História Primeiro amor morto. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Drama, Yaoi
Exibições 100
Palavras 1.378
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ALO ALO SERES HUMANOS

Voltei com um capítulo quentinho, acabou de sair do forninho da Giovanna.

Me desculpem qualquer erro, pois novamente a pomba aqui não revisou.

~ Boa leitura.

Capítulo 8 - Parque de diversão, e pouca diversão.


Fanfic / Fanfiction Primeiro amor morto. - Capítulo 8 - Parque de diversão, e pouca diversão.

- Que droga! O Jungkook falou que já estava vindo. - Taehyung estava de braços cruzados e batendo o pé no chão demonstrando a sua raiva pela demora do Kook.

Nós três havíamos combinado de ir ao parque de diversões. A noite esta perfeita para voltar a ser criança e brincar em todos os brinquedos, comer algodão doce e correr pelo parque.

- Calma Tae, vai ver ele se atrasou. - Tentei ser o mais calmo possível.

Sinto meu celular vibrar em minha mão, desbloqueio e me deparo com uma mensagem de Jeon.

Junggkook

Park Jimin, aconteceu um imprevisto e infelizmente eu não poderei ir. Por favor arranje uma bela desculpa para o Tae.

Que bela merda.

Dou um leve suspiro e olho para Tae que a cada minuto que passava exalava mais raiva.

Deus segure a minha mão.

- E-Ei. - Coloquei minha mão em seu ombro. - Vamos esperar ele lá dentro.

- Você gostaria que seus amigos não te esperassem e fossem se divertir sem você? - Ele me olhou com uma sobrancelha arqueada.

- N-Não.

- Então vamos esperar.

Toma no cu.

- Taehyung. - Fui para frente dele. - O Kookie teve um imprevisto de última hora e não poderá vir. - Mordi meu lábio inferior fechando os olhos e me encolhendo esperando o show de Kim Taehyung. Ele suspirou pesado e contou até dez, eu abri um de meus olhos para ver se ele não tinha tido um desmaio ou algo do tipo.

- Você fica fofo assim! - Ele falou passando a destra em meus cabelos.

Mas que bipolar.

Entramos no parque e era tudo iluminado, luzes de todas as cores por todos os lados. Palhaços fazendo crianças rirem, e outras chorarem. Logo de cara eu vejo uma mulher vendendo algodão doce e corro em direção a ela.

- Jimin, espera! - Ouço o grito de Tae mas mesmo assim continuo a correr.

- TaeTae eu quero, por favor compra um pra mim. - Falei pulando feito uma criança.

- Sério isso? - Indagou me encarando.

- Sim! Sim! - Falei batendo palmas.

[...]

-Olha aquele palhaço! Venha Tae. - Falei o puxando pela mão, mas ele puxou de volta. - O que foi? - Perguntei confuso pela  ação dele.

- E-Eu não curto muito palhaços. - Ele parecia ter medo pelo modo de falar.

- Sério? - Me aproximei dele.

- Sim. Você... Não vai rir de mim?

- Não. - Eu sorri. - Então vamos naquele tiro ao alvo? - Perguntei fazendo um bico.

- Com essa cara eu não sou capaz de te negar algo. - Ele falou sorrindo.

Fomos até lá e pedimos dez fichas, cada um ficou com cinco,  erramos todas.

- Ah, eu queria tanto aquele urso. - Fiz um bico apontando para um urso enorme e azul que estava exposto como prêmio, no mesmo momento sinto uma cutucada em meu ombro e me viro.

- Você quer aquele? - O homem perguntou apontando para o urso que eu tanto queria.

- Sim! - Eu falei sorrindo.

O homem pediu cinco fichas e começou atirar no alvo. Eu olhei para Taehyung com um sorriso no rosto e ele estava de cara fechada apenas observando os tiros do homem. Então no último tiro dele, ele acerta em cheio pegando o urso como prêmio.

- Pegue, agora é seu. -  Ele ergueu os braços com o urso em suas mãos e sorrindo para mim.

- S-Sério isso? - Eu perguntei olhando para o urso.

- Sim, pegue!

Quando eu ia pegar o urso uma mão me impediu.

- Você não vai aceitar, você nem conhece ele. - Pronunciou Taehyung me encarando com uma expressão indecifrável.

- M-Mas ele está sendo gentil Tae.

- Não quero saber, você não vai pegar. Se quiser eu compro um maior que esse.

- Deixa de graça, eu estou dando o urso para ele. - O homem se intrometeu.

- Cale a boca! - Tae gritou, e antes que eu pudesse falar algo ele me puxou pela mão e saiu andando deixando o homem para trás.

Ele me levou em direção a saída do parque ainda me puxando. Depois de um tempo andando pelas ruas sendo puxado por Tae eu me dei conta de que ele tinha parado em frente de uma loja de brinquedos.

- Fique aqui. - Ele ordenou entrando na loja em seguida.

Depois de uns minutos ele voltou com um enorme urso branco em suas mãos.

- Pegue, é para você. - Ele esticou seus braços me dando o urso. Rapidamente um sorriso grande tomou conta do meu rosto.

- Que lindo! - Falei abraçando o  urso gigante. - Obrigado Tae, você é o melhor! - Dei um beijo no rosto dele e sai dando leves pulos e cantarolando.

[...]

Eu e Taehyung estávamos em uma lanchonete que havia perto da casa dele. Eu estava tomando um cappuccino e ele um café, nós conversavamos sobre coisas totalmente aleatórias até que me deu uma leve falta de ar.

- Jimin? Tudo bem? - Ele perguntou preocupado.

- Sim, estou bem. - Falei olhando para ele. - Você se importa se eu for tomar um ar fresco lá fora? - Perguntei me levantando.

- Tem certeza que esta bem? - Ele se levantou.

- Sim, só quero ar fresco, fica aqui cuidando do senhor urso que eu já volto. - Dei um leve sorriso e sai andando em direção a saída.

Chegando em frente a lanchonete respirei fundo procurando ar, me sentei em um banco que havia ali.

- Ei, esta tudo bem? - Escutei uma voz familiar. Quando me viro para ver quem era me deparo com o mesmo homem do parque.

- Ah, sim. - Falei tentando ser gentil.

- Você é o menino do urso né? - Ele se sentou ao meu lado.

- Sim. - Falei envergonhado, pois lembrei do ocorrido com Tae. - D-Desculpa pelo que aconteceu mais cedo.

- Ah, não se preocupe. Ele era seu namorado? - Ele perguntou me olhando nos olhos.

- Sim. - Tae falou me puxando e me colocando ao seu lado. - Eu sou o namorado dele. - Minhas bochechas ficaram vermelhas de vergonha e eu me senti quente, parecia que eu estava com uma febre forte.

- Hm? Sério? - Ele falou, parecia decepcionado.

- Sim. E ele é meu, então pare de tentar flertar com ele.

- Ah, me desculpe, é que ele é tão... Atraente. - O homem me fitou descaradamente. - Você não acha? - Em um piscar de olhos que eu dei, Tae desferiu um soco no rosto do homem, o mesmo olho para ele e sorriu limpando o sangue que havia em sua boca.

- Melhor cuidar direito desse seu namorado. - Ele passou por nós e foi embora.

[...]

- Namorado Taehyung? O que você tem na cabeça? - Falei colocando um banda-id no leve ferimento que havia na mão dele.

- Você deveria me agradecer, só você não percebeu as más intenções daquele cara. - Ele revidou no mesmo tom.

- Eu sei me cuidar! - Retruquei.

- Sabe, claro que sabe. - Ele falou com tom de sarcasmo. - Se não fosse eu ali só deus sabe aonde você estaria agora. - Eu o abracei com força e afundei meu rosto em seu peito.

- E-Eu estou com medo Tae. - Falei me segurando para não chorar. - Ele... Você ouviu o que ele falou? Ele vai fazer algo comigo. - Uma lágrima rolou pelo meu rosto.

- Eu ouvi perfeitamente, e farei o que ele mandou. - Ele acariciou meu cabelo. - Vou cuidar de você.

Foram as últimas palavras que eu ouvi antes de adormecer.

[...]

Acordei com um barulho na cozinha. Me virei para o lado e vi Tae adormecido, ele provavelmente se aproveitou da situação para dormir comigo.

Pervertido.

Me sentei na cama e esfreguei meus olhos, olhei para o relógio e eram 3:47h da manhã. 
Me levantei colocando meus chinelos e fui em direção à cozinha, abri a geladeira e peguei uma garrafa, quando eu ia abri-la uma mão tapou minha boca e uma pessoa me segurou contra seu corpo.

- Eu falei para o seu namoradinho de merda cuidar de você. Pequeno urso.


Notas Finais


GENTE NÃO ACREDITO QUE EU POSTEI ESSE CAP AAAAA


Eu fiz esse cap mas não era para eu estar postando, pelo motivo de eu não ter gostado dele e ter achado sem sal e sem suga MAS toda fic tem que ter uma ação ai, um vuco vuco um lero lero e sasporra.
E me desculpem pelos capítulos pequenos que eu estou postando, eu to me esforçando ao maximo para deixar eles maiores.

Comentem o que acharam desse cap para eu saber se esta bom e continuar com o pequeno sequestro SPOILER HAHAHA. ou não


OBRIGADA POR LEREM MEUS AMORZINHOS DO MEU KOKOROZINHO ❤

~ Até o próximo capitulo~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...