala num eco com sua voz forte, questionando a menina que abre um meio sorriso agradecido ao receber o copo com sua bebida gelada. “A música que você estava tentando…”

“Ah sim. Eu tentei achar as notas mas eu não a conheço.” Elizabeth diz batendo nas teclas agudas do piano agressivamente, fazendo Yoongi rir.

“Você não conhece porque fui eu quem compus.” Ele revela arrancando uma expressão surpresa da tutora. Ele franze o cenho, simpático, questionando. “Por que toda essa surpresa?”

“Ela é linda. Você é um artista!” Elizabeth exclamou batendo palmas de forma entusiasta enquanto dá espaço para o menino dividir o banco consigo. “Toque para mim, Beethoven.”

Yoongi aceita o lugar, negando com a cabeça, deixando seu copo sobre o topo do instrumento e responde desconfortável:

“Até parece que você está debochando de mim.”

“Nah. Estou orgulhosa, afinal, você é meu aluno.” Elizabeth diz apoiando uma mão no ombro do rapaz. Ele sente calafrios ao sentir o toque da menina mas disfarçando, começa a tocar.

Ela observa cada movimento, como se ambos tivessem invertido os papéis, agora ela estava ali querendo aprender. E Yoongi não era do tipo paciente para ensinar mas naquele momento sentiria todo o prazer do mundo em fazê-lo.

“Você já deu um nome para sua obra prima, Picasso?” Elizabeth sorri largo com sua própria piada e Yoongi diz que sim.

“Ela se chama I Need You.” Responde olhando fundo nos olhos da morena. Mais alguns milésimos de segundos daquele jeito e Lizzie passaria a ser paranoica com o sentido da frase. Não que ela fosse entender errado, mas bem, ela não sabia.

“É uma decepção amorosa?” Questiono assim que ambos quebram o contato visual. Yoongi passa a encarar a parede cinza do local com um riso irônico no rosto e confessa:

“Acho que...pra ser uma decepção, era necessário ter acabado. Mas sinto que vou amá-la até o último dia da minha vida.”

“O que aconteceu?” Elizabeth pergunta sentida pelas palavras do rapaz. Era tudo tão intenso que só desejava se aprofundar cada vez mais.

“Nada. Ela nem mesmo sabe.” Yoongi dá os ombros enquanto tenta ajeitar os pensamentos no cérebro. Ele está mesmo falando pra mulher que é apaixonado sobre a mulher que está apaixonado?

“Você é um covarde então!” Ela esbraveja nervosa, batendo a mão indignada sobre a própria coxa. “Estava até com dó de você mas se você não luta pelo que quer, obviamente não vai ter.”

“Você não sabe do que está falando.” Responde inseguro com o nervosismo repentino da menina sentada há pouco centímetros de si.

“Eu sei que qualquer uma aceitaria uma confissão sua se recebesse uma serenata assim.” Lizzie diz suspirando sincera e o menino revira os olhos ao vê-la dessa forma. Sabia que se a garota mal o olhava quando não estavam sozinhos, facilmente o rejeitaria se confessasse seus sentimentos. Mesmo com uma serenata assim.

I Need You tinha altos e baixos. Começava suave porque aquela era a forma que ela o fazia se sentir mas então se tornava violenta porque não havia nada que Yoongi odiasse mais do que a idiotice de ter se apaixonado por Elizabeth Grant. Ela sempre foi o tipo inalcançavel e era por isso que não valia a pena o esforço. Ele nunca a teria.

“Não me importo se você não quer ser ousado e tentar. Eu posso tocar a sua música?” Pergunta esperançosa, piscando os olhos ao pedir o favor.

“Uhum. Ela é sua se quiser.” Yoongi balança a cabeça indiferente e a menina comemora tentando tocar a introdução outra vez.

“Do tipo posso tocar na audição da Julliard?” Elizabeth indaga receosa e vê o menino sorrir com sua preocupação, afirmando que realmente tinha dado a canção à ela. “Mas...e a sua garota?”

“Minha garota vai ficar bem.”




“Eu preciso de você, garota. 

Por que eu me apaixono e digo adeus sozinho?

Eu preciso de você, garota.

Por que eu preciso de você mesmo sabendo que vou me machucar?”

I Need You - BTS


Notas Finais


Fruto de insônia, uma garganta inflamada e muito amor!

Se você gostou desse capítulo, me deixe saber.

XOXO, Mari



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...