História Prisão sem Grades - Capítulo 76


Escrita por: ~

Exibições 168
Palavras 2.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 76 - Capítulo 75


Desembarquei 23:30 da noite no aero de Fortaleza, sai quase correndo atrás de um taxi e segui para o hotel, Liz já tinha deixado tudo preparado. Entrei no primeiro taxi que vi e pedi para me levar pro hotel cujo o nome estava no papel que lhe entreguei.

Cheguei no hotel e fui direto pro quarto de Mateus, tinha que arrumar umas coisas, trocar de roupa ir pro show e depois realizar a surpresa. Arrumei tudo no quarto, tomei banho, me arrumei enquanto secava um pouco o cabelo mandei mensagem para Liz

"To quase pronta, eles já estão no palco? Não esquece de liberar minha entrada to sem crachá"

Liz "ainda não, mas estão quase, deu problema aqui eles vão atender depois do show, vai te atrasar, já coloquei teu nome na portaria" - li a mensagem e soltei um "merda" baixinho, estava ansiosa demais para a surpresa, e atendimento depois do show é muito demorado, mas eu entendia e teria que esperar. Terminei de me arrumar, coloquei uma rasteira, estava com um macacão rendado, Fortaleza era quente demais, e tive sorte de ser exagerada e por roupas a mais na mala. Desci e um carro estava me esperando. Seguimos para o local do show e estava lotado, muita gente e muitas fãs, chegamos no portão indicado

- Jorge e Mateus - o motorista falou

- já chegaram, não podem entrar - um cara responde, abaixei o vidro

- senhor, eu sei que já chegaram, meu nome é Yasmim Valente está liberada a minha entrada - falei

- senhora desculpe, mas aqui não liberaram nada, nem me falaram nome - o cara falou e fechou o portão, bufei de raiva, peguei o celular e estava sem sinal, quando voltou não consegui falar com Liz, nem com Heitor, Edu, Junão, estava ficando agoniada dentro do carro

- quer descer senhora? - o motorista perguntou

- não, é só que não to conseguindo falar com ninguém - falei

- entendo - ele falou e sorriu de leve. Peguei o celular de novo e nada de ninguém atender é nem responder mensagem. Desci do carro, já estava estressada, cansada e com fome. Fui andando em direção à entrada da área prime, passei por um segurança

- onde fica a lista? - perguntei

- ali na última fila - ele respondeu sério

- obrigada - sorri de leve e fui na direção indicada. Tinham duas pessoas na minha frente esperei minha vez, continuava tentando falar com alguém mas não tinha resultado

- Yas - ouvi gritarem, não dei importância

- Yas cê não é namorada do Mateus? - uma mulher perguntou me olhando

- oi, sou sim - respondi meio sem jeito

- bom te ver por aqui - ela falou e passou pelo segurança, as duas pessoas que estavam na minha frente tinham sumido, me aproximei da moça que estava com vários papéis

- Yasmim Valente, ÁudioMix - falei sorrindo, a moça olhou em todas as listas e nada do meu nome

- sinto muito seu nome não consta aqui, pode ligar para alguém vim resolver? - ela falou calmamente, peguei o celular da bolsa e liguei, mas nada, nem as mensagens

- não estou conseguindo falar com ninguém, você pode mandar chamar a Liziane, ela é assessora do Jorge e Mateus, por favor - falei e a moça cochichou com a outra é a outra morena de óculos saiu perdi ela de vista. Não demorou muito vi Lizi correndo

- Yas desculpa, deve ter havido algum problema - Lizi falava nervosa

- calma, tá tudo bem, eles já vão subir? - Perguntei enquanto a moça me olhava

- pode liberar - Lizi falou olhando para a moça que fez um sinal para o segurança e pude passar, dei um leve sorriso e acompanhei Lizi

- porque tas agitada? -perguntei

- coisas de show, e fãs, Mateus passou mal mais cedo e não está se sentindo bem para atender, e eu quase apanho quando falei isso - Lizi falou e eu ri leve imaginando a reação das fãs

- como assim passou mal? - perguntei fazendo o sorriso sumir

- acho que foi algo que ele comeu - Lizi falou enquanto andávamos em direção ao local dos camarins, comecei a ouvir os acordes de "A Hora é Agora" e muitos gritos. Passamos por uma portinha vermelha que dava acesso ao local dos camarins, e pude ver alguns fotógrafos, e pessoas da produção

- Yas que surpresa - Heitor falou quando me viu

- e aí Thor - lhe abracei

- surpresa é? - ele perguntou curioso

- sim! Qual o setlist de hoje? - perguntei

- se tá querendo saber se vai ter "eu quero só você", "fogueira" ou "prisão sem grades", sim, as duas primeiras mas não vai ter prisão - Thor respondeu sorrindo

- ótimo! Quero o ponto para falar com o Jorge, Lizi vai fazer o Mateus vim para atrás do palco e eu entro pelo outro lado, quero entrar em Fogueira - falei sorrindo

- surpresa mesmo! - Thor falei e fui pro camarim com Lizi

- e aí p que vais aprontar? - Lizi perguntou curiosa

- aqui so uma dancinha - falei rindo

- então tem mais? - Lizi perguntou surpresa me olhando

- siiiiim! Mas aí é eu e o meu amor - falei fazendo suspense

- nossa! Noite vai ser boa, não exagera, mas se bem que amanhã voltamos pra casa - Lizi falou rindo, e ficamos conversando, aproveitei para comer algo. Estávamos sentadas conversando quando Thor entrou no camarim

- Yas e a próxima música, vais subir mesmo? - ele perguntou

- claro! Vamos, gravem isso - falei rindo deixei a bolsa no camarim e subi pelo lado contrário onde Mateus estava tocando, olhei para a plateia, local lotado, me assustei um pouco com a quantidade, Jorge falava com as fãs, Mat estava concentrado na guitarra. Começou os acordes de Fogueira, vi Mat indo para o fundo do palco, e Jorge veio na minha direção

- hoje tem dancinha especial - ele falou e eu ri segurando em sua mão, lhe abracei, e Mat me olhou e eu sorri e fui até ele.

- não para de chover - Jorge começou a cantar, abracei Mateus e pude ouvir gritos

- você é maluca, mas amei a surpresa - Mat falou e deitei em seu ombro, dançamos juntinhos toda a música. Estava quase terminando lhe dei um beijo rápido e sai do palco rindo

- foi lindo, essa química de vocês - Lizi falou rindo

- nem me fale estava morrendo de saudade - falei e fiquei na lateral do palco assistindo o resto do show, que foi lindo. Desci para o camarim, com Lizi e pude ver uma agitação da produção. Junão veio me cumprimentar

- Yas, bom te ver, como estas?

- to bem, bom ver você também tio, muita fã? - perguntei rindo

- demais, quer trabalhar? - ele perguntou

- não, não deixa senão ela põe todas as fãs do show no camarim - Thor gritou e rimos

- quase isso - falei

- é verdade tinha esquecido - estávamos conversando quando vi Mat descer mais suado que o normal é meio pálido, corri até é ele

- amor o que você tem? - perguntei preocupada enquanto ele sentou em um sofá que tinha no camarim

- não sei, to suando, me sentindo fraco e com enjoo - ele falou

- se fosse a Yas diria que era um mini Mateus, mas como não é, acho que comestes algo que fez mal - Junão falou

- quer ir pro hotel? - perguntei enquanto tirava sua blusa, e com a mesma enxuguei seu rosto

​- não amor, preciso atender às fãs, não atendi no início - Mateus falou com dificuldade e saiu correndo em direção ao banheiro. Fiquei preocupada e fui atrás dele

- quer atender assim, passando mal? - perguntei seria lhe olhando

- não to tão mal, acho que agora melhorei um pouco - Mateus falou e jogou água na boca e cuspindo na pia, se levantou e me olhou, lhe abracei forte

- to aqui, e vou cuidar de você sempre - falei e saímos, Jorge já estava no camarim

- vou organizar a fila, prontos? - Flávio falou e olhou para Mateus

- prontos - Mateus respondeu

- tá ruim em parceiro - Jorge falou olhando para Mat

- falei para irmos embora, não quer, então vai ficar assim - falei e levantei saindo do camarim atrás de Liz. Me assustei quando ouvi

- Yas - vozes misturadas, olhei eram as fãs, sorri fiz sinal de já volto e sai andando.

- carinha nada boa - Liz falou quando me aproximei

- preciso que alguém compre remédio pro Mateus, preciso dele bom, não queria estragar nossa noite - falei

- eita, vai ser uma grande noite - Liz falou e eu ri

- talvez! Pede pra comprarem esses remédios - falei dando um pedaço de papel escrito

- pode deixar, vou mandar, vais pro camarim? - Liz me olhava

- vou, preciso está de olho, sempre tem umas fãs atiradinhas - falei rindo e Liz riu

- entendo, Ina mandou mensagem no grupo olha lá - Liz falou e saiu andando rindo com o papel na mão. Voltei andando pro camarim e entrei, sentei no sofá e fiquei observando as fãs entrarem, minha mente viajou até alguns anos atrás, eu em um show com duas amigas, ele cujo nem sabia o nome encima de um trio elétrico tocando guitarra e cantando sertanejo. Depois daquela troca de olhares tudo mudou, minha vida mudou, e eu escolhi e decidi amar aquele menino tatuado, que toca guitarra e canta sertanejo. Deixei escapulir um sorriso involuntário

- amooooor - Mateus falou um pouco alto

- vida - Mateus me chamou novamente e eu lhe olhei

- oi, o que foi? - perguntei meio assustada

- cê tá bem? - Mateus perguntou e Jorge riu

- Tá bem demais, tava até rindo - Jorge falou rindo, ele parecia ter o dom de ler meus pensamentos

- ta acabando a fila – Flávio gritou e eu rir

- oi meninos, que saudade – a voz fina encheu o camarim, e eu conhecia muito bem aquela voz que me irritava até o ultimo fio de cabelo da cabeça

- Ariel, que surpresa – Jorge flou tirando as palavras da minha boca, pelo tom não consegui distinguir se foi irônico ou não, Mateus apenas me olhou, fiquei seria

- que é viva sempre aparece, nossa olha quem esta aqui, pensei que estava curtindo com o Luanzinho Yas, vi uma foto de vocês dois na internet, e olha bem íntimos – Ariel soltou seu veneno, e Mateus me olhou, respirei fundo

- não Ariel, não estou curtindo, meu trabalho acabou e vim cuidar do meu namorado, sobre sermos íntimos, somos amigos, mas não devo explicações a você – falei levantando do sofá e saindo do camarim. Mateus me olhava sem entender, e eu conhecia bem aquela feição dele, estava com duvidas em relação a foto e ao que Ariel tinha dito. Sai bufando do camarim, precisava beber alguma coisa, para minha sorte tinha um bar perto da entrada dos camarins

- uma dose de uísque com duas pedras de gelo por favor – pedi ao barman, logo duas meninas se aproximaram

- Yas tira uma foto com a gente? – elas pediram

- calro, prepara ai para a selfie – forcei o sorriso mais natural possível

- Yas, estão lhe chamando lá dentro – um rapaz todo de preto veio me chamar, peguei o copo

- licença meninas, foi um prazer – falei dando um leve sorriso e caminhei atrás do menino, entrei no camarim e Mateus estava serio

- o carro de vocês tá pronto, vamos – Liz falou percebendo o clima e me entregou uma sacola com remedios

- vamos – falei dando um gole na bebida, Mateus apenas me acompanhou, me despedi de alguns da equipe. Mat entrou no carro e eu depois, logo o motorista deu partida

- ta melhor? – perguntei

- um pouco, Liz me deu remédio – ele falou meio sem vontade

- pedi para comprarem, espero que melhore, falei

- que historia é essa de foto intima? – Mat jogou a bomba encima de mim

- não sei que foto é essa, ainda não vi nada do que saiu do lançamento, o que foi ta com ciúme? – perguntei meio brava

- pensas que sou cego? Sou besta? – Mateus perguntou me olhando um pouco alterado, se ele não estivesse doente diria que a bebida lhe transformou

- o que foi Mateus? Onde você quer chegar com isso? – perguntei brava

- EU JÁ VI O JEITO QUE ELE TE OLHA, JÁ VI COMO VOCÊ FICA PERTO DELE, NÃO SOU BURRO, SOU HOMEM CONHEÇO ESSAS COISAS – Mateus praticamente gritava no carro, e eu estava incrédula com sua cena de ciúme

- para de besteira, já que es tão esperto deveria ver que EU AMO VOCÊ, E FICO ME VIRANDO EM MIL PARA TA DO SEU LADO, PARA TE DAR AMOR, CARINHO, PARA CUIDAR DE VOCÊ, MAS NÃO, VOCÊ NÃO VÊ ISSO – falei tentando segurar as lagrimas

- EU SEI QUE VOCÊS TIVERAM ALGO, EU SEI QUE ACONTECEU ALGO, E NÃO SUPORTO IMAGINAR O QUE – Mateus gritou e minhas lagrimas escorrendo contra minha vontade

- para o carro por favor – pedi com a voz embargada de choro e o motorista parou, desci correndo do carro sem destino. Nunca imaginei ouvir aquelas coisas de Mateus, sabia que ele tinha ciúme, mas não a esse grau, eu o amava e estava disposta a lutar por isso, como estava fazendo. Senti o vento frio da beira mar nos meus braços, as lagrimas escorrendo sem controle pelo meu rosto, parei, respirei fundo e sentei em um banco....


Notas Finais


Eita que a noite da Yas começou tensa!
Mateus não está bem, mas teve dancinha...
Ariel destilando veneno, e envenenando Mateus, o que vai acontecer?

SEGUREM O CORAÇÃO, FORTES EMOÇÕES!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...