História Prision - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sistar
Personagens Bora, Dasom, Hyoryn, Soyou
Tags Automutilação, Bad, Sistar, Solyn, Sora, Suícidio
Exibições 19
Palavras 894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nossa gente, eu to muito nervouser. Essa é minha primeira vez escrevendo uma história cem por cento sozinha e estou com muito medo. Minha escrava foi dormir, então não tem beta hoje risus.

!!Leiam as notas finais!!

Enfim, boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Prision - Capítulo 1 - Prólogo

O sol batera novamente na janela da garota que se encontrava olhando o teto de forma séria. Seu corpo estava descoberto e podia notar seus pelos do braço arrepiados. Os lábios secos indicavam a falta de hidratação, e seus olhos inchados apontara sua noite mal dormida. Como de costume, Soyou chorou uma boa parte da noite.

Sua doença estava falando com a ruiva durante a madrugada toda, há deixando um pouco mais amedrontada. De qualquer forma, Hyolyn queria levar o resto da humanidade que sobrara na garota. A menina de cabelos médios voltou a derramar-se em lágrimas, suspirando.

- Soyou, venha me conhecer. Você só precisa fazer o que eu mandei. Jihyun, vamos, existe várias formas de você conseguir se encontrar comigo. Vai ser legal, eu prometo. – Seu subconsciente falou.

De certa forma, Hyolyn formou um grande vínculo com a menina melancólica. A amizade das duas não era nada de se tocar ou alguma coisa do tipo, mas sempre era surpreendida pelos pedidos da doença. Quase se rendeu no dia de manhã.

Caminhou em direção ao banheiro, pegando seu secador e ligando na tomada. Deixou a banheira encher e entrou de pijama mesmo. Ergueu seu braço direito para alcançar o objeto que foi feito para conseguir secar os cabelos, mas naquele dia, iria servir para um suicídio se não fosse sua amiga ‘’de verdade’’.

Yoon Bo Ra entrou em seu banheiro de forma preocupada. Como a rotina da de cabelos louros, entrava na casa da amásia – amiga – pela janela para ver se estava tudo bem. A responsabilidade de Bora era inimaginável para outras pessoas. Se sente uma mãe para a garota que tem uma enfermidade profunda. Para a maioria das pessoas, depressão é uma fase; algo chato e que relativamente, vai passar. Mas a ruiva sabe que, mesmo fazendo um tratamento, aquilo vai permanecer com ela para todo o sempre.

Correu em direção à tomada, desligando o aparelho enquanto começaria a observar nervosa. Era a terceira tentativa da autodestruição da garota. Sua primeira tentativa foi num acampamento escolar quando ambas estavam no segundo ano do ensino médio – que foi um ano atrás desde esse dia –. Sua primeira tentativa foi quando ela foi humilhada pelos seus colegas de classe por ela não ter relações com nenhum garoto. Sua segunda tentativa foi no mesmo ano, por motivos desconhecidos para Bora, já que Soyou nega a dizer a ela, mas a ruiva sabe muito bem que era/é pela insistência de Hyolyn. E a terceira – e ultima –, pelo mesmo motivo de antes.

Levou as mãos em direção a cintura, começando a bater os pés, nervosa. A vontade da loura era começar a bater na menina que estava gemendo de tristeza. Saiu da água enquanto se enrolaria na toalha. Sentiu seu corpo sem completamente esquentando por causa do abraço que começou ali.

- Não faça mais isso, Jihyun. – Deu uma pausa para conseguir captar tudo o que estava acontecendo ali. – Por que você fez isso de novo? Não faça isso novamente, boba!

Soltou-se, notando que estava molhada. Não deixou de rir ao perceber que a base havia sujado toda sua roupa, pegando um lenço e por Deus, conseguindo limpar toda a sujeira que havia em suas roupas.

Caminhou em direção ao quarto da dona da casa, pegando o uniforme escolar da mesma e a entregando. Soltou um suspiro ao perceber a zona que estava aquele lugar, espantando-se com o tanto de comida espalhada na cama e lençóis para todos os lados. Não deixou de notar também uma pequena cama ao lado do Box da menina. Em dúvida, voltou ao banheiro.

- Alguém dormiu aqui com você? – Questionou a menina que estava quase trocada. Caminhou em sua direção enquanto a ajudaria a arrumar o laço de seu uniforme, sorrindo. Depositou um beijo em sua testa, ouvindo a resposta amedrontadora de Soyou.

- Ela dormiu de novo aqui em casa, Bora. – Percebeu o olhar de deboche da amiga. – Você não entende! Ninguém entende! – Aumentou a voz, impaciente. – Eu irei me encontrar com a Hyolyn e nunca mais voltarei para vocês. Ela é a minha defesa! Se eu ficar com ela, irei ser feliz!

O pensamento de Bora foi para um ditado; ‘’Tempestade num copo d’agua’’.

- Tudo bem, You-ah. Vamos ao psicólogo antes da aula, certo? Precisamos conversar com a sua médica. Talvez, quem sabe, ela não traga sua amiga para podermos ver? Vai ser legal, eu prometo.

''Hoje eu chorei por sua causa de novo. De novo e de novo eu choro por não poder te ver, sentir seu abraço, seu cheiro, poder ouvir sua voz, saber que você é real. É tudo tão perfeito eu e você que sinto que é uma mentira. Isso doí, por favor, não vá embora mesmo que você seja uma ilusão.'' 

Bora notou escrito numa folha de papel, mas ignorou.

Seguiram em direção ao consultório médico para conseguir falar com a pessoa que cuidara durante um ano e meio do psicológico de Soyou, na qual estaria melhorando cada vez mais, porém, nos últimos tempos tem feito à menina desanimar-se ao ponto de querer se matar e esquecer-se da vida. Soyou acha que se conseguir ficar junto a sua ‘’amiga’’ – que no caso é a Hyorin –, conseguirá ser feliz. Mas existe algo que impede este vínculo; ela é a depressão, e a única forma de conseguir ficarem juntas, é ela se rendendo.


Notas Finais


Esta fanfic tem intuito de mostrar que uma doença dessas não é o final para todos. Sempre tem que ter uma esperança, entende? Eu sei disso muito bem por experiências, e muitas vezes não temos animo para fazer absolutamente nada. Mas a história em si mostra que sempre irá ter uma pessoa com você e tentar te animar. Não desista da vida (uau)

Uma parte do pensamento da Soyou, foi a @Lainnie que me ajudou <3;

Irá também ter dois finais -- que eu já escrevi --, e futuramente, no penúltimo capítulo, vocês irão escolher quem irá morrer e quem irá sobreviver. Joguei no ar.

Os próximos capítulos irão ser mais longos e tudo mais, mas como eu fiz apenas um prólogo para tentar explicar a vocês sobre isso, acho que está até que, relativamente bom, certo (?www????).

Até o próximo capítulo. Chu ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...