História Príncipe de Lótus. - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~PotatoRebel

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jimin, Bruxas, Bruxo!taehyung, Caçador!yoongi, Fantasia, Jikook, Jimin É Uma Preciosidade, King!namjoon, Kookmin, Lobisomen, Lobo!jeongguk, Maldições, Mortes, Personagens Ocs Fdps, Potatorebel, Príncipe! Jimin, Romance, Sobrenatural, Top!jungkook
Visualizações 524
Palavras 2.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


SHIME SHIME KO KO BOP!
I THINK I LIKE IT!~

Olá amados~
Como tá a vida?
Tenho uma surpresa pra vcs depois!

Boa leitura!

Capítulo 4 - III. Quem Eu Quero Amar.


O silêncio que tomou entre eles não os incomodou, era melhor para ambos, pois as duas almas de diferentes desejos estavam muito acanhadas um com o outro. Jeongguk seguiu Jimin para o aposento de seus pais, lá o príncipe encontraria qualquer veste adequada para ele já que as roupas do rosado não sustentariam seu corpo grande. Não ouve resposta de Jeongguk quanto ao ser o "escolhido" do príncipe, o amaldiçoado não compreendeu aonde Jimin queria chegar com aquelas palavras então simplesmente voltou a pedir pelas roupas para esquecer o que foi dito. Enquanto a Jimin, ele entendeu a ignorância mais ainda como uma negação mas dessa vez não se deixou abatido, compreendendo que fazia tudo errado.

Jeongguk não o amaria de repente. Jimin simplesmente jogava sua paixão nas costas do outro, o forçando a sentir o mesmo por ele. Teria que deixar o destino tomar suas decisões, se Jeongguk fosse à  amar sua pessoa só o tempo lhe daria respostas, assim como sempre foi.

Ainda seguindo a passos não muito longos, Jeongguk pensou em como o castelo deveria ser enorme por fora com o tanto de corredores que ja haviam passado, o castelo era escuro e com a falta de luz do castiçal que o príncipe segurava complicava um pouco a visão dos dois, mas não o suficiente para deixar um breu vazio. Poucas tochas se encontravam acesas, e com o tempo caótico à fora e um ambiente sombrio o jovem invasor se impressionava com a possibilidade do príncipe ter vivido em um lugar como aquele por anos, sem nenhuma outra presença.

— Posso fazer uma pergunta? — Jeongguk se ouviu perguntar, a curiosidade sendo mais alta. Jimin soltou um leve som de consentimento. — Você vive sozinho?

— Por décadas, sim. — respondeu em perfeita calmaria, como se a solidão não fosse um problema — Ser solitário tem seu lado bom, sabe? E eu prefiro pensar nesse lado bom e ignorar o lado ruim... — a resposta neutra incomodou Jeongguk, ele também viveu sozinho, desde que ele se tornou um assassino nunca ninguém confiou ou foi honesto com ele. Os que se aproximavam queriam a recompensa de capturar um procurado, não sua amizade. Seus próprios pais o traiu, iam o entregar para a morte sem hesitação ou arrependimento, no final eles foram mortos antes dele.

Não odiava seus pais. Não poderia.

Entendia o que fizeram, quem iria querer um monstro como filho?

Quando o príncipe abriu as portas do quarto, Jeongguk ficou parado nesta para admirar o lugar, sabia como realezas viviam do bem e do melhor e tinha um certo desgosto por isto. Sendo um dos que viveu tendo que obedecer e acreditar nas mentiras impostas por eles para Jeon não passavam de pessoas aproveitando do seu poder, matando aqueles se que opõem a eles ou que podem ser uma ameaça à seu cargo.

O rei de seu reino era o pior, o odiava com todas as suas forças. Era um aproveitador da falta de reinos ao decorrer dos anos, acabando com os poucos que sobrará e aumentando seu poder com o passar dos anos. Jeongguk tem uma lembrança clara de quando o rei esfaqueou sua mãe bem em sua frente.

— Creio que essas sirvam. — os olhos de Jeongguk pousaram nas roupas que o menor estendeu para ele. — Vou deixá-lo à vontade. — com a cabeça baixa, Jimin se retirou e Jeongguk tratou de se vestir rápido assim que o som da porta sendo fechada atingiu seus ouvidos. As vestes entregues lhe caíam bem, mas Jeongguk soube que elas deveriam ser de alguém da família real por serem belas demais, com detalhes extravagantes. Não gostava de usar roupas como estas, mas era o que tinha. Não poderia ficar nu tendo o príncipe com ele.

Jeongguk percebeu que o quarto continha o símbolo da flor em sua parede, símbolo esse que também via até sua chegada aqui. Conhecia a história do reino de Amélia e tem conhecimento de sua devoção a flor, só não entendia o que os levou a crer nela. No reino que viveu sua população não acreditava nisso, um dos antigos reis proibiu por motivos desconhecidos, alguns especulam que ele tinha ressentimentos com a flor.

Estranhamente, a imagem de Jimin veio na sua mente junto à sua voz serena e melodiosa, tudo no garoto é bonito e delicado, seus dedos, lábios, nariz, corpo. Jeongguk teve que se repreender, o que há de errado com ele? Não era de ligar para a beleza das pessoas, mesmo que a beleza fosse incomparável a qualquer outra do mundo.

Não se lembrava tanto da história contada sobre o príncipe, tinha conhecimento de poucas coisas, Jeongguk não achava que precisaria dela um dia. Resolveu sair do quarto, encontrando Jimin brincando com o castiçal como se fosse uma espada, Jimin notou sua presença e parou os movimentos ligeiros, ficando envergonhado.

— Gosta de luta? — perguntou com um sorriso, Jimin assentiu para ele em silêncio — Não precisa ficar com vergonha, você ja ficou desconfortável demais comigo sem roupas. — as bochechas de Jimin coraram mais, sabia que Jeongguk o provocava.

— Você ficou b-bem nas roupas do meu pai. — comentou com uma leve gagueira, deslumbrando o quanto o de cabelos negros ficará mais lindo com elas. Jeongguk ficou surpreso, não achou que fosse justamente do rei.

— Seu pai? O rei? — Jimin afirmou — Eu achei que viria ser de alguém da realeza mas não justamente o rei. Não deveria me emprestar elas.

— Qual o problema? Ele está morto. Não é como se elas fossem ser usadas. — Jimin disse sentindo sua garganta secar pela menção do seu pai. — Eu tenho uma pergunta, como você me perguntou antes acho justo poder perguntar algo também. — a antes coloração rosa no rosto do adolescente sumiu, voltando a sua cor normal. A postura de Jimin ficou reta. — O que planeja fazer Jeongguk?

Jeongguk maneou a cabeça para o lado.

— O que quer dizer?

— Você tem que me matar não é? — o lembrou sem muita preocupação.

— Era o que eu planejava a princípio.— levou uma das mãos a nuca, massageando-a enquanto olhava para a parede — Mas como seu castelo pode me matar, eu terei que voltar para a floresta.

— Como? Está um caos lá fora, é perigoso! — era notável a preocupação de Jimin. — A floresta é perigosa, você não pode ficar vagando dentro dela.

— Eu acho que você está muito trancafiado no seu castelo para poder dizer se um lugar é perigoso ou não. — disse Jeongguk, aborrecido. O que um príncipe preso em seu próprio castelo por anos saberia da floresta?

Jimin apertou os lábios.

— Meus pais me diziam que não era um bom lugar pra ir, aqueles que adentravam a floresta nunca voltavam ou se voltavam... Eles voltavam diferentes. — o punho de Jimin se apertou — Inocentes eram mortos e ninguém nunca soube o que tinha de errado com a floresta. As respostas dadas aos reis não eram coerentes e nem batiam com os acontecimentos.

— E mesmo assim todo o seu povo correu para a floresta. — as orbes azuis de Jimin aumentaram — Nem seu povo acredita nisso, ou eles apenas são burros demais. Seja o que aconteceu na sua época, a floresta não é um problema. — explicou recebendo os olhos do príncipe em si, um leve brilho era visível nas duas esferas azuis.

— Quer dizer que eles estão bem? — Jimin balbuciou a pergunta, sentindo um calor agradável em seu peito.

"Me surpreende você se importar." pensou Jeongguk.

— Eles estão. — mentiu, coçando atrás da orelha, na verdade, apesar da paz na aldeia, o pequeno lugar era atormentado por ele, porém algo o impediu de dizer ao rosado que ele matou várias do seu povo, mesmo as palavras estando na ponta da língua. Qual o problema em contar?

O suspiro aliviado que Jimin soltou chamou a atenção de Jeongguk, o pequeno acolheu suas mãos ao peito e um sorriso curto transpareceu. Jeongguk observou o príncipe um pouco desnorteado e encantado pelo outro, era quase um jesto de uma mãe orando por seus filhos em guerra.

— Você realmente parece se importar com eles. — Jeongguk se deixou comentar.

— Eu sempre vou. — diz Jimin afastando as mãos.

— Então. O que sugere para mim? — foi direto, olhando curioso para o que o príncipe poderia propor para ele.

— Eu... — começou Jimin fazendo uma pausa, Jeongguk o esperou falar pacientemente — Quero que fique no castelo. — Jimin sabia que Jeongguk recusaria — Até o sol voltar, o inverno está acabando, você precisa apenas ficar até ele chegar. — o mais velho evitou falar "comigo" no final da frase, não queria precionar o moreno com sua atual paixão.

Jeongguk lhe lançou um sorriso atrevido. — Planejando ficar mais tempo comigo é? Isso é ruim pra você já que eu quero te matar.

— Você pode decidir se me mata ou não quando o sol finalmente nascer. A casa não pode me salvar nesse tempo. — respondeu Jimin sincero, estendendo a mão para Jeongguk — Você aceita?

Jeongguk olhou a mão estendida. "Ele não liga do fato deu poder matá-lo a qualquer momento? Talvez sua tolice poça ser comparada com a de seu povo." divagou, estendendo sua própria mão para concordar. Só o tempo o dirá o que o futuro lhe aguardava com esse príncipe.

Jimin se alegrou quando a mão maior se encontrou com a sua, aceitando sua proposta. Jimin não tem ideia do que faria em um castelo sem muita diversão com Jeongguk, claro que o castelo tem seus segredos e que era enorme para Jeongguk poder explorar nesses dias. A presença dele bastaria para o menor. Não queria soltar a mão quente da sua mas foi inevitável para evitar um clima estranho, sua mão se tornou fria sem o calor da outra.

— O que tem de legal nesse lugar? — Jeongguk puxou assunto — Além da mesa voando é claro.

— Eu não sei pra ser sincero. — Jimin riu nervoso, Jeongguk fez uma expressão engraçada. — Eu sei o que dirá. Ninguém me contou sobre esse castelo e na maioria do anos eu só dormi ja que nas vezes que eu poderia sair daqui foi quando o sol surgia no horizonte. Eu tenho um amigo mas eu não me comunico muito com ele. — suspirou — Ele fala muito...

— Acho que eu que terei que descobrir os segredos disso. E eu quero conhecer esse seu amigo, qualquer outra pessoa vai ser bem vinda além de só uma. — disse Jeongguk fazendo Jimin abrir a boca e a fechar novamente, desistindo do que diria — O quê?

— Não é nada. Você vai ver. — o príncipe deu as costas para ele, caminhando penosamente para outra parte do castelo, ainda tinha muito o que mostrar. Jeongguk observou as costas de Jimin pelos cinco segundos, até dar seu primeiro passo e se juntar ao seu lado.

* * *

— Meu rei. Toda a região leste foi tomada pelos seus guardas a procura do lobo, mas não conseguimos nenhuma pista de seu atual paradeiro. Meus homens não tiveram que torturar nenhum deles para abrirem a boca, eles dizem que o lobo fez um acordo com aquela aldeia e voltará num próximo mês para matar sua próxima vítima. Nessa procura, encontramos um garoto fugindo de nós e o trouxemos para o senhor.

O homem ajoelhado delatou, sua cabeça abaixada de forma respeitosa para o outro homem à frente sentado em um trono de ouro maciço e pedras preciosas, o nomeado rei juntou suas mãos olhando seriamente para um de seus melhores cavaleiros. Ele queria resultados, e a descoberta desse acordo poderia ser um passo a frente para matar Jeon Jeongguk.

— Traga o garoto. — ordenou, sendo rapidamente obedecido, o cavaleiro abaixado se levantou e fez um sinal para outros guardas do outro lado da sala trazerem um jovem de roupas rasgadas e cabelo sujo. O menino foi jogado a frente do rei, se encolhendo de medo com o olhar sombrio que recebeu do rei.

— Esse garoto foi quem avistou pela última vez o procurado. — disse o cavaleiro, empurrando a cabeça do garoto para baixo — Se curve diante do rei pirralho!

O rei levantou sua mão em sinal para o cavaleiro parar, era visível o quanto o jovem estava amedrontado, sua boca soltava leves gemido de choro e seu corpo todo tremia por conta do seu medo.

— Me diga garoto. Onde viu ele? — perguntou suavemente.

O rei esperou paciente enquanto o pequeno corpo parou de tremer e este tentou acalmar a si mesmo para respondê-lo. — N-no final da floresta, ele estava indo para o norte, tentei seguir ele m-mas não aguentei o frio e voltei.

Os olhos negros do rei brilharam.

— Interessante. — disse — Você foi muito útil garoto.

— E-eu posso ir embora? — o garoto perguntou esperançoso. O rei riu com desdém fazendo o garoto estremecer e sentir o seu corpo gelar.

— É claro. — levantou a mão, gesticulando para os guardas levarem o outro embora — Faça o que quiserem com ele, é um presente. — o cabeleiro sorriu e consentiu, os outros guardas arrastaram o garoto desesperado que se debatia e gritava para o rei o poupar.

Todos sabem o que acontece com quem o rei presenteava para seus guardas.

Kim Namjoon nunca foi misericordioso.


Notas Finais


A surpresa é... *tambores tocam*
Um trailer! Versão filme aliás.
É o meu primeiro trailer então se tiver uma merda não me culpem. Ele vai ter um segundo trailer, que vou deixar melhor que este já que tô aprendendo a usar o aplicativo. E sim, fiz pelo celular.

Eu sou pobre gente, posso fazer nada.
Vou deixar o link do trailer aqui, e avisando que quem tá pelo celular não vai conseguir ver (mas vcs podem tentar ver pelo Chrome, usando a versão PC do YouTube de lá, n sei se funciona), devido aos direitos autorais (que eu prévia acontecer) e eu não quis trocar a música pq gosto dela.

Link: https://youtu.be/evi6-vqdHcI

Bjs e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...