História Princess - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~pandinhacris

Postado
Categorias Amor Doce, Originais
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, ChiNoMimi, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Amigos, Amor Doce, Castiel, Colegial, Musica, Romance, Yuri
Visualizações 29
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heya!!! ((๑✧ꈊ✧๑))

E aí? Tudo bem?

Vemos falar um pouco mais sobre a Lorena hoje...

Não se está bom ou ruim...

Se estiver ruim ou com erros na escrita peço desculpas >\\\\<

Kissus de chocolate e boa leitura ❤

Imagem da capa_ _> Lorena (sim, ela é uma nerdinha)

Capítulo 5 - Nathaniel, poems and library...


Fanfic / Fanfiction Princess - Capítulo 5 - Nathaniel, poems and library...

Eu morava em Nova Orleans a duas semanas atrás.

Atualmente moro com minha tia e minha irmã. Nossos pais se separaram porque minha mãe o traiu. Em uma semana meu pai virou um bêbado e minha mãe nos deixou pra ficar com seu amante. Meenah, depois disso continuou sendo a Meenah, nada nela mudou, pra falar a verdade, era de esperar que ela não mudasse, desde pequenas não contamos com a amor de "família", não havia um dia no ano em que sentavamos na mesa para comer todos juntos, sempre tinha algo no caminho impedindo que isso acontecesse, a desculpa sempre era "O trabalho", mas só era desculpa mesmo, eles poderiam ter se esforçado mais como pais para pelo menos garantir conforto aos filhos, em todos os meus 18 anos de vida não vi uma única vez eles comparecerem nos eventos da escola. Isso *realmente* tinha que ser assim? 

Nos livros que eu li sempre aparecia a "salvação" como exemplo, a fada madrinha.

A minha fada madrinha demorou um pouco pra chegar mas ela chegou. O nome dela é Agatha e mesmo que seja contra a vontade ela obriga a sentar junto na mesa de jantar todo o dia. Isso será melhor assim, está sendo melhor assim, ontem a Meenah chegou em casa com um sorriso que fazia tempo que eu não via, segundo ela, ela já fez amigos. Esse fato me deixou feliz, mesmo que não seja aparente me deixou feliz. 


Vamos falar do dia de hoje...

Agatha disse que finalmente conseguiu me colocar na mesma escola que a Meenah, ela ficou muito feliz, tão feliz que até fez a Agatha comprar um bolo, de morango, claro, Vai dizer, morangos são tão fofinhos e estranhos ao mesmo tempo, tão doces e amargos... 


- Meenah: Bom dia família! - disse toda animada adentrando a cozinha.

- Agatha: Bom dia querida.

- Bom.


Ela veio até a mesa e sentou na minha frente. Logo após ela ficou me encarando com um sorriso psicopata. Também olhei pra e ficamos nos encarando.

- Meenah: Preparada para estudar comigo...? - perguntou ainda com aquele sorrisinho.

- Sim. 

- Meenah: Nossa... Que resposta hein! Eu tô aqui tentando conversar com você e o que você diz? Sim! 

Suspirei.

- Sim Meenah. Estou muito ansiosa para estudar com você, creio que seremos mais próximas ainda a partir de agora pois vamos estudar juntas. Feliz?

- Meenah: Acha mesmo que seremos mais próximas? 

Os olhos dela estavam brilhando, suas bochechas num tom levemente rosado é aquele sorriso assustador agora era um sorriso de lado.

- Sim. - ao dizer isso ela pulou em mim, como? Sei lá tipo. Ela pulou por cima da mesa!

- Meu Deus! Desce daí! 

- Meenah: Nommmmm! - inflou as bochechas ficando fofa.


Depois ela desceu da mesa, Agatha nos levou a escola.


Entramos na escola e veio uma Tiazinha até nós.

- Tiazinha: Oh. Mais uma. 

- Meenah: Essa é a minha irmã Lorena. - me apresentou.

- Tiazinha: Oh, sim, deixe-me ver... - olhou na prancheta que segurava - Lorena Allen, 18 anos, sala C3. Certo? 

- Sim.

- Tiazinha: Bem, Lorena eu tenh.... - não terminou a frase quando viu... Um cachorro? - Oh Deus! Totó! Voltei aqui! - saiu correndo atrás do cachorro.

Um garoto loiro veio até nós, ele estava todo descabelado e com olheiras profundas.

Ele massageou as têmporas e estalou a língua com desgosto.

- Loiro: Tsk.... Francamente.... Já disse que não é certo trazer um cachorro pra escola... E ainda por cima EU tenho que cuidar daquela praga... - reclamou - Acredita?! - agora falou... comigo?

- Sim... - dei uns tapinhas nas costas dele - Muita sacanagem trazer o cachorro pra escola e fazer você tomar conta dele... - Cosolei-o.

- Loiro: Né?!

- Pra falar a verdade... Prefiro gatos.

Quando eu disse isso ele se recompôs e me olhou com um sorriso de canto.

- Loiro: Prazer - estendeu a mão - Nathaniel.

Apertei a mão dele.

- Lorena.

- Meenah: Se já acabaram com as apresentações, a Diretora vem aí... E ela não parece muito calma não... 

Olhei para a diretora e ela estava com uma cara nada boa... Ela serrou os olhos e apontou o dedo... 

- Diretora: O que estão fazendo parados aí?! Vão pegar o Totó se não mando todos pra diretoria! 

- Mas...

- Nathaniel: Shhh - mandou eu ficar quieta - Não discute....


 A diretora saiu pisando fundo.


- Meenah: Eu também tenho que ajudar a pegar ele?

- Nathaniel: Não, não... Podem ir pra suas salas... Eu pego ele.

- Meenah: Ah. Ok então. Vamos Lorena.

Nossa. Ela é tão ignorante assim? A ponto de nem se importar com o menino? 

- Pode ir. Eu vou ajudar o Nathaniel.

Ela deu de ombros e saiu. Nathaniel olhou pra mim e sorriu.

- Nathaniel: Obrigada.

Ele me levou até o pátio da escola e disse cada possível lugar que o Totó estaria. O primeiro foi o clube de jardinagem, fui até lá e lá estava ele.

- Vem aqui cãozinho...  

Caminhei lentamente até ele e quando estava prestes a "agarra-lo" ele saiu correndo, fui atrás dele. A corrida atrás dele me levou até o pátio novamente, quando eu estava a chegar lá trombei em alguém...

- ?: Desculpe-me...

Olhei para a figura. Ele tinha o cabelo acinzentado com as pontas mais escurecidas, e... Ele tem heterocromia? Um olho de cada cor e roupas vitorianas.

Olhei pra baixo e vi um bloquinho de notas no chão, possivelmente era dele. Me abaixei e peguei-o.

- Isso é seu?

- ?: É sim... Aliás, meu nome é Lysandre. 

Sorri pra ele.

- Lorena.

- Lysandre: Lorena... Nome legal.

- Obrigada.

Depois disso o Lysandre foi embora e Nathaniel apareceu. Ele estava segurando o Totó em seus braços.

- Nathaniel: Peguei a praga.

- Então... Vamos joga-lo da ponte ou na frente de um carro?

Ele riu... O sorriso dele é lindo...

- Nathaniel: Prefiro apenas tranca-lo na sala música. 


P.O.Vs Rose


- Rosalya: Então ele me jogou na cama e transamos a noite inteira.

- Pesado.

- Castiel: Eu realmente tinha que ouvir isso? 

- Lysandre: Nunca mais vou olhar o meu irmão com os mesmos olhos...

Rosalya acabou de contar toda a sua vida sexual. Fiquei um pouco... Estranha? Depois que ouvi isso, tipo, foi como se ela tivesse esfregado na minha cara que faz sexo, eu não sou virgem a mais ou menos um ano, e depois da "experiência" eu prometi nunca mais fazer e não fiz mais. Não que tenha sido ruim mas, foi estranho, eu acho. Então, porque eu fiquei assim de repente? Talvez seja falta daquilo... Não. Definitivamente não. Eu não vou mais fazer isso. Quando eu ter filhos eles vão vir do banco de sêmen... Mas o que que é isso? Eu? Rose Wright, pensando em ter filhos? Me poupe Jeová! Me poupe. 

Ficamos mais um tempo conversando sobre assuntos aleatórios até que a Honey-chan chegou.  Ela estava bem fofinha hoje. Rosalya a olhou e a chamou pra perto da gente.

- Rosalya: Eu ainda não conversei com você. Então, prazer, meu nome é Rosalya. - estendeu a mão pra ela que a apertou no mesmo instante.

- Honey-chan: Meenah.

- Lysandre: Eu também! - pulou nela - Eu sou Lysandre my lady. - beijou a mão dela?

Ela corou e soltou uma risadinha com o ato.

O professor não veio hoje então a diretora permitiu que todos ficassem no pátio ou na quadra até a próxima aula que seria depois do recreio, eu, Rosalya, Meenah, Lysandre e Castiel ficamos na sala.

- Lysandre: Ei... - me cutucou - Rose... Posso te perguntar uma coisa? - falou baixo permitindo que apenas eu ouvisse.

- sim. - falei baixo também.

- Lysandre: Fiquei sabendo que você canta... Então... Você pode me ajudar a compor...?

- Uau... É a primeira vez que me pedem algo assim... Claro. Eu te ajudo. 

Ele deu um sorrisinho muiiiiito fofis...

- Lysandre: Vamos mais pra lá... - ele me levou pras últimas carteiras da sala onde normalmente o Castiel fica, eu sentei no canto e ele ao meu lado. Ele me entregou um bloco de notas e eu li algumas coisas que ele já havia escrito, e, dava vontade de chorar, era muito lindo os poemas e versos. Cada letra cursiva que eu lia era como se tivesse sido escrita com lágrimas... Invejei por um momento o talento que ele tem pra fazer isso...

- nossa... Não sei como vou competir com isso... Mas enfim, sobre o que você quer seja a música?

- Lysandre: Algo fofo... Sei lá. O que for melhor pra você...

Então comecei a escrever...


"Vá em frente e chore garotinha

Ninguém faz isso como você faz

Eu sei o quanto isso importa para você

Eu sei que você tem problemas com o seu pai

Se você fosse minha garotinha

Eu faria tudo o que pudesse

Eu fugiria e me esconderia com você

Eu amo que você tenha problemas com o seu pai

E eu também"


- E aí? Está ficando bom?

- Lysandre: ...... Você escreve.... Muito bem...

Corei.

- O-obrigada.

- Lysandre: Continue...


P.O.Vs Lorena


Levamos o cachorro até a sala de música. 

- Nathaniel: Missão completa.

- Hum... É... Você... Sabe onde fica a minha sala?

- Nathaniel: Sobre isso. Seu professor não veio hoje, então você pode ficar no pátio até depois do recreio.

- Eu não quero ficar sozinha.

- Nathaniel: Então... - olhou para o lado sem graça - Quer ficar na biblioteca comigo? 

- Claro.

Ele me levou até a biblioteca, era um lugar bem grande não havia nem um aluno lá apenas nós dois, ele disse que o lugar era especialmente usado para fazer trabalhos e pesquisas e o fato dele ser representante de turma o permitia entrar e sair da biblioteca a hora que ele quisesse. Tinha livros que me chamaram a atenção, eu normalmente gosto de romances ao estilo, 50 tons de cinza, mas hoje eu descobri que também gosto de Poesia... Ficamos um tempo falando sobre livros e gatos, até marcamos de ir ao abrigo de gatos sábado.

Em um momento nos olhamos... Só que... Ele me olhou diferente... E começou a se aproximar.... Mais e mais... Até que chegou perto o bastante do meu rosto... E...












 













    .......Me beijou......








Notas Finais


E aí? Não foi tão ruim assim não é?

A parte em que a Rose escreve eu tirei de uma música que eu amo muiiiiito
O nome é _ _ > Daddy Issues

Se houver erros na escrita me desculpe

Se está lendo isso agradeço por ter lido até aqui ^•^

Kissus e até loguinho ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...