História Primeiro amor morto. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Drama, Yaoi
Exibições 105
Palavras 2.005
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ALO OLA ALO OLA GENTENEY.

TUDO BEM COM VOCÊS? COMIGO ESTA TUDO ÓTIMO PORQUE OLHA ESSE JIMIN DE CABELO ROXO PUTA QUE LAPADA SCR AAAAAA.

focando.

Então passual, eu peço desculpas em nome de Jesus por qualquer erro porque eu estou morrida de sono e PORQUE ESSE CELULAR DE COOL NAO ESTA COLABORANDO EM NADA. NADAAAA.

Por favor não desistam da fic, Jimin pode desistir porque até eu já desisti.

ATÉ LÁ EMBAIXO POMBOS

Capítulo 9 - Taehyung é um alien.


Fanfic / Fanfiction Primeiro amor morto. - Capítulo 9 - Taehyung é um alien.


Eu comecei a me debater na tentativa de me soltar, mas falho, uma lagrima desce pelo meu rosto.

- A princesinha esta chorando? - Ele sussurra no meu ouvido. - Guarda essas lagrimas para quando você realmente tiver motivo.

Depois de ouvir essas palavras eu apago.

[...]

Acordo com a visão meio turva, tento me mexer mas as algemas que estavam em minhas meus pulsos me impedem. Olho para os lados tentando raciocinar o que estava acontecendo e onde eu estava. Era um quarto pequeno, só tinha uma porta a cama onde eu estava, e eu.

Começo a gritar implorando por socorro, até que a porta se abre revelando um homem pálido como uma folha de papel, seus cabelos eram negros assim como seus olhos.

- Então a bela adormecida acordou? - Ele falou se aproximado e se sentando na ponta da cama. - Como esta?

- C-como estou? Você tem a audácia de me perguntar como estou? Você é louco? - Falo fazendo uma expressão indignação.

- Se acalme. - Ele falou se aproximando. - Você esta com uma cara péssima, tem fome?

- Caralho! Para de me fazer essas perguntas idiotas, eu só quero sair daqui. - Falei tentando me soltar.

- Você é muito alterado, estou tentando ser gentil. - Ele falou num tom irônico. - Enfim, eu não me apresentei a você. Prazer, Min Yoongi. - Ele falou estendendo a mão. - Oh, esqueci que esta preso. - Ele riu e se levantou.

- O que você quer comigo? O que eu te fiz? - Eu falei me segurando para não chorar.

- Eu não quero nada com você. - Ele parou de falar e me fitou. - Até que você não é de se jogar fora. Mas não sou eu quem te quero. - Ele caminhou em direção a porta de saída.

Eu fiz uma expressão confusa.

- Olá. - O mesmo homem do parque adentrou no quarto com um urso em suas mãos.

- V-Você... - Eu engoli seco.

- Por agora eu deixarei os dois a sós. - Yoongi saiu do quarto me olhando com um sorriso malicioso em seus lábios.

- No dia do parque eu não pude lhe dar esse urso, porque uma certa pessoa me impediu. - Ele falou colocando o urso ao meu lado. - Então, agora eu posso. Ele é seu. - O homem sorriu.

- Eu quero sair, me solte por favor. - Eu implorei, quase me derramando em lágrimas.

- Claro que eu soltarei, mas antes eu farei uma coisa que eu estou querendo há muito tempo. - Ele se aproximou de mim colocando uma de suas mãos em minha coxa.

- N-Não por favor. - Duas lágrimas desceram pelo meu rosto.

- Não se preocupe, eu serei carinhoso com você. Pequeno urso. - Ele segurou meu queixo e enfiou sua língua dentro da minha boca.

- Me solta! - Tentei gritar.

Nojo e medo. Era o que eu estava sentindo no momento, eu só queria estar na casa do Taehyung e estar abraçado a ele.

Depois de me beijar ele puxou minha bermuda com brutalidade arrancando-a de meu corpo.

- Ah, que coxas. - Ele falou mordendo o lábio inferior. - Olhando para elas eu poderia gozar exatamente agora.

- Por favor, não faça isso comigo, eu imploro. - Eu chorava como uma criança que acabara de quebrar seu brinquedo favorito.

- Você vai gostar, eu te garanto. - Ele passou a lingua por uma de minhas coxas e deu um tapa na outra, deixando uma marca vermelha.

- Yanh. - Yoongi abriu a porta com brutalidade. - A policia esta lá fora, temos que ir.

- Ah, eu estava chegando na melhor parte. - Ele fez uma expressão de decepção. - Tudo bem, nos vemos outro dia. - Ele se levantou correndo em direção a saída. - Ah, e guarde bem o urso!

- Socorro! - Eu gritei repetidamente, na esperança de que alguem me escutasse e me tirasse daquele sofrimento. Até que eu desisto e volto a chorar e soluçar.

- Alguém.. Me tira daqui. - Eu sussurrei, pois voz eu já não tinha mais.

Esperança. Era o que eu não tinha, ficaria ali até apodrecer, naquele quarto com paredes pichadas o piso sujo e teto caindo aos pedaços. 
Minha visão ficou turva, senti meu coração se apertar, a sensação era de... Morte talvez?

- Jimin? - Ouço uma voz familiar, era ele. - Jimin cadê você? - A voz ficou mais próxima. Eu queria gritar, mas infelizmente não pude, abri a boca na tentativa de sair algo, mas nada saiu.

- Jimin? - Ele apareceu na porta do no quarto, com respiração ofegante, cabelos colados a testa por conta do suor e com a expressão de preocupação. Assim que ele me viu, correu em direção a mim.

- T-Tae - Eu sussurrei.

- Min! O que fizeram com você? - Ele tentou me soltar mas não conseguiu. Então, eu apaguei. Mas conseguia escutar ele me chamando.

- Jimin? Acorda! Jimin. - Taehyung me balançava repetidamente na tentativa de me acordar. - Socorro, ele desmaiou, chamem uma ambulância.  - Ele gritou desesperadamente, e me envolveu em seus braços, eu pude sentir lágrimas caindo no meu rosto.

[...]

Abri meus olhos, piscando repetidas vezes. Olho para o lado e vejo Tae sentado, dormindo encostado na cabeceira da cama, parecia cansado, tinha olheiras e seu rosto estava inchado. Sua mão estava entrelaçada a minha. Me sento na cama e minha visão fica embasada, uma dor de cabeça forte me atacou.

Depois de longos minutos ali sentando, resolvo me levantar. Olho para Tae e solto um leve sorriso, vou em direção a ele e o deito na cama e o cubro. 
Saio do quarto e vou em direção a cozinha, já era de dia, o sol implorava por atenção, fui até a janela da cozinha e abri.

- Jimin? Cadê você? Me responde pelo amor de deus. - Pude ouvir os gritos desesperados do Tae vindo do quarto, ate que ele apareceu na cozinha e respirou aliviado colocando a mão na testa. - Que susto você me deu. - Ele veio em minha direção e me deu um abraço apertado.

- Me desculpe. - Falei retribuindo.

- Você pode me contar o que aconteceu? - Ele falou se afastando um pouco de mim.

- Agora não, pode ser depois do café? - Ele sorriu passando a mão nos meus cabelos.

- Claro.

Depois de tomarmos café, nos sentamos no sofá da sala e eu contei tudo para o Tae.

- Me desculpe por não ter cuidado de você, eu... Eu falhei. - Ele falou olhando para baixo.

- Você não teve culpa. - Eu levantei a cabeça dele para poder me olhar.

- Eu... Tive medo de te perder Jimin. - Uma lágrima desceu pelo seu rosto. - Eu queria ter te protegido. - Ele deixou as outras lagrimas descerem e então me abraçou.

- Agora esta tudo bem. Você me salvou. - Eu me afastei dele e soltei um sorriso de orelha a orelha.

- Como você pode estar bem depois de ter passado por uma situação como aquela? Jimin... Você realmente é incrível, não é a toa que eu me apaixonei por você.

- S-Se apaixonou? - Eu corei de imediato.

- Sim. E a cada dia eu me apaixonou mais. - Ele sorriu.

Ele se aproximou de mim e iniciou um beijo calmo e doce. Ele passou a mão na minha costa por dentro da minha camisa me fazendo arrepiar por inteiro com o toque tão repentino, até que a campainha toca diversas vezes.

Eu me levanto num pulo.

- É-é, acho melhor eu... Ir ver quem é. - Sai andando em direção a porta sem deixar ele falar uma só palavra.

Respirei fundo e abri a porta.

- Jimin! Você esta bem? Fizeram algo com você? Te machucaram? Eu fiquei tão preocupado. - Jin me abraçou começando a chorar.

- H-Hyung, o que esta fazendo aqui?

- Eu vim te ver Chim, saber se esta bem.

- E-eu estou ótimo. - Falei tentando me afastar dele mas não deu muito certo.

- Jin deixe o garoto respirar um pouco. - Namjoon pronunciou adentrando a casa.

- N-Namjoon? - O que eles estavam fazendo aqui? Como o Jin sabia o que aconteceu comigo? Eu não to entendendo mais nada.

- Taehyung me contou o que aconteceu com você. - Jin falou finalmente me soltando.

- Tae? Como? - Perguntei confuso.

- Isso não importa agora. O que importa é você. Esta realmente bem?

- Estou hyung! Que saco. - Falei revirando os olhos e fechando a porta.

- Então vocês realmente vieram. - Tae falou se aproximando de nós com as mãos nos bolsos da calça.

- Que quadro bonito. - Nam falou observando atentamente um quadro que tinha na parede. - Quem é essa mulher? - Falou ele apontando para o quadro.

- Namjoon não encoste nisso pelo amor de deus. - Jin falou correndo em direção a ele. - Saia de perto.

- Gente eu estou muito confuso ainda, é muita informação para mim. - Eu falei olhando para todos.

- Eu te explico... - Um barulho tomou conta da casa.

- Puta que pariu Namjoon, eu falei para você ficar longe de coisas quebráveis. - Meu irmão repreendeu Nam.

- Foi sem querer.

- A minha mão na sua cara também vai ser sem querer. - Jin falou mostrando a sua mão. - Me desculpe por isso Kim, ele vai pagar. - Ele se curvou em frente ao Tae como pedido de desculpas.

- Não precisa. Eu não gostava desse vaso mesmo. - Tae falou passando sua destra em sua nuca e dando um leve sorriso.

Se eu não estivesse com vergonha e extremamente confuso diante dessa situação toda,  eu acharia isso fofo demais.

Isso é um pesadelo.

Eu vou acordar.

- Bom... Eu vou para o meu quarto, qualquer coisa podem me chamar. - Tae falou indo em direção ao seu quarto. - Ah, e prazer em conhecer vocês. - Ele deu um leve sorriso e entrou no seu quarto fechando a porta logo em seguida.

Não é um pesadelo.

- Agora me conta o que aconteceu Chim. - Jin me puxou para o sofá olhando atentamente para mim, esperando que eu começasse a falar.

- Eu fui sequestrado, tentaram me estuprar mas o Taehyung chegou com a polícia bem na hora e me salvou. - Falei simplista.

- Eu quero saber detalhadamente idiota. - Jin falou dando um peteleco na minha testa.

- Idiota é você. Por estar fazendo perguntas imbecis. Se coloca no meu lugar antes de vim com um interrogatório. - Após dizer isso escutei algo como "toma" vindo de Namjoon, mas nem liguei, me levantei caminhando em direção ao quarto do Tae.

- Aonde vai? - Hyung indagou se levantando também.

- Ao quarto do Tae, ele me deve satisfações.

Caminhei até o quarto dele e chegando lá abri a porta brutalmente.

- Por que voc.... - Eu parei imediatamente de falar por conta do que eu estava vendo, Taehyung estava só com uma toalha enrolada na cintura, eu fiquei paralisado no mesmo lugar, minha mão começou a suar e eu comecei a perder o ar.

- Continua Jimin. - Eu engoli seco, não conseguia falar, nem andar, nem respirar, eu perdi o sentido de tudo. - Eu te incomodo estando desse jeito? - Ele perguntou passando a mão por seu corpo.

- N-Não. - Balbuciei.

- Que bom, toalhas atrapalham a circulação do ar. - Ele tira a toalha da cintura deixando-a cair no chão e ficando completamente nú.

.

.

.

Fiquei processando essa palavra e o que estava acontecendo por longos segundos até chegar na conclusão que Taehyung estava totalmente exposto na minha frente. Minha boca abriu se formando um perfeito "O" eu diria.

Aquilo embaixo da cintura dele, é algo incomum, de outro mundo, não existe coisa daquele tamanho, agora posso afirmar.

Taehyung é um alien.


Notas Finais


EU TO FELIZ.

EU

AMEI

ESSE

CAP

MANO MEU CAP FAVORITO ATÉ AGORA, PRA VOCÊS TEREM UMA NOÇÃO EU DEI RISADA SOZINHA LENDO SAPOARR. se você não riu eu peço desculpas, pois eu realmente achei engraçado. Ate porque eu do risada ate do jeito de andar do pombo.

Sim eu sou cismada com pombos. #Taeéumalien #curtamcomentemecompartilhem #énoisparça #Jimindecabeloroxo. #atéoproximocapitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...