História Príncipe da Lua - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Personagens Originais
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo
Exibições 51
Palavras 2.246
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Só vai.

Capítulo 1 - Até que os amigos nos separe.


Fanfic / Fanfiction Príncipe da Lua - Capítulo 1 - Até que os amigos nos separe.


*Baekhyun

Seul tava escura, ou eu estava endo tudo escuro já que estava cavando minha cova, mau completei 20 anos e vou ser obrigado a me casar com uma vara de cutucar estrela.
       

"Ei, dá para ficar calmo Baek?" Kyungsoo falou do canto do quarto, ele era de longe um bom amigo, tirando as loucuras dele, ele era vingativo e mal, por isso chamavamos carinhosamente de Satãsoo. "Você só precisa subir no altar e se comerem depois."
       

 "Ah claro, obrigado, estou mais feliz sabendo que vou ter que transar com ele." Bufei.
         

"Quem não queria um PARK CHANYEOL na cama?" Luhan se pronunciou da puta que pariu alada. "Ele dever ser tão bom na cama quanto ele é paparicando sua mãe lá em baixo."
         

"Pelos anjos, de onde tu saiu? E como assim 'Paparicando minha mãe?'" Falei saindo em direção a sala sendo seguido pelo Lu e D.O.
           

A vara de cutucar estrela... quero dizer... Park Chanyeol estava trajando um terno azul listrado altamente luxuoso sentado no MEU sofá com MINHA mãe.
         

"Querido, parece que o Luhan foi rapido em lhe trazer para sala." Minha mãe falou colocando a bandeija de chá que ganhou no casamento dela com meu pai na mesa. "Querido, estamos decidindo as flores, venha decidir isso conosco." Dava para sentir a animação dela para se livrar de mim, ou poderia ser ela querendo mais dinheiro para bancar os luxos.
         

"Não, não irei me casar como isso." Falei apontando para o poste orelhudo.
           

"Filho... onde estão os bons modos que lhe dei?" 
           

"Socado no cu, igual suas bolsas de couro rosa." Falei subindo de volta para meu quarto ainda seguido pelos meninos.
           

"Nossa, sua mãe não tem culpa Baek, ela só quer o seu bem." Luhan comentou.
           

"Ela praticamente me vendeu para os Park, e você viu ele lá na sala, nem para se manifestar." 
             

"Você iria faze-lo engolir toda aquela porcelana na mesa." Soo comentou me fazendo me jogar na cama e colocar as mãos no rosto. 
           

 "O pior que é verdade Baekhyun, você é mais atacado que o Soo quando quer." Luhan comentou me olhando com aquela cara de boneca de porcelana chinesa. "O Chanyeol tem um irmão? Esse homem é um pecado."
             

"Fica com ele para você se acha ele tão foda assim." Falei com as mãos no rosto. "Tenha trocentos filhos e sejam felizes."
           

 "Baekhyun olha o drama, por favor."Kyungsoo bufou. "E você pode colocar uma sacola com a foto do Leonardo DiCaprio e transar com ele."
             

"Cala a boca..." Bufei com as mãos ainda no rosto. "NÃO VOU ME CASAR COM ELE."

------------------
           

Desejar não me casar com ele não me ajudou em nada, estou a um passo de chegar no altar e ouvir aquela bendita frase: Até que a morte nos separe.... Ou coisa do tipo.
           

"Uau.... nem parece o menino sem graça que via todos os dias na escola." Ele cochichou em meu ouvido.
           

"Se afaste de mim."
           

Não sei por que disse isso, estava com meu futuro fudido mesmo, estou me casando contra minha vontade com um homem que não amo. 
           

O local que iriamos morar tinha que ter a marca PARK nele, estávamos morando em um apartamento na cobertura no centro de Seul, já dava para imaginar o quão luxuoso aquela porra era.
--------------
           

"Vamos dormir logo, tenho reunião amanhã cedo." Chanyeol falou deitado na cama trajando apenas uma calça leve.
             

"Pode dormir, não estou com seus olhos." Falei enquanto matava o tempo mexendo em tudo no quarto.
           

 "Pelos deuses, para de excesso de glicose anal e deita logo." O alto falou ainda mantendo a calma, parece que meu objetivo de estressar o Chanyeol no primeiro dia de casamento foi por água a baixo, mas isso era o de menos, meu cio estava chegando, demoraria apenas algumas horas para Park Chatonho sentir meu cheiro.
             

"Não vou deitar, vou dormir... na sala." Acidentalmente deixei escapar um gemido por causa do inicio do cio.
           

"Pera ai... isso foi um gemido?" Ele riu.
           

"Boa... noite Park Chanyeol." Quando ia sair do quarto senti o poste orelhudo puxar-me pelo braço e me jogar na cama.
             

"Você precisa de mim, sem contar é o seu primeiro cio." Ele ficou em cima de mim de uma forma que pudesse ver seu rosto.
           

 Ele ficou em cima de mim, me empurrando para mais perto do colchão, estava completamente exitado, eu sou muito trouxa... o "Não me toque" foi para a puta que pariu. Park rapidamente marcava meu pescoço com alguns chupões e mordidas que vai com certeza deixar marcas roxas. Ele penetrava devagar e eu suava como uma vaca prenha.
             

"Park... mais... rapido." Falava baixo e entre gemidos, ele ouviu por que me obedeceu aumantando a velocidade das estocadas.
             

Me masturbava de acordo com os movimentos do maior e me desfiz em suas mãos gemendo mais e arranhando suas costas.
             

Chanyeol se retirou de mim depositando um beijo fofo em meus lábios e deitando ao meu lado.
             

 "Vai querer dormir na sala agora." Ele brincou.
               

"Cale a boca, seu poste orelhudo." Falei me deitando todo suado na cama. "Que horas são?" Ele olhou para um relogio que estava na mesinha ao lado da cama.
             

"Uma da manhã... teriamos aproveitado mais se não tivesse feito cu doce." Revirei os olhos e me virei para o outro lado da cama, já que bancar o dificil seria inutil... nesse momento.
---------------
           

"Bom dia docinho." Ele falou sentado na mesa redonda da cozinha.
           

"Não me venha com docinho... não lhe dei essa intimidade."
             

"Você deu mais..." Ele cochicou enquanto bebia o café.
            

"O que disse?" Aquele filhote de girafa... parece que não entende que eu estava em um momento dificil e no final o Luhan tava certo... não pode ser tão ruim assim.
       

 "Nada... o que vai querer hoje? Temos café, torrada, panquecas e você poderia ter um Chanyeol se eu não estivesse realmente atrasado." Parece que o deus da ironia resolveu dar uma passadinha no humor daquela vara de cutucar estrela.
             

"Vou quebrar essa xícara na sua cabeça." Ameacei mas ele riu com canto da boca e se levantou depositando um beijo no topo da minha cabeça.
           

"Vejo você depois docinho." Ele saiu porta afora.
           

 Até parece... "Você teria um Chanyeol se eu não estivesse atrasado." Isso foi apenas coisa do momento...até parece que eu... LOGO EU iria para cama com ele. A unica coisa que eu precisava agora seria meus amigos... claro que estou me referindo a Satãsoo e boneca chinesa (logo eu que tenho essa cara de macho falando do rosto delicado do Lu.)
           

 Não vou mentir, estava contando os minutos para o Chanyeol voltar para casa.... até quando a campainha tocou, levantei quase na velocidade da luz para abir a porta.
             

"Ah... é vocês."
           

"Nossa, 'Ah é vocês.' Que broxante puta que pariu." Luhan comentou invadindo minha casa, ai uma frase que nunca pensei que falaria MINHA CASA. "Caralho... isso não é uma casa é uma mansão."
             

"Ah é bem vindos a minha casa..."
           

 "'MINHA CASA"... uau... ninguém gravou essa frase, se ele disser MEU HOMEM eu ando pelado no centro da cidade." Luhan comentou todo animadinho.
             

"Não duvide." Satãsoo enfim se manifestou. "Luhan é bom que você seja tão bonito em baixo como é em cima. Já viu as marquinhas no pescoço branquinho do menino." Ai pelos deuses... as marcas roxas, sabia que base iria cair bem mas como a anta que sou esqueci de cobrir, imediatamente cobri com as mãos.
           

 "Precisou da sacola com a foto do DiCaprio?" Luhan de longe era o mais tarado dos três. "Ele é tão bom na cama como ele é fazendo aqueles discursos?"
             

 "Ele é incrivel...... quero dizer....." Eu estava fora de mim, só pode, caralho parece que não tó escultando o que eu digo. 
               

"Tem café? Realmente estou com fome, Luhan me arrancou da minha casa, nem tomei café." Soo brotou da cozinha mexendo na cafeteira. "Eu estou realmente foda-se para sua noite quente Baek, de quente eu só quero meu café mesmo." Esse me estressava mas seria melhor se o Luhan fosse assim também.
             

 Ouvi o barulho da tranca da porta abrir revelando a figura alta do Chanyeol.
             

 "Docinho..." Ele parou de falar quando viu o Luhan na sala. "Tem um ser endiabado na nossa cozinha." Ele apontou para o Soo quando viu o menino com duas fatias de pão na boca.
               

 Ele andou até o quarto tirando o blazer quente me deixando sozinho com os meninos.
                "Posso vê-lo trocar de roupa?" Luhan se mencionou levantando do sofá, até três dias atrás eu iria deixar ele ir... mas não simplesmente puxei ele de volta para o sofá.
             

 "Segura esse fogo Luhan." 
               

"Ei, onde vocês guardam os pratos?" Soo berrou da cozinha.
               

 Meu Deus... socorro, essas putas são loucas e vão me deixar louco também, se sair para buscar os pratos para o Soo o Lu voaria para ver o meu marido trocando de roupa, e se ficar com o Lu era capaz do Soo derrubar tudo na cozinha.
                "No armário em cima da pia." Chanyeol saiu do quarto vestindo uma calça leve e uma blusa de algodão cinza. "Não vai me apresentar seus amigos docinho?"
             

 "Não me chame de docinho Park Chanyeol, bom esse é Luhan e o ser encapetado na cozinha é o Kyungsoo." Ele os comprimetou educadamente e depois sentou ao meu lado, senti instantaneamente cheiro forte de perfume barato de mulher.
           

  "Que... mas que cheiro é esse Park Chanyeol!" Me aproximava cheirando o pescoço do mesmo. "ISSO É PERFUME DE MULHER? ONDE VOCÊ ANDOU ESSAS HORAS?"
               

"Pelos deuses Baekhyun esse perfume é seu, você passou ele ontem para eu não tocar em você." Ele se afastou de mim.
               

 "Eu nunca usaria um perfume desse, perfume barato podre a alcool." Nunca passaria esse perfume, tinha cheiro de alcool... era muito forte, mas eu realmente tinha usado uma loção forte ontem para não ter risco dele tocar em mim (mas não adiantou poha nenhuma).
               

 "Pelos deuses esse perfume tá em cima do criado mudo." Ele argumentou.
                 

"Não me venha com essas desculpas Park Traira Chanyeol." Me levantei estressado indo para o quarto pegando uma mala no maleiro.
                 

"O que está fazendo?" Ele veio atrás de mim. "Você vai derrubar essa mala na sua cabeça." 
                 

 "Não vou... por que não vai se pegar com a puta dona desse perfume." Quando puxei a mala cinza instantaneamente voou junto uma mala vermelha e grande, senti a mão do Chanyeol puxar meu braço me jogando por cima da cama. "Isso é maldição sua, vara de cutucar estrela."
                   

 "De nada docinho, por ter evitado que uma mala caísse e esmagasse sua cabeça de vento." Ele falou se sentando na cama. "Alias, tá um pouco estranho, com esses dois nos olhando como se fosse um reality show." Ele olhou para o Soo que estava com uma torrada na boca e outra no pratinho branco e para o Lu que estava encostado no molde da porta.
                   

"Não se preocupe conosco, estou acostumado com filmes pornôs." Luhan já estava me incomodando.
                   

"Por hoje chega de show." Me levantei e puxei Luhan e o demonio 'assaltador' de cozinha. "Obrigada pela visita mas preciso ter uma conversa seria com o Park Chanyeol."
                   

 "Eles já foram?"
                     

"Agora vai me dizer de quem é esse perfume que está empregnado no seu corpo." Gritei sem me importar se os vizinhos iria brotar do quinto dos infernos alados para mandar a gente calar a boca.
                   

 "É esse perfume." Ele cambaleou sobre a cama e pegou na mesinha um vidrinho rosa com perfume. "O perfume que você comprou para eu não lhe tocar durante o cio."
                   

"Não é... e porque impregnou no seu corpo como chiclete na sola de sapato." Por uma razão ele estava certo eu comprei o perfume, e era esse mesmo perfume, mas não ia admitir que ele estava certo.
                 

 "Já viu o quão forte é essa porra? Quase vomitei com o cheiro dele, não use mais isso pelo amor dos Deuses." 
                 

 "Tá mas..." Ele me atrapalhou selando um beijo carinhoso em meus lábios.
                   

"Você é lindo mas prefiro você caladinho." Suas mãos estavam segurando forte minha cintura.
                 

 "Você é repugnante." Falei no intervalo de um beijo antes dele me puxar para mais um beijo. "Mas gosto do seu jeito repugnante." Eu estava ficando bipolar com isso tudo, eu não odiava mais dividir uma casa nem mesmo uma cama com ele.
                   

"Por que achou realmente que esse fedor engarrafado era de uma mulher?" Ele me afastou até poder ver meu rosto. "Mesmo nosso casamento sendo arranjado eu nunca seria infiel a você. E porque ficou tão ciumento pensando que eu realmente estava te traindo? Se você disse varias vezes que não é meu esposo que é só fachada."
                   

"Por que dividimos a mesma casa, a mesma cama de alguma forma e você me deve explicações de onde você estava até agora."
                     

"Você não sabe como fugir de uma conversa, mas eu estava conversando com seus pais sobre sua mudança de matilha."
                     

 "E como eles reagiram?" Perguntei só para bancar o bom menino, minha mãe me vendeu por uma bolsa de couro e meu pai é um filho da dama da noite por ficar bebendo chazinho com o líder Park.
                     

"Sua mãe pareceu triste por você mudar para o norte, mas nada que um casaco de pele caro não deixe-a feliz." Ele comentou. "Vamos sair hoje, e quero você bem bonito e de preferencia sem aquele perfume."
                   

 "Quem decidiu que vamos sair hoje?" 
                     

"Apenas fique bonito, mais do que você já é."
             

 

      CONTINUA.
 


Notas Finais


E foi... :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...